Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Boston Celtics (31-18) x Los Angeles Lakers (17-35)

Em meio aos 82 compromissos de uma temporada regular da NBA, o Boston Celtics e seu torcedor vivem, a cada ano, o clima de um campeonato à parte nos clássicos contra o Los Angeles Lakers. Não é exagero falar isso: afinal de contas, celtas e angelinos são os maiores campeões da história da liga, decidiram 12 vezes a principal competição de basquete do planeta e já se enfrentaram 358 vezes em 69 anos de rivalidade. Essa história de muita tradição, troféus, grandes jogos e antipatia mútua ganhará mais um capítulo na noite desta sexta-feira (3), quando celtas e angelinos se enfrentam no TD Garden, em momentos completamente distintos: enquanto o Celtics está na vice-liderança da Conferência Leste, o Lakers amarga a penúltima posição da Conferência Oeste. O clássico, que começa às 23h (horário de Brasília), e terá transmissão da ESPN para todo o Brasil, também será marcado pela realização do 3º Encontro Celtics Brasil, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Clique aqui para saber mais detalhes e confirmar a sua presença nesse evento imperdível!

Depois de passar por uma série de três jogos sem vitórias, o Boston Celtics conseguiu uma rápida recuperação e vive o seu melhor momento não só nesta temporada, mas nos últimos três anos e meio, desde que Paul Pierce, Kevin Garnett e Doc Rivers deixaram a franquia. O Alviverde não perde há cinco jogos e emplacou, na quarta-feira (1º), a sua vitória mais expressiva na competição, diante do Toronto Raptors, em confronto direto pela segunda posição da Conferência Leste. É com esse astral elevado, o apoio da torcida e a fase espetacular do armador Isaiah Thomas, segundo maior pontuador desta edição da liga e melhor jogador do Leste em janeiro, que o Celtics chega para o clássico contra o Los Angeles Lakers.

Além da motivação pelos resultados recentes e pela rivalidade, a equipe do Boston Celtics pode estabelecer duas marcas históricas no clássico desta sexta. Diante do Raptors, o Alviverde chegou a 3.252 vitórias na história da NBA, igualou a marca do Lakers e pode assumir o recorde de triunfos da liga justamente contra o rival. Além disso, o Celtics pode completar 200 vitórias sobre a franquia de Los Angeles.

Outro incentivo para o time celta é a possibilidade de levar o técnico Brad Stevens ao All-Star Game, como comandante da Conferência Leste. Como Tyronn Lue, técnico do Cleveland Cavaliers, não pode repetir a dose por ter participado do evento em 2016, o treinador da equipe que terminar a semana na vice-liderança assume o cargo no jogo festivo. Com 1.5 jogo de distância para o Raptors, faltando apenas dois jogos para a definição, o Celtics garante o passaporte de Stevens com um triunfo sobre o Lakers, e o elenco verde e branco está focado nessa missão. “Isso seria incrível. Ninguém pensava que iria acontecer tão rápido. Espero que possamos conseguir”, afirmou Isaiah Thomas.

Antes de pensar em All-Star Game, Brad Stevens está com a cabeça voltada para o clássico contra o Los Angeles Lakers e para a escalação do Boston Celtics. O ala-armador Avery Bradley se recupera bem de uma lesão no tendão de Aquiles e pode reaparecer no quinteto titular, mas isso só será confirmado poucas horas antes da partida no TD Garden. Caso Bradley continue fora, o calouro Jaylen Brown permanece na equipe. No garrafão, Amir Johnson e Jonas Jerebko estão revezando a titularidade na posição 4, e Stevens ainda não divulgou quem começa jogando contra o Lakers. Na rotação, uma dúvida: o ala-pivô Kelly Olynyk, com dores no ombro, desfalcou o Celtics contra o Raptors e ainda não está 100%. Assim como Bradley, Olynyk só terá sua situação confirmada de última hora.

Pelo lado dos Los Angeles Lakers, o clima não é dos mais animados. Sem o ídolo Kobe Bryant, que se aposentou, os angelinos iniciaram a sua reconstrução, liderada pelo técnico Luke Walton, e até começaram bem na edição 2016/2017 da NBA, mas não conseguiram manter o ritmo nos meses seguintes. Com nove derrotas nos últimos 11 jogos que disputou, apenas 17 vitórias em 52 jogos e aproveitamento de 32,7%, a franquia de Los Angeles é o terceiro pior time da temporada, melhor apenas que Phoenix Suns e Brooklyn Nets. Com poucas chances de ir aos playoffs e tendo que lidar com o longo processo de amadurecimento de seus atletas mais jovens, o Lakers tem poucas ambições nessa metade final da competição, mas isso deve ficar de lado nesta sexta: pela importância histórica e pelo clima de decisão do clássico, os angelinos devem encarar a partida como o jogo mais importante do torneio e podem complicar os planos do Celtics.

