Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Um olhar sobre o futuro: Os novos Celtas

Muito tem se falado sobre o que o Celtics perdeu com a saída de KG, Pierce e Terry e sobre o fato dos novos jogadores terem vindo somente como meio de obter melhores posições comerciais futuras.

Ok, muito disso é verdade, mas pouco ou quase nada tem se falado sobre o que os novos contratados podem trazer ao Celtics em suas passagens por Boston, sejam elas longas ou curtas.

Então vamos falar caso a caso sobre as características e sobre o que esperar de cada um dos novos contratados:

Kris Humphries (PF)

Humphries é um reboteiro acima da média. Em 2011-2012, jogando 34 minutos por partida conseguiu uma média de 11 rebotes por partida, o que lhe fez o quarto maior reboteiro da liga.

O atleta tem como característica uma grande força e explosão física de forma que não costuma fugir ao contato do adversário em nenhum dos dois lados da quadra.

No entanto, a explosão e a força não fazem de Humphries necessariamente um bom defensor. O atleta tem uma movimentação lateral muito lenta, o que prejudica em muito sua defesa de pick and roll e por horas parece desatento a movimentação adversária.

No ataque tem opções limitadas de finalização e depende de um armador para pontuar e não deve ser foco ofensivo da equipe em nenhum momento.

Kris teve a dois anos atrás sua melhor temporada e esperava-se mais do atleta, que conseguiu um contrato de 24 milhões por 2 anos com o Nets, mas problemas extra quadra, como reality show , casamento e divorcio com Kim Kardashian e uma drástica redução nos seus minutos de quadra fizeram com que o atleta tivesse uma sensível queda em seus números, que passaram de uma média de double-double com 14 pontos e 11 rebotes, para fracos 5,8 pontos e 5,6 rebotes na ultima temporada.

Resta saber qual será o Kris Humphries a desembarcar em Boston. O com médias de Double-Double ou o que esquentará o banco para os garotos do atual elenco.

Gerald Wallace (SF / PF)

GWall como é conhecido, é um defensor de elite na NBA.

Com braços longos, agilidade e grande explosão muscular, Gwall já foi líder em roubos de bola em 2006, Primeiro time de defesa em 2010, e embora nunca tenha ganho o prêmio de melhor defensor da NBA, por muitas vezes teve seu nome cotado.

Mesmo não sendo dos atletas mais altos, nunca encontrou dificuldades para marcar jogadores que atuam na posição 4 (PF) e defende com igual capacidade atletas que jogam na posição 2 e 3.

Em momentos que o Celtics precise se defender, principalmente em jogadas decisivas de fim de jogo, será muito interessante ver o Celtics colocar em quadra uma formação com Rondo, Bradley, Green e Wallace, um verdadeiro esquadrão defensivo e atlético.

No lado ofensivo da quadra, Gerald já teve dias melhores. Em sua passagem pelo Bobcats teve temporadas com 19…18 pontos de média e chegou até a ser selecionado para o All Star Game, mas desde que chegou ao Nets, seu desempenho ofensivo caiu, tanto em números finais, quanto em porcentagem de aproveitamento.

Os motivos dessa queda são difíceis de avaliar, sendo que nunca fui acompanhante assíduo dos jogos do Nets, mas esperamos que ele possa reencontrar sua regularidade em Boston.

Gerald é com sobras o jogador mais valioso dessa troca, mas isso tem sido deixado de lado por conta de seu salário de 10 milhões por 3 temporadas, o que é um empecilho para um time que fez as trocas pensando em abrir espaço salarial e não em buscar talento.

No entanto GWall é um talento, mesmo vindo de uma temporada de baixa e caso chegasse a Boston em outra situação, certamente estaria sendo aplaudido e gerando boas expectativas nos torcedores.

Marshon Brooks (SG)

Marshon Brooks para quem não sabe foi uma escolha celta no Draft de de 2011, onde foi em seguida trocado para o Nets.

