Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Lynx 88 X 74 Dream

O Minnesota Lynx largou na frente na decisão da WNBA O time de Minneapolis aproveitou o apoio da torcida, que lotou o Target Center, para vencer o Atlanta Dream por 88 a 74 e garantir a liderança por 1 a 0 na série melhor de cinco.

Dominada nos rebotes, a franquia do estado da Georgia sentiu a falta da pivô Érika, líder da equipe nesta estatística. A carioca ajudou o Brasil a conquistar o Pré-Olímpico das Américas e deverá estar presente no jogo 2, que será disputado na próxima quarta-feira, às 22h, novamente em Minnesota.

A ala-armadora Iziane, outra brasileira do elenco do Dream, começou o jogo como titular, mas não conseguiu repetir as últimas boas atuações. Em 28 minutos na quadra, a maranhense errou 10 de seus 15 arremessos para terminar com 10 pontos, dois rebotes e duas assistências.

Com “Izi” em uma noite pouco inspirada, a missão de fazer os pontos para Atlanta ficou nas mãos da ala Angel McCoughtry. Ela não decepcionou e terminou o duelo como cestinha, com 33 pontos. O resto da equipe, no entanto, não colaborou. Além dela, apenas a armadora Lindsey Harding conseguiu se destacar ao fazer 20 pontos e distribuir seis passes para cesta.

No Minnesota Lynx, a história foi diferente. A ala-pivô Rebekkah Brunson e a veterana Seimone Augustus infernizaram a vida das adversárias. Brunson comandou o ataque com 26 pontos, além de 11 rebotes, enquanto que Augustus assinalou 22 tentos, deu sete assistências e pegou quatro sobras.

Apesar de estar na casa do rival, o Dream começou a partida melhor e arrancou na frente por 18 a 14. A equipe de Atlanta foi liderada por seis pontos e uma assistência de Iziane. O segundo quarto começou como terminou o anterior: com as visitantes comandando o placar. A armadora Lindsey Harding estava com a mão quente e ajudou o time comandado pela técnica Marynell Meadors a abrir doze pontos de vantagem, 29 a 17, a 5min54 para o intervalo.

Na metade final do segundo período, porém, o Minnesota começou a reagir. A equipe da casa cortou a diferença e foi para o vestiário perdendo por apenas três tentos, 39 a 36, após seguidas cestas de Maya Moore e Rebekkah Brunson.

A normalidade voltou no terceiro quarto. Nenhuma das equipes conseguiu se impor e o placar ficou apertado. O Lynx chegou a assumir a dianteira, o Dream retomou a ponta em seguida, mas as equipes foram para os dez minutos finais empatadas em 62 pontos.

A vitória do Minnesota passou a ser construída com o apagão que o ataque adversário teve nos primeiros cinco minutos de parcial. Durante este tempo, o Dream não marcou nenhum ponto e viu o rival fazer 13 no mesmo período e deslanchar na ponta, 75 a 62. Quando o Atlanta acordou já era tarde demais. A ala Angel McCoughtry até tentou liderar uma reação e cortou a distância para nove pontos, mas isso foi o mais próximo que o time chegou.

Fonte: Basket Brasil

Confira abaixo os melhores momentos da partida:

Author avatar
Flávio Catandi
Jornalista e Radialista apaixonado por basquete. Participa do Celtics Brasil desde 2008. Já foi redator, colunista e hoje é editor do site. Nas horas vagas gosta de escrever roteiros e gravar curtas e documentários. Pode ser encontrado na cidade de São Paulo com uma camiseta Celta.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.