Grousbeck critica desempenho do Celtics em 2019: “Uma das equipes mais difíceis de amar”

Líder do grupo de proprietários do Boston Celtics, Wycliffe “Wyc” Grousbeck não poupou palavras ao comentar o frustrante desempenho do Boston Celtics na temporada 2018/2019 da NBA. Cotado como um dos favoritos ao título da liga, o time verde e branco de Massachusetts ficou na modesta quarta colocação da Conferência Leste na temporada regular, com 49 vitórias em 82 partidas, e encerrou sua participação nos playoffs com quatro derrotas consecutivas para o Milwaukee Bucks, que venceu a semifinal do Leste por 4 a 1.

“Do meu ponto de vista, foi uma das equipes mais difíceis de amar. Eu prefiro responder por mim mesmo. Eu não estava treinando eles, mas estava assistindo eles, e foi frustrante. Foi um ano difícil para todos os envolvidos. Eu acho que todos os torcedores sentem isso, e vamos tentar melhorar isso, mas todos nós sentimos. Os altos e baixos foram frustrantes. Eu começo a me olhar no espelho e me perguntar o que poderia ter feito melhor”, lamentou Grousbeck, em entrevista ao programa Felger & Mazz, da rádio americana 98.5 The Sports Hub.

Ao comentar possíveis problemas de relacionamento entre os atletas do Boston Celtics, Wyc Grousbeck não negou e nem confirmou a falta de entrosamento do elenco, mas disse que essa situação é imprevisível. O líder dos proprietários do Celtics lembrou que, nesta temporada, a equipe esteve reforçada por Kyrie Irving e Gordon Hayward, duas das principais peças do elenco, que ficaram fora dos playoffs em 2018 por causa de graves lesões.

“Você não pode dizer de antemão que vai funcionar ou não, então não sabíamos que iríamos ter um problema de química. Na verdade, tivemos uma boa química nos playoffs do ano passado, parecia que as coisas estavam funcionando, então adicionamos mais jogadores à mistura, com Gordon e Kyrie saudáveis. Achamos que seria melhor. Não é como se disséssemos ‘que a química vá para o inferno, sabemos que isso era uma bagunça, mas vamos tentar sair disso com talento’. Não sabíamos que seria assim. Às vezes é muito bom, mas, às vezes, é uma bagunça”, disse Wyc.

Wyc Grousbeck confirmou ainda que receberá, na próxima semana, relatórios do general manager Danny Ainge e do treinador Brad Stevens, apontando os erros do Boston Celtics nesta edição da liga e o que pode ser melhorado para a temporada 2019/2020 da NBA. Grousbeck admite que a pós-temporada será de muito trabalho, mas está confiante no futuro do Celtics.

“Estamos todos irritados, chateados, desapontados. Sinto que houve um descompasso entre o talento que tínhamos no papel e o modo como foi expresso em quadra. Havia uma lacuna entre o real e o potencial. Agora, temos algumas decisões, umas mais fáceis, outras mais difíceis, e temos tempo para isso. É como um novo filme, com novo roteiro e, em alguns casos, um novo elenco. Esperamos que tenha um novo final”, afirmou o proprietário do Celtics.

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

1 Comment

  1. Fernando Silva disse:

    É isso.

    Decisões fáceis, talvez sobre o Rozier.

    Difícil talvez sobre KI, uma decepção.

    De toda a forma, penso que atacados estes 2 pontos, precisamos de ajustes específicos.

    0

    1

Deixe um comentário