Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

76ers 87 x 105 Celtics

Os torcedores que foram ao Wells Fargo Center, localizado na Filadélfia, na noite de segunda-feira (15), não viram nenhuma grande surpresa na partida entre Philadelphia 76ers e Boston Celtics. Apesar do bom início de partida, os mandantes não conseguiram segurar a liderança por muito tempo e acabaram sofrendo uma esperada derrota para a franquia de Massachusetts, que dominou os três primeiros períodos e bateu o Sixers por 105 a 87.

Se a vitória fora de casa não foi nenhuma surpresa para os torcedores celtas, o desempenho do ala-pivô Kelly Olynyk acabou chamando a atenção de todos. Alvo de críticas da torcida por sua irregularidade entre as partidas do Alviverde, fato que lhe custou a titularidade, o canadense anotou 30 pontos, recorde na carreira, e ficou a um rebote do duplo-duplo. Com os titulares em noite tímida e Rajon Rondo poupado (atuou em apenas 24 minutos), Avery Bradley acabou sendo o maior pontuador dos atletas que começaram jogando, com 15 pontos. Do banco de reservas, Brandon Bass também colaborou com 14 pontos, mesma pontuação do ala Jeff Green.

Em meio a um elenco frágil, sobrou aos jovens Nerlens Noel e Michael Carter-Williams a responsabilidade de conduzir o Philadelphia 76ers no duelo. O pivô anotou a melhor marca de sua curta carreira na NBA, com 19 pontos e oito rebotes. Carter-Williams, por sua vez, liderou a equipe em assistências (seis) e terminou a partida com 13 pontos, assim como o ala Robert Covington. Na rotação, o russo Alexey Shved fez 10 pontos em 11 minutos de jogo.

Ainda em má fase na temporada 2014/2015, o Celtics melhorou um pouco a sua situação com o triunfo fora de casa: com oito vitórias e 36,4% de aproveitamento, a franquia verde e branca segue na briga para se aproximar da zona de classificação para os playoffs da Conferência Leste. Fora dessa disputa, o Sixers amarga a última posição geral, com quatro tropeços seguidos, 22 derrotas em 24 compromissos e aproveitamento de 8,3%.

Para tentar uma arrancada e chegar ao G-8 do Leste, o Boston Celtics terá dois jogos seguidos diante de sua torcida, no TD Garden. O primeiro desses embates será nesta quarta-feira (17), contra o Orlando Magic, em confronto direto pela 9º colocação da Conferência. O Philadelphia 76ers, que vem de uma dura série de três jogos em quatro dias, só volta a atuar na sexta-feira (19), contra o Charlotte Hornets, em seu último jogo no Wells Fargo Center em 2014.

Destaques do 76ers

Nerlens Noel (19 pontos e oito rebotes)

Michael Carter-Williams (13 pontos, seis assistências e cinco rebotes)

Robert Covington (13 pontos e seis rebotes)

Destaques do Celtics

Kelly Olynyk (30 pontos e nove rebotes)

Avery Bradley (15 pontos, um rebote, uma assistência e uma roubada de bola)

Brandon Bass (14 pontos e cinco rebotes)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 comentários

  1. RICARDORJ

    Normal, era obrigação ganhar.

  2. Marcos

    Olynyk pode meter 60 pontos num time de nível NBB que não muda nada.
    O pior é que o Stevens vai continuar essa rotação maluca colocando o KO como center e dando mais minutos ao canadense do que ao Zeller…

    Quanto tempo o Young ficará afastado por causa da lesão?

  3. Vinicius

    Alguem sabe quando o Vítor faverani volta a jogar?

  4. drakes

    Bom resumo do jogo, mas o nível foi baixo, do sixers Nerlens Noel ainda sofrendo muito nessa temporada depois de um ano parado.

    Sobre o Faverani, eu chutaria que se o Celtics quer melhorar o time agora, ele vai ser trocado. Caso contrário, sai no fim da temporada, o time que pegar nele vai ter que apostar e esperar, e o Boston já tá cheio de “jogadores com potencial” e ainda cheio de picks.

    Temporada triste para rookies, depois de Randle, Gordon, agora Parker fora da temporada, os dois celtics lutam também com lesões.

  5. Renato

    Pergunta ao criador da comunidade do Celtics no Fantasy yahoo:

    Como o mesmo funciona após o término da temporada regular?

    Existe novo Draft? E os jogadores dos times que ficarem fora dos Playoffs?

    Grato pelas informações

  6. Renato

    Tava olhando o site do RealGm agora, e percebi que em 2015 05 escolhas Draft:

    First Pick Celtics

    First Pick Clippers

    Second Pick Sixers( que com certeza será a escolha 31)

    Second Pick Wizards ( que é protegida até a posição 49, mas que se fosse hoje seria a posição 55, logo nossa.

    Second Pick Celtics ( que foi enviada com proteção de 55, e nós não seremos uma das 5 piores equipes da NBA este ano.

    Ou seja, temos 2 first pick e 3 second pick, sendo que 2 second pciks excelentes.

    Se o Ainge for Criativo pode fazer com que tenhamos uma escolha TOP 5 nesse Draft.

    Ex: First Pick Celtics TOP 10 + First Pick Clippers + Second Pick Wizards em troca da escolha do Wolves que será TOP 5 quase com certeza.

    Nesse caso o Wolves teriam um bom jogador via draft e outras 2 escolhas para ajudar na sua reconstrução.

    O Celtics teria seu Center promissor, já que acredito que no TOP 5 terão pelo menos 3 jogadores da posição e 2 equipes já tem centers de sobra (Jazz e Sixers).

    Ano que vem ainda será melhor, 3 escolhas first pick + 3 escolhas Second Pick

    È o Celtão tem um futuro promissor, e tenho certeza que ano que vem é o limite de qualquer estratégia “Tank”, já que em 2017 podemos trocar escolha com o Nets, logo não justifica “tankar”.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.