Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Fab Melo revela mágoa com o Celtics: ‘nunca me deram chance’

Selecionado como 22ª escolha geral no NBA Draft de 2012 e primeiro brasileiro na história a defender o Boston Celtics, o pivô Fab Melo não esconde a sua mágoa com a franquia alviverde. Trocado pela equipe de Massachusetts em agosto, Melo reclamou de não ter tido muitas oportunidades em quadra no maior campeão da NBA.

“Eles nunca me deram uma chance”, lamentou o ex-camisa 13 do Celtics. “Mesmo nos treinos, eu não estava recebendo uma chance”, disse Fabricio, que atuou em seis partidas com a camisa alviverde na temporada 2012/2013, sendo que o maior tempo em quadra foram os 17 minutos em um confronto contra o Toronto Raptors, no dia 17 de abril. Sem ter muito espaço na rotação celta, Melo atuou com maior regularidade na Liga de Desenvolvimento da NBA (D-League), onde defendeu o Maine Red Claws, afiliada do Celtics.

Sem equipe após ter sido dispensado do Memphis Grizzlies, com quem o Celtics negociou seu passe, Fab Melo assinou um contrato não-garantido com o Dallas Mavericks e terá alguns dias para provar que pode conquistar um espaço no elenco para a temporada de 2013/2014. Os texanos farão o seu primeiro jogo na pré-temporada nesta segunda-feira (7), contra o New Orleans Pelicans.

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

10 comentários

  1. Sérgio Soares

    Ser draftado já foi uma chance que talvez ele nem merecesse.

  2. Daniel Emiliano

    Falta preparo mental para o Melo.
    Ele não é tão ruim como demonstrou ser nos poucos minutos que entrou.
    Tem ferramentas, tem conhecimento do jogo defensivo e tal.

    No entanto, ele claramente não tem ainda um preparo psicológico para atuar na NBA e isso ficava claro toda vez que ele entrava em quadra, mostrando completo desespero e ficando sem saber o que fazer em quadra.

    Seria mais bonito pra ele, admitir que não foi bem e que tem que melhorar, do que sair dizendo que não teve chances.

  3. Vinicius Simões Bravo

    ainda levo fé no Fab Melo. Tinha esperança que ele fosse um Kendrick Perkins 2.0, pois tem um baita potencial defensivo. Se bem trabalhado (isso com preparo dentro e fora de quadra), pode valer a aposta.

  4. Carlos T.

    O Fab Melo claramente não tem preparo físico, técnica ofensiva e muito menos entende mentalmente o jogo ofensivo e defensivo de basquete. Tem potencial, mas… somente potencial.

  5. Pior que eu concordo com ele. Não dá pra se sentir levado a sério quando nem mesmo com o uniforme de jogo deixam ele entrar, quantas foram as partidas que ele nem tirou a camisa de treino?

    Isso machuca o jogador, o cara que quer crescer. Pode até ser que ele foi sem preparo pra NBA, mas ninguém ajudou o garoto nisso. Aíì nego, pra transformar POTENCIAL em PREPARO o cara tem que ter níveis mentais dignos de Buda!

  6. Bruno Ferronato

    Doc sempre foi um chato pra dar chances pros novatos, mas Melo é muito ruim pro Celtics, eu já não o vejo com tanto potencial assim não.
    A vida já deu uma grande oportunidade a ele, muito mal aproveitada por sinal…

  7. Marco Fernandes

    Até acreditei no início depois dei graças a Deus que saiu.

  8. BOZO

    Daniel está certo. O Melo já fez errado em não ter tirado boas notas e participado no Final Four por Syracuse. E ainda tinha mais um ano para jogar na NCAA. Poderia amadurecer e preparar-se melhor para encarar a NBA, mas queimou etapas, quis pegar um atalho e agora paga o preço.
    Infelizmente para o rapaz, o azar é dele e não do Celtics.

  9. Fernando

    Concordo com praticamente todos. No popular, está faltando arroz com feijão. Fazer bem o básico mesmo, entender o posicionamento e estar pronto psicologicamente. Sempre o via entrar já abalado. Estranho. Mesmo para um novato a camisa parecia uma tonelada.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.