Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Trocar por John Wall, loucura ou solução?

No dia 18 de Junho, Brad Stevens executou seu primeiro movimento como GM do Boston Celtics, enviando Kemba Walker para Oklahoma, em troca de Al Horford e Moses Brown.

Como todos sabemos, esse é um movimento inacabado, pois deixa a franquia aparentemente sem um armador titular.

Marcus Smart pode ser deslocado para essa função, mas o mais provável é que o Celtics ainda se mova no mercado em busca de um jogador para ocupar essa posição. Nomes de médio e pequeno porte como Satoransky, Dejounte Murray e Coby White já vêm sendo especulados na mídia.

Mas e se a equipe de Boston estivesse disposta a fazer um movimento bem mais ousado e buscar uma troca por John Wall, armador com 5 seleções para o All Star Game, um time de defesa no currículo, grande experiência em playoffs e passagens pela seleção dos Estados Unidos?

Eu sei, eu sei! Basta ouvir o nome John Wall e uma voz do além imediatamente surge gritando “- QUARENTA E QUATRO MILHÕES!!!”  (Salário que Wall receberá na próxima temporada). Mas vamos parar para analisar todos os prós e contras do movimento, antes de tocarmos nesse assunto.


Os prós

Se tem uma coisa que lesões ou idade raramente tiram de um atleta, é sua capacidade de passar e organizar o jogo. Chris Paul, do alto dos seus 36 anos e uma infinidade de lesões, está aí comandando uma franquia em uma final de NBA para nos provar isso.

Rondo, outro veterano, e com lesões até mais graves, que minaram completamente seu desempenho físico, é outro que sempre mostra sua utilidade em playoff.

E se tem algo em que Wall é bom, é em passar!

Por anos, Wall esteve no topo no que diz respeito à capacidade de armação, junto com os dois citados anteriomente, e isso não mudou.

Em seu ano de retorno, após quase duas temporadas ausente das quadras, Wall se viu em meio a uma franquia em processo de reformulação, com constante troca de elenco e total desinteresse na vitória.

Wall teve nada mais nada menos do que 29 diferentes companheiros de time na temporada, e o resultado disso tudo foi sua temporada com menor número de assistências em sua carreira (6,9 ast por jogo).

Entretanto, Wall teve em 2021 sua segunda temporada com menos desperdício de bola, o que mostra que sua eficiência no passe continua em dia, faltando apenas ter ao seu lado jogadores mais qualificados para que seu número de assistências aumente.

Outro fundamento em que Wall sempre se destacou foi a defesa, e essa, ao contrário da capacidade de armação, pode ser prejudicada quando atletas enfrentam uma sequência de lesões. Mas esse não parece ter sido o caso de Wall.

O Rockets sofreu 5 pontos a menos a cada 100 posses, quando Wall estava em quadra. O Armador só teve em sua carreira uma estatística melhor do que essa em 2014, justamente o ano em que foi selecionado para a equipe de defesa da liga.

Assim como Durant, Wall não se apressou em seu processo de recuperação, e parece ter voltado com velocidade e explosão muito semelhantes a outrora, permitindo ser o defensor rápido, forte e bem posicionado que sempre foi.

Dito isso, podemos observar que Wall ainda é um jogador de elite justamente nos dois fundamentos que o Celtics tanto precisou nos últimos anos na armação, o que Kemba Walker não podia oferecer: defesa forte e flexível podendo, até mesmo, aceitar trocas de marcação, além de qualidade de passe e visão de jogo para potencializar o desempenho de Tatum e Brown.

Se a intenção de Stevens é realmente contratar jogadores que potencializem o jogo da dupla “Jay Jay”, poucos na liga podem fazer isso como Wall pode.

Eu me arriscaria inclusive a dizer que só Chris Paul poderia fazer melhor. Mas como CP3 está jogando uma final de NBA e já tem 36 anos (contra 30 de Wall), é improvável que essa opção esteja na mesa.


Os contras

Como vimos no tópico anterior, as lesões não parecem ter afetado o melhor de Wall, que são seus passes e defesa, mas isso não quer dizer que o armador não tenha problemas que podem fazer sua contratação questionável.

A primeira delas é em relação ao seu arremesso de longa distância. Conhecido ponto fraco em seu jogo desde seus primeiros dias na liga, Wall nunca conseguiu evoluir no fundamento.

Embora sua porcentagem de acertos em 2021 tenha sido superior à de sua temporada pré-lesão (31,7% contra 30,2%), a eficiência ainda é muito baixa, e caso a intenção de Udoka seja emparelhar Wall e Smart na posição 1 e 2, teremos sérios problemas para espaçar a quadra.

Ciente da deficiência no arremesso dos dois atletas, os defensores rivais podem muito bem se posicionar mais próximos ao garrafão, o que dificultaria as infiltrações de Brown e Tatum.

Sendo assim, adicionar Wall a armação, poderia forçar a equipe a colocar Smart no banco, ou até mesmo a negociá-lo por algum atleta mais compatível.

Outro grande problema na sua contratação é o seu salário. E esse sim, é um problemão!

Wall possui dois anos de contrato pela frente, sendo devido 44,3 milhões para a próxima temporada, e incríveis 47,3 milhões para a temporada 2022-23.

Esse segundo ano de contrato é um (Player options), ou seja, Wall pode abrir mão dele e se tornar um agente livre, caso queira.

Isso é uma faca de dois gumes para o Celtics, pois essa opção poderia ser benéfica em uma situação hipotética em que Wall abre mão do contrato, para assinar uma renovação de longo período por valores menores. Mas também pode fazer com que Wall aceite a proposta de outra franquia e deixe o Celtics sem nada, após apenas um ano na franquia, algo semelhante ao que Hayward fez recentemente.

Caso opte por permanecer em seu contrato, o Celtics também ficará inviabilizado de realizar qualquer contratação relevante na temporada 2022-23 e pagará uma altíssima taxa de imposto, por se colocar muito acima do limite do CAP.


Como adquirir Wall

Como sabemos, qualquer troca de atletas na NBA tem que respeitar algumas regras, como a do limite de diferença salarial de 25%. Ou seja, se o Celtics adquirir um contrato de 44 milhões, precisa pelo menos enviar 33 milhões de volta.

Se levarmos em conta que Tatum e Brown são inegociáveis, uma troca por Wall teria que ter obrigatoriamente Al Horford e mais um ou dois players no negócio.

Horford + Tristan seria o movimento mais óbvio, mas, caso o Celtics não queira perder dois Bigs de uma única vez, poderia colocar Langford no lugar de Tristan.

Existe também a possibilidade de renovar com Fournier e incluí-lo no negócio, solicitando que o Rockets adicione mais um player de interesse celta, como Bradley, Augustin e Olynyk, mas isso já torna o negócio mais complexo e difícil de acontecer.


Conclusão

Caso se mantenha livre de novas lesões, Wall tem basquete e idade suficiente para ser um dos melhores encaixes possíveis na liga para Tatum e Brown. Algo muito superior do que Kemba foi.

Com um passador dessa qualidade na franquia, consigo facilmente ver a dupla de alas Celta dar mais um passo à frente em suas carreiras, com Tatum podendo inclusive se tornar um Super Star nessa próxima temporada e Brown se consolidando de vez como um All Star de duas vias.

Stevens, no entanto, teria bastante trabalho para trazer novos reforços nas temporadas seguintes, dependendo única e exclusivamente de TPE’s e exceções comerciais.

Agora me diga nos comentários. Você faria esse movimento ousado se fosse Brad Stevens?

Author avatar
Daniel Emiliano
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics. Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

32 comentários

  1. Pedro Leôncio

    Que bom que vocês voltaram.
    O Wall seria o nome mais viável e possível para conseguirmos. Porém tentaria dar prioridade parar uma troca com o Lillard ou Beal, algo bem mais ousado e difícil de acontecer, mas iria elevar o patamar do time e iria atrair melhores role players.

    • Igor Viana

      Isso já mais vai acontecer. Vocês se iludem a toa, meus amigos.
      Pra conseguir Beal e Lillard você tem que dar algo realmente bom em troca, e não um horford veterano + role player pra bater salário.
      E a única coisa de valor que temos são Tatum e Brown, dois jogadores introcaveis.
      Smart também tem seu valor, mas não o suficiente pra trazer um dos dois.

  2. ARTHUR CAVALCANTE LIMA

    Eu gostaria, mas não faria. Muito salário e sacrifício pelo Wall.

  3. Walisson

    Feliz demais por esse retorno do Celtics Brasil. Vida longa!

  4. Daniel Victor

    Seria incrível ver o Wall aqui, mas esse contrato é desproporcional demais ao que ele produziu nos últimos anos. Prefiro que o Stevens tome atitudes menos arriscadas pra montar um bom time nos proximos 3/4 anos

  5. Geilson Souza

    respeito a opinião alheia, ainda mas da equipe do Celtics Brasil, mas ao meu ver tem opções melhores, mais baratas e seguras. eu iria de Lonzo Ball, 18 a 20 milhoes, um cara que sabe passar bola e pode evoluir muito jogando com Tatum e Horford.

    • Lonzo tem uma oferta qualificatória de 14,5 milhões com o Pelicans.
      O Celtics não tem espaço em CAP para cobrir esse valor, logo, não tem como contrata-lo como FA.
      A única forma de adquirir ele, seria por trade, e eu tenho certeza que o Pelicans não se interessaria em receber Horford e nem Tristan por ele.
      A troca teria que ser por Smart, portanto. E aí já acho que é meio que cobertor curto. Eu não faria não.

  6. Marcos Pastich

    Feliz demais pelo retorno aqui! Equipe do Celtics Brasil, Saudade de vocês! Sempre vejo os comentários de Daniel no Jumper.

    Com relação à troca: eu acho proporcionalmente arriscada! Ela pode dar muito certo ou estragar toda a nossa reconstrução. Ao mesmo tempo que adicionaríamos um All Star provado anteriormente, comprometemos nosso CAP por dois anos e tornaría um ajuste (caso não desse certo) inviável. Wall recebe justamente esse salário por tudo o que fez antes da lesão. Porém, anda desacreditado. Eu estava conversando justamente com um amigo meu sobre isso… O Suns conseguiu um jogador nessa mesma situação que mudou completamente o patamar da franquia. Apostou em um cara considerado ex-jogador em atividade. Onde mais podemos conseguir um jogador desse nível sem moedas de trocas?! O Suns arriscou! E deu certo! Eu faria, principalmente se fosse pra mandar Hoford e Thompson ou Langford. Até porque, não nos interessa ser finalista de conferência, nem mesmo finalista de NBA. Queremos o título que é nosso por direito (o de maior campeão).

  7. Danilo Gonçalves

    Wall seria um fit ideal pra esse time que precisa de um playmaker pass first guy, e que consiga chutar pelo menos um pouco; só que eu garanto que é um negócio com 0 chances de acontecer (e essa deveria ser a porcentagem mesmo).

    Esse ano vai ser um de flexibilidade. Dificilmente o Brad vai fazer algum movimento grande. Basicamente vamos adquirir contratos médios e baixos que gerem ativos pra franquia e se encaixem com Tatum e Brown. Provavelmente entender Smart e Fournier, ou atacar um FA que receba salário intermediário. Ano que vem a offseason vai ser muito acima da média de opções, e a gente vai ter espaço no cap e bons contratos pra trocar.

    Por isso que, nem só Wall, caras como Lillard são completamente inviáveis pro que é uma queima de salários e ativos que não necessariamente mudariam o time de patamar. Ano que vem é um ano muito mais seguro para a gerência reforçar o time. E outra, o time não vai ficar a Deus dará se um all star a mais: podemos ir muito longe na conferência apenas com role players competentes que se encaixem, tenham química.

  8. Fernando Henrique

    Fico muito feliz com a volta do site! E já voltou daquele jeito, na voadora hahaha

    Pra mim, é loucura. Acho que já fizemos muitos experimentos na armação do time que acabaram não atingindo o potencial que esperávamos, como o Irving e o Kemba. Como a intenção é potencializar o jogo do Brown e do Tatum, eu iria pra uma aposta menos arriscada, que desempenharia um papel mais pontual. Gosto muito da ideia de tentar o Lonzo, mas como foi discutido, as questões salariais são um entrave bem complicado. Outro excelente nome que está no mercado é o Brogdon, mas a gente não tem os ativos necessários pra iniciar um negócio com o Pacers, além do salário de 20M exceder nossas TPE’s e combinações de jogadores. O Murray do Spurs seria um nome muito bom e possível, eu investiria pesado nele. E outros caras como o Patty Mills, McConnell ou o Satoransky de plano B. Não iria de Coby White por acreditar que o Pritchard pode fazer um papel semelhante vindo do banco, o menino tem potencial

  9. Danilo Gonçalves

    Além do mais, vamos ficar espertos no Paul George com essa situação dos Clippers com Kawhi, hein…

    Pode ter nome novo no mercado

  10. Celso Cachali Jr

    Eu gosto da ideia… mas sem perder o Horford, sei que tem o lance la do salario… mas poderiamos enviar fournier numa S&t e Smart.
    Mas fazendo um movimento para o Wall ja era as chances de Beal assinar conosco temporada 2022. Que sera free agents e teremos espaço para um máximo.

    • Quase impossível termos espaço para um máximo em 2022, Celso.
      Pra isso, não poderia renovar nem com Fournier nessa season, nem com Smart na próxima.
      Também teria que abrir mão de Kornet, Tristan e Ojeleye.

      Isso daria um espaço de uns 30 mi.
      Ou seja.. ainda menos que um maximo.
      E se você vai abrir mão de 5 jogadores, como vimos aí… você vai ter que contratar mais gente pra ocupar seus lugares, logo, vai gastar uma parte desses 30mi.

      Se o Celtics tiver 20mi disponível no CAP em 2022… vai ser muito.
      Um maximo, vai estar na casa dos 40 mi… o dobro.

      • Danilo Gonçalves Oliveira

        Daniel, você está esquecendo que o salary cap aumenta ano que em e que o salário do Horford cai praticamente pela metade.

        • Danilo Gonçalves

          By declining options and waivers, the Celtics could create a projected $34.1M in cap space in the summer of 2022 (not this offseason, but next!).

          The only guaranteed money on the books in 2022 is now:
          J. Tatum – $30.4M
          J. Brown – $27.2M
          A. Horford – $14.5M
          D. Jackson – $93K

          Pode ficar tranquilo que tem espaço pra todo mundo kkkk

          • Você esqueceu de muitoossss contratos aí:

            Langford – 5,6
            Nesmith – 3,8
            Grant – 4,3
            Prichard – 2,3
            RW – 5,7 (com oferta qualificatória, o que quer dizer que vai ser BEM mais que isso)
            Edwards – 1,9
            Moses – 1,9

            Só aqui, já temos no mínimo 98 milhões (sendo que com certeza RW vai ter oferta maior, o que vai elevar esse valor aí)
            O CAP em 2022-23 será de 115 mi.. ou seja.. como eu te disse.. se tiver 20 mi.. é muito

            Você tem opção de dispensar jogadores qe a franquia tem TO… mas daí você tem que contratar outros pra preencher as 17 vagas de um roster… então de uma forma ou de outra, vc vai gastar cap com isso.

            Sendo assim, Danilo… não… não temos espaço pra um maximo, nem dispensando Fournier, Smart e Tristan

            PS: Não é garantido que o Horford terá apenas esse contrato garantido que você postou aí. Se o Sixers for as finais de conferência na próxima season, o contrato dele vira totalmente garantido, logo, será de 26,5 milhões.
            Logo, o Celtics não pode fazer planejamento financeiro pensando em Horford ganhar o contrato parcial. Planejamento tem que ser em cima do total. Se lá na frente foi parcial… ok, é lucro. Mas planejamento não pode ser feito contando com isso.

          • Danilo Gonçalves

            Esses que eu mandei são os contratos GARANTIDOS, claro que alguns vão ser renovados, mas por salários que não agridem o espaço.

            TimeLord renova nas birds rights, o que permite a gente ir acima do cap
            Se por algum motivo a gente consegue uma sign and trade com Smart ou Fournier, isso criaria outra TPE
            E eu dúvido bastante que Phila chegue as finais

            Tem vários caminhos , amigo. Fica confiante que, se tudo der certo, em 2022 a gente vai ter espaço pro Bradley Beal.

