Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Isaiah Thomas manifesta vontade de vir às Olimpíadas

O All-Star celta Isaiah Thomas está acostumado a reverter cenários desfavoráveis.

Para começo de conversa, o camisa 4 de Boston foi o último jogador a ser selecionado no 2011 NBA Draft. Isso não o impediu de ganhar seu espaço no Sacramento Kings e, depois de 3 temporadas, assinar um bom contrato com o Phoenix Suns.

Ainda na temporada passada, Thomas se viu trocado para o Boston Celtics, franquia na qual vive o auge de sua carreira. Em Boston, Thomas veio a participar dos Playoffs e, na atual temporada, alcançou sua primeira aparição no All-Star Game, superando jogadores respeitados na liga, como Kyrie Irving, Jeff Teague, Reggie Jackson e Goran Dragic.

A par de seu bom momento e dos desfalques que a seleção norte-americana terá para as Olimpíadas de 2016 (jogadores do quilate de Stephen Curry, Chris Paul, Russell Westbrook, John Wall e James Harden já anunciaram que não virão ao Rio de Janeiro), o baixinho do Celtics manifestou, publicamente, seu interesse em ter, ao menos, uma oportunidade de treinar com a seleção de seu país e mostrar que merece uma vaga para vir às terras cariocas.

https://twitter.com/Isaiah_Thomas/status/741399252157374464

Em 2015/2016, Isaiah Thomas ostentou algumas de suas melhores médias na carreira. Na última temporada, o camisa 4 de Boston deteve as médias de 22.2 pontos, 6.2 assistências e 42.8% de aproveitamento nos arremessos de quadra.

Devido aos desfalques na seleção americana, aliado ao fato de vir da melhor temporada de sua carreira, o All-Star celta pode alimentar esperanças de que disputará os Jogos Olímpicos no Brasil? Comente abaixo.

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

8 comentários

  1. Fernando C. da Silva

    Por mim, convocado

  2. Gosto muito do Isaiah.
    Ele leva nosso ataque nas costas, mereceu ser All Star e tals..

    Mas na boa…não é jogador de seleção!

    Basquete FIBA é diferente.
    Pivô fica colado em baixo do aro e isso mataria metade do jogo do Isaiah.

    A bola de 3 é MUITO exigida tmb, e ele não foi bem no fundamento, nessa temporada. Isso sem contar a falta de defesa.

    Se ele for chamado. LEGAL!
    Farei de tudo pra ir ver.

    Mas sei que ele está longe de ser o encaixe correto pra seleção do USA.

  3. Lucas Oliveira

    Eu entendo o seu argumento, mas acho que você está superestimando a qualidade dos outros times. E a série do Atlanta é uma boa amostra que para parar o IT é necessário mais do que um pivô fixo… O Hawks tem um dos melhores da liga e tiveram que colocar marcação dupla ou tripla para anular ele.

    • Lucas..a serie com o Hawks não mostra nada, assim como qualquer jogo da NBA não mostra nada.

      As regras da FIBA são diferentes. Na NBA pivô não pode ficar mais do que 3 segundos em baixo do garrafão, já na FIBA não existe essa limitação.

      Na FIBA o pivô fica plantado la em baixo, só esperando nego infiltrar pra descer o sarrafo e com isso a necessidade de ter bom arremesso de 3 aumenta muito.

      É um estilo de jogo diferente, do qual Isaiah não é a melhor opção. Não é questão de subestimar ou superestimar esse ou aquele. É questão de encaixe em um sistema regulamentar diferente.

      • Lucas Oliveira

        Eu entendo Daniel, eu joguei algum um tempo e conheço as regras da fiba também. O que eu coloquei é que para parar o IT dentro do garrafão, um jogador que dificilmente terá a qualidade de um pivô da NBA não é o suficiente. Não por uma questão de posicionamento, mas sim pela polidez do movimento de infiltração do IT ao proteger a bola… Não estou falando que ele é a melhor opção, só acho que ele não teria a menor dificuldade em jogar contra as demais equipes.

        • Aí é você que ta subjugando os adversários:

          Australia = Bogut
          Espanha = Marc Gasol, Ibaka, Paul Gasol
          Argentina = Scola (que é nivel MVP em basquete FIBA)
          Lituania = Valanciunas e Motiejunas
          Brasil = Splinter, Varejão, Nenê
          Turquia = Asik, Kanter e Ilyasova
          Servia = Boban Marjanović, Nikola Jokić,
          Senegal = Dieng
          França = Gobert e Diaw

          E por aí vai………

          E olha que só to falando de jogador de NBA.
          Tem muito Bigs BONS que jogam na europa e já estão acostumados a jogar fixados dentro do garrafão.

          Como disse…curto muito o Isaiah e acho ele jogador de alto nível pro regulamento da NBA, mas no basquete FIBA ele teria MUITAS dificuldades.
          Tem uma penca de caras na NBA que se encaixam melhor que ele, nesse padrão de jogo.

          Lembre-se que Rondo a uns anos atras rivalizava com o CP3 como melhor PG da NBA e nunca era convocado, exatamente por conta desse encaixe.

          • Lucas Oliveira

            O Marc, Spliter machucados o Paul e o Scola em fim de carreira, especialmente o Scola já não aguenta muito tempo de quadra, maior parte dos que você citou sequer vão jogar, e mesmo assim o IT joga com eles também… Como eu falei, não digo que ele seja a primeira escolha, eu concordo contigo nisso, só não acho que ele teria dificuldade em jogar só por causa de marcação por zona.

  4. Fernando C. da Silva

    O Daniel está correto na observação. Mas o IT não seria titular e seria útil contra a maioria das seleções. É fato que sobra time para os EUA. Com IT ou sem IT são favoritos com ampla vantagem.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.