Crônica: Tacko Fall, uma voz para Senegal