Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Final 4 NCAA 2017

Fique por dentro das equipes e dos duelos do Final 4 da NCAA.

Nesse ano temos dois estreantes, uma equipe que retorna após um longo tempo de ausência e um frequentador assíduo.

Agora vamos para as análises das equipes e dos confrontos da semifinal dessa edição.

Gonzaga Bulldogs

Campanha: 36 – 1
Títulos: Nenhum
Equipe Titular:  Jordan Mathews (G), Josh Perkins (G), Nigel Williams-Goss, Jonathan Williams (F) e Przemek Karnowski (C)
Jogadores notáveis que atuaram na NBA: Adam Morrison, Dan Dickau, John Stockton, Richie Frahm e Ronny Turiaf
Atletas que jogam na NBA: Domantas Sabonis, Kelly Olynyk e Robert Sacre
Técnico: Mark Few

Após diversas tentativas e muitos anos chegando bem perto, a faculdade de Gonzaga vai disputar seu primeiro Final 4 e torce para que uma sequência se mantenha. Nas duas vezes em que ficou mais perto de chegar a uma semifinal universitária, o Bulldogs perdeu para os futuros campeões: em 1999 para Connecticut e em 2015 para Duke. Quem sabe dessa vez eles não conseguem ser campeões.

Para chegar ao Final 4 Gonzaga quebrou um grande “tabu”. Desde 1957 um time da West Coast Conference não chegava a uma semifinal universitária. Depois de tanto tempo o Bulldogs quer fazer bonito ao representar sua conferência no Final 4. Para isso conta com um time com boas armas no garrafão, mas que tem como principal arma a bola de três pontos. Forem 12 acertos em 24 tentativas contra Xavier na final da divisão oeste vencida contra Xavier por 83 a 59. Três atletas tiveram sete tentativas cada combinando para um total de 21 arremessos. Quem mais acertou foi o ala-armador Nigel Williams-Goss com 4 acertos e um total de 23 pontos na partida. O armador Josh Perkins converteu 3 cestas de três e totalizou 11 pontos no jogo e o também armador Jordan Mathews acertou apenas 2 arremessos de três pontos e também encerrou o jogo com 11 pontos.

Quem também contribui muito bem para  avitória na final do oeste foi o ala Jonathan Williams com 19 pontos, 8 rebotes e 3 bloqueios. O quarteto formado por Mathews, Perkins, Williams-Goss e Williams vem sendo a principal arma de Gonzaga no torneio, mas será que isso é o suficiente na semifinal da NCAA. Para aumentar suas chances de vencer o pivô polonês Przemek Karnowski precisa aparecer mais. Principalmente contra uma ótima defesa contra o perímetro  como é South Carolina.

Se a média de acertos dos arremessos de quadra continuar alta Gonzaga tem grandes chances de vencer. Os jogadores do Bulldogs tiveram um percentual maior de acerto dos arremessos de quadra nos últimos 45 jogos, a maior sequência em vinte anos na NCAA. Só que agora eles vão encarar a maior defesa que já enfrentaram.

North Carolina Tar Heels

Campanha: 31 – 7
Títulos: Cinco (1957, 1982, 1993, 2005 e 2009)
Equipe Titular: Joel Berry II (G), Theo Pinson (G), Justin Jackson (G), Luke Maye (F) e Kennedy Meeks (F)
Jogadores notáveis que atuaram na NBA: Billy Cunningham, Bobby Jones, Brad Daugherty, Brendan Haywood, Charles Scott, James Worthy, Jerry Stackhouse, Kenny Smith, Larry Brown, Lee Shaffer, Michael Jordan, Mitch Kupchak, Pete Chilcutt, Rasheed Wallace, Rick Fox, Robert McAdoo, Tommy LaGarde e Walter Davis
Atletas que jogam na NBA: Brandan Wright, Brice Johnson, Danny Green, Ed Davis, Harrison Barnes, John Henson, Marvin Williams, Raymond Felton, Reggie Bulock, Tyler Hansbrough, Tyler Zeller, Ty Lawson, Vince Carter e Wayne Ellington
Técnico: Roy Williams

Depois de perder o título de forma amarga no ano passado no último minuto, North Carolina vai disputar seu vigésimo Final 4, um recorde na NCAA. Somente o técnico Roy Williams vai participar de seu nono pela escola. Williams é o quarto treinador com mais participações em semifinal universitária.

Do time que foi derrota na final do ano passado North Carolina perdeu duas peças importantes: o ala Brice Johnson e o armador Marcus Paige, mas o Tar Heels ainda conta com atletas muito decisivos como o ala-armador Justin Jackson e o ala Luke Maye. Jackson possui uma média impressionante de 18.2 pontos por jogo nesse torneio. Com esse desempenho e ótimas performances no passado, o ala-armador tornou-se o décimo jogador do Tar Heels a anotar 200 pontos ou mais em um torneio da NCAA com 201 marcados até a semifinal desse sábado. O ala Maye vem sendo muito decisivo para North Carolina nos últimos dois jogos com 16,5 pontos e 7 rebotes de média.

Quem também tem contribuído bem é o armador Joel Berry, que anotou 11 pontos na incrível final da região sul contra Kentucly vencida por 75 a 73.  Nesse jogo os jogadores do Tar Heels mostraram sua maior qualidade: o trabalho no garrafão.

North Carolina teve um bom desempenho no garrafão acertando 27 de 58 arremessos, com uma boa média de 46,6% de acerto. Então o segredo para conter o ímpeto do ataque do Tar Heels é marcar bem o garrafão. Não é bem assim. Se deixar o perímetro desprotegido o ala Luke Maye pode entrar em ação. Ele acertou duas de três tentativas contra Kentucky e mostra que pode converter ainda mais se tiver outras oportunidades.

Oregon Ducks

Campanha: 33 – 5
Títulos: Um (1939)
Equipe Titular: Dylan Ennis (G), Tyler Dorsey (G), Payton Pritchard (G), Dillon Brooks (F) e Jordan Bell (F)
Jogadores notáveis que atuaram na NBA: Blair Rasmussen, Fred Jones, Greg Ballard, Luke Jackson, Luke Ridnour e Terrell Brandon
Atletas que jogam na NBA: Aaron Brooks e Joseph Young
Técnico: Dana Altman

Em 2013 tivemos o horrível episódio com o armador de Louisville Kevin Ware, que quebrou a perna em um lance impressionante. Isso acabou animando seus companheiros que conseguiram vencer o torneio da NCAA daquele ano. Será que agora Oregon consegue repetir esse feito? O ala do Ducks, Chris Boucher rompeu os ligamentos do joelho. Agora é a vez de Oregon jogar por Boucher.

Para chegar ao Final 4 Oregon conseguiu conter o ótimo ataque de Kansas. Até enfrentar Oregon na decisão do meio oeste, Kansas havia marcado pelo menos 90 pontos em três jogos, mas contra o Ducks fez apenas 60. A grande arma de Oregon nesse jogo foi o garrafão com 17 pontos do ala Dillon Brooks e 11 pontos e 13 rebotes do também ala Jordan Bell na vitória por 74 a 60. Bell é o primeio atleta a apanhar 12 ou mais rebotes em cino jogos consecutivos do March Madness desde Hakeem Olajuwon entre os anos de 1983 e 1984.

Além dos jogadores citados acima, quem foi decisivo mais uma vez para a vitória do Ducks foi o armador e Mr. March Tyler Dorsey com 27 pontos. Dorsey recebeu o apelido de Mr. March por sua performance incrível nesse march madness com média impressionante de 24,5 pontos por partida. Será que Dorsey consegue manter essa sequência?

Para vencer o título da NCAA ele, Bell e Brooks precisam jogar como nunca para tornar Oregon campeã da NCAA depois de 78 anos. A equipe do Ducks venceu o primeiro Final 4 disputado em 1939 e retorna esse ano após um longo período de ausência, ma spara ser campeão novamente terá de superar inicialmente o excelente time de North Carolina e principalmente seu garrafão com um grande duelo entre Bell e Maye.

South Carolina Gamecocks

Campanha: 26 – 10
Títulos: Nenhum
Equipe Titular: Duane Notice (G), PJ Dozier (G), Sindarius Thornwell (G), Malik Kotsar (F) e Chris Silva (F)
Jogadores notáveis que atuaram na NBA: Alex English, Mike Dunleavy Sr. e Renaldo Balkman
Atletas que jogam na NBA: Nenhum
Técnico: Frank Martin

O segundo estreante em Final 4 é South Carolina, com uma campanha impressionante no March Madness virando três jogos saindo perdendo no intervalo.  A grande força do Gamecocks é sua defesa, principalmente no perímetro contendo a bom ataque de Florida na final da divisão leste vencida por 77 a 70. Florida acertou apenas 7 arremessos de três pontos em 26 tentativas.

O time de South Carolina não vencia um jogo do torneio da NCAA desde 1973. Quem contribuiu muito para essas vitórias e o título do leste é o ala-armador Sindarius Thornwell com uma média impressionante de 25,8 pontos por jogo. Thornwell ficou muito próximo de bater um recorde de um dos maiores alas de todos os tempos. Bob Pettit é o jogador da conferência SEC a marcar mais pontos em seus quatro primeiros jogos com um total de 122 e, 1953. O ala-armador fez 103 nesse ano e já superou a marca do presidente do Miami Heat, Pat Riley, que anotou 96 em 1966.

Na final do leste Thornwell marcou 26 pontos e somente 3 desses foram graças a uma cesta de três. South Carolina também tem um forte garrafão. Quem contribuiu bem na final foi o armador PJ Dozier com 17 pontos sendo que não acertou nenhum arremesso de três pontos, além dos alas Chris Silva com 13 e Malik Kotsar com 12. O confronto da defesa do Gamecocks contra o ótimo perímetro de Gonzaga promete muito.

Momento Mãe Dináh – Pitacos

Agora vocês irão saber com os palpites abaixo minha opinião e as respostas das perguntas que fiz nos textos de cada equipe.

South Carolina 71 X 68 Gonzaga

North Carolina 74 X 70 Oregon

Transmissão na TV

O canal de televisão por assinatura ESPN irá transmitir as duas semifinais. Às 19h, você acompanha Gonzaga contra South Carolina e às 21h começa o confronto entre North Carolina e Oregon.

As duas semifinais e a final serão disputadas no University of Phoenix Stadium, estádio do time de futebol americano Arizona Cardinals.

Fonte: http://espn.go.com/mens-college-basketball/

Foto: http://www.ncaa.com

Jogadores na foto (da esquerda para direita): Sindarius Thornwell, Nigel Williams-Goss, Joel Berry II e Jordan Bell

Author avatar
Flávio Catandi
Jornalista e Radialista apaixonado por basquete. Participa do Celtics Brasil desde 2008. Já foi redator, colunista e hoje é editor do site. Nas horas vagas gosta de escrever roteiros e gravar curtas e documentários. Pode ser encontrado na cidade de São Paulo com uma camiseta Celta.

3 comentários

  1. Kenderson

    Muito boa análise sobre a NCAA. Parabéns!!!

  2. Barros

    Vou torcer pra Oregon, dps do jogo contra Kansas não tem como torcer contra eles! Jordan Bell como pode um jogador tão dominante e está tão baixo nos mocks?

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.