Analisando o Draft – RJ Hunter

Continuando com as análises em cima dos prospectos selecionados por Boston, a equipe Celtics Brasil escreve hoje sobre a segunda escolha da franquia de Massachussets, a vigésima oitava geral do NBA Draft 2015: o ala-armador RJ Hunter.

RJ Hunter

Idade 21 anos
Equipe Atleta universitário – Georgia State (Junior/Terceiranista)
Posição Ala Armador (SG)
Altura 1,97 metros (6.6)
Envergadura 2,08 metros (6.8)
Peso 84 quilos (185 lbs)

Diferentemente do que aconteceu com Terry Rozier (como vocês viram aqui), o anúncio da escolha de RJ Hunter foi muito bem recebido pelos torcedores celtas, tanto por ser uma das melhores opções àquela altura do Draft quanto por suas qualidades preencherem necessidades do atual elenco. Hunter foi considerado por muitos como um “steal”, já que as perspectivas indicavam que a estrela de Georgia State seria selecionada entre a 15ª e a 22ª escolha. Se o “steal” se confirmará ou não, só o tempo poderá afirmar. Apenas RJ poderá mostrar aos times que o passaram, que agora eles tem motivos de sobra para se arrepender. Nesta análise vamos falar sobre os aspectos positivos e negativos acerca de seu jogo, e tentar descobrir no que o ala-armador de 21 anos pode contribuir dada a atual configuração do elenco celta.

Forças

Se Hunter deixou alguma mensagem em seus três anos no basquete universitário foi que ele é capaz de arremessar a bola. Como cestinha da equipe de Georgia State na última temporada, RJ mostrou que possui grande facilidade para converter bolas de média e longa distância. Sua mecânica de arremesso mostra-se limpa e madura, fazendo com que a bola saia leve e rapidamente de suas mãos. Essa foi certamente uma das grandes fontes de esperança da torcida celta em cima do jogo de Hunter, simplesmente porque sempre haverá espaço na liga para bons arremessadores.

Por ostentar a posição de estrela de sua universidade, o atleta que nasceu em Indianapolis precisou acumular diversas vezes outras funções em quadra. Afinal, o basquete não se resume somente ao arremesso. Em duelos mais acirrados pela NCAA, Hunter foi forçado à conduzir a bola e armar jogadas para segurar as rédeas de sua equipe em momentos difíceis das partidas, com o objetivo de facilitar o sistema ofensivo. Isso fez com que o jogador desenvolvesse habilidades em passe e ao mesmo tempo, sua leitura de jogo.

Além disso, RJ Hunter ainda apresenta boas características físicas para um atleta de sua posição; altura acima da média (entre alas-armadores) e ótima envergadura, que sempre poderá facilitar roubos de bola e incômodos ao arremesso de seu adversário. Acrescente alguns quilos a mais de massa muscular e o calouro já terá um corpo pronto para a NBA.

Fraquezas

Existe um grande abismo entre ser um bom arremessador e se tornar um All-Star. E esse abismo consiste em grande parte à criar o próprio arremesso. A não ser que Hunter tenha a eficiência de um Ray Allen, ele precisa melhorar nesse aspecto. Não que ele tenha potencial para se tornar um All-Star, é muito cedo para acreditar nisto ou não. Mas a questão é que viver apenas de arremessos na NBA não é a melhor das apostas para uma carreira. Pergunte ao Mike Miller ou Richard Jefferson. Se RJ quiser se tornar um jogador realmente valioso, ele precisa concentrar esforços em criar o próprio arremesso, seja com dribles ou infiltrações para que assim se torne um verdadeira ameaça ofensiva, sem depender exclusivamente de bons passes e screens (corta-luzes).

Encaixe no elenco

Hunter, se você sabe falar português e estiver lendo esta matéria, já deu para notar que a sorte está do seu lado rapaz! Você foi draftado pela franquia mais vitoriosa da NBA e desde já, chega com boas chances de atuar em quadra. Se você está se perguntando o porquê da “sorte”, a linha de raciocínio funciona mais ou menos assim:

1) Além de Isaiah Thomas, o Celtics não possui nenhum “scorer” no elenco.

2) Também é difícil apontar para bons arremessadores, com exceção de Bradley (na média distância).

3) Nosso atual sistema ofensivo abre bons espaços para chutes do perímetro

4) Brad Stevens ama bolas de três

Entra você. Bem-vindo ao Boston Celtics, em nome de toda a organização lhe desejo sorte e espero que essa parceria seja vitoriosa e duradoura.

Att,

Publicidade

Bruno Penna
Bruno Penna
Nascido e criado no Rio de Janeiro, é formado em Administração e apaixonado por esportes. Começou a se interessar por basquete em 2005 ao assistir um monstro chamado Kevin Garnett em quadra. Se apaixonou pela história do Boston Celtics e desde então dividiu o fanatismo que antes era ocupado só com o Botafogo.

14 Comentários

  1. Publicidade

  2. Felipe disse:

    acompanhei diversos jogos de Georgia State esse ano pela Sun Belt e fiquei animado com o jogo dele, aquele arremesso de três com o relógio estourando contra Baylor no March Madness foi simplesmente sensacional, espero vários desses durante a carreira dele em Boston

    https://www.youtube.com/watch?v=OmcOo-bGJp0

    0

    0
  3. Ranieri André disse:

    Galera o tank realmente não é algo que gostamos mas é algo necessário, porem Boston já havia feito a dois anos atrás tudo bem que ainda havia necessidades na temporada passada porém era hora de dar um passo a frente, a final nunca estaremos satisfeitos pq se faz o tank reclamamos por o time perder e se não faz reclamamos por não ter conseguido draftar alguém “melhor”, mas ao meu ver vendo o draft desse ano as coisas estão um pouco diferente doq pensávamos anteriormente, acho que todos concordamos que o time tem duas carências: garrafão e um franchise player, provavelmente um ala, pelas conversas após o draft todas as conversas giravam em torno do celtics querer o Winslow e não um homem de garrafão q tanto falávamos anteriormente, a não ser numa troca com os sixers, pulando pra época da FA o numero de pivôs eram poucos porém não vimos conversas de Boston chegar com força em nenhum deles, talvez no love mas ja sabíamos que não iria rolar, vimos DA chegar em cima do T. Harris mas não ao ponto de oferecer um contrato max, se tivesse sido feito isso antes do Paul Millsap recusar orlando e renovar com atlanta talvez teriamos conseguido pois orlando não igualaria a proposta,
    conclusão
    1. Danny pretende conseguir C através de trocas, ao meu ver ou com sacramento ou com o Sixers, tendo em vista Roy Hibbert foi para o lakers, então menos um numa possível troca por Couusins
    2. Danny queria muito um ala, um possível alllstar e jovem, fosse Winslow ou T. Harris mas o fato de ele não ter feito loucuras pra isso mostra que ele confia em um outro jovem e possível futuro allstar: James Young que terá bem mais minutos essa temporada
    3. E por ultimo o fato de Danny ter juntado picks de draft, contrato não garantidos e expirantes e hj ter mais de 15 jogadores com contrato garantido no elenco mostra que boston tem meios de ser o time mais ativo por meios de trocas da liga, então ainda há esperança na atual temporada e ter um time competitivo

    então vamos ter um pouco mais de paciência e acima de tudo torcer, sabemos que não é fácil montar um time campeão mas ainda confio estar no caminho certo!!

    0

    0
  4. Renato disse:

    Essa escolha gostei muito por 2 motivos…

    A) Na escolha 28 no meu modo de ver so tinha ele e o Looney que interessavam e o Looney esta lesionado ao que parece, logo melhor escolha possivel.

    B) Nos nao tinhamos um jogador no elenco com essa caracteristica e os workouts dele foram absurdos no que diz aproveitamento de arremesso.

    0

    0
  5. Léo disse:

    Spurs vai ser apelão ano que vem, e tem um futuro proximo muito bom tambem, K. Leonard e L. Aldridge juntos no Spurs com T. Parker por mais um tempo e Tim Duncan por mais essa temporada querem ser campeão já e manter a base forte pro futuro, apesar de tudo gostaria que o celtics não gastasse nessa offseason, meu sonho de playmaker pra Boston usa o numero 35, seguindo a ordem do nosso 33 – Bird e 34 – Pierce e se chama K. Durant, apesar dele já ser declarado a Washington ele seria monstro no TD Garden

    0

    0
  6. Ranieri André disse:

    Sacramento acertou a contratação do pivô Kosta Koufos do Menphis e ainda querem o Josh Smith, será um indicio de possível negociação do DeMarcus Cousins, seria quatro cara de garrafão que seriam titulares em vario time, fora que haja CAP pra manter esse time hein!!!

    Pra cima do deles Celtics!!

    0

    0
  7. Lucas Acerbi disse:

    Melhor escolha do nosso draft

    0

    0
  8. Matheus disse:

    Não sei se é só impressão, mas o jeito que ele arremessa me lembra o Curry, trazendo a bola meio lá de baixo.

    0

    0
  9. Jairo Celtics disse:

    Que horas Boston joga amanhã na Summer League?

    0

    0
  10. Adilson disse:

    Como os amigos celtas estão acompanhando a summer league?

    0

    0
  11. Lucas Braga disse:

    Brandon Bass foi pro Lakers!

    0

    0
  12. Walisson disse:

    Tem tudo pra ter uns minutos interessantes nessa temporada.

    0

    0
  13. Jairo Celtics disse:

    Boston estreia hoje 20:00 hrs na Summer League contra o Utah.

    0

    0
  14. […] Como bem informado na matéria que descreveu as qualidades de RJ Hunter, o carro-chefe do ala-armador é seu talento para acertar arremessos de média e longa distâncias. Isso foi ratificado na vitória do Celtics sobre o Spurs, na Summer League, por 81×76, no último Domingo. Naquela partida, o novo jogador celta saiu de quadra com 21 pontos. […]

    0

    0
  15. […] analisar o armador Terry Rozier e o ala-armador R. J. Hunter, o Celtics Brasil continua a série de matérias especiais sobre os atletas recrutados pelo Boston […]

    0

    0

Deixe um comentário