Prévia – Boston Celtics (48-32) x Orlando Magic (40-40)

Depois de derrotar o Indiana Pacers fora de casa e encaminhar a quarta colocação da Conferência Leste, o Boston Celtics disputa, na noite deste domingo (7), o seu último compromisso como mandante na temporada regular 2018/2019 da NBA. Contando com o apoio da torcida verde e branca no TD Garden, onde venceu 28 dos 40 jogos que disputou nesta edição da liga, a franquia de Massachusetts recebe o Orlando Magic, que ainda luta para garantir presença nos playoffs. A partida entre Celtics e Magic começa às 20h30 e terá transmissão exclusiva no NBA League Pass.

Como é de se esperar, o Boston Celtics volta para casa com a alegria nas alturas. Afinal de contas, o Alviverde venceu o confronto direto contra o Indiana Pacers, abriu vantagem na briga pelo quarto lugar do Leste e demonstrou sua força para toda a liga, que ainda olha a equipe celta com desconfiança pelas oscilações na temporada. De confiança renovada, o Celtics precisa agora de uma vitória em dois jogos para confirmar o fator casa diante do Pacers nos playoffs: o jogo contra o Orlando Magic é a oportunidade ideal, até por jogar diante da torcida, mas Boston planeja poupar jogadores e encara um adversário extremamente motivado, o que pode transformar esse jogo em um grande desafio.

Diante do Orlando Magic, o técnico Brad Stevens não deve promover mudanças no quinteto titular do Boston Celtics, mesmo com o pivô Al Horford se queixando de dores no joelho esquerdo. Na rotação, entretanto, Stevens terá que se coçar, já que três atletas estão listados como dúvidas: o armador Terry Rozier, em recuperação de uma doença não revelada, o ala-armador Jaylen Brown, com dores musculares na região lombar, e o ala-pivô Guerschon Yabusele, que está sofrendo com uma pequena lesão no pé esquerdo.

Já o Orlando Magic, apesar de estar na sétima colocação da Conferência Leste e com 50% de aproveitamento na temporada, chega a Boston com uma empolgação similar à do Alviverde. Com impressionantes 20 vitórias nos últimos 29 jogos, a última delas com 149 pontos anotados diante do Atlanta Hawks, a franquia da Flórida se consolidou no G8 do Leste e está a apenas um triunfo de retornar aos playoffs, que não disputa desde 2012. O Magic não tem um elenco profundo, é verdade, mas não dá para descartar a força de um time animado e que registrou resultados sólidos nos últimos jogos.

Em Boston, o Orlando Magic não poderá contar com o armador Markelle Fultz, em recuperação de uma síndrome rara no ombro, e os pivôs Timofey Mozgov e Mo Bamba, com lesões no joelho direito e na tíbia esquerda, respectivamente. Para vencer no TD Garden, o técnico Steve Clifford aposta em um quinteto com três atletas de garrafão, liderado pelo pivô montenegrino e All-Star Nikola Vucevic, dono das impressionantes médias de 20,8 pontos e 12,0 rebotes por jogo.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário (de Brasília): 20h30

Transmissão: NBA League Pass

BOSTON CELTICS: Kyrie Irving, Marcus Smart, Jayson Tatum, Al Horford e Aron Baynes. Treinador: Brad Stevens

ORLANDO MAGIC: D. J. Augustin, Evan Fournier, Aaron Gordon, Jonathan Isaac e Nikola Vucevic. Treinador: Steve Clifford

Gustavo Arruda
Gustavo Arruda
Gustavo, 27 anos, é maranhense de São Luís, estudante de Jornalismo e repórter esportivo do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 Comments

  1. Fernando Silva disse:

    Q3 ruim.

    Se o Q4 for “normal” vencemos o Mickey.

    0

    0
  2. Quanto mais minutos para Rozier e Morris, mais desgraça.

    0

    0
  3. André disse:

    Mais minutos para Rozier e Morris = Mais desgraça.

    3

    0
  4. Fernando Silva disse:

    Apagão no começo do Q4.

    0

    0
  5. Marchall disse:

    Morris jogou mal só que é bom sim, um dos maiores índices de rebote do nosso time é dele.

    Agora Rozier tem que ser trocado, é uma boa moeda de troca.

    0

    0
  6. Fernando Silva disse:

    O Morris do começo da temporada deixou saudades.

    Quanto ao Rozier, parece (eu acho) que ele só funciona com minutos em quadra: demora a esquentar.

    1

    0
  7. Erondi Nunes disse:

    O q aconteceu q o Tatum jogou só 6 minutos? Alguém sabe? Não me digam q se machucou.

    0

    0
  8. VINICIUS DELLANO disse:

    Tatum e Smart saíram mais cedo. Mais por precaução do que gravidade, creio eu. Se eu fosse Stevens, e não tivesse nenhuma multa pro time, colocaria só reservas no último jogo. E sairia de Williams como titular.

    1

    0

Deixe um comentário