Celtics em Londres: Stevens minimiza desgaste do elenco, elogia viagem e projeta evolução ofensiva

Publicidade

Equipe que mais entrou em quadra até agora na temporada 2017/2018 da NBA, com impressionantes 43 compromissos em quase três meses de competição, o Boston Celtics está lidando com mais um desafio desgastante. A franquia verde e branca de Massachusetts desembarcou, na noite de segunda-feira (8), em Londres, onde fará mais um duelo do NBA Global Games, desta vez contra o Philadelphia 76ers. Além da longa viagem, os celtas estão tendo que se adaptar ao fuso horário da capital inglesa, mas com alguns dias de folga para isso, para alívio dos atletas.

Em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (10), o técnico Brad Stevens falou um pouco sobre o desafio de gerenciar o desgaste do elenco do Boston Celtics em uma longa viagem a Londres no meio da temporada. O comandante do Alviverde admitiu que é um pouco difícil lidar com esse cansaço, mas destacou o período de quatro dias sem jogos antes do duelo em solo inglês e a oportunidade de unir ainda mais o elenco celta nesta viagem.

“Nós passamos muito tempo pensando em como nós vamos gerenciar isso, do ponto de vista de viajar, treinar e descansar, não só pensando em amanhã, mas também nas próximas semanas. Eu não sei o que isso (viagem a Londres) faz para você a longo prazo, mas óbvio que é uma ótima oportunidade para passar o tempo e estar com a equipe, jantar juntos, esse tipo de coisa. Viajar para o exterior e representar a NBA em um cenário global é sempre uma ótima oportunidade”, destacou Stevens.

Além da questão física, Brad Stevens foi perguntado sobre a inconsistência ofensiva do Boston Celtics na temporada 2017/2018 da NBA. Dono da melhor campanha da Conferência Leste e da melhor defesa da competição, o time verde e branco ocupa apenas a 14ª posição em classificação ofensiva, com 104,9 pontos em 100 posses. Stevens deixou claro que está ciente dos problemas celtas no ataque, mas quer corrigir isso sem prejudicar os pontos fortes da equipe até agora.

“Não somos bons o suficiente para estar onde queremos. Em última análise, temos que melhorar em ambos os lados da quadra. Certamente, temos que nos tornar um time ofensivo mais consistente, e então temos que nos certificar de que, à medida que tivermos chance de melhorar em outras áreas, não perdermos nossa mentalidade defensiva”, explicou o treinador.

Tendo que lidar com o desgaste, o fuso horário de Londres e a produção abaixo das expectativas no ataque, o Boston Celtics encara o Philadelphia 76ers na tarde desta quinta-feira (11), a partir das 18h (horário de Brasília), na O2 Arena. Será o terceiro jogo entre a equipe celta e a franquia da Filadélfia na temporada, sendo que Boston venceu os dois duelos anteriores.

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 26 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, consumidor de danone, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

Deixe um comentário