Se Gwall é o maior talento vindo dessa troca para o momento, Brooks pode ser a melhor aposta para o futuro.

Brooks é um artilheiro nato. O ala foi o segundo maior cestinha do basquete universitário, em suas primeiras duas temporadas na NBA tem uma média de 18 pontos pra cada 40 minutos de quadra e já teve seu estilo de jogo muitas vezes comparado ao de um jovem Kobe Bryant.

Com um repertório muito grande de Fade-away, crossovers, e um grande controle corporal durante o salto, Brooks é ameaça eminente de pontuação em qualquer parte da quadra, tendo apenas que melhorar um pouco seu arremesso de longa distancia.

A maior desconfiança em cima de Brooks em sua chegada na NBA era com relação ao fato de ele ter sido um jogador que concentrava muito a bola em suas mãos na universidade e não se sabia como ele reagiria se na NBA não tivesse essa oportunidade.

A resposta foi dada quando Brooks foi jogar ao lado de Deron Willian, onde não teve a bola em suas mãos como bem queria e mesmo assim teve um ótimo ano de calouro, sendo inclusive selecionado para o segundo time dos rookies da temporada 2011-2012 com médias de 12,6 pontos, 3,6 rebotes e 2,3 assistências.

Brooks até o momento não se demonstrou um grande defensor, mas sua boa estatura para posição (6-5) aliada a sua impressionante envergadura (7-1) fazem dele um potencial defensor que precisa ser trabalhado para quem sabe render bons frutos futuros.
Podemos ver Brooks no momento como uma alternativa completamente inversa a Bradley na posição 2, podendo dar ao Celtics poder de definição de jogadas quando pontuar for a prioridade.

Keith Bogans (Ala / Ala Armador)

Bogans é um filme que você já viu em Boston.
Um jogador que defende as posições 2 e 3 e que no ataque vai se resumir praticamente a arremessar bolas de 3 pontos.

Sim, se você se lembrou de Pietrus, é mais ou menos por aí mesmo, só que com dois anos a mais, uma personalidade um pouco mais agressiva e menos carisma.

Bogans é um brigador dentro de quadra, e podemos até ver isso em duplo sentido, afinal ele é um cara que não deixa de mostrar a caixa de ferramenta em seus adversários no maior estilo “zagueirão truculento”.

Com tantas opções disponíveis a Boston em seus setores, Bogans com certeza será fundo de banco e sua passagem por Boston tem como motivo maior o seu salário de 5 milhões que possibilitarão o Celtics a ter a exceção comercial de 7,3 milhões na próxima temporada, exceção essa que não seria possível sem a inclusão de Bogans no negócio.

Kris Joseph (Ala)

Joseph é um velho conhecido do torcedor celta. Ele foi a escolha de segunda rodada do Celtics no Draft do ano passado, a terceira escolha da equipe de Boston naquele ano, que já tinha draftado Sullinger e Melo na primeira rodada .

Com raras oportunidades em Boston, Joseph esteve em quadra por apenas 6 jogos e foi dispensado no meio da temporada onde após se juntar ao Maine Red Claws acabou por ser contratado pelo Nets, onde também teve poucas oportunidades de pisar em quadra.

Ofensivamente Joseph já mostrou muitas qualidade e uma boa seleção de arremessos, mas defensivamente o atleta desde os anos de universidade se mostrou desinteressado e limitado.

Em uma posição também muito concorrida em Boston, Joseph deve ser enviado para a liga de desenvolvimento mais uma vez e se reencontrar com Fab melo e seus amigos do Red Claws.


Leia também:

– Parte 1 | Um olhar sobre o futuro: Adeus a Pierce e KG
– Parte 2 | Um olhar sobre o futuro: A troca com o Nets
– Parte 3 | Um olhar sobre o futuro: Os novos Celtas

Author avatar
Daniel Emiliano
Daniel é publicitário, web designer e ilustrador residente em Campinas/SP. Em 2008 uniu paixão e profissão e deu vida a um Blog de notícias e opiniões sobre o Boston Celtics. Com ajuda de outros apaixonados o Blog foi tomando proporções inimagináveis e hoje é este Celtics Brasil, o maior site sobre uma equipe da NBA no Brasil.

16 comentários

  1. […] o futuro: Adeus a Pierce e KG – Parte 2 | Um olhar sobre o futuro: A troca com o Nets – Parte 3 | Um olhar sobre o futuro: Os novos Celtas Tweet (function() { var po = document.createElement('script'); po.type = 'text/javascript'; […]

  2. Jean

    Ouvi falar que os Celtics já estão pensando em uma troca para Humphries e GWall, e sinceramente tomara que seja verdade… Não consigo aceitar o mr kardashian em Boston!

  3. Jota

    Carmelo Anthony na temporada 14-15, eu acredito!

  4. Carmelo Anthony na proxima temporada 14-15 eu acredito ²

  5. Digor

    Não visualizo o Carmelo como um celta, não me pergunte porque, mas não consigo ver ele de verde.

  6. Victor

    Vale lembrar que em 2015 os contratos de Rondon e Green acabam, e devem querer receber mais…

  7. Renato

    Bacana ver em detalhes como essa troca foi bem feita, apesar de muitos criticarem.
    Como informado na matéria teremos um G wall com péssimo contrato, mas que pode contribuir muito para esse equipe, e inclusive não nos deixar refém do Green como única opção na posição 3. Humpries é expirante e pode nos ajudar na questão dos rebotes. Brooks nos dá mais poder ofensivo que tende a ser nossa maior dificuldade. Além disso ainda recebemos 3 first pick + First Pick de Clippers + possibilidade de troca de first pick 2017, ou seja
    2014,15,16,17 e 18 com duas first pick, ou seja, entre os 30 melhores universitários sempre 2 serão de Boston, isso é SENSACIONAL!!!

  8. Gabriel Fernandes

    “Humphries é um reboteiro acima da média. Em 2011-2012, jogando 34 minutos por partida conseguiu uma média de 1 rebotes por partida, o que lhe fez o quarto maior reboteiro da liga.” 1 Rebote? Acho que está errado Daniel! Ha’ mas ótima matéria mano!

  9. Gabriel Fernandes

    Haha’ blz Daniel! 😉

  10. Fernando

    Vou comentar os posts 2 e 3. Concordo que é melhor se desfazer do Bass e manter o GWall. Acredito que o GWall vai se identificar e dar bem de verde. Tem o perfil. Se ele resgatar seu desempenho acho que fica mais que uma temporada. Duran no Boston? Seria ótimo. Melo também. Acredito que temos chances de contrata-los com nosso espaço no CAP (ao menos 1 – com mais alguma negociação). Lebron eu não quero nem de graça. Grande jogador mas acho que não tem o perfil. Devemos ter por meta superar o Heat e não absorvê-los.

  11. Renzo

    Será que vamos mesmo de WILCOX como pivô titular?
    Dureza, hein.
    Humphries teoricamente não jogaria na 5.
    Ele é um daqueles casos de “pure PF”, assim como Bass e Sullinger: jogadores sem força e altura para jogar na 5 e sem velocidade e arremesso para jogar na 3.
    Essa briga pela posição 4 será ferrenha. Quem sabe algum destes ainda seja trocado nas próximas semanas?

  12. Fernando

    Eu jogaria o Kelly Cabeleira de titular na 5 e deixaria o moleque jogar. Vai errar no começo, mas o treinar deve apoiar e motivar. Acredito que já neste ano, depois de umas 20 partidas, ele tenha desempenho melhor que muito C por aí. Ponto a ser desenvolvido: defesa. Aprimoramento necessário: marcação no pick.

  13. […] o futuro: Adeus a Pierce e KG – Parte 2 | Um olhar sobre o futuro: A troca com o Nets – Parte 3 | Um olhar sobre o futuro: Os novos Celtas Tweet (function() { var po = document.createElement('script'); po.type = 'text/javascript'; […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *