Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 110 x 106 76ers

Foi mais difícil do que muitos imaginaram, mas o Boston Celtics foi resiliente e, embora tenha ficado atrás do placar por quase todo o jogo, saiu do TD Garden com o dever cumprido e com a 22ª vitória na temporada 2016/2017 assegurada.

Se a partida tivesse que ser resumida a um confronto pessoal, esse seria Al Horford vs Joel Embiid. O calouro-sensação de Philadelphia mostrou, mais uma vez, que não carrega o apelido de “Trust the Process” à toa: o camisa 21 da equipe adversária impressionou os fãs que compareceram ao TD Garden, com um vasto repertório ofensivo, que variou de cestas de três pontos a enterradas intimidadoras.

Contudo, o basquete é um esporte coletivo e poucos times jogam de forma mais solidária que o maior campeão da NBA, o Boston Celtics. E, aí, entra o outro protagonista do jogo, Al Horford.

O pivô dominicano celta esteve apagado durante os três primeiros quartos da partida, chegando a apresentar um aproveitamento pífio nos arremessos de 2/9. Além da decepcionante atuação ofensiva, como exposto acima, o camisa 42 ainda sofreu com o camaronês Embiid, que conseguia pontuar quando e como bem entendesse.

Todavia, como dito anteriormente, apesar da atuação apagada de seu pivô, o Celtics manteve-se vivo no confronto, graças ao elenco mais qualificado que o do adversário e por contar, especialmente, com boas atuações de Avery Bradley e Marcus Smart.

No quarto final, porém, Al Horford resolveu mostrar o porquê do Celtics tê-lo transformado na aquisição mais cara de sua história.

No período derradeiro, Horford conseguiu os pontos que não conseguira nos períodos anteriores e, sob sua liderança, fez o Celtics recuperar-se no placar e garantir a suada vitória em Boston.

Cabe frisar que, para coroar sua redenção, o dominicano, finalmente, correspondeu em um momento decisivo e converteu uma difícil cesta de 3 pontos, a poucos segundos do fim, para devolver a liderança no placar ao Celtics – liderança essa que não seria mais perdida.

O Boston Celtics não terá muito tempo para comemorar a vitória sobre um de seus maiores rivais, tampouco para descansar, já que, logo mais, receberá outro big man talentoso em seus domínios: Anthony Davis e o New Orleans Pelicans chegam a Boston, para tentar por fim à sequência de três vitórias consecutivas do maior campeão da NBA, em jogo marcado para começar às 22h30 (Horário de Brasília).

O Philadelphia 76ers, por sua vez, voltará a atuar na Pensilvânia, no próximo domingo, quando receberá o rival de divisão Brooklyn Nets, às 15h, também horário da capital brasileira.

Destaques da Partida:

Boston Celtics:

  • Al Horford: 19 pontos, 12 rebotes, 4 assistências e 2 tocos;
  • Avery Bradley: 26 pontos e 9 rebotes;
  • Isaiah Thomas: 24 pontos, 4 rebotes e 3 assistências;
  • Marcus Smart: 14 pontos, 8 assistências, 2 rebotes e 2 tocos.

Philadelphia 76ers:

  • Joel Embiid: 23 pontos (6/12 FG), 8 rebotes, 3 assistências e 2 tocos;
  • Ersan Ilyasova: 20 pontos, 3 assistências, 2 rebotes, 2 roubos de bola e 2 tocos;
  • T.J. McConnell: 9 pontos (4/6 FG) e 17 assistências;
  • Nerlens Noel: 13 pontos (6/8 FG), 8 rebotes, 3 tocos, 2 assistências e 2 roubos de bola.

Melhores Momentos:

https://www.youtube.com/watch?v=o0rymYQGWeo&t=2s

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

1 comentário

  1. Jefferson Pires

    Que partida sofrida, muito mais difícil que o esperado.
    Bela partida do Avery, Amir e Smart, os outros tiveram flashs em alguns momentos (AL e IT), Crowder foi péssimo ontem totalmente apático (são partidas assim que fazem com q a torcida queira um SF) e Rozier correndo muito e criando pouco.
    Essa vitória mostra uma grande evolução da equipe comparado ao ano passado, consegue finalizar os jogos, basta ver a quantidade de pontos que marcam no último quarto.
    Agora hoje é torcer para Davis estar em uma noite pouco inspirada, senão será mais uma partida definida nos minutos finais.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *