Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 91 x 92 Hawks

Na sua ‘saideira’ de 2013, o Boston Celtics fez de tudo para não decepcionar os seus torcedores, contou com uma atuação surpreendente dos reservas, mas não conseguiu fechar o ano com uma vitória: diante de um Atlanta Hawks bastante firme, principalmente no segundo tempo, e uma partida impecável do ala-pivô Paul Millsap, o Alviverde acabou sendo derrotado por 92 a 91. O duelo foi disputado na tarde de terça-feira (31), em Boston.

A derrota em casa foi bastante prejudicial para os objetivos alviverdes. Com 18 derrotas em 31 partidas realizadas, o Celtics se distanciou do Toronto Raptors, que ocupa o topo da Divisão do Atlântico e foi ultrapassado pelo Detroit Pistons na tabela da conferência Leste, ocupando agora a oitava colocação. Enquanto isso, o Atlanta Hawks encerra 2013 com uma campanha superior a 50% e ganha força na briga para se consolidar na terceira posição do Leste.

O Boston Celtics, após duas partidas em casa, voltará a atuar como visitante nesta quinta-feira (2), quando irá a Illinois enfrentar o Chicago Bulls, no United Center. Situação inversa a do Atlanta Hawks, que disputou os dois últimos compromissos como visitante e volta a jogar em sua Philips Arena na sexta-feira (3), contra o Golden State Warriors.

O jogo

Atuando em um horário atípico para um dia de semana (13h no horário local), Celtics e Hawks fizeram um primeiro período bastante lento. Com muitos erros de ataque e ‘amassadas de aro’, o Celtics terminou a metade inicial do Q1 com uma vitória de 8 a 6, sendo dois destes pontos convertidos em lances livres. Aos poucos, as equipes se soltaram e o equilíbrio prevaleceu, mas a franquia de Boston soube se sobressair no ataque e terminou o período liderando por três pontos.

Como é de hábito no Q2, o técnico celta Brad Stevens lançou ao jogo um quinteto completamente reserva: Phil Pressey, Courtney Lee, Gerald Wallace, Kris Humphries e Kelly Olynyk. E, para surpresa e delírio de todos, os ‘coadjuvantes’ comeram a bola nos primeiros minutos: com a defesa bastante atenta e contragolpes fulminantes liderados por Lee e Pressey, o Celtics anotou 13 pontos seguidos e passou a liderar com folha.

O Hawks, que demorou quatro minutos e meio para reencontrar o caminho do aro, só encontrou seu rumo no fim do período, quando Stevens alternou reservas e titulares. Com 15 pontos, contra apenas dois do Celtics, o time de Atlanta reduziu um pouco o prejuízo, mas não foi o suficiente para terminar o intervalo com vantagem.

Inspirados com o bom desempenho no término do Q2, o Atlanta voltou com tudo do intervalo. De cara, a equipe liderada por Paul Millsap fez seis pontos e assumiu o topo da partida. Com os titulares em quadra, o time celta só voltou a fazer frente quando o garrafão reserva voltou ao jogo: com Olynyk e Humphries inspirados e Jordan Crawford acertando a mão, o Celtics retomou o controle da partida e abriu uma vantagem de cinco pontos.

A pegada do time de Boston no Q3 continuou no último período: com Olynyk e Humphries liderando na defesa e, principalmente, no ataque (anotaram os 16 primeiros pontos da equipe no Q4), o Celtics chegou até mesmo a abrir 10 pontos de frente. Porém, os donos da casa foram castigados pela mesma situação do Q2: com a mistura entre titulares e reservas, o time celta caiu de produção e viu o Hawks crescer, virando o jogo a três minutos do fim. No final da partida, Celtics e Hawks alternaram muito a liderança, mas os erros alviverdes custaram caro. No fim da partida, Jordan Crawford ainda teve a chance da cesta da vitória, mas desperdiçou.

Destaques do Celtics

Kelly Olynyk (21 pontos e cinco assistências)

Kris Humphries (18 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Courtney Lee (11 pontos e três rebotes)

Destaques do Hawks

Paul Millsap (34 pontos, 15 rebotes e dois tocos)

Jeff Teague (16 pontos, seis rebotes e cinco assistências)

Kyle Korver (14 pontos e cinco assistências)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 comentários

  1. Fernando C S

    Tivemos 5 chances de fechar o jogo. Millsap com 34 pontos foi demais, faltou uma marcação melhor sobre ele. Ao menos uma grata surpresa: melhoramos no treinamento dk bench ou os caras estavam muito inspirados.

  2. Renato

    O time do Atlanta sem o Halford, se torna um dos times mais limitados da NBA, se não fosse a briga entre Green e Bass teríamos ganho o jogo.

  3. RICARDORJ

    Acho o Green um excelente jogador mas não é o cara para decidir os jogos, ele não consegue manter uma sequencia de boas atuações.

    Precisamos de um cara na posição 3, que venha pra resolver e ser o cara todas as noites como era P.P, temos capital na próxima temporada é buscar no mercado esse cara e um CENTER, temos boas peças para trocas e duas escolhas no DRAFT então com essas duas contratações. 14/15 vamos ganhar o 18° campeonato tranquilamente.

    Na posição 3 = Carmelo A.

  4. Walisson

    Era pra ser uma vitória muito importante, já que provavelmente teremos a escolha do Hawks no próximo draft.

  5. rafael taborda

    E o Jeff Green sendo mal educado com o Stevens ao ir pro Banco! comédia…

  6. Fernando C S

    E o pior: o Green não tinha razão nenhuma para reclamar. Os titulares estiveram mal ontem. Na minha opinião, o Green teria que ficar alguns jogos no bench (ou nem isso) para se por no lugar.

  7. […] segundo período, assim como aconteceu na derrota em casa contra o Atlanta Hawks, os reservas do Celtics alternaram defesa forte com ataque veloz para virar a partida e até mesmo […]

  8. […] por poupar Sully, Stevens tem duas opções: Kris Humphries e Kelly Olynyk, que agradaram bastante na derrota contra o Atlanta Hawks, ocorrida no último dia […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.