Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Charlotte Hornets (5-15) x Boston Celtics (7-12)

O duelo desta quarta-feira (10), na Time Warner Cable Arena, será um prato cheio para os fãs de basquete mais saudosistas. Afinal de contas, o tradicionalíssimo Boston Celtics, fundado em 1946 e detentor de 17 títulos da NBA, voltará a enfrentar uma franquia que construiu a sua fama na década de 90: o Charlotte Hornets, que retorna às quadras após 13 temporadas. As duas equipes farão um confronto direto pela zona de classificação para os playoffs da Conferência Leste.

Criado em 1988, o Charlotte Hornets fez sucesso com quatro temporadas entre as melhores equipes da Conferência Leste e virou moda em todo o mundo, graças ao símbolo da vespa com uma bola de basquete na mão. Depois da transferência para New Orleans, Charlotte teve um novo time, o Bobcats, que simplesmente não caiu nas graças da população de North Carolina e ganhou fama simplesmente por ser um saco de pancadas, chegando aos playoffs apenas duas vezes. Com a mudança do New Orleans Hornets para ‘Pelicans’, a mudança do Bobcats para Hornets foi providenciada por Michael Jordan, lenda do basquete mundial e dono da franquia. Portanto, depois de uma temporada de despedida até positiva do Bobcats, que chegou aos playoffs e foi varrido pelo Miami Heat no primeiro round, o Hornets está de volta.

Apesar do esforço em retornar aos tempos áureos, o Charlotte da temporada 2014/2015 está mais para o passado não tão distante como Bobcats: com apenas cinco vitórias em 20 confrontos, o time treinado por Steve Clifford está longe da zona dos playoffs. Para tentar uma reação na tabela, além de contar com a sua torcida, o Hornets se apoia no talento do armador Kemba Walker, no reforço Lance Stephenson e no pivô Al Jefferson, destaque na última temporada e líder de pontos da equipe em 2014/2015.

Enquanto o Hornets busca uma identidade, o Celtics parece ter encontrado um rumo na temporada. Depois de vitórias sobre o desesperado Detroit Pistons, o rival Los Angeles Lakers e o forte Washington Wizards, além da reação diante do mesmo Wizards, a franquia de Massachusetts afastou um pouco a desconfiança sobre um possível novo tank e já está próximo do ‘G-8’ da Conferência Leste. Em meio a uma tabela considerada ‘fácil’ no mês de dezembro e diante de um adversário com desempenho inferior, os comandados de Brad Stevens prometem buscar um bom resultado em Charlotte.

Apesar de sinalizar a manutenção do quinteto titular da série de três vitórias seguidas, Stevens pode surpreender na escalação. Afinal de contas, os reservas foram responsáveis pela grande reação contra o Wizards e podem ganhar bem mais do que minutos a mais em quadra. O ala-pivô Kelly Olynyk, titular no início da temporada, é o mais cotado para conquistar uma vaga entre os titulares, mas nomes como Brandon Bass, Evan Turner e até mesmo o calouro Marcus Smart podem garantir presença no quinteto.

Ficha Técnica

Local: Time Warner Cable Arena (Charlotte, NC)

Horário: 22h (horário de Brasília)

Charlotte Hornets: Kemba Walker, Lance Stephenson, Gerald Henderson, Cody Zeller e Al Jefferson. T: Steve Clifford

Boston Celtics: Rajon Rondo, Avery Bradley, Jeff Green, Jared Sullinger e Tyler Zeller. T: Brad Stevens

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 comentários

  1. jesse s jr

    Encontro dos Zeller´s brothers

  2. Carambola

    Dia para conferir Al Jefferson no garrafão, um dos bons nomes da próxima FA. Meu favorito, depois de Marc Gasol.
    Até acho que deveríamos propor ao Hornets a seguinte troca: Rondo+Bass por Jefferson+Gary Neal. Tanto os nossos dois como os dois do Hornets estão em último ano de contrato e poderão estar livres ao fim da temporada. Para o Celtics, resolveria o problema do garrafão e ainda pegaria um bom SG para a rotação. Os dois ainda tem boa idade (29 pro Al e 30 pro Neal) e muita lenha pra queimar. O Hornets receberia um PG all-star e um PF muito útil, superior aos atuais do elenco. Como o Hornets tem uma das piores campanhas da liga, acredito que devam estar pensando em mudança de fotografia, talvez essa trade possa fazer sentido para seus propósitos.

    • luiz Eduardo

      Eles querem o green, não acho que iriam trocar o AL pelo bass, kkk, ai sobraria o rondo, mas já tendo o walker….e outra não acho que AL seja a solução dos nossos problemas, precisamos de um marcador e ele não é esse cara

  3. PHABIO PASSOS

    bem, coitada da mae dos zeller´s os irmao jogaram contra um contra o outro, a mae nao sabe que torce, mas deve ter orgulho dos dois, vamos pro nosso zeller…..rsrs

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.