Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Final 4 Euroliga 2011

Fique por dentro das equipes e dos confrontos do Final 4 da Euroliga 2011.

Antes de falar dos times e dos duelos das semifinais da Euroliga, cito abaixo um fato curioso.

Desde a temporada 1998-99 nenhuma das equipes que disputou o Final 4 do ano anterior joga o seguinte. Na temporada citada os times que disputaram as semifinais foram: Zalgiris (campeão), Kinder Bologna, Olympiacos e Teamsystem Bologna. Já no ano seguinte as que disputaram foram: Panathinaikos (campeão), Maccabi, Efes Pilsen e Barcelona. Como você pode ler nenhuma equipe que jogou em 98-99 disputou o Final 4 novamente em 99-00.

Nos anos seguintes pelo menos uma equipe voltava a disputar a semifinal da Euroliga em anos consecutivos. E após 11 anos, como dito acima, isto volta a acontecer. Em 2009-10 os semifinalistas foram: Barcelona (campeão), Olympiacos, CSKA e Partizan. E como esta visível abaixo, nenhuma equipe conseguiu voltar para jogar o Final 4 novamente em 2011.

Vamos agora as apresentações das equipes e dos duelos.

Maccabi Electra Tel Aviv

Campanha Primeira fase: 9 – 1
Top 16: 3 – 3
Playoffs: 3 X 1 Caja Laboral (70 X 76, 83 X 81, 81 X 60 e 99 X 77)
Títulos: Cinco (1977, 1981, 2001, 2004 e 2005)
Principais Jogadores: Chuck Eidson, Jeremy Pargo, Lior Eliyahu, Richard Hendrix e Sofoklis Schortsanitis
Técnico: David Blatt

Muita coisa mudou desde que o Maccabi foi campeão pela última vez da Euroliga, em 2005. Muitos jogadores deixaram o clube, técnicos também saíram. Apenas dois atletas são remanescentes da conquista de 2005: Derrick Sharp e Tal Burstein. Pelo menos parecem americanos, não? Mas são israelenses. Mesmo com muitas mudanças a equipe de Tel Aviv (capital de Israel) sempre chegou, ao menos, entre as 16 melhores da Europa na última década, a qual dominou também ao lado do Panathinaikos. Já que nos anos 200 o Maccabi Electra conquistou três títulos.

Um dos maiores trunfos do time israelense está no banco de reservas com o experiente técnico David Blatt. Blatt já treinou a seleção israelense e foi o técnico da Rússia no último mundial. Vale lembrar que a seleção russa, desfalcada de jogadores importantes, só foi eliminada nas quartas-de-final pelo país campeão, EUA. Além do treinador, o Maccabi também possui um ótimo plantel de jogadores.

O Maccabi Electra tem um Big 3 americano que trouxe uma nova maneira de jogar para a equipe. Chuck Eidson, Jeremy Pargo e Richard Hendrix conseguem trazer mais velocidade para a equipe quando necessário (o que diferencia do jogo mais cadenciado europeu). Além do Big 3 e da velocidade americana, o time israelense também conta com a experiência do armador Derrick Sharp para liderar a equipe. Já no garrafão temos uma dupla de respeito: o Baby Shaq grego Sofoklis Schortsanitis e Lior Eliyahu, ex-companheiro de Tiago Splitter no Caja Laboral. Resta agora saber se essa aliança entre EUA e Israel vai funcionar para levar o Maccabi Electra ao seu sexto título de Euroliga.

Montepaschi Siena

Campanha Primeira fase: 8 – 2
Top 16: 4 – 2
Playoffs: 3 X 1 Olympiacos (41 X 89, 82 X 65, 81 X 72 e 88 X 76)
Títulos: Nenhum
Principais Jogadores: David Moss, Ksistof Lavrinovic, Malik Hairston, Marko Jaric e Rimantas Kaukenas
Técnico: Simone Pianigiani

Parecia que o Montepaschi Siena teria de passar por um grande período de adaptação após perder alguns jogadores importantes nesta temporada, incluindo um atleta que foi a cara do time por muitos anos: o armador Terrell McIntyre. Mas não é que os reforços encontraram um jeito de jogar, e que até deu resultado rapidamente., já que a equipe volta ao Final 4 depois de três anos.

