Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Boston Celtics mantém escolhas e seleciona quatro atletas no 2017 NBA Draft

Realizado na noite de quinta-feira (22), no Barclays Center, casa do Brooklyn Nets, o 2017 NBA Draft foi mais um passo na espetacular reestruturação do Boston Celtics, que iniciou o processo em junho de 2013, com a troca dos ídolos Paul Pierce e Kevin Garnett, e precisou de quatro anos para retornar às finais da Conferência Leste. Antes do recrutamento, o nome do Alviverde foi especulado em diversas negociações, por atletas promissores ou jogadores já consagrados, mas o maior campeão da história da liga preferiu não fazer movimentações: dono de quatro escolhas, o Celtics selecionou jovens atletas, com destaque para o ala Jayson Tatum, recrutado com a terceira escolha geral.

Leia mais

Draft 2017 – Jayson Tatum

Recrutado depois do armador Markelle Fultz, que foi para o Philadelphia 76ers, e do armador Lonzo Ball, contratado pelo Los Angeles Lakers, Jayson Tatum tem 19 anos e disputou uma temporada no basquete universitário dos Estados Unidos, onde defendeu o tradicional Duke Blue Devils e foi treinado pelo lendário Mike Krzyzewski. Em 29 partidas por Duke, Tatum teve médias de 16,8 pontos, 7,3 rebotes, 2,1 assistências, 1,3 roubadas de bola e 1,1 tocos em 33,3 minutos. O jovem ala também tem boa passagem pelas seleções de base dos Estados Unidos, sendo campeão mundial nas categorias sub-17 e sub-19.

Na 37ª escolha do 2017 NBA Draft, o Boston Celtics selecionou Semi Ojeleye, de 22 anos, que joga como ala e ala-pivô. Ojeleye defendeu SMU Mustangs em sua última temporada no basquete universitário, depois de dois anos em Duke, e teve médias de 18,9 pontos e 6,8 rebotes em 34,1 minutos. Com 35 jogos por SMU, o jovem atleta foi eleito o melhor jogador da AAC Conference.

Terceiro atleta selecionado pelo Boston Celtics no 2017 NBA Draft, com a 53ª escolha geral, o armador Kadeem Allen tem 24 anos e estava no Arizona Wildcats. Em 34 partidas na sua última temporada como universitário, Allen teve médias de 9,8 pontos, 4,0 rebotes, 3,0 assistências e 1,5 roubos de bola em 30 minutos.

O último jogador escolhido pelo Celtics, na 56ª escolha geral, foi o ala-armador Jabari Bird, de 22 anos, que disputou quatro temporadas no basquete universitário com o California Golden Bears, onde foi companheiro de equipe do ala celta Jaylen Brown. Em 27 duelos, Bird foi titular 25 vezes, com médias de 14,3 pontos e 4,7 rebotes em 32 minutos.

Nos próximos dias, a equipe do Celtics Brasil fará a análise completa dos quatro jogadores selecionados pelo Boston Celtics no 2017 NBA Draft, assim como a cobertura da NBA Summer League, que contará com a presença desses jovens atletas. Fique ligado!

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

15 comentários

  1. Sander

    A escolha do Tatum e o do Semi Ojeleye foram excepcionais.
    Tatum: Vai trazer o que falta para nosso time: Alguém para ajudar o Thomas e põe a bola em baixo do braço e parte para dentro da cesta. Jogador que chama a responsabilidade. Craque!

    Semi Ojeleye: Se não for para o Maine, vai trazer energia do banco, não é daqueles jogadores que são passivos no garrafão, msm sendo baixo ele é muito forte e vai se impor com sua força e ajudar com o excelente arremesso. Um steal para os Celtics.

    Os dois últimos que não entendi as escolhas.

    • Paulo

      Os dois ultimos foram por que eles se adaptam ao estilo novo do Celtics: Jogadores que marcam muito é são limitados no ataque. Tipo o Smart, só que piorados.

      • fabiomalet

        Jabari Bird é justamente o inverso disso. Um cara com um arsenal ofensivo interessantíssimo, principalmente em situações de 1 contra 1, mas que tem na defesa e no trabalho de equipe seus maiores defeitos.

  2. As duas primeiras escolhas foram muito boas, concordo plenamente. Agora escolher um armador? Tendo IT e Smart no elenco? Será que o Smart será envolvido em alguma troca tipo Smart, Crowder, pick Lakers 2018 por KP?

    • fabiomalet

      As duas últimas escolhas são de jogadores que muito provavelmente não figurarão no elenco final da equipe. Por conta disso, Ainge optou por caras comprometidos e que vão trabalhar bastante do que outros prospectos melhores (Cam Oliver era meu favorito àquela altura, por exemplo) e que exigiriam contrato garantido (o que ocorreu com o próprio Oliver, undrafted e que assinou contrato garantido de 4 anos com o Rockets minutos após o Draft).

  3. David Pires

    Acho muito dificil o celtics ter sucesso na free agent ja que tanto hayward como griffin podem receber mais dinheiro se continuarem nos respectivos times , corrigam me se tiver errado. Por isso acho que conseguir alguem so via trade. Existe ibaka , tem um historico de lesoes inferior a griffin , otimo reboteiro e defensor de aro , mas nao tem a mesma produçao ofensiva.

  4. Fernando C Silva

    Precisamos de um bom esforço na FA.

    No mais vamos desenvolver a molecada e brigar nas finais novamente.

    Brown up, James down, ano a ano.

    Diversas são as opções na FA para atendermos às necessidades do time.

  5. Jack

    Estou com fé no nosso Tatuzão.
    Parece ser bem talentoso.

  6. Paulo Sérgio

    As duas últimas escolhas fazem sentido se a troca por PG for real

  7. Barros

    Vamos atrás do Blake com força, ele vai se manter saudável. Precisa jogar em uma equipe com torcida e história na NBA. Do banco Tatum vem com força essa temporada, tem q dar uns 13mpg já!

  8. Edi

    Ainge cisca cisca e só consegue picks.

  9. silvio freitas

    Edi
    Você fez uma avaliação correta . Só faltou acrescentar : armadores . Parabéns .
    Silvio Freitas

  10. Para mim, o Tatum foi a melhor escolha na 3.
    No demais, acho que o Georginho do Paulistano (undrafted) vai ver o chão da NBA ou D-League muito antes dessas late picks do Celtics.
    Alguém sabe qual a data limite para garantir o contrato dos rookies?
    Se for antes do final da trade deadline talvez seja possível enviá-los a um time que possa usá-los ou que tenha uma carência absurda por armadores tipo o NYK.

    Seria muito bom, o Ainge ter coragem de draftar alguém nessas posições mais baixas como PF ou C que tenham altura, para variar.
    Ele deve ter uma regra contra caras altos e magros, trauma do Abdul-Jabar deve ser.

    Vamos aguardar a FA,
    []s verdes

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *