Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

A renovação de Jaylen Brown foi overpaid?

Na tarde desta segunda-feira (22), o Boston Celtics oficializou a renovação do contrato de Jaylen Brown, pelo valor garantido de 103 milhões de dólares, mais bônus por produção e premiações.

Basta dar uma olhada rápida nos comentários do site ou de nossas redes sociais, para notar que grande parte da torcida não gostou da renovação, achando que o contrato foi overpaid (maior do que o atleta merece).

Mas será mesmo que Danny Ainge errou tão feio assim nessa renovação, a ponto de sofrer tamanha desaprovação?

Vamos abaixo destrinchar um pouco mais esse assunto, para tentar avaliar melhor a situação.


Quem é Jaylen Brown?

Com 22 anos de idade, Brown é certamente um dos jogadores mais experientes da NBA com sua faixa etária. Experiência essa que também é refletida na sua personalidade fora de quadra.

Em 2018, Brown foi eleito por votação entre atletas, para ser vice-presidente da Associação de Jogadores, se tornando o atleta mais jovem a conquistar tal posto (4 anos mais novo que o até então recordista).

Dentro de quadra, desde o colegial, Brown sempre esteve entre os principais atletas do país, tendo sido presença constante em todas as seleções de base dos EUA, e mais recentemente também na seleção principal, na qual disputou o Campeonato Mundial.

Na NBA, Brown pode se gabar de ser um dos atletas com mais jogos em playoffs na sua faixa etária, já contando com 44 partidas disputadas, dentre elas algumas apresentações de destaque em plena final de Conferência, tendo que enfrentar um dos maiores jogadores de todos os tempos, Lebron James.

Abaixo, vamos tentar descrever o que é Jaylen Brown hoje, em alguns tópicos:

  • Jogador de duas vias (colabora com a equipe no ataque e defesa);
  • Possui experiência em playoffs (com participação destacada nas finais de conferência);
  • Tem experiência na seleção americana de basquete (categoria de base e seleção principal);
  • Poucas lesões na carreira (perdeu apenas 24 jogos de 290 possíveis – 8% de ausência);
  • Influência entre atletas da NBA (vice-presidente da Associação Nacional de Jogadores de Basquete);
  • Um dos melhores talentos de sua classe

A renovação não se trata de quem Jaylen é, e sim, de quem ele será

Visto quem é Jaylen Brown hoje, vamos lembrar que o contrato renovado tem início apenas na próxima temporada, não na atual. Desta forma, a avaliação em torno dos valores tem que ser feita mediante ao que Jaylen pode apresentar no futuro e não somente no que apresentou até aqui.

Avaliar qual será o desempenho de um atleta para mais de um ano no futuro não é algo fácil de se fazer, muito menos quando falamos de jogadores jovens, em contrato de calouro.

A chamada “explosão de evolução”, ou “próximo passo” acontece em momentos diferentes para cada um, mas costuma ser entre o terceiro e quinto anos como profissional. Dessa forma, pode ser que ainda não tenhamos visto nada próximo do que Brown pode fazer em um ou dois anos.

A solução mais viável, nesse caso, é avaliar históricos de atuações e de lesões, e juntar isso com comparações a atletas de perfil parecido, nos seus primeiros anos de liga. E é exatamente isso que faremos agora.


Comparando com outros atletas

Quando atuava no colegial, Jaylen sempre foi muito comparado a André Iguodala, para depois começar a receber comparações também com Jimmy Butler, durante sua passagem pela universidade. Sendo assim, é em cima desses dois atletas que iremos realizar uma comparação.

Para isso, primeiro vamos comparar as médias dos 3 atletas em suas três primeiras temporadas na NBA.

JogadorMPFG%3P%eFG%FT%REBASTPTS
Jaylen Brown24,446,236,552,765,84,01,311,2
Jimmy Butler26.642,530,946,878,13.71.68.9
Andre Iguodala36.847,533,250,978,55.73.913.1

Como vocês podem ver, os números de Brown não ficam devendo em nada para os atletas comparados, mas tem um fator importante a ser notado aqui.

Iguodala, ao contrário de Butler e Brown, chegou na NBA como titular desde o seu primeiro jogo e com isso teve muito mais minutos jogados.

Dessa forma, creio que a forma mais justa seria aplicar a regra dos 36 minutos, e igualar as estatísticas dos 3 atletas por minutos jogados, e assim descobrir a real produção deles em condições de igualdade de tempo de jogo.

Neste cenário, temos os seguintes números:

JogadorMPFG%3P%eFG%FT%REBASTPTS
Jaylen Brown3646,236,552,765,85,91,916,6
Jimmy Butler3642,530,946,878,15,12,212,0
Andre Iguodala3647,533,250,978,55,63,812,8

Como vocês podem ver, Brown tem números razoavelmente melhores, pontuando aproximadamente 35% a mais que seus rivais, e tendo uma eficiência de arremessos superior a ambos.

Se formos aplicar a comparação por 36 minutos em jogos de playoffs, aí a diferença entre Brown e seus concorrentes salta os olhos

JogadorMPFG%3P%REBASTPTS
Jaylen Brown3647,636,15,91,617,9
Jimmy Butler3641,936,84,42,211,5
Andre Iguodala3646,533,04,32,89,2

Vale observar aqui que embora tenhamos analisado os 3 anos iniciais de cada atleta, a idade deles nessa situação difere, já que Brown encerrou esse período com apenas 22 anos, contra 23 de Iguodala e 24 de Butler


E a questão salarial?

Como todos sabem, nos últimos anos a NBA teve um aumento muito grande na sua folha salarial, o que inviabiliza uma comparação direta entre valores ganhos por atletas de épocas diferentes.

Nesse caso, o que temos que avaliar é a porcentagem do CAP consumida pelo salário do atleta. É essa porcentagem que vai nos mostrar o quanto cada atleta ganhou em relação a sua época de renovação.

Com um contrato de 4 anos no valor de 103 milhões garantidos, Jaylen receberá um valor médio de 25,7 milhões por temporada. Com o CAP avaliado em 116 milhões, para a temporada 2019-20, o contrato de Brown representará 22% da folha salarial do Celtics.

Em 2008, o Sixers renovou com Iguodala pelo valor de 80 milhões em um contrato de 6 anos, resultando num valor médio de 13,3 milhões por temporada. Com o CAP máximo de 58,7 milhões, para a temporada 2008-09, o contrato de Iggy representou um montante de 23% da folha salarial do Sixers.

Em 2015, o Bulls renovou com Butler pelo valor de 95 milhões em um contrato de 5 anos, resultando num valor médio de 19 milhões por temporada. Com o CAP máximo de 70 milhões, para a temporada 2015-16, o contrato de Butler representou um montante de 27% da folha salarial do Bulls.

Como vocês podem ver, mesmo tendo estatísticas que demonstram um potencial maior, uma idade menor e uma experiência maior em seleções e playoffs, Jaylen Brown aceitou um contrato inferior aos citados, o que é até surpreendente, vindo de um atleta que declarou publicamente que planeja ser presidente da Associação dos Jogadores para brigar por salários maiores paras os atletas da NBA e sempre divulgou que desejaria receber uma renovação máxima.


Conclusão

Como eu disse, é muito difícil saber se um contrato de renovação de calouro foi vantajoso ou não, tendo em vista que ninguém tem uma bola de cristal para saber qual vai ser a evolução e as atuações futuras de um jovem atleta.

No entanto, dados os exemplos passados, e o histórico de Brown, me surpreende que grande parte da torcida tenha reclamado dos valores.

Ao meu ver, o contrato foi bastante dentro do previsto e até ligeiramente abaixo do que eu considerava que seria.

Vale lembrar também que o Celtics teve dificuldades em conseguir trocas por jogadores relevantes nessa pre-temporada, por ter dificuldade em formar pacotes que “batessem salário”, algo que não deve se repetir na próxima agencia livre, com Brown de contrato ampliado e Hayward possivelmente recuperado de lesões.

A renovação, portanto, coloca o Celtics em posição melhor no que se refere a trocas para equilibrar o elenco.

Agora cabe a Brown aproveitar o espaço deixado por Irving e Horford, e continuar evoluindo, para conseguir nas próximas temporadas dar o “passo seguinte” que justificará ou não o seu contrato.

Author avatar
Daniel Emiliano
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics. Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

14 comentários

  1. Luiz Amaro Neto

    Continuo achando overpaid, mas após a sua explanação, vejo como uma aposta de alto risco e não uma ”certeza de cagada” do Ainge.

  2. Leonardo

    Você sempre fazendo uma excelente análise, Daniel!
    Concordo com a sua conclusão, porém faço uma ressalva:

    Butler e Iggy aumentaram seus minutos e importância em suas franquias após o terceiro ano. JB “divide” o estrelato e minutos de rotação com Marcus Smart (all defensive 1st team), G. Hayward e Jayson Tatum. Então, eu não esperaria que seus minutos por jogo aumentem tanto quanto extrapolado em sua análise (36min). Tudo bem, foi uma suposição para comparativo. Mas não espero que ele atinja o nível dos outros dois tendo, teoricamente, menos espaço que os outros tiveram. Ainda assim, se fizer um comparativo com a média dos minutos dos três nos primeiros anos, os números de JB continua com +35% de sobra.

  3. Bruno Ferronato

    Quando vi o título da matéria já imaginei que tivesse sido escrita pelo Daniel. Não comento muito mas sou das antigas, Daniel sempre tratando de apaziguar as inúmeras dúvidas dos mais imediatistas. Parabéns pelo ótimo trabalho!
    Sobre o contrato, acredito que foi o correto a ser feito, o texto é auto explicativo, e Brown ainda tem muito que evoluir, se não paga tenho certeza que outros pagariam.

  4. Marcio Urawa

    Concordo com tudo.
    O pessoal se esquece que o Brown é um atleta pick 3 e muito jovem.
    Se o Celtics não pagasse esse valor, teria 10..15…20.. times que o fariam, e com isso perderíamos ele de graça.
    Com a renovação do Tatum por vir, acabaríamos sem CAP pra contratar um substituto para o Brown.

    Mas torcedor é assim mesmo.
    Me lembro muito bem que quase ninguém aqui queria dar se quer 15mi de renovação pro Horford, e agora que ele se foi, é só criticas ao Ainge por não ter aberto a perna de ter dado pra ele um contrato de 120/4 … hahahahah

    Pessoal quer Lebron, Davis, Harden, Gianis e Leonard no Celtics…mas todos ganhando no maximo 5 milhões, é claro.rs

  5. Raphael

    Ótima matéria, bastante esclarecedora. Até então só havia visto o lado negativo. Parabéns!

  6. “vindo de um atleta que declarou publicamente que planeja ser presidente da Associação dos Jogadores para brigar por salários maiores paras os atletas da NBA e sempre divulgou que desejaria receber uma renovação máxima.”

    Brown e demais atletas estão loucos, apesar da carreira ser curta e em média de 10 à 16 anos dum atleta desses, 20 à 30M U$ por ano não são 50 mil U$ anuais… Maior parte do público não ganha até 10% do que ele ganhará no ano.

    Óbvio que o sou à favor da liberdade econômica e o produto NBA vende bem, mas acho que falar na imprensa o desejo de salários maiores e máximos, querer ser presidente de associação pra isso mesmo já recebendo valores astronômicos, acho falta de sensibilidade e respeito dos atletas do nível do Brown com o público e atletas de contratos bem menores. Não digo que não pode querer ganhar muiti, mas o valor em si é demais hoje… Sou fã dele e espero que faça temporada padrão Butler, mas é muito dinheiro sem jogar isso tudo.

    • A Associação de atletas, representa jogadores de todas as ligas americanas, ou seja, NBA, WNBA, G-League, NCAA, NJCAA, e por aí vai.

      Quando você diz que ele está louco, você está fazendo julgamento em cima do 1% que ganha esses salários que você falou aí, e esquecendo todo o resto.

      E mesmo esses 1%, eu não vejo porque não pode brigar por um valor maior também.

      As franquias faturam valores astronômicos, e quem faz o show, são os atletas. Logo, desejar uma fatia maior, não é pecado, muito menos loucura.

      • 1% e querem aumentar não apenas para outros, mas benefício próprio tbm… Agr imagina os valores de ingressos e quem assiste comparando as rendas… Minha crítica são valores astronômicos sim para um Brown da vida, quando quem paga o produto como telespectadores estão no oposto desse 1% que citou. 25M não são 1, 2 ou 5M… Equilibrar salários ok, agora a briga não é essa.

  7. JailtonSV

    Ainge fez bem em não renovar com Horford (contrato longo e caro). Leonard e Davis (jogadores que estiveram razoavelmente próximos ao Celtics) são a elite da NBA, não existe discussão se esses atletas merecem ou não o máximo. O simples fato de discutirmos se Horford merecia seu Max, ou se Brown merece esse contrato já quer dizer alguma coisa. Salários tão elevados deveriam ser somente de estrelas incontestáveis.

    Sobre a matéria, está muito bem escrita, minhas congratulações! Realmente não havia me atentado ao fato do Celtics não possuir um jogador para “bater” salário. E não fazia ideia das proporções dos CAPs. As comparações com as estatísticas de Iguodala e Butler foram felizes, entretanto, Brown teve como técnico o Stevens, técnico esse, que é conhecido por extrair o melhor de seus atletas. Brown é um privilegiado neste sentido.

    No texto algumas citações merecem um complemento:

    1. Jogador de duas vias: Brown é bem inconstante no ataque. Pode fazer 25 pts ou simplesmente sumir nos jogos e terminar com 8 pts. A favor dele tem-se a premissa de que o mesmo não é primeira opção de ataque da equipe, além de dividir minutos com outros atletas.

    2. Tem experiência na seleção americana de basquete: isso é bacana, pode animar a primeira vista, todavia, temos cada vez mais atletas pedindo dispensa da seleção americana. Hoje, ser convocado para seleção não quer necessariamente dizer que o atleta pertence a elite do país naquela posição.

    3. Um dos melhores talentos de sua classe: verdade. Porém, temos que admitir que a classe dele ainda não encheu os olhos de ninguém (para usar um eufemismo).

    Brown é versátil (joga em mais de uma posição). Comprometido (treinou bastante para melhorar o arremesso). Tem excelente envergadura e altura para marcar SGs. E se conseguir infiltrar com mais frequência e aprimorar seu lance livre deve superar as barreira dos 20 ppg. Mas, pela inconstância, por jamais ter se firmado como atleta de destaque (estrela). Penso que poderíamos ter esperado para cobrir propostas (ele é restrito, certo?). Creio que as outras equipes desconfiem dos reais
    talentos Celtas e receiem que sejam atletas que “só rendem” com Stevens. Logo, oferecem valores menos significativos.

    • Realmente não sei até que ponto jogar com Stevens é uma vantagem pra ele sobre os demais citados.

      Isso porque como sabemos, o esquema do Stevens é de muita rotação de bola, e só quem tem liberdade para pontuar quando bem entender, são os PGs.
      Além disso, o elenco profundo e com muitas opções ofensivas do Celtics, colocava Brown sempre como terceira ou quarta opção ofensiva.
      Nisso ele se assemelha muito ao Iggy, que teve Iverson ao seu lado nos 3 primeiros anos

      Butler por sua vez, tinha Rose ao seu lado no primeiro ano, mas depois veio a lesão do mesmo, que ficou a temporada fora, e com isso ele ganhou muito mais autonomia ofensiva que os outros dois.

  8. Fernando Silva

    Eu sou favorável a dar oportunidades aos nossos jovens draftados.

    Tentamos, com boas justificativas, mais um banner com KI e GH. Sabemos o que ocorreu e as razões foram diversas.

    A opção celta foi pelos jovens. Acreditar em Smart, Brown e Tatum.

    E eu fui um dos que defendeu a ideia.

    O contrato do Brown demonstra esta posição.

    Sim, ele tem que ser cobrado de acordo.

    No mais, apoio a iniciativa do DA e penso que tenhamos talento suficiente nos nossos jovens.

    Acredito que veremos como titulares, ao menos em algumas partidas ou no decorrer delas, Kemba, Smart, Brown, Tatum e Rob Willy (principalmente se GH ratear).

    Com Carsen, GH e Kanter sendo bem usados. Javonte e Grant devem fechar o fundo um Semi.

    Smart e GH serão titulares conforme o adversário.

    Evidente que, se GH voltar a ser GH, é titular e a cereja do bolo que tanto precisamos.

    Apostamos no draft desde a famosa troca de PP e KG. Adicionamos AH, GH e KI diante de oportunidades.

    Infelizmente e por razões diversas, não deu certo.

    Voltamos a apostar no núcleo jovem. Agora mais maduro, experiente e capaz.

    Kemba e GH (e por que não Kanter?) devem apoiar a nossa base.

    Se todas as condições de pressão e temperatura permanecerem estáveis devemos ter Smart, Brown, Tatum e Rob Willy por uns bons anos.

  9. Edivaldo

    Ele não merece ganhar tanto. E acaba diminuindo o espaço na folha para Celtics contratarem outro jogador. Um negócio ruim.

    • Ele não diminuiu espaço nenhum
      O Celtics já tinha mais de 100 milhões comprometidos em salario na próxima temporada, e o CAP será de 105 milhões.
      Ou seja… dar 5 milhões pra ele e dar 25 da exatamente na mesma.
      Celtics não teria CAP pra trazer ninguém. Só renovar com ele, mesmo.

  10. Thiago Borges Gonçalves

    Pelo que está jogando até agora, acho que Angie acertou.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *