Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Pequeno Grande Astro

No dia 20 de fevereiro o Boston Celtics finalizou uma troca junto à franquia do Phoenix Suns, enviando Marcus Thornton somado à uma escolha de primeira rodada (que pertencia originalmente ao Cavaliers) recebendo em troca o armador Isaiah Thomas. Foram muitas críticas por parte da imprensa americana em cima de Danny Ainge, tendo esta transação sido considerada por alguns jornalistas como “a pior troca da trade deadline*”.

Dois meses depois, seria interessante perguntar à estes jornalistas, se a opinião continua a mesma. A resposta com certeza deve ser diferente. Desde aquele dia, a equipe de Boston mantém um recorde de 24 vitórias e 12 derrotas, a quarta melhor campanha pós All-Star entre todos os times da NBA e a segunda melhor da Conferência Leste. Antes lutando entre as últimas  posições, os torcedores celtas agora comemoram a classificação para os Playoffs, e a 7ª posição consolidada.

Com o recente sucesso de Isaiah Thomas e o jovem elenco comandado por Brad Stevens, o que todos tentam entender é: Que impacto o baixinho de 1,75m realmente teve na empolgante reação do Celtics desde que chegou à cidade de Boston?

A maneira mais direta de se analisar a questão, é recorrendo às estatísticas de Isaiah com a camisa celta. Abaixo, segue o quadro com os excelentes números desempenhados pelo armador até o momento:

Captura de tela 2015-04-15 12.14.14

Como podemos observar, Thomas possui médias por jogo de 19 pontos, 5.4 assistências, 2.1 rebotes em apenas 26 minutos. O que impressiona nos números do candidato à sexto homem da NBA, é o que ele vem produzindo com minutos reduzidos. Seu aproveitamento nos arremessos também demonstra que o atleta de 26 anos tem as mãos calibradas: são 41.1% de aproveitamento nos arremessos totais de quadra, 34.5% de trás da linha dos três pontos e 86.1% na linha de lance livre.

Mas além disso, observem os números de Isaiah Thomas na época de Sacramento ou de Phoenix. Atuando pelo Kings na temporada 13-14, ele sustentou marcas incríveis de 20.3 pontos, 6.3 assistências e quase 3 rebotes por jogo, atuando 34 minutos em quadra. Isso demonstra que, se for a vontade de Brad Stevens, o atleta nascido na capital americana está pronto para subir sua produção se atuar durante mais minutos em quadra. Jogando com a camisa do Suns, Thomas se destacou nas bolas de 3, mantendo um aproveitamento de quase 40%, melhor marca de sua carreira. Por falar em melhor marca de sua carreira, com a camisa celta o jogador vive um momento especial: é aqui que vem conseguindo a maior quantidade de bolas de 3 da carreira e maior número de lances livres convertidos por jogo. Quer mais números surpreendentes? Então lá vai: Thomas rende 27.1 pontos a cada 36 minutos de jogo, 3ª melhor marca da NBA atrás apenas dos candidatos à MVP, Russel Westbrook e Stephen Curry. Ele exerce um impacto ofensivo tão grande quando está em ação, que a cada 100 posses de bola com o armador em quadra, o Celtics anota 109.7 pontos, enquanto sem o armador anota apenas 99.4 pontos.

Agora que já entendemos as estatísticas do 60° (último) universitário selecionado no draft de 2011, é hora de analisar qualitativamente seu impacto dentro do elenco:

Por reunir boas características de drible e arremesso, Isaiah é “O cara” do Celtics atualmente. Isso quer dizer, que quando a defesa aperta ou quando o jogo pega fogo é pra ele que os companheiros vão olhar no momento de passar a bola. Logo em sua chegada, também já avisou aos companheiros que no quarto período é ele quem dita o ritmo da equipe. Antes de sua chegada, o time carecia de alguém decisivo para esfriar o adversário nos momentos difíceis, tendo Boston perdido algumas partidas no último quarto de jogo após construir sólidas vantagens. Após a troca que o levou para Massachussets, coisas desse nível aconteceram:

https://www.youtube.com/watch?v=ZiJB9SgR_AM

Como se já não fosse o bastante para ficar ansioso com Isaiah Thomas, o torcedor celta ainda tem dois grandes motivos para sorrir: o baixinho ainda tem muito basquete pela frente com 26 anos de idade, podendo inclusive amadurecer mais seu jogo, já que este é apenas seu 4° ano na liga profissional norte-americana. Junte isso ao fato do jogador ainda possuir  4 anos de contrato pela bagatela de um salário médio de 6.75 milhões de dólares, e estaremos falando aqui de um atleta rendendo em um nível próximo à um All Star e recebendo rendimentos a nível de um jogador mediano. Mais uma tacada de mestre de Danny Ainge, o louco mais genial que a NBA já viu.

O futuro da franquia mais vencedora da história da liga é promissor, e o avião para o Banner 18 já decolou. Isaiah Thomas não apenas embarcou, como mostrou que pode ser um dos comandantes dessa aeronave.

 

*Último dia do calendário da liga em que são permitidas trocas entre duas ou mais equipes.

Author avatar
Bruno Penna
Nascido e criado no Rio de Janeiro, é formado em Administração e apaixonado por esportes. Começou a se interessar por basquete em 2005 ao assistir um monstro chamado Kevin Garnett em quadra. Se apaixonou pela história do Boston Celtics e desde então dividiu o fanatismo que antes era ocupado só com o Botafogo.

14 comentários

  1. Everton Santos

    Depositar nossas fichas no Thomas, é pecar na precocidade pelo que ele vem jogando. Thomas no máximo é um sixth man confiável. Peladeiro nato, que vem do banco pra pontuar e esquentar o jogo. Não vejo nada demais nele. Essa arrancada coincide com a chegada dele em Boston, mas longe dele ser o único motivo dela. Smart impressionante ja virou o termômetro do time. Se ele joga bem, dificilmente perdemos e qnd isso ocorre, é por muito pouco. Se analisarmos o plus/minus do calouro, essa minha afirmação fica ainda mais perceptiva. Sem contar com as chegadas de Jerebko e Crowder, ótimos RP e que são bastantes esforçados, e a constante evolução do Turner que anda beirando TD todo jogo (Pós ASG).
    Ainge mandou bem na aquisição do Thomas, mas não vejo como O FUTURO da franquia.
    No mais, bela matéria!

    • Alefe Miranda

      Thomas nao e o futuro da franquia. Mais vai fazer parte dele .. Provalvemente como nosso Pg titular….

      • Everton Santos

        Thomas de starter no lugar de Smart? Vamos ficar desfalcado em duas posições, PG e SIXTH. Não vamos nos iludir com o Thomas de titular, né?!

        • Alefe Miranda

          Smart e visivelmente adaptavel na 2 e nao na 1. Ele e o nosso futuro sg e nao pg. Seria de acordo o thomas na reserva se trossemos algum pg como russel, lillard ou curry que estao acima do nivel dele mais fora isso o baixinho ja provou que pode desequilibrar qualquer partida.. Essa temporada ele ja esta adptado de sexto homem, mais na proxima muitas coisas mudaram…

          • Everton Santos

            Ele ja foi starter em Sacramento e não mostrou nada além de um peladeiro. Vamos parar de olhar apenas estatísticas básicas e irrisórias. E se fosse pra ter o thomas de titular, Brad ja teria feito isso… E discordo quando diz que Smart é SG.

          • Daniel Emiliano

            Mas ele ter sido starter no Kings não significa NADA.
            Lá é tudo uma bagunça, a começar do GM e do treinador.

            Não tem a menor condição de querer julgar se o Thomas pode ou não ser titular baseado nele jogando naquela bagunça e em seu SEGUNDO ano de liga.

            Eu particularmente prefiro HOJE, ele vindo do banco, mas não menosprezo seu jogo e o relego a apenas um 6ª, de forma alguma.

            Mesmo porque a maioria dos seus pontos é construída em cima da equipe TITULAR adversária, e não em cima dos reservas, como muitos 6ª fazem.

    • Jota

      Não entendi o seu comentário, cara. Respeito, mas não entendi. E nem concordo.

      No que você se baseia para chamá-lo de peladeiro? Qual é a definição disso, por acaso? Todos os fatos explanados pelo Thomas o coloca em um patamar alto junto aos outros armadores.

      Ele não é um organizador, mas o que ele se propõe a fazer ele se sai muito bem, vindo do banco, como tem feito nessa temporada, ou como titular, como ele fez nos Kings na temporada antes de sair, que estava se saindo muito bem, acima da maioria dos armadores. Então essa definição de que ele é um “sexto homem” somente não se encaixa. Ele já demonstrou que joga muito bem de titular nos Kings. Inclusive naquela temporada de 13-14 ele teve números bem melhores do que na temporada com o Suns e essa com o Celtics.

      Isso porque esses números dele já estão muito bons se comparado aos outros armadores nessa temporada: FG% de 2pts, %FG de 3pts, médias de pontos, assistências, steal, %FT e até o número baixo de turnover. Ele tem infiltração, criação de arremessos, trabalho no pick’roll, chutes de média e longa distância, finalização excelente no garrafão… Então não sei o que é um cara “peladeiro nato e esquentador de jogo”. Eu entendo quando chamam o Lance Stephenson ou o Jr Smith de peladeiro, pela marra que têm e não produzem nada. Mas agora o Thomas? Não entendi…

      Pra mim o Thomas pode ser titular com o Smart trabalhando para a posição 2. Eu não vejo o porque disso não funcionar, sinceramente.

      • Everton Santos

        Jogador peladeiro é uma metáfora. E discordo veemente quando diz que os números do Thomas foram “BEM MELHORES” que agora com a nossa camisa. Os números dele são até superiores com a camisa verde, que com a do Kings… Novamente, vamos analisar os números avançados… exemplo: pegue a média de minus/plus do Smart e do Thomas. Veja quem é mais eficiente. Parem de analisar apenas pontos, rebotes, ass e stl. Thomas é muito eficiente vindo do banco, talvez o melhor sixth da liga… Se colocarmos ele de starter ele perderá essa eficiência, como fizera do Kings.

        • Daniel Emiliano

          Eu não gosto de avaliar nada em cima do plus minus pois é uma das estatísticas mais mentirosas da NBA, afinal ela depende de uma infinidade de fatores externos, que vão desde com quem vc está jogando ao seu lado, para com quem está do outro lado da quadra.

          Sendo assim, pra mim essa estatística não pode ser jamais motivo de parâmetro pra definir quem é melhor ou pior.

          Pegue um segundo reserva do Golden State Warrior e ele provavelmente vai ter Plus minus MUITO melhor que qualquer um dos jogadores do Celtics, o que não quer dizer que ele é melhor.

  2. Barry

    Essa assistência dele foi linda d+. Lembrou o Rondo nos velhos tempos.
    Montando um time contender com IT vindo do banco, não tem quem segure.

  3. Walisson

    O anão é uma versão melhorada (bem melhorada) do Nate Robinson…

  4. fecarmello

    Um Otimo jogoador, sempre gostei do seu estilo e foi muito bom poder ve-lo com a camisa do Maior Campeão da NBA.

    Sei que temos um caminho difícil pela frente, mas estou muito feliz pela campanha.

    Ano que vem promete!!!

    Go Celtics.

  5. […] nas peças da rotação, como Jae Crowder, Jonas Jerebko, Kelly Olynyk, Luigi Datome e, claro, Isaiah Thomas, que veio do Phoenix Suns para ser o sexto homem e grande destaque do Celtics nesta arrancada […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.