Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Richard Hamilton, The Real Answer ?

 Richard Hamilton - The Real Answer

Especial da coluna Giro pela NBA.

Uma negociação inesperada ocorreu no dia 3 de novembro do ano passado. O Detroit Pistons trocava seu armador Chauncey Billups, o ala Antonio McDyess e o pivô Cheikh Samb pelo também armador do Denver Nuggets, Allen Iverson. No dia 10/11 Antonio McDyess voltou para a equipe de Detroit, mas só jogou no fim desse mês, por conta de uma lesão no ombro.

Muitos torcedores adversários – inclusive eu – acreditavam que com essa mudança o Pistons se tornaria a primeira força da conferência leste, junto com o Boston Celtics, mas ao longo do tempo o que se mostrou foi algo diferente.

Começo conturbado de Iverson no Pistons

Até a chegada de Iverson, o time de Detroit estava invicto na liga, com 4 vitórias, mas logo na estréia de AI o Pistons sofreu sua primeira derrota no campeonato para o Nets em Nova Jersey, por 103 x 96, Iverson começou a partida como titular, no lugar de Rodney Stuckey. Depois desse jogo o campeão da NBA na temporada 2003/04 voltou a perder, dessa vez atuando em seus domínios para o Boston Celtics, por 88 X76. Após essas 2 derrotas seguidas, o Pistons voltou a vencer e conquistou 3 vitórias consecutivas, incluindo um triunfo surpreendente, contra o Lakers em LA, no dia 14/11, por 106 X 95, além de vencer a partida a equipe de Detroit também encerrou a série de 7 vitórias seguidas do Lakers. Nesse jogo Hamilton e Iverson foram titulares, enquanto Stuckey ficou no banco. Mas o que parecia certo, na verdade estava errado.

O ala-armador Richard Hamilton e o armador Allen Iverson já mostravam que não conseguiam atuar juntos em quadra, quando um jogava bem o outro ia mal, em algumas partidas ambos tinham péssimas atuações e apenas em pouquíssimos jogos os 2 rendiam bem. Hamilton “boicotava” Iverson, pois era amigo de Chauncey Billups, sentiu muito sua saída e não ficou muito contente com a chegada de Allen Iverson. Hamilton teve de aprender “a se virar” sozinho sem Billups, eles se entendiam muito bem e Chauncey armava muitas jogadas para seu companheiro, que agora não contava mais com sua companhia.

No jogo contra o Milwaukee Bucks, disputado em Detroit, na casa do Pistons, o técnico novato da equipe de Detroit, Michael Curry, que foi contratado para o lugar de Flip Saunders (ficou 3 anos no cargo), tentou uma nova formação para o time titular e colocou Iverson no banco e Rodney Stuckey para começar a partida, o resultado ?, o Pistons venceu o jogo por 107 X 97, com 12 pontos, 5 rebotes e 2 assistências de Hamilton, 12 pontos, 5 assistências e 2 rebotes de Stuckey e 17 pontos, 7 assistências e 5 rebotes de Iverson, parecia que o time de Detroit havia encontrado uma formação satisfatória, mas não, no jogo seguinte Hamilton e Iverson foram titulares novamente, contra o Blazers e a equipe perdeu em casa por 96 X 85.

Nova formação

Nos confrontos seguintes o time de Detroit alternava vitórias e derrotas, até que no jogo do dia 09/12, contra o Wizards em Washington Michael Curry decidiu improvisar novamente e deslocou Richard Hamilton para a posição de ala, Tayshaun Prince passou a atuar como ala-pivô, Rasheed Wallace continuava jogando como pivô, Iverson como ala-armador e Stuckey na armação, Kwame Brown (ala-pivô) foi para o banco. Na primeira partida com essa formação o Pistons foi derrotado pelo Wizards por 107 x 104, porém venceu os 3 jogos seguintes.

Essa nova formação aparentava ser boa para a equipe, mas o time de Detroit ganhou de apenas uma equipe competitiva, do Pacers, atuando em seus domínios por 114 x 110, depois bateu os fracos times Charlotte Bobcats e Washington Wizards (que é outro time sem o armador Gilbert Arenas), nos dois jogos seguintes o Pistons perdeu para fortes equipes, atuando em seus domínios contra o Jazz por 120 x 114 e o Hawks, em Atlanta, por 85 x 78.

O técnico Michael Curry do Pistons continuou com a formação, Stuckey, Iverson, Wallace, Prince e Hamilton por mais 2 partidas e a equipe de Detroit venceu ambas, atuando em casa, contra Chicago Bulls (104 x 98) e Oklahoma City Thunder (90 x 88), mas Curry não usaria mais esse quinteto titular, para o bem dos torcedores do Pistons. A formação contava com 3 armadores como titulares e eles atuavam praticamente na mesma parte da quadra.

Lesão de Hamilton

No duelo seguinte do Pistons Richard Hamilton não atuou, por conta de uma lesão na virilha, quem jogou em seu lugar como ala foi Amir Johnson e mesmo sem Hamilton a equipe de Detroit voltou a vencer, bateu o Bucks em Milwaukee por 87 X 76. O Pistons não contou com Hamilton por 7 jogos, nesse período ganhou 5, incluindo fortes equipes, como Magic em Detroit (88 X 82) e Nuggets em Denver (93 X 90) e perdeu 2 partidas, a equipe de Detroit melhorou sim com a ausência de Richard Hamilton, mas, por conta de um erro de Curry, que insistia em colocar Iverson e Hamilton como titulares, sendo que os dois não devem jogar juntos. Quando Richard sofreu uma lesão a equipe melhorou.

Retorno de Richard Hamilton

Depois de 7 jogos fora, Hamilton retornou contra o Charlotte Bobcats, a partida foi disputada em Detroit e o Pistons decepicionou sua torcida e perdeu o confronto por 80 X 78, nesse jogo o técnico da equipe de Detroit, Michael Curry voltou a utilizar a formação que iniciava os jogos antes da lesão de Hamilton, a escalação era Stuckey – Iverson – Wallace – Prince e Hamilton, sendo 3 armadores em quadra (Stuckey, Iverson e Hamilton). Curry usou essa formação por mais 4 partidas, o Pistons perdeu 3 e venceu apenas 1, fora de casa, contra o Memphis Grizzlies por 87 X 79.

Fim da formação titular com 3 armadores

O técnico do Detroit, Michael Curry finalmente se deu conta que a formação com 3 armadores não dava certo e colocou Hamilton no banco, parecia ainda que ele “boicotava” Iverson e não jogava tudo que sabia. O Pistons venceu seu primeiro jogo com Hamilton no banco, contra o Raptors em Detroit, por 95 x 76, mas depois a equipe perdeu 2 partidas consecutivas, ambas atuando em casa, para Dallas Mavericks (112 x 91) e Houston Rockets (108 X 105), no jogo seguinte voltou a vencer, o Wolves em Minnesota, por 98 x 89, porém em seguida perdeu mais 2 jogos consecutivos, novamente atuando em seus domínios, para o Boston Celtics (86 x 78) e Cleveland Cavaliers (90 x 80), mas o Pistons recuperou-se e bateu em seguida o Heat em Detroit (93 x 90), nessa partida contra o Miami Heat se encerrou uma sequência da equipe de Detroit, a de partidas consecutivas atuando em casa, com toda a carga de ingressos vendida (ela se encerrou muito por causa da má campanha da equipe na temporada), essa marca começou em 19 de janeiro de 2004 e acabou no dia 04/02 de 2009, é a maior sequência da liga com ginásios lotados, são 259 partidas. O Pistons também venceu o Bucks em Milwaukke, depois de uma prorrogação (126 x 121), mas o pior ainda estava por vir.

Sequência de 8 derrotas consecutivas do Detroit Pistons

Depois de 2 triunfos consecutivos a equipe de Detroit ficou sem vencer por 8 partidas. Iverson, que não se entendia muito bem em quadra com Hamilton, voltou a ter problemas, dessa vez com Rodney Stuckey, os 2 dificilmente rendiam bem juntos e quando um jogava bem o outro ia mal e Stuckey estava mais adaptado a jogar ao lado de Hamilton e não de AI. A equipe de Detroit perdeu 4 partidas consecutivas com o seguinte time titular, Rodney Stuckey – Allen Iverson – Amir Johnson – Rasheed Wallace e Thaysaun Prince, além de perder outras 4, com Antonio McDyess jogando como ala-pivô. No dia 25/02 em um jogo contra o Hornets em Nova Orleans, o ala-armador do Pistons, Allen Iverson sofreu uma lesão nas costas e ficará em recuperação por 2 semanas, o Pistons perdeu essa partida por 90 x 87.

O Detroit Pistons volta a vencer na NBA

Após a lesão de Iverson nas costas, Richard Hamilton voltou a ser titular na equipe de Detroit e logo na sua reéstreia no quinteto que inicia o jogo Hamilton ajudou o Pistons a vencer o Magic em Orlando, por 93 x 85, sendo que Hamilton contribuiu com 31 pontos e 6 assistência e quem voltou a jogar bem ao seu lado foi Rodney Stuckey, que marcou 22 pontos na partida, um setor do Pistons que também voltou a atuar bem foi a defesa, que parou de sofrer muitos pontos. A equipe de Detroit voltou a vencer fora de seus domínios, dessa vez bateu o Boston Celtics por 105 x 95. O Detroit Pistons conquistou sua terceira vitória consecutiva vencendo o Nuggets em Detroit por 100 x 95.

Allen Iverson é o responsável pela queda de rendimento do Detroit Pistons ?

A resposta para a pergunta acima é não. No início o Pistons sentiu muito a falta de Chauncey Billups, que era o líder da equipe, além de Hamilton, que “boicotou” o time por conta da troca e de Iverson, que ainda estava se adaptando. Essa adaptação não chegou, depois de mais de 50 jogos de Allen Iverson com o Detroit Pistons, pois Michael Curry não sabia utilizá-lo corretamente, AI não conseguia jogar junto com Stuckey e Hamilton, porque ocupavam a mesma parte da quadra e Iverson também é um jogador que gosta de chamar o jogo para si, ele aprendeu a jogar coletivamente no Nuggets e tem a maior média de pontos e assistências do Pistons, com 18 pontos, 5 assistências e 3,2 rebotes por partida, esses números mostram que Iverson melhorou seu estilo de jogo e tornou-o mais coletivo, porém o técnico não soube aproveitá-lo corretamente. A campanha do Detroit Pistons com Iverson de titular é de 22 vitórias e 28 derrotas e sem ele é de 8 vitórias e apenas uma derrota.

A troca de Billups por Iverson foi um mal negócio ?

A resposta para essa indagação também é não. O quinteto mágico, formado por Chauncey Billups – Richard Hamilton – Ben Wallace – Rasheed Wallace e Tayshaun Prince, que conquistou o título da temporada 2003/04 já estava ficando velho e precisava de uma reformulação, Ben Wallace foi jogar primeiro no Bulls e depois foi negociado com o Cavs. O General Manager do Pistons é um jogador que fez história na equipe, Isiah Tomas, que decidiu trocar o jogador que possuia o maior contrato no time (Chauncey Billups) com um atleta que também tem um contrato caro, mas é expirante, ou seja, Iverson deve sair da equipe de Detroit na próxima temporada, assim, também o segundo anista Rodney Stuckey terá mais tempo para jogar. O contrato de Iverson é de aproximadamente 22 milhões de dólares. Além de AI, Rasheed Wallace também possui um contrato expirante, de aproximadamente 14 milhões, ou seja na próxima temporada o Pistons terá 36 milhões disponíveis na sua folha salarial, para contratar bons jogadores.

Conclusões

O ala-armador Allen Iverson ficará 2 semanas sem atuar, por conta de uma lesão nas costas, a equipe de Detroit já demonstrou melhora com sua ausência e mostra que consegue brigar por um quarto lugar na conferência leste e assim ter o direito de decidir a primeira rodada dos playoffs em casa, mas o que fazer quando Iverson voltar ? O melhor para o Pistons acredito é colocá-lo no banco, eu sei que não seria tão bom para uma estrela como ele ir para a reserva, mas se Allen Iverson quer conquistar um anel de campeão tem de se sujeitar a isso. A melhor formação para o Pistons seria: Stuckey e Hamilton titulares na armação, Wallace no pivô e Tayshaun Prince e Antonio mcDyess nas alas, Iverson entraria no lugar de Stuckey e Will Bynum no de Hamilton, assim AI teria mais liberdade para atuar.

A troca foi boa para a equipe sim, uma reformulação é necessária, mas o Pistons também pode se dar muito mal. Eles provavelmente usarão o CAP que possuem no draft de 2010, quando grande estrelas da liga se tornarão Free Agents, como Chris Bosh, Dwyane wade e LeBron James, mas muitas equipes também possuem um grande número de dinheiro guardado, como New York Knicks, Sacramento Kings, New Jersey Nets, Chicago Bulls, Milwaukee Bucks, dentre outros. O Detroit Pistons com um CAP de 36 milhões poderia trazer 2 ou 3 estrelas, mas pode se dar mal também, pois os jogadores sabem que tem muitas equipes que podem contratá-los e provavelmente irão pedir salários altos, além de que são muitos times em disputa por poucos jogadores, ou seja, pode não sobrar nada de bom para o Pistons.

Nota

O nome do artigo é uma brincadeira com o apelido de Allen Iverson, que recebeu a alcunha de “The Answer” ( a resposta), quando jogava no Philadelphia 76ers e era decisivo para sua equipe, porém, no Pistons não vem jogando bem, quem vem se mostrando como novo líder do time é Richard Hamilton.

E você caro leitor, o que faria ? Quando AI voltasse deixaria ele no banco ou colocava ele como titular ?

E o CAP, gastaria tudo no draft de 2010, ou compraria alguns atletas no próximo ?

Por: Flávio Di Donato Catandi

Author avatar
Flávio Catandi
Jornalista e Radialista apaixonado por basquete. Participa do Celtics Brasil desde 2008. Já foi redator, colunista e hoje é editor do site. Nas horas vagas gosta de escrever roteiros e gravar curtas e documentários. Pode ser encontrado na cidade de São Paulo com uma camiseta Celta.

12 comentários

  1. Gustavo Miglioretti

    Iverson the anchor.

  2. BrennoBisetto

    nunk gostei do jogo do iverson. e sempre o achei mto valorizado.

  3. Cauê Carneiro

    A imagem do Iverson esta danificada em Detroit, ele não pode mais jogar e muito menos ainda ficar para os próximos anos. Com a saída dele e talvez de Rasheed Wallace, não dá para desperdiçar esses 38 milhões disponíveis na folha salarial, e acredito que, para reerguer o time, deveriam gastar o qt for necessário;

  4. caio

    Acho que o pistons vão tentar contratar alguma estrela, e renovar com um preço menor com AI !

    belo artigo

  5. Flávio Di Donato Catandi

    Obrigado Caio.

  6. victor

    flavio
    artigo muito bem escrito com opniões bem observadas e expostas de maneira profissional
    parabéns

  7. Flávio Di Donato Catandi

    Obrigado Victor, faço apenas o meu trabalho.

  8. siro

    axo que o problema ai ta no hamilton que pode está pensando que perdera o lugar de pontuador do time( estrela do time) e ai começou a boicotar iverson e assim perdendo a chance de realmente jogar muito melhor que antes.

  9. Sou viuva do Iverson mas acho que posso dar uma opinião sobre o assunto sem ser tendencioso.

    Pra mim a culpa da queda do rendimento do Detroit se deve unica e exclusivamente ao Curry que não sabe armar a equipe a aproveitar o talento de Iverson.

    Quem diz que AI é enganador, provavelmente não acompanhou seu auge e não acompanha suas partidas hoje.
    Chama-lo de enganador é o mesmo erro que foi cometido com relação a Vince Carter.

    Carter e Iverson hoje são jogadores muito mais concientes e de equipe do que foram antes.

    Se não fazem mais jogadas miraculosas e comem a bola em quadra, é porque mudaram seu estilo, para o bem de suas equipes.

    iverson por exemplo faz hoje o que nunca fez, que é defender.
    Prova disso é que ele é o lider em roubadas de bola do Detroit.

    O fato de ser o lider em assistencia, também mostra que ele tem sido um jogador de grupo.

    Se tem alguém que se mostrou egoista nesse caso todo foi o Rip, que é viuva do Billups.

    Mas acho que o Detroit ainda pode ter futuro, mesmo com AI e Rip juntos.
    basta o treinador ser um pouco mais inteligente e saber posicionar melhor seus jogadores em quadra.

  10. Gustavo Miglioretti

    o artigo é fera mesmo 🙂

    Cresci vendo Iverson detonar no Sixers, uma pena o que ele está passando no Pistons.
    E pro jogo do Pistons, Billups se encaixava perfeitamente.

  11. How you managed to take this informative article and turn it into an interesting piece of writing is simply amazing to me. I am very impressed with your writing abilities. I am bookmarking this content.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.