Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Los Angeles Lakers (13-41) x Boston Celtics (20-32)

Pela segunda vez na temporada 2014/2015 da NBA, a tradição, a história e a rivalidade dos dois maiores campeões da história do basquete mundial estarão em quadra. Um dos momentos mais aguardados pelos fãs do esporte da bola laranja, o tradicional clássico entre Boston Celtics e Los Angeles Lakers será disputado na noite deste domingo (22), no Staples Center. Mesmo com as duas equipes em situações delicadas, a partida tem grandes atrativos: para o Alviverde, maior campeão da NBA, é a oportunidade de se aproximar do G-8 da Conferência Leste e terminar a temporada sem ser derrotado pelo maior rival, enquanto a franquia de Los Angeles espera vencer o clássico para dar uma rara alegria ao seu torcedor, em meio a um período de muitas decepções.

Acostumado com boas campanhas, o torcedor do Lakers sofre com o pior momento da franquia neste século. Uma série de problemas seguidos afundaram a franquia californiana, como a saída do espanhol Pau Gasol, as partidas irregulares dos reforços Jeremy Lin e Carlos Boozer, a grave lesão do calouro Julius Randle, os diversos problemas de lesão do experiente Steve Nash e, o pior, mais uma contusão do astro Kobe Bryant. Contratado para arrumar a casa, o treinador Byron Scott não consegue montar um bom time com as peças que sobraram e amarga uma campanha desastrosa nesta temporada: apenas 13 vitórias em 54 jogos, aproveitamento de 24,1%, penúltima posição da Conferência Oeste e quarta pior campanha na classificação geral.

Com tantos desfalques, Byron Scott terá que montar um quinteto bastante jovem, com quatro dos cinco titulares tendo menos de três anos na NBA. A referência é o ala-armador Wayne Ellington, que iniciou a carreira no Minnesota Timberwolves e teve como maior destaque a passagem pelo Cleveland Cavaliers, em 2013. Na rotação, os angelinos apostam na experiência de Carlos Boozer e o ala Nick ‘Swaggy P’ Young, um dos raros destaques da equipe.

A despeito da derrota para o Sacramento Kings, o Boston Celtics ainda vive uma situação favorável na Conferência Leste, até certo ponto. Mesmo em 12º lugar e com um aproveitamento de apenas 38,5%, o Alviverde ainda tem grandes chances de garantir a classificação para os playoffs, já que o oitavo colocado Brooklyn Nets tem apenas duas vitórias e um jogo a mais que a franquia de Massachusetts. Portanto, um triunfo sobre o maior rival é fundamental para seguir nessa briga.

Em Los Angeles, o técnico Brad Stevens tem motivos para comemorar e lamentar, ao mesmo tempo. O treinador, que já não contava com o ala-pivô Kelly Olynyk, terá o desfalque de Jared Sullinger, que foi titular na maioria dos jogos do Celtics e não deve atuar mais nesta temporada. Por outro lado, Stevens poderá montar uma rotação melhor, já que poderá promover a estreia dos reforços Isaiah Thomas, Jonas Jerebko e Luigi Datome. No quinteto, as apostas são o calouro Marcus Smart e o pivô Tyler Zeller, melhor em quadra no clássico disputado em Boston.

Ficha Técnica

Local: Staples Center (Los Angeles, CA)

Horário: 23h30 (horário de Brasília)

Transmissão: @Celtics_Brasil

Los Angeles Lakers: Jordan Clarkson, Wayne Ellington, Ryan Kelly, Tarik Black e Robert Sacre. T: Byron Scott

Boston Celtics: Marcus Smart, Avery Bradley, Evan Turner, Brandon Bass e Tyler Zeller. T: Brad Stevens

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

18 comentários

  1. pessoa

    Alguem sabe se tem previsão da volta do olynik?

  2. Los Angeles

    VAMO GANHAR LAKERSSSSSSSSSSSS

  3. Robson

    Voltou o xaropão. Vaza ovo podre.

  4. Daniel Fialho

    Jared Sullinger fora da temporada afirma o boston.com.

  5. Renato

    Ficaremos de 6 a 8 na loteria, que sera uma boa posicao para subir na 4 escolha e trazer o Towns.

    • drakes

      Não ocorrendo mais nadam eu acho que fica assim agora:

      Bloco 1 – sixers, Lakers, Knicks, vão ganhar, mas tão poucos jogos,
      Bloco 2 – Wolves – vão melhorar muito, mas agora não dá mais tempo, acho difícil eles alcançarem o outro patamar,
      bloco 3 – denver, utah, boston, Sacramento, Orlando,
      Magic – é favorito para quinta pior campanha.
      Celtcs fica no bolo de sexta a nona pior campanha.

  6. drakes

    Vai ter que controlar o Thomas, tomar uma técnica dessas é demais.

  7. The Real Jay

    Temos um Rondo 2 kkkkk, esquentado mesmo, mas a arbitragem é sacana tb. NBA tudo é técnica, quanto a estreia dele joga fácil, fez oq esperávamos.

  8. Daniel Fialho

    Ontem fomos roubados…

  9. Alefe Miranda

    a culpa e do thomas? um roubo desgrassado. o lakers ganhou nas faltas . arbitragem destruio o celtics; o thomas não teve nenhuma culpa naquela falta ridicula marcada…

  10. Jota

    Foi uma garfada ontem INACREDITÁVEL!

    Primeiro invertendo faltas que não aconteceram, como o lance do Smart que fez falta pulando para arremessar. O jogador dos fakers correu para cima dele, tropeçou, caiu e o Juiz deu falta de ATAQUE!

    Depois essa andada duvidosa (Pra mim não aconteceu) do Thomas com DUPLA TÉCNICA que foi um ABSURDO na jogada que ejetaram o Thomas, nosso melhor jogador em quadra. Aliás, a juizada deu “andada” o jogo todo. Ignorou faltas dentro do garrafão fora do semi-círculo do ataque celta. Deu uma falta ABSURDA do Smart em uma roubada de bola LIMPA em cima do Nigk Young nos segundos finais da partida. Foi uma garfada que há muito tempo eu não via em um jogo da NBA! Inacreditável mesmo.

    Mas o time jogou bem! O ataque gira a bola muito bem e temos algumas opções de ataque interessante. Smart frio, parecia que já tinha jogado no Staples Center umas 300x. Bradley também acabou engrenando depois, mas ajudou muito na marcação. No final do jogo chamou a responsabilidade nos arremessos e manteve o Celtics no jogo quando já estava perdido. Bass jogou bem no ataque e na defesa. Zeller soft demais! Apesar de ter ido bem no ataque, mal conseguia controlar a bola nos rebotes, perdeu bolas fáceis e não protