Após indicação ao Hall da Fama, Celtics decide aposentar camisa 20 de Ray Allen

Publicidade

Em entrevista concedida na madrugada deste domingo (1), após o último compromisso do Boston Celtics, quando a equipe recebeu e derrotou o Toronto Raptors no TD Garden, Danny Ainge foi bastante questionado pelo jornalistas locais a respeito dos três ex-jogadores do Celtics introduzidos ao Hall da Fama do Basquete, sobretudo sobre Ray Allen, que apesar de campeão com o alviverde em 2008, teve saída conturbada em 2012, gerando animosidade com os ex-companheiros de Boston Celtics, incluindo o próprio Ainge.

Para surpresa dos presentes na zona mista do TD Garden, o Gerente Geral do Celtics rechaçou qualquer tipo de ressentimento com o antigo ala-armador de Boston, elogiando-o em diversas oportunidades, falando sobre seu profissionalismo exemplar, seu caráter íntegro e personalidade agregadora fora das quadras, além, é claro, de fazer inúmeras menções a seu desempenho dentro das quadras, em especial sobre seus arremessos importantes e decisivos.

“Ray (Allen) foi um dos grandes pilares do Celtics na Era Big Three. Em primeiro lugar, se não conseguíssemos adquirí-lo no dia do 2007 NBA Draft, dificilmente conseguiríamos manter o Paul (Pierce) que gostaria de testar a Agência Livre. Ainda, ele foi o principal responsável por convencer o Kevin (Garnett) a renunciar sua cláusula de veto a trocas, permitindo que concluíssemos o negócio com o Timberwolves para adquirí-lo. Enfim, ele teve importância ímpar neste processo de montagem do elenco da temporada 2007-08″, detalhou Ainge sobre o processo de construção da equipe campeã da NBA em 2008.

“No Celtics, ele sempre foi um profissional exemplar. Era o primeiro a chegar e o último a sair dos treinos. Ajudava a ambientar os mais novos à NBA. Ray foi um dos grandes responsáveis a tornar o Avery (Bradley) o ótimo arremessador que ele é atualmente. Ele ficava até duas horas depois dos treinos ajudando o Avery a melhorar sua mecânica de arremesso. E quando chegou o momento do Avery virar titular, Ray ajudou ainda mais ele nesta transição. Ele facilitou demais a decisão do Doc (Rivers) e abraçou o papel de sexto homem.”, confidenciou Ainge.

Mas foi em sua última resposta na entrevista que Ainge causou espanto em todos os jornalistas que registravam suas declarações: questionado sobre a perspectiva de a camisa número 20 ser aposentada pelo Celtics em homenagem a Ray Allen, Ainge afirmou que esta possibilidade já vem sendo estudada pela direção da franquia há alguns meses e que a probabilidade de isto acontecer é praticamente garantida! Ainda na mesma resposta, Ainge adiantou conjuntamente que aguarda apenas uma posição mais clara da diretoria do Timberwolves para também aposentar a camisa de Kevin Garnett.

“Quando planejávamos a cerimônia de aposentadoria da camisa do Paul (Pierce), conversei bastante com o Wyc (Grousbeck, um dos principais sócios-proprietários do Celtics) e com o próprio Paul sobre esta possibilidade (de aposentar a camisa de Ray Allen). Ambos foram bastante favoráveis à ideia, adotando uma linha de pensamento semelhante a minha. Antes do Ray, no entanto, precisamos esclarecer a situação do Kevin (Garnett) com o Timberwolves e quando sua camisa será aposentada em Minnesota. Kevin será o próximo jogador ao qual aposentaremos a camisa. Depois do Kevin, então, faremos esta homenagem para o Ray (Allen)”, declarou Ainge, deixando vários presentes boquiabertos.

Adicionalmente a isso, Ainge também adiantou que o atual dono da camisa 20, o ala Gordon Hayward, foi bastante receptivo com a ideia e não titubeou em aceitar a decisão. “Conversei também com o Gordon (Hayward) após uma de suas sessões de fisioterapia. Ele aceitou a ideia de cara, sem nem pensar duas vezes. Gostei desta atitude dele. Ainda, Gordon disse que já pensava em trocar de número para buscar um recomeço na carreira após a grave lesão que teve, seguindo o exemplo do Paul George (que fez a troca do número 24 para o 13, também após uma lesão gravíssima).”

“Mas e qual camisa Hayward usará quando voltar?”, perguntou um jornalista. Ainge desconversou e saiu do local dizendo, aos risos, e também arrancando gargalhadas dos presentes: “a pergunta anterior era a última, lembra?”

Jaca Paladium
Jaca Paladium
Repórter e apresentador do programa "Acredite se puder" na TV Colosso. Torcedor do Celtics desde filhotinho, me juntei ao maior site de basquete do mundo (Celtics Brasil) para trazer notícias fresquinhas, direto da Nova Zelândia.

9 Comentários

  1. Publicidade

  2. Sander disse:

    Embora tenha saido de forma conturbada, ele merece. O Big Three merece ter a camisa aposentada.

    7

    1
  3. Brenno disse:

    Burros!
    Diretoria = Jim Carrey

    1° de abril hahahahah
    Confesso q cai no início, mas dps lembrei da data

    5

    1
  4. Em plena Páscoa, se decide homenagear o JUDAS!

    7

    8
  5. cavassin disse:

    Pode ser traidor, pode ser o que for. Fato é que foi campeão e jogava demais!!!! Tem tanto cara bonzinho por aí, mas que não joga nada!!!

    5

    1
  6. Marcos Pastich disse:

    Nunca crucifiquei Allen por sua decisão de sair. Cada um sabe o que é melhor pra si. Sem ressentimentos. Allen fou, sem dúvidas, foi um dos grandes jogadores da NBA e merece homenagens, inclusive do Celtics. Mas para aposentar a camisa tem que ter mais que conquistas de título. Tem que haver identificação com a Franquia e principalmente com a torcida. Não sei se é matéria de 1º de Abril mas descordo da aposentadoria da camisa. Faz um vídeo em homenagem ao cara, exibe durante uma partida dos playoffs e vida segue!

    8

    0
  7. Ed disse:

    Quem escreveu a matéria foi o Jaca Paladium, e tem gente que ainda não entendeu que é pegadinha de 1° de abril.

    0

    0
  8. Esse big three q me fez gostar dos Celtics em 2012 , não foram campeões mas mostraram uma garra pela vitória q me fez torcer por essa franquia . Muito legal vê a camisa desses caras aposentada !

    0

    0

Deixe um comentário