Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Bulls 101 x 106 Celtics

Apesar do desfalque do capitão Rajon Rondo, o Boston Celtics foi valente, e em um back-to-back, foi até Chicago e arrancou uma suada vitória, em pleno United Center. Essa foi a primeira vitória, fora de casa, da equipe, em 2014/2015.

O maior campeão da NBA chegou a abrir uma inimaginável diferença de 19 pontos no placar, durante o jogo, mas viu a mesma despencar para apenas 2 pontos no fim da partida. Ainda assim, de forma dramática, o Celtics arranjou forças de segurar o placar e superar o ímpeto de um Bulls liderado por Aaron Brooks, que marcou 19 pontos no período final.

Evan Turner, que substituiu Rondo na noite desse Sábado, foi o cestinha da noite pela equipe celta, ao marcar 19 pontos. Outro jogador que chamou bastante atenção e merece elogios é o secundanista Kelly Olynyk. O canadense, após inúmeras críticas quanto ao seu jogo defensivo, foi eficiente na marcação do forte garrafão de Chicago, causando bastante trabalho para Noah, Gasol e Gibson. E em ambos os lados da quadra, já que o camisa 41 saiu de quadra com mais um double-double, ao marcar 18 pontos e pegar 11 rebotes. Por fim, o pivô conseguiu um grande rebote ofensivo, nos segundos finais da partida, que praticamente selou a vitória celta. Kelly Olynyk foi gigante na partida.

Desde o início do jogo, ficou visível que o jovem elenco celta soube reagir melhor ao sempre cansativo back-to-back, e apesar dos desfalques de Rondo e Smart, o treinador Brad Stevens soube fazer uma bela rotação do time, tendo 10 atletas participado do embate em Chicago. Dos 10, 7 jogadores marcaram, ao menos, 10 pontos. Isso é prova do basquete coletivo que o Celtics praticou, tendo o coletivo celta superado o individualista Chicago Bulls, que viveu de lampejos de Aaron Brooks e Pau Gasol para permanecer vivo, até o fim, no jogo realizado no United Center.

Outro jogador que merece menção honrosa é o pivô Tyler Zeller, que, aos poucos, vai deixando a má-impressão, causada na pré-temporada, para trás. O camisa 44 marcou 10 pontos, pegou 7 rebotes e distribuiu 4 assistências em pouco mais de 21 minutos em quadra. Outrossim, sua presença defensiva também colaborou para diminuir o ímpeto do poderoso garrafão adversário.

O problema a ser corrigido, por Brad Stevens, no entanto, continua sendo a irregularidade do Celtics. O mesmo time que foi capaz de marcar 12 dos 14 primeiros pontos do jogo, foi capaz de deixar o Bulls tirar a vantagem (a equipe de Chicago acertou 10 dos 13 arremessos finais no 1º quarto) e terminar o primeiro quarto à frente por 25×20. Após um verdadeiro domínio no 2º quarto, o Celtics chegou a abrir 19 pontos no 3º quarto, fazendo com que o sempre barulhento United Center ficasse mais silencioso que um velório.

Todavia, como dito, o Boston Celtics, apresentando mais um surto de inconstância, foi capaz de desperdiçar essa liderança folgada no placar e viu o jogo ser reduzido a uma posse de bola, com 1:02 no relógio para o término do último período. Entretanto, graças a uma cesta de Turner e a uma postura defensiva agressiva, o Celtics sobreviveu e trouxe a vitória para Boston.

Agora, o Boston Celtics volta para casa e terá 3 dias para descanso, tendo o desfalcado Oklahoma City Thunder como próximo adversário, na 4ª-feira, dia 12/11/2014, já com o retorno do capitão Rajon Rondo. Hora de engrenar e conquistar mais uma vitória.

Destaques da Partida:

Boston Celtics:

– Kelly Olynyk: 18 pontos (6/9 FG) e 11 rebotes;

– Evan Turner: 19 pontos (7/14 FG), 6 assistências e 5 rebotes;

– Avery Bradley: 13 pontos (6/10 FG), 3 rebotes e 2 assistências;

– Tyler Zeller: 10 pontos (4/5 FG), 7 rebotes e 4 assistências.

Chicago Bulls:

– Aaron Brooks: 26 pontos (9/15 FG) e 8 assistências;

– Pau Gasol: 19 pontos (8/17 FG) e 9 rebotes;

– Joakim Noah: 13 pontos (6/13 FG), 11 rebotes e 6 assistências.

Melhores Momentos:

https://www.youtube.com/watch?v=uWoMboUIE7I

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

21 comentários

  1. Daniel Emiliano

    Não pude ver o jogo. Minha internet estava com problemas e voltou faltando 3 minutos para o fim, então só ví o sufoco que levamos…kkkk

    Entretanto, vendo os números do Turner e os comentários, ficou claro aquilo que falei.

    Ele treinou por 2 meses na posição 1 e 2 e fez os jogos da pre-temporada também atuando nessas posições, mas daí a temporada começou e o Brad colocou ele pra jogar SEMPRE na posição 3, entrando no lugar do Green e deixando o GWall alguns jogos até sem entrar.

    Isso pra mim foi um grande erro do Brad. Se queria o Turner jogando na 3 durante a temporada, tinha que ter feito ele jogar assim na pre temporada.

    Ontem ele jogou de armador, como vinha treinando e foi muito bem. Foi o cestinha e o que mais deu ast!

    Sendo assim, ficou na cara que ele estava desacostumado a jogar na 3 e por isso estava mau.

    Devido as boas opções que temos no banco da 2, até acho que o Turner tem que jogar SIM na 3, masssssssss tem que treinar o cara lá, né, po !!!

  2. Walisson

    Que vitória! Ganhar do Bulls lá, sem os dois armadores é foda!

  3. Rodrigo Ribeiro

    O tão criticado Kelly Olynyk jogou muito, se mantivesse esta constância na defesa nós iriamos agradecer, Turner apesar do bom jogo tem momentos que se complica sozinho com a bola, porém vencer o Bulls sempre é prazeroso, ontem quebramos uma sequencia de 9 derrotas consecutivas para o Bulls.

  4. drakes

    Eu achei que era para o Celtics um jogo meio que chave ontem, até aqui teve sem um único time não playoff, e o primeiro será o Philadelphia fora, talvez tirando algum time do oeste que teve uma escolha tão brutal, comparando ao Bulls de ontem:

    Eles venceram Knicks, Wolves, 76ers, Bucks e Magic, nenhum time de playoffs e perdeu é verdade aquele jogo no OT para Cleveland. Quer dizer jogou com ninguém que fez playofs ano passado, maioria de time tanks que estão se arrumando ainda nessa temporada.

    Já o Celtics, foi tudo contra que é time que fez playoffs ano passado, por isso o time oscilar nas partidas é contra times estão acostumados a outra intensidade principalmente no final dos jogos por já estarem prontos, mesmo o Bulls ano passado jogou sem Rose, quer dizer desfalcado mesmo até agora só o Pacers.

    Apesar de ter críticas a defesa, os números da eficiência dela são ruins mesmo, só de vencer os confrontos em rebotes, já é uma grande novidade comparado ao ano passado.

    Passados os primeiros 6 jogos, esse 3 vitórias e 3 derrotas, mostra um time que joga um basquete mais bonito que ano passado, mais profundo o elenco (ontem 7 jogadores fizeram mais de 10 pontos), e que pode vencer jogos contra times já prontos, talvez aí seja a novidade desse time em reconstrução.

    • Marcos

      Drakes,

      O Rose é fácil, fácil, 1/3 do time dos Bulls, assim como (eu acredito) Rondo é um 1/4 dos C`s, com ele ontem não teríamos sofrido 15-0 no último quarto.

      O que eu tenho gostado é que (esqueça o jogo de Houston que foi vergonhoso) os jogos tem sido muito apertados e o time tem reagido bem com PROFUNDIDADE no banco.

      Da 1 a 3 podemos revezar com tranquilidade e na 4 temos bons jogadores.

      Os jogos contra Mavs e Raptors faltou tranquilidade e calma para fecharmos o jogo (em ambos tb faltou matar lances livres chave) e os placares estão sendo muito apertados.

      É cedo para tirar estatísticas mas se o time chegar bem em dezembro quem sabe não acontece o inverso do ano passado? O Ainge reforce o time?

      []s verdes

      • Sandro

        Acredito que se equivale nos desfalques

        Bulls sem Rose entrou forte no ultimo playoffs e Celtics sem Rondo foi o que foi na ultima temporada.
        E o Rose andou fazendo jogos ruins nesse inicio de temporada tb

        Ainda acredito que o Rondo faça mais falta, mas é discutível. E ainda perdemos o Smart, que jogaria no lugar dele

        Vitória muito importante e para começar a sonhar com uma vaquinha nos playoffs…

        • Marcos

          Sandro, eu discordo que o Rondo faça mais falta aos C`s que o Rose aos Bulls, pelo papel defensivo e ofensivo que o Thibs imbute ao D-Rose.

          Assisti Cavs e Bulls e ele foi simplesmente demolidor no ataque… Dropou uns 30 ts na cara do LeBron…

          Não me entenda mal, eu sou fanzaço do Rondo, acho ele e o Parker os PGs ideais da Liga (excelente visão de jogo, gastam bem o tempo, poucos turnovers, etc)…

          Mas, dentre esses combo guards (Westbrook, Curry, CP3, etc) eu prefiro o Rose…

          Outra característica que une Rose e Rondo é que quando o jogo é para valer os caras ganham um boost de 70% e mitam infinito…

          []s

          • Sandro

            Entao vamos concordar em discordar!rs

            “Outra característica que une Rose e Rondo é que quando o jogo é para valer os caras ganham um boost de 70% e mitam infinito…”

            Nao vejo isso no Rose…

            O Rose quando foi MVP foi simplesmente anulado pelo Lebron no 1×1 no Offs…

            Lembro que Rose mandava isolar e batia pra dentro do Lebron, não passava nenhum… depois até desistiu de tentar bater pra dentro dele.
            LeBron tava voando na época e merecia o MVP(olha q não sou fan dele hein, mas é inegável que ele é um dos maiores que vi. Acompanho NBA desde 2004 +-)

          • Sandro

            “After going 0-for-5 from the floor with a turnover when guarded by LeBron James in Game 4, Derrick Rose struggled against him once again Thursday, going 1-for-10 with two turnovers in Game 5. Rose shot 6.3 percent from the floor in the series when defended by James, lowest among any player that defended him on five or more plays.”

          • Marcos

            Me lembro desse jogo e vc tem razão…

            Mas não se baseie só por isso, veja o restante dos números, sem contar que o físico voga mt e o D-Rose leva desvantagem de quase 40 cm e uns 40 kilos contra o LeBron…

            No restante dos offs ele já tinha mitado e foi realmente os dois anos parados por lesão…

            LeBron é um grande jogador mas tem outros que são competidores mais ferozes de 2004 para 2013 (Kobe, Garnett), fisicamente melhores (Shaq O’Neal) ou simplesmente muito mais completos (Duncan)…

            Não sei… Se não fosse o team-up em Miami e agora em Cleveland, provavelmente ele teria sido marcado como um segundo Wilt Chambs: Números e médias monstruosas para poucos anéis (ambos tem dois by the way)…

            Os offs desse ano prometem mt, no break de dezembro vamos ter um panorama de estatísticas mais válido… Acabei de ver que estamos liderando em rebotes ofensivos!!! Alguém acredita nisso? xD

            []s verdes

  5. Marcos

    Deu para ver o jogo todo combinando rojadirecta + first row…

    O Olyny bonecão de posto pegou os últimos dois rebotes é verdade, mas faltando 3,3 para acabar, os C`s na frente por quinze o manézão fez DUAS offs fouls finalizando o ataque com 6s… Os caras cortaram para 9 e a[i virou sufoco…
    Alguém esqueceu de avisar que estávamos ganhando e, por algum momento, o cara achou que era o M. Jordan…
    De qualquer forma, o garoto está se tornando um bom arremessador de fora e de dentro… Qd tivermos um CENTER de verdade tenho a sensação que KO pode entregar 15-25 pts todo jogo…

    Os arremessos de perímetro do Sully, sem ninguém embaixo para pegar a sobra continua, o que é lamentável….

    O ataque dos Bulls, se Rose se resume a P Gasol. E fizemos bem o trabalho de marcar mais adiantado.
    Destaque para AB que foi o desafogo do time no ataque 2 e 3 quarto (3 onde chegamos a abrir 19), marcando e reboteando bem. Quanto menos ele conduz a bola, mais ele rende.

    Green na média, Thornton acabou matando umas bolas importantes (a maioria forçadas) e GWall teve minutagem e contribui com alguns rebotes.

    Menção honrosa para Turner (para mim o melhor do time, matando os FT quando precisar, agora ele jogou na 2 e 3 ontem tb – mt potencial “peladeiro” que falta ao Green) e bom jogo do Pressey, gastando a posse e com bons passes.

    O Zeller n consegui marcar o Pau ontem (só o Bass consegui fazer isso decentemente) e ele sempre faz mts faltas. O esquema é revezar ele, Bass e Sully como o Brad vem fazendo.

    O esquema de jogo é esse mesmo (devemos ter uma média de altura das mais baixas da Liga), marcando na frente e aproveitando para ganhar confiança.

    Vamos para cima do OKC desfalcado, não pode ter dó precisamos ganhar para dar moral.

    Let`s go C`s!

  6. Sandro

    Bucks que vem surpreendendo e pode disputar uma oitava vaga ali…

    Vejo que tem 2 vagas abertas no Leste, e uns 5/6 times na briga

    Nets
    Celtics
    Knicks
    Hawks
    Bucks
    Pistons

    Pistons e Kincks ainda vao sofrer para se ajustar ao novo modo de jogar.
    O time de Atlanta nao me passa muita confiança, NETS ta envelhecido e não da para confiar no Lopez e Willians saudáveis até o fim da temporada.
    Celtics e Bucks tem um time jovem e com potencial, sem muita pressão e muita irresponsabilidade eles podem ir longe e sonhar com Playoffs

  7. Sandro

    O Pressey eu nao consigo achar bom…. E não achei q ele foi bom ontem e sabe se la quando ele vai ter uma nova chance assim, ja que estávamos sem Rondo e Smart

    Se tivesse entrado bem mesmo, poderia ter jogado mais minutos

  8. Maurício Green

    Consegui ver os jogos de ontem e anteontem, o time esta muito melhor que ano passado. No ataque roda a bola muito bem e quando as de 3 estão caindo é muito forte. Na defesa falta o que todos já sabem…. Mas a evolução é clara!
    Notei uma alteração na rotação que julgo importante, a formação da dupla KO e Zeller com um bom tempo em quadra. Isso fez subir muito a produção do KO defensiva e ofensivamente O Sulli é que acaba sofre um pouquinho mais porque ele acabar jogando mais de 5.
    Quando o Vitor voltar, se ele voltar bem, acho que da para formar 2 duplas envolvendo pivôs de verdade e PF de verdade.

    Para mim as chances de playoff são reais. O melhor e saber que os jogadores do futuro do Celtics e o time estão evoluindo. Queria ver mais o Young, mas com razão ele só vai entrar em jogos ganhos por enquanto.

  9. Everton Santos

    A marcação no garrafão ontem funcionou, pois dobraram a marcação no Gasol lá dentro, deixando o Noah livre pra arremessar fora de posição… Ou seja, Noah arremessando é trash. Uma coisa que não entendi no jogo de ontem, foi Pressey chutando 6 bolas de 3… Tá bom, que chutem 1000 bolas por jogo, mas o Pressey chutar mais que geral? Complica

  10. Danilo Jeolás

    Muito da reação deles se deu pelo Brooks passeando em cima do Pressey. Com Rondo, era jogo para 15 de frente, tranquilamente.

    Gostei bastante da atuação do time, notadamente do Turner, jogando agora na sua posição real.

    Podemos ir à pós-temporada, caso o Ainge não piore o plantel. Ganhar a divisão acho impossível, Raptors ficará bem a frente.

  11. Jota

    O celtics tem que aproveitar esse mês de novembro, que vamos ter 6 jogos em casa, e apenas dois foras que são contra o 76ers(provável vitória) e contra o grizzlies que acredito numa derrota.

  12. drakes

    Saiu hoje, ou pelo menos só agora vi o ranking do Hollinger na ESPN que é automático, é feito por parametros estatísticos, como a amostra é pequena existem muitas distorções, mas para ver o que o Celtics pegou ele perdeu para 2, 3, 6 colocados, ganhou do 14,15, 25, pelas dificuldades ele está em 8…

    Pensando em hoje, vai pegar até o fim do mês 4,5,7 colocados, isso pensando que mau colocados são spurs, cleveland, chicago, suns, quem fez a tabela escolheu a dedo, se o time sobreviver a esse mês se desenvolvendo e 50% de vitórias dos jogos realizados, acho que as chances de playoffs são quase 100%, é um excelente cenário, só não entra depois se tiver problemas de contusão.

    Eu acho que a conclusão do Marcos, é meio o que eu acho em fevereiro é muito pick para time que irá aos playoffs, então dessa vez será a hora do Celtics aproveitar e fazer alguns ajustes necessários em alguma troca.

    Agora esse novembro é brutal, se vier derrotas, não adianta ficar com espírito negativo, por que o celtics estará enfrenta a elite dos times da NBA e ele ainda é um time em reconstrução e muito jovem.

  13. […] uma surpreendente e inesperada vitória diante do Chicago Bulls por 106 a 101, a equipe Celta volta as quadras após 4 dias de descanso para enfrentar um dos principais […]

  14. […] um retrospecto de 4 vitórias, em 6 jogos, quando enfrentou equipes de sua própria conferência. Isso inclui uma grande vitória, em pleno United Center, contra o Chicago Bulls, equipe que visitará o TD Garden na próxima […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.