  11. Diego Gondim

    Feliz pelo retorno do Celtics Brasil.

    Tentaria o TJ McConnell.

  12. Feliphe Barroso

    Loucura! Além de engessar o cap para aquisições futuras, é uma aposta muito arriscada por conta das lesões. Mais contras que prós.

  13. Sander

    Não acho uma boa.

  14. Fernando Silva

    Pensando apenas no jogador, qualidades, deficiências e encaixe nas nossas lacunas: a reposta é sim! Uma das melhores opções para o Celtics.

    Porém, a questão negocial é complicada. Improvável, mas não impossível.

    Não sei se AH mais TT seria suficiente. Penso que não. Teríamos que oferecer algo mais, talvez picks?

    Wall, Smart, Brown, Tatum e RW seria uma equipe e tanto. Talvez a melhor linha inicial na liga.

    Mas, e o bench?

    Se Wall e RW estiverem saudáveis, se convencermos este time a se empenhar na defesa, principalmente Tatum, enxergo potencial para segurar qualquer adversário da liga abaixo dos 100pts.

    Empolgante quando penso na defesa.

    Preocupante o quanto nosso ataque seria óbvio.

    Se Stevens estivesse no banco seria o caso de querer morder a TV, com certeza. Mas temos outro técnico que pode querer trabalhar opções para que Smart e RW pontuem e, assim, sair do comum.

    Repito: se tivéssemos Stevens no banco certamente seria o caso de passar muita, muita raiva com o ataque deste time. Seria cômico se não fosse trágico.

    Pensando em uma opção mais fácil, Murray me parece uma opção interessante.

  15. Bruno Ferronato

    Primeiramente feliz com o retorno de vocês, estavam fazendo falta, principalmente para os amigos como eu que os acompanham desde a época do orkut.
    Já referente ao Wall, eu não faria essa troca não. Penso ser um negócio de alto risco, iria engessar o CAP por um cara que ninguém sabe se voltará a ficar saudável, podendo nos deixar na mão ainda mais do que o Kemba já deixava.
    Lonzo Ball é um nome que me agradaria pela defesa e por ser pass first, iria beneficiar bastante o jogo dos JJ, além de ter boa margem pra evolução. Mas também não vejo como sendo tão simples de adquirir. Um fator que poderia ajudar é que ele foi menosprezado pelo Lakers. O egocêntrico do pai dele deve estar doido pra vê-lo em um time de mais renome novamente, e nesse caso, o maior rival do Lakers poderia agradar bastante.

    • Fernando Silva

      Bruno, o nome do Lonzo também me agrada.

      Porém, como você observou, também me parece uma negociação complicada.

      No final, quem o coach acha interessante para armar o time?

      • Bruno Ferronato

        Pois é Fernando, difícil dizer o que farão. Surgiram notícias de que o Pelicans não pensa em cobrir possíveis ofertas pelo Lonzo, mas no caso do Celtics, sem CAP disponível, ainda assim seria complicado.
        Quanto à dupla do Bulls que foi ventilada tenho um certo receio.
        Mas no fim acredito que trarão um nome mais “pé no chão” como o Mills por exemplo, ou usar o Smart enquanto não surge alguma oportunidade.

  16. RENATO GASPAR MACHADO

    44 Milhões. Eu sou um felizardo por ter tido tempo de vida suficiente para ver Emiliano pedindo Wall no Celtics kkkk.
    Agora falando sério não acho uma boa.
    Meu nome preferido em relação aos rumores é o Lonzo Ball, defende bem, tem boa visão de jogo e vem evoluindo na bola de 3 além de ser um armador bem alto o que nos daria suporte nos rebotes.
    Boa sorte Emiliano na retomada do projeto.
    Abraço

  17. Jailtonsv

    Eu não teria essa coragem não hehe

    Talvez meio traumatizado por PGs estrelas que não ajudaram em muita coisa e viviam machucados quando o Celtics precisava.

  18. Alex Shima

    Daniel, e qual sua opinião sobre o Dejounte Murray? Seria uma opção de PG pra negociar com os SPURS?

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *