Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Pistons 119 x 116 Celtics

Depois do tropeço diante do Cleveland Cavaliers, em pleno TD Garden, o Boston Celtics visitou o Detroit Pistons, na noite de quarta-feira (16), sabendo que uma vitória no Palace of Auburn Hills seria fundamental para manter a confiança em alta e seguir na zona de classificação da Conferência Leste. Porém, vários obstáculos foram colocados diante do maior campeão da história da NBA: além do desgaste pela série de jogos, o Alviverde sofreu com momentos irregulares no segundo período, com uma arbitragem questionável e a solidez do Pistons, que sofreu até o último segundo, mas venceu a equipe celta por 119 a 116.

Atleta que mais atuou na partida, com pouco mais de 43 minutos em quadra, o ala-armador Kentavious Caldwell-Pope teve um excelente aproveitamento nos arremessos e terminou o jogo com 31 pontos, enquanto o armador Reggie Jackson contribuiu com 23 pontos. Destaque do Pistons na temporada, o pivô Andre Drummond não foi tão dominante, mas registrou mais um duplo-duplo na temporada, com 16 pontos e 12 rebotes.

Pelo Boston Celtics, o destaque solitário foi o armador Isaiah Thomas: impecável nos 11 lances livres que cobrou e com aproveitamento de 60% nos 20 arremessos que tentou, o camisa 4 anotou 38 pontos, sua melhor marca na carreira. Com Avery Bradley em uma de suas piores partidas, Jae Crowder pendurado em faltas e Amir Johnson apagado nos últimos períodos, o único titular a dar suporte a Thomas foi o ala-pivô Jared Sullinger, que fez 17 pontos e pegou 10 rebotes.

Na rotação do Celtics, a grande surpresa foi o pivô Tyler Zeller: com o espaço reduzido a cada partida, o camisa 44 ganhou alguns minutos em quadra, para um “Hack-a-Drummond”, mas fez mais do que isso, anotando 12 pontos em apenas nove minutos. O sueco Jonas Jerebko teve atuação discreta em todo o jogo, mas manteve o Celtics vivo no último período, acertando dois arremessos de longa distância. Já Evan Turner, mesmo com o pior plus minus do Alviverde na partida (-12), ficou a um ponto e um rebote de anotar um duplo-duplo.

Com a terceira derrota nos últimos quatro jogos, o Boston Celtics deixou o G-8 da Conferência Leste e caiu para a 10ª colocação, mesmo tendo um aproveitamento de 53,8%. Já o Detroit Pistons, que se recuperou da derrota para o Los Angeles Clippers, aproveitou o confronto direto e voltou para a oitava posição do Leste, com 15 vitórias em 27 jogos.

Boston Celtics e Detroit Pistons voltam a jogar na rodada cheia que será disputada nesta sexta-feira (18). O Alviverde volta ao TD Garden, onde receberá o Atlanta Hawks, em mais um duelo decisivo pelos playoffs, enquanto a franquia de Michigan visita o Chicago Bulls, no United Center.

Destaques do Pistons

Kentavious Caldwell-Pope (31 pontos e três assistências)

Reggie Jackson (23 pontos e três assistências)

Andre Drummond (16 pontos e 12 rebotes / duplo-duplo)

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (38 pontos e sete assistências)

Jared Sullinger (17 pontos e 10 rebotes / duplo-duplo)

Tyler Zeller (12 pontos e três rebotes)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

5 comentários

  1. ethan Abner

    que duelo decisivo n estamos nem na metade da temporada ainda

  2. Danilo Jeolás

    Net Rating do Celtics com Lee em quadra: – 3.9;
    Net Rating do Celtics com Lee no banco: + 5.9;

    Leve impressão que não irá para o ASG, seu Net Rating é inferior em quadra (na comparação com ele no banco e o referido companheiro no quinteto) ao lado de qualquer um dos 14 jogadores do plantel, estão atrapalhando demais o nosso All-Star, ele deve estar muito puto.

    • marcelo conceicao

      Se o Lee não tiver troca até o ASG, nem sei se não melhor dispensar e com essa vaga ir atrás do Jared Dudley, deixar o Young/Hunter em Maine, e montar um time sem Franchise, mas com chances de avançar e brigar por uma vaga nas finais (caso não pegue o Cavs claro pela frente).

      Jared Dudley é experiente, tem bom tiro de 3, e defende bem, sua saída (e do Zaza) tem feito mal para o Bucks, além disso é fã do Stevens.

      Esse ano caso não ocorra um acidente ou contusão, GSW e Spurs fazem as finais do oeste e Cavs no leste, essa segunda vaga está em aberta.

  3. PEN

    Especulação de DMC por sully + lee + pick nets 16 e pock nets 18.
    O que vcs acham? Eu achei muita coisa.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.