Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Playoffs 2010 – Oeste

 

Especial da coluna Giro pela NBA.

Após cerca de seis meses de espera, finalmente chegamos ao ápice da temporada, com a disputa dos playoffs da NBA. Agora a briga é para valer, e quem perder volta para casa. Confira abaixo uma prévia dos quatro duelos pela conferência oeste.

Los Angeles Lakers X Oklahoma City Thunder

LA Lakers

Campanha: 57 – 25 (Líder do oeste e 3° na NBA)
Títulos: 15
Equipe Titular: Derek Fisher (G), Kobe Bryant (G), Ron Artest (F), Pau Gasol (F) e Andrew Bynum (C)
Destaques: Kobe Bryant (27 pontos, 5.4 rebotes, 5 assistências e 1.6 roubadas por partida) e Pau Gasol (18.3 pontos, 11.3 rebotes, 3.4 assistências e 1.7 bloqueios por jogo)
Desfalques: Andrew Bynum (tendão de aquiles) e Sasha Vujacic (tornozelo)
Confrontos na temporada regular: Lakers 3 X 1 Thunder

Oklahoma City Thunder

Campanha: 50 – 32 (8° no oeste e 12° na NBA)
Títulos: Um, ainda como Seattle Supersonics, em 1978/79
Equipe Titular: Russell Westbrook (G), Thabo Sefolosha (G), Jeff Green (F), Kevin Durant (F) e Nenad Krstic (C)
Destaques: Kevin Durant (30.1 pontos, 7.6 rebotes e 2.8 assistências por partida) e Russell Westbrook (16.1 pontos, 8 assistências e 4.9 rebotes por jogo)
Desfalques: Nenhum
Confrontos na temporada regular: Thunder 1 X 3 Lakers

Em apenas seu segundo ano na NBA, o Oklahoma City Thunder conseguiu vaga nos playoffs (vale lembrar que em 2008 o Seattle Supersonics declarou falência e a franquia foi vendida para Oklahoma, e recebeu um novo nome: Thunder). A boa campanha do Thunder se deve muito ao ala Kevin Durant, que foi eleito novato do ano em 2007/08, e, nesta temporada, se tornou o cestinha mais jovem na história da NBA, com apenas 21 anos e uma média de 30.1 pontos por jogo.

Para o Thunder, chegar aos playoffs já é um feito para a franquia. A equipe de Oklahoma é muito jovem, e deve encarar a pós-temporada como um bom aprendizado. Nesta série, a experiência fará muito diferença. O Lakers, com 30 finais no currículo não deverá encontrar muitas dificuldades para avançar às semifinais do oeste.

Kevin Durant pode ser parado por um dos melhores marcadores da liga, o ala do Lakers, Ron Artest. Outro grande duelo da série será entre os armadores: Derek Fisher, do Lakers e Russell Westbrook, do Thunder. Fisher não vem jogando bem nesta temporada, por isso Westbrook deve sair melhor neste duelo, mas nunca desconfie de Derek Fisher, pois o mesmo não jogou nada nos playoffs da temporada passada, mas foi um dos grandes responsáveis pela conquista do 15° título do Lakers.

Palpite: Lakers 4 X 1 Thunder

Dallas Mavericks X San Antonio Spurs

Dallas Mavericks

Campanha: 55 – 27 (2° no oeste e 4° na NBA)
Títulos: Nenhum
Equipe Titular: Jason Kidd (G), Caron Butler (G), Shawn Marion (F), Dirk Nowitzki (F) e Erick Dampier (C)
Destaques: Dirk Nowitzki (25 pontos, 7.7 rebotes e 2.7 assistências por partida) e Jason Kidd (10.3 pontos, 9.1 assistências, 5.6 rebotes e 1.8 roubadas por jogo)
Desfalques: Nenhum
Confrontos na temporada  regular: Mavs 3 X 1 Spurs

San Antonio Spurs

Campanha: 50 – 32 (7° no oeste e 11° na NBA)
Títulos: Quatro (1998/99, 2002/03, 2004/05, 2006/07)
Equipe Titular: Tony Parker (G), Manu Ginobili (G), Richard Jefferson (F), Tim Duncan (F) e Antonio McDyess (C)
Destaques: Manu Ginobili (16.5 pontos, 4.9 assistências e 3.8 rebotes por partida) e Tim Duncan (17.9 pontos, 10.1 rebotes, 3.2 assistências e 1.5 bloqueios por jogo)
Desfalques: Nenhum
Confrontos na temporada regular: Spurs 1 X 3 Mavs

Pelo segundo ano consecutivo, Mavericks e Spurs irão se enfrentar na primeira rodada dos playoffs. Em 2008/09, o Mavs venceu a série por 4 a 1. Será que neste ano teremos uma revanche do Spurs? Acho pouco provável. O Mavs melhorou muito seu poder ofensivo com a aquisição do ala-armador Caron Butler. Assim, o foco do ataque da equipe não ficará apenas em Dirk Nowitzki. O líder do Mavericks também vem jogando muito bem nesta temporada, que por sinal foi histórica para Jason Kidd, que se tornou o segundo jogador com o maior número de assistências na história da NBA, atrás apenas de John Stockton.

A brilhante dinastia do Spurs, que conquistou quatro títulos, parece ter chegado ao fim, sendo essa a última temporada para tentar levantar mais uma taça. A idade chegou para Tim Duncan e Tony Parker. Ambos conviveram com muitas lesões ao longo da temporada. O único que vem jogando como menino é Manu Ginobili, que teve atuações incríveis no final da temporada regular. O Spurs só consegue avançar para a próxima fase se Duncan e Ginobili estiverem muito inspirados. Dificilmente Parker vai jogar como antes, pois o mesmo chega a disputa dos playoffs após uma longa recuperação de uma lesão no tornozelo esquerdo.

Palpite: Mavs 4 X 2 Spurs

Phoenix Suns X Portland TrailBlazers

Phoenix Suns

Campanha: 54 – 28 (3° no oeste e 5° na NBA)
Títulos: Nenhum
Equipe Titular: Steve Nash (G), Jason Richardson (G), Grant Hill (F), Amare Stoudemire (F) e Jarron Collins (C)
Destaques: Amare Stoudemire (23.1 pontos e 8.9 rebotes por partida) e Seteve Nash (16.5 pontos, 11 assistências e 3.3 rebotes por jogo)
Desfalques: Robin Lopez (costas)
Confrontos na temporada regular: Suns 1 X 2 Blazers

Portland TrailBlazers

Campanha: 50 – 32 (6° no oeste e 10° na NBA)
Títulos: Um (1976/77)
Equipe Titular: Andre Miller (G), Brandon Roy (G), Nicolas Batum (F), LaMarcus Aldridge (F) e Marcus Camby (C)
Destaques: Andre Miller (14 pontos, 5.4 assistências e 3.2 rebotes por partida) e LaMarcus Aldridge (17.9 pontos, 8 rebotes e 2.1 assistências por jogo)
Desfalques: Brandon Roy (joelho), Greg Oden (joelho), Joel Przybilla (joelho)
Confrontos na temporada regular: Blazers 2 X 1 Suns

Convivendo com muitas lesões no temporada regular, o Blazers conseguiu, com muita luta e dedicação, um feito incrível: a classificação para os playoffs. A equipe teve até de contratar as pressas um pivô para o lugar do homem de vidro, Greg Oden. O ponto forte da equipe de Portland na temporada é sua ótima defesa, posso até dizer que se não fosse por esse bom desempenho defensivo, o Blazers não chegaria aos playoffs.

Ao contrário da equipe de Portland, o jogo do Suns é baseado no ataque. Com mais de 110 pontos de média, o time de Phoenix teve o maior poderio ofensivo da temporada regular. Para o estilo de jogo da equipe, o run and gun, Amare Stoudemire e Seteve Nash são fundamentais, sempre liderando as estatísticas do Suns em pontos, rebotes e assistências.

Vale lembrar que na primeira rodada, o Blazers não vai contar com seu principal jogador, o ala Brandon Roy, que se recupera de lesão no joelho. Mesmo com este desfalque, a equipe de Portland vem forte para a série, e como costumam dizer: “Ataque ganha jogo e defesa, campeonato”.

Palpite: Blazers 4 X 2 Suns

Denver Nuggets X Utah Jazz

Denver Nuggets

Campanha: 53 – 29 (4° no oeste e 6° na NBA)
Títulos: Nenhum
Equipe Titular: Chauncey Billups (G), Arron Afflalo (G), Carmelo Anthony (F), Kenyon Martin (F) e Nenê Hilário (C)
Destaques: Carmelo Anthony (28.2 pontos, 6.6 rebotes e 3.2 assistências por partida) e Chauncey Billups (19.5 pontos, 5.6 assistências e 3.1 rebotes por jogo)
Desfalques: Técnico George Karl (câncer na garganta)
Confrontos na temporada regular: Nuggets 3 X 1 Jazz

Utah Jazz

Campanha: 53 – 29 (5° no oeste e 7° na NBA)
Títulos: Nenhum
Equipe Titular: Deron Williams (G), Wesley Matthees (G), C.J Miles (F), Carlos Boozer (F) e Mehmet Okur (C)
Destaques: Carlos Boozer (19.5 pontos, 11.2 rebotes e 3.2 assistências por partida) e Deron Williams (18.7 pontos, 10.5 assistências e 4 rebotes por jogo)
Desfalques: Andrei Kirilenko (panturrilha) e Matt Harpring (tornozelo)
Confrontos na temporada regular: Jazz 1 X 3 Nuggets

O último duelo da conferência oeste promete ser o mais equilibrado, assim como foi na temporada regular, pois Nuggets e Utah Jazz terminaram exatamente com a mesma campanha. A equipe de Denver só ficou com a quarta posição ( o que lhe garantiu a disputa de uma sétima partida em casa) por possuir um desempenho melhor em sua divisão.

Um duelo será marcante para a série: a disputa entre os armadores, Chauncey Billups do Nuggets e Deron Williams do Utah Jazz. Este confronto promete muito. De um lado temos um armador veterano, que já conquistou um título da liga, e de outro um jovem líder, que busca sua primeira conquista na liga. Tal duelo pode ser decisivo para a série, já que ambos ditam os ritmos de suas equipes na partida, e uma bobeada sequer, pode ser fatal.

Dois fatores podem fazer a diferença para o Jazz na série: a ausência de George Karl e seu poder no garrafão. O técnico do Nuggets, George Karl, não comanda a equipe em quadra faz tempo, pois está fazendo tratamento contra um câncer na garganta. Já no garrafão, Boozer e Okur se mostram melhores que Nenê e Kenyon Martin. Mas, mesmo com um garrafão pior, a equipe de Denver tem uma arma decisiva, que irá decidir a série: Carmelo Anthony.

Palpite: Nuggets 4 X 3 Jazz

Por: Flávio Catandi

Author avatar
Flávio Catandi
Jornalista e Radialista apaixonado por basquete. Participa do Celtics Brasil desde 2008. Já foi redator, colunista e hoje é editor do site. Nas horas vagas gosta de escrever roteiros e gravar curtas e documentários. Pode ser encontrado na cidade de São Paulo com uma camiseta Celta.

3 comentários

  1. Guilherme Camillozzi

    Suns 4 x 2 Portland
    Denver 4 x 3 Utah
    Dallas 4 x 1 Spurs
    Lakers 4 x 1 Thunder

  2. Rafael Forner

    Suns 3 x 4 Portland
    Denver 4 x 2 Utah
    Dallas 4 x 2 Spurs
    Lakers 4 x 2 Thunder

  3. Rafael Forner

    Belo trabalho Flavio.

    Parabéns !!!

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.