Para o jogo contra o Boston Celtics, o técnico Luke Walton não tem, a princípio, problemas para escalar o Los Angeles Lakers, mas a situação de alguns atletas está sendo monitorada. O ala-pivô Julius Randle, com pneumonia, atuou apenas cinco minutos na quinta-feira (2), diante do Washington Wizards, e preocupa a comissão técnica angelina. O armador D’Angelo Russell, que sentiu dores no joelho direito, e o ala-pivô Larry Nance Jr, com uma contusão óssea no joelho esquerdo, atuaram normalmente contra o Wizards, mas não será surpresa se forem poupados do clássico em Boston. Os veteranos Luol Deng e Timofey Mozgov são as referências no quinteto titular, mas a força do Lakers está na rotação, com nomes como Lou Williams, Jordan Clarkson e Ivica Zubac.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário (de Brasília): 23h

Transmissão: ESPN e NBA League Pass

BOSTON CELTICS: Isaiah Thomas, Avery Bradley (Jaylen Brown), Jae Crowder, Jonas Jerebko (Amir Johnson) e Al Horford. T: Brad Stevens

LOS ANGELES LAKERS: D’Angelo Russell, Nick Young, Luol Deng, Tarik Black e Timofey Mozgov. T: Luke Walton

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

30 comentários

  1. Renato

    Fosse um jogo comum era tendência de massacre a favor do Celtics, mas clássico nivela. A chave do jogo e conter o banco do Lakers que até certo ponto e melhor que o nosso, pq a equipe titular do Celtics e muito superior

  2. Francisco Machado

    Celtics 137 x 80 Lakers
    IT 60 pts

  3. Diego Gondim

    Celtics 115 x 99 Lakers

  4. Queria eu hoje que fosse um massacre esse jogo mas o Celtão sempre se complica diante de equipes minusculas então:

    Lakers 87 x 119 Celtics

  5. Alex Machado

    Se o dallas fez 49 pontos de diferença, menos de 60 eu não comemoro.

  6. Sander

    Galera, não vou poder ir para o encontro, vai ficar muito tarde para voltar. Eu estava pensando que seria no domingo.

  7. Jefferson Pires

    Lakers 93 x 111 Celtics

  8. drakes

    Não vejo rivalidade hoje do Celtics, talvez a única do elenco seria com wizards que eles vêm tretando a três temporadas, o que vale mais pela história que ao meu ver é diferente de rivalidade, rivalidade mesmo agora é cavs e gsw que brigam pelo título,

  9. Rodney Oliveira

    Celtics 131 x 101 Lakers – Triplo duplo do IT.

  10. dakimalo

    Celtics 115 x 98 Fakers

  11. Fernando C Silva

    Celtics 113 x Lakers 98

  12. Barros

    Grande Buga falou tudo agora, abre mão da pick nets 2018, bota uns role players e manda o pacote pro kings.

  13. Lucas Oliveira

    Intervalo. Menino Brown tá com vontade de jogar hoje… Achei que quer terminar melhor que o Ingram.

    Nada a ver com o jogo, mas uma notícia que passou meio batida foi a dispensa do Varejão do Warriors.

    • Maurício Green

      O Varejão não agüenta mais a NBA, ta muito quebrado. Não sei que anda mais torto ele eu o Dirk, q me lembra o velho Sabonis mancando e metendo bola.

      O Varejão agora que foi dispensado tem que pegar o anel dele de campeão em Cleveland. Depois vir embora para o Brasil jogar no Mengão e ser feliz. Aqui ele ainda vai doutrinar!

      • Lucas Oliveira

        Maurício, não foi nenhuma insinuação dele no Celtics não, só tava passando a informação kkk Varejão tem muito problema de contusão, nosso time já sofre muito com isso para ter mais um no departamento médico.

        Já quanto ao Nowitzki eu comecei a ver o jogo do Mavs agora depois do Celtics… Eu prefiro o cara com 38 anos com uma perna só do que o Amir com as duas. E estendo o comentário a Olynyk, Zeller e Jerebko… Combinados kkkk

        Cara com todos os problemas que teve, vai bater a marca dos 30.000 pontos… Já é o 6º maior pontuador da historia e disparado o melhor estrangeiro. Se ele conseguir se manter saudável, alcança o 5º ainda, porque jogar ele ainda está jogando muito.

        • Mauricio Green

          Cara sei q vc não insinuou a Varejão no CELTIS não. Você não seria louco, kkkk.

          Comentei por que gosto dele e acho q foi um ótimo jogador, mas já deu p ele né

          O Dirk é o melhor gringo q já passou na NBA, craque, líder de um time campeão e futuro hall da fama!! Mas sabe, da tristeza ver um atleta assim sofrendo p jogar.

  14. PHABIO PASSOS

    E QUE CARA JUMENTO E ANTA, ESSE SMART, TODO JOGO ELE FAZ JOGA ERRADA,NAO ACERTA LATERAL E PERDER BOLA TODA HORA, O QUE GOSTA DE FAZER E INVENTA BRIGA TODOS OS JOGOS, PARACE UMA ANTA, QUE ESCOLHA RUIM , ELE NEM PARECA QUE FOI SEXTA ESCOLHA, NAO TINHA OUTRA OPÇAO,NAO MERECE JOGAR NO CELTICS,,,,, DEVIA MANDA ELE PRA OS NETS…..CANSEI DO SMART TODO JOGO FAZ BURRICE…

    • Renato

      Sua leitura do jogo do Smart está bem fora da realidade. O cara sempre trás uma energia enorme do banco, rebotes, assistências, e em especial força defensiva e organização. Se vc esperava dele 1 All Star, isso nunca foi seu caminho, mas dentro do que se esperava, ele tá jogando demais. No draft dele só Embiid, Parker e Wiggins foram melhores.

  15. tomas p.

    Brad Stevens no all star game!!
    Sério, sei que nosso time ainda tem muito o que melhorar, mas é nosso melhor momento em anos.temos um franchise player no auge, um técnico de primeira e tudo pra consolidarmos como potência pra vários anos. Vejo muitas críticas aqui, mas acho que vamos voltar a ser campeões em breve. Vamo celtao dá massa!!!!

  16. Pedro

    Podem falar o que for do Smart, mas o cara é o motorzinho do time. Se ele tá frio, o time tá frio. Quando tá quente, o time ta quente. Ele jogou bola hoje, e trouxe energia do banco.

  17. David Pessoa

    Que vitória gostosa…

    Vencer o Lakers é sempre muito bom, mas esse jogo foi mais do que só mais um clássico. Celtics agora não é apenas o maior campeão da historia da NBA, é também o maior vencedor de toda a história. Esse jogo foi muito simbólico ao meu ver, foi uma confirmação não só da soberania da nossa franquia sobre a maior parte da história da liga, mas também a confirmação de que o Celtics está voltando aos tempos de glória e que não vivemos apenas de histórias, como muitos continuam alegando. Foi um jogo emocionante pra mim pelo que ele representa a franquia e esse é um jogo que eu não vou esquecer.

  18. Estou fulo da vida com o careca do Horford e Smart por não terem passado a bola para o Thomas meter 40 pontos e quebrar o recorde da franquia, rsrsrs

    Brincadeiras a parte, grande jogo do Smart acabando com o a–hole do Young (como um jogador tão ruim pode se achar tão bom) e do Crowder.
    Mais uma vez nosso garrafão abaixo, sofrendo nos rebotes.
    Jogo bom do Rozier e o J-Brown que carregaram o piano no ataque, o rookie principalmente.
    O Thomas sofreu no segundo e terceiro período marcação tripla, mas deslanchou no quarto, como de costume.

    Teremos 2 all-stars. Thomas e Brad Stevens.
    Sim, com a ida do nosso técnico mágico ao All-Star game acho que o Thomas vai ser titular, huahuahua

    Sobre o Cousins, iria com as DUAS picks dos Nets, algumas de segunda rodada + qq um menos Thomas, Bradley e Rozier.
    É um jogador espetacular, mas acho que Sacramento não quer negociar conosco.

    []s verdes

  19. drakes

    Quanto ao jogo do Celtics faltou intensidade da defesa, tivemos a bem da verdade com smart no primeiro quarto (formam três roubadas dele), depois tívemos uma ou outra jogada, o time foi, então, disperso o jogo inteiro, dentro do lema sobreviva, ajuste e cresça, só que contra times ruins vc nivela a defesa por baixo e joga no ataque, como ontem.

    Não vejo até o que comemorar, tirando que o Stevens é o técnico do leste no All-Star game e o time se isola na segunda colocação, chegar as semis com mando de casa é ótimo, ganhar do Lakers era mera obrigação protocolar de um clube que briga por algo para outro que escolheu o caminho da derrota para crescer, a rivalidade, hoje, com o time angelino deve-se mais a disputa das bolinhas das colocações para escolha que terá maior imprevisibilidade de quem sairá vitorioso.

  20. drakes

    Quanto ao jogo do Celtics faltou intensidade da defesa, tirando uma ou outra jogada, o time foi disperso o jogo inteiro, dentro do lema sobreviva, ajuste e cresça, só que contra times ruins vc nivela a defesa por baixo e joga no ataque, como ontem.

    Não vejo até o que comemorar, tirando que o Stevens é o técnico do leste no All-Star game e o time se isola na segunda colocação, chegar as semis com mando de casa é ótimo, ganhar do Lakers era mera obrigação protocolar de um clube que briga por algo para outro que escolheu o caminho da derrota para crescer, a rivalidade, hoje, com o time angelino deve-se mais a disputa das bolinhas das colocações para escolha que terá maior imprevisibilidade de quem sairá vitorioso.

  21. drakes

    OFF: Lendo o texto do insider do Pelton e Chad quem o Lakers e o Celtics deveriam pegar caso conseguissem com a n.1, ficou claro que as duas primeiras do draft para eles já estão garantidas, ou é Fultz ou é Ball, tanto faz quem seja o time.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.