Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Chicago Bulls (6-20) x Boston Celtics (14-10)

Em evolução na temporada 2018/2019 da NBA, depois de um período de oscilação, o Boston Celtics terá, na noite deste sábado (8), a oportunidade de alcançar a sua maior série invicta nesta edição da liga. Invicto há quatro partidas, o time verde e branco de Massachusetts encara o Chicago Bulls, que não vive um bom momento e está entre as piores campanhas da Conferência Leste. O duelo entre Bulls e Celtics, que será disputado no United Center, começa às 23h (horário de Brasília) e terá transmissão do SporTV 2 para todo o Brasil. Será a segunda partida entre as duas franquias na temporada: no dia 14 de novembro, Boston conquistou uma vitória sem maiores sustos por 111 a 82, no TD Garden.

Pressionado por vários tropeços nas primeiras semanas da temporada, o Boston Celtics engatou uma reação nos últimos jogos, graças a ajustes pontuais do técnico Brad Stevens no quinteto titular. Apostando no talento defensivo do combo guard Marcus Smart e no grande momento do ala-pivô Marcus Morris, o Alviverde voltou a jogar um basquete de alto nível, conquistou quatro vitórias consecutivas e já se aproxima dos líderes da Conferência Leste. Agora, o Celtics quer aproveitar a fase ruim do Chicago Bulls para conquistar mais uma vitória fora de casa e aumentar a moral para o restante da competição.

Diante do Chicago Bulls, Brad Stevens tem uma dúvida na montagem do quinteto titular do Boston Celtics. Com dores no joelho, o pivô Al Horford tem grandes chances de ser poupado do duelo em Chicago, mas os seus reservas imediatos não estão disponíveis: enquanto Aron Baynes se recupera de uma torção no tornozelo esquerdo, o calouro Robert Williams foi liberado para acompanhar o nascimento da filha. Caso Horford não possa atuar, a tendência é que o ala-pivô Daniel Theis seja improvisado na posição 5. O Celtics também não contará com o ala-armador Jabari Bird, afastado por tempo indeterminado após agredir e sequestrar a namorada.

Dono da quarta pior campanha da temporada 2018/2019 da NBA, o Chicago Bulls chega ao jogo contra o Boston Celtics com a moral elevada e a língua de fora. Afinal de contas, a franquia de Illinois vem de vitória sobre o forte time do Oklahoma City Thunder, em jogo que foi realizado há menos de 24 horas. Para superar o cansaço de um back-to-back e conquistar o segundo triunfo consecutivo, o Bulls aposta no apoio de seu torcedor, que deve lotar o United Center.

Ex-auxiliar e promovido como treinador após a demissão de Fred Hoiberg, o técnico Jim Boylen terá alguns problemas para escalar o Chicago Bulls. O armador Kris Dunn e o ala-armador Denzel Valentine ainda se recuperam de cirurgias e não encaram o Boston Celtics, enquanto o ala-armador Antonio Blakeney (problemas estomacais) e o ala-pivô Bobby Portis (entorse no joelho) só terão presenças confirmadas horas antes da partida no United Center. Dessa forma, Boylen deve manter o Bulls com a formação que bateu o Thunder, com destaque para o garrafão formado pelos jovens Lauri Markkanen e Wendell Carter Jr.

FICHA TÉCNICA

Local: United Center (Chicago, IL)

Horário (de Brasília): 23h

Transmissão: SporTV 2 e NBA League Pass

CHICAGO BULLS: Ryan Arcidiacono, Zach LaVine, Justin Holiday, Lauri Markkanen e Wendell Carter Jr. Treinador: Jim Boylen

BOSTON CELTICS: Kyrie Irving, Marcus Smart, Jayson Tatum, Marcus Morris e Al Horford (Daniel Theis). Treinador: Brad Stevens

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

11 comentários

  1. Paulo Muneroli Jr

    Creio que brad está encontrando a formação ideal, smart na rotação inicial é a resposta ideal para a deficiência defensiva do Irving. Sobre o jogo de hoje, importante vencer para engatar uma sequência de 10/12 vitórias e devolver a equipe a confiança da última temporada.

    • Daniel Monteiro

      E verdade isso, o Smart da até uma aliviada para o Irving na defesa.
      Mas olha, vamos dar um destaque ao Uncle Drew, o Kyrie melhorou muito a sua defese depois que chegou, muito mesmo, e nessa temporada ele vem roubando muitas bolas, tem jogos que ele roubou 3.

  2. Lucas

    Se continuar assim nao precisa nem de segundo tempo

  3. Além das roubadas de bola, ele tbm se posiciona muito bem para sofrer falta de ataque no garrafão, diversas vezes tem feito bem isso

  4. Marcos

    Só vai dar para avaliar melhor contra times mais arrumados. Ainda assim, o time titular parece bem definido.

    Abs verdes

  5. Lucas

    Estava fazendo uma análise da nossa tabela e como sempre a NBA deu um belo jeito de complicar nossa vida nesse começo de temporada, alguns pontos que tirei disso:

    1- Fizemos até agora 25 jogos, sendo 15 deles fora de casa
    2 – Já enfrentamos equipes como Raptors, OKC, Pistons, Mavericks, Pelicans e Wolves fora de casa
    3 – Na quinta semana de temporada já fizemos uma viagem para o oeste enfrentando 3 equipes muito fortes em casa (Nuggets, Jazz e Blazers)
    4 – Agora em dezembro ainda temos 11 jogos, sendo 5 fora de casa. Até a rodada de natal temos 7 jogos em que as partidas mais complicadas são Pelicans e Bucks, mas são jogos em casa. E depois do jogo de natal contra o 76ers temos mais uma viagem complicada ao oeste enfrentando Rockets, Grizzlies e Spurs em 6 dias.
    5 – Já em janeiro, temos 15 jogos sendo 11 em casa e 4 fora (Heat, Magic, Nets e Hawks), em casa enfrentamos GSW e Raptors.

    A conclusão que tiro disso é que tivemos uma tabela muito complicada esse começo de temporada, e com o Brad fazendo diversos testes, o time procurando se encaixar, o próprio Kyrie começando a temporada bem abaixo. Mas agora com o time jogando muito melhor e tendo encontrado nossa formação ideal e tendo uma tabela bem mais fácil, acredito que até o final de janeiro estaremos na briga pelo primeiro lugar do Leste.

  6. Impomos a maior derrota da história dos Bulls.

  7. Daniel 👍

    Hoje mesmo o Boston massacrando o Bulls , e o Boston jogou muito bem mas fez falta um pivô no nosso garrafão , perdemos muitos rebotes principalmente defensivos , então o Ainge poderia ficar de olhos abertos , pois o Embiid ja esta insatisfeito com seu novo posicionamento em quadra com a chegada do Buttler e ja esta reclamando do técnico abertamente , então por mais que tenhamos feito um ótimo jogo hoje , podemos e temos que subir ainda mais o nível se queremos bater de frente com o Gsw

  8. Daniel

    Hoje o Boston jogou muito bem , massacrou o Bulls , mas mesmo assim perdemos muitos rebotes , pricipalmente defensivos , acho que sim melhoramos nos ultimos jogos , mas sim precisamos ainda de um pivô e que seja um pivo dominante , e por falar em pivo o Embiid agora esta insatisfeito com seu novo posicionamento e esta reclamando abertamente do técnico , entao Ainge vai trabalhar e por mais que tenhamos feito um ótimo jogo hoje podemos e temos que subir ainda mais o nível se queremos bater de frente com o Gsw

    • Sem chances do Embiid sair dos Sixers, ele é o dono do time, muito querido na cidade, mais fácil o técnico rodar do que ele. Como parece que o Davis não vem mesmo, acho que deveríamos investir no Vucevic, que hoje é o segundo melhor pivô da conferência e não seria tão difícil de trazer.

  9. Marchall

    Estamos pegando times fracos. Não me convence esse tipo de atuação contra o “poderoso Bulls” que teve 6v até agora!

    Nossa deficiência com um pivô de qualidade continua, Theis apesar dos 22 pontos errou cada cesta bizarra. Falta de treino ou falta de técnica?

    Do resto é isso aí. Que Tatum, Irving, Morris e Horford continuem formando o pilar titular porque é o que temos na temporada. Com Smart sendo esse quinto homem no time titular. É o que temos!

    E ano que vem é pegar um pivô de qualidade.

    Hayward – Morris – Tatum – Irving e Drummond

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.