A perda de McIntyre foi substituída a altura, com a experiência do armador Rimantas Kaukenas. Além de Kaukenas, a equipe também conta com um armador grego, Nikos Zisis, e outro sérvio, Marko Jaric. Com armadores das três melhores escolas do basquete europeu (Lituânia, Grécia e Sérvia), e um ala que chuta bem e sabe infiltrar, o americano Malik Hairston, a equipe de Siena possui um dos melhores perímetros da Euroliga.

O garrafão da equipe também é de respeito. O ala David Moss e o pivô Ksistof Lavrinovic costumam marcar muitos pontos debaixo da cesta municiados por esse trio fantástico de armadores descritos acima. Mas a arma mortal mesmo é Lavrinovic. Se deixar ele livre embaixo do garrafão você pode ter sérios problemas. Esta trinca do perímetro e os dois principais homens de garrafão vão em busca de um título inédito para a franquia.

Fundado em 1973, este é apenas o quarto Final 4 da história do Montepaschi Siena. A equipe também quer quebrar um tabu para o seu país. Desde 2001 (há dez anos) um time italiano não vence a Euroliga. O último foi Kinder Bologna. Quem era a principal estrela daquele time? O armador Manu Ginobili, tricampeão da NBA com o San Antonio Spurs.

Panathinaikos

Campanha Primeira fase: 7 – 3
Top 16: 4 – 2
Playoffs: 3 X 1 Barcelona (82 X 83, 75 X 71, 76 X 74 e 78 X 67)
Títulos: Cinco (1996, 2000, 2002, 2007 e 2009)
Principais Jogadores: Antonis Fotsis, Dimitris Diamantidis, Mike Batiste, Nick Calathes e Romain Sato
Técnico: Zeljko Obradovic

O Panathinaikos passou por uma pré-temporada muito conturbada. A equipe perdeu seu segundo principal jogador para seu maior rival. Vassilis Spanoulis deixava a equipe para assinar com o Olympiacos. Para efeito de comparação seria como se Ray Allen deixasse o Celtics e fosse jogar no Lakers. Mas ao contrário do Montepaschi, o time grego encontrou uma solução caseira.

Para fazer dupla na armação com a principal estrela da equipe, Dimitris Diamantidis, O Panathinaikos apostou em um jovem armador que correspondeu rapidamente: Nick Calathes, que mesmo com 21 anos vem jogando como gente grande. O professor de Calathes, Diamantidis, é um dos melhores jogadores da Euroliga. Dimitris Diamantidis está cotado para ser o MVP desta temporada. Além de distribuir assistências, ele marca muitos pontos e defende muito bem. Não é a toa que ele foi vencedor do prêmio de melhor defensor seis vezes nos últimos sete anos.

A principal arma da equipe é o garrafão. Com Aleks Maric, Antonis Fotsis, Mike Batiste e Romain Sato (ex-jogador do Montepaschi Siena), a equipe grega abusa das jogadas de pick and roll, além de confundir a marcação, que pode dobrar em alguns desses jogadores e abrir espaço para chute de três pontos de Diamantidis e Calathes. O banco de reservas da equipe também é algo amedrontador, já que Zeljko Obradovic é maior campeão da Euroliga com sete títulos: um com Partizan, Joventut Badalona, Real Madrid e quatro com o Panathinaikos.

Resta ver se o Panathinaikos vai confirmar a supremacia que teve no basquete europeu na última década, com quatro títulos e seis Finals 4 em dez anos. Pelo menos o último campeão, o Barcelona, já caiu para a equipe grega nos playoffs por 3 a 1. Vale lembrar que este confronto marcou o duelo dos dois últimos campeões europeus.

Real Madrid

Campanha Primeira fase: 6 – 4
Top 16: 5 – 1
Playoffs: 3 X 2 Valencia (71 X 65, 75 X 81, 75 X 66, 72 X 81 e 66 X 58)
Títulos: Oito (1964, 1965, 1967, 1968, 1974, 1978, 1980 e 1995)
Principais Jogadores: Ante Tomic, D’or Fischer, Felipe Reyes, Pablo Prigioni e Sergio Llull
Técnico: Emanuele Molin

Após 16 anos o Real Madrid volta a disputar um Final 4. Assim como no futebol, mesmo com a equipe não tendo bons momentos nos últimos anos, a equipe de Madri ainda tem supremacia em relação aos rivais em número de títulos, com oito no basquete contra nove no futebol.

Mesmo com muitos problemas sofridos nos últimos meses, o que causou até o pedido de demissão de um técnico tetracampeão da Euroliga, Ettore Messina, a equipe se superou e conseguiu chegar até o aqui. Este é o limite para o Real Madrid? Não pela história da equipe e os jogadores, mas tem um motivo em especial que anima os atletas. O Final 4 será disputado em Barcelona. Nada melhor do que comemorar um título na casa do rival, não?

A equipe conta com bons valores tanto no garrafão quanto no perímetro. Atletas como Ante Tomic e Felipe Reyes costumam causar trabalho em baixo da cesta, assim como Pablo Prigioni, Sergio Rodriguez e Sergio Llull sempre guardam cestas de três pontos e distribuem assistências vitais. A relação entre Prigioni e Reyes dentro de quadra é quase como entre o armador argentino e Luis Scola: muitos pick and rolls e dor de cabeça para os adversários, não é Brasil?

Das oito equipes que chegaram até os playoffs da Euroliga este ano quatro eram espanholas. Apenas o Real Madrid restou. Vamos ver se a equipe de Madri terá capacidade de conquistar a taça em casa e resgatar o orgulho do basquete espanhol.

Montepaschi Siena X Panathinaikos

Em confrontos históricos o Montepaschi Siena leva vantagem sobre o Panathinaikos. Foram três vitórias do time italiano (uma no Top 16 de 2002/03, também no Top 16 de 2003/04  e na mesma etapa de disputa em 2007/08). O Panathinaikos venceu na fase regular de 2005/06 e nos playoffs de 2008/09 (3 a 1). Em todos os casos descritos acima a equipe rival eliminou a outra.

Este será o duelo do perímetro contra o garrafão.

Maccabi Electra X Real Madrid

No confronto entre Macacbi e Real teremos os duelos dos dois maiores finalistas da história. Real Madrid disputou a fase final em 14 oportunidades contra 13 da equipe israelense. Já nos duelos históricos temos um empate em 1 a 1.Em 2007-08 o Maccbi eliminou o Real do Top 16. A resposta veio na temporada seguinte com vitória madrilena também no Top 16.

Este será o confronto do equilíbrio de estilo de jogos, com perímetro e garrafão fortes nas duas equipes.

Momento mãe dina – Pitacos

Panathinaikos 81 X 78 Montepaschi Siena

Maccabi Electra 79 X 74 Real Madrid

Transmissão na TV

O canal de televisão por assinatura, ESPN Internacional, irá transmitir as duas semifinais. Às 13h você acompanha Montepaschi contra Panathinaikos e às 16h começa o confronto entre Maccabi Electra e Real Madrid.

As duas semifinais e a final serão disputadas no Palau Sant Jordi, ginásio do Barcelona.

PS: Leitores que também forem ousados podem deixar os palpites dos jogos na caixinha de comentários. Mas, estes palpites NÃO VÃO CONTAR PARA A PROMOÇÃO DO SITE.

Author avatar
Flávio Catandi
Jornalista e Radialista apaixonado por basquete. Participa do Celtics Brasil desde 2008. Já foi redator, colunista e hoje é editor do site. Nas horas vagas gosta de escrever roteiros e gravar curtas e documentários. Pode ser encontrado na cidade de São Paulo com uma camiseta Celta.

3 comentários

  1. Gustavo Miglioretti

    Panathinaikos 69 X 74 Montepaschi Siena
    Maccabi Electra 82 X 77 Real Madrid

  2. luiz pedro

    aposto no real hein

    panathinaikos 72 x 77 siena
    maccabi 78 x 85 real

  3. Daniel Ferreira

    Cara… INDIFERENÇA qtto a isso!! Nosso time tah sendo massacrado!! MAs ainda viraremos a serie!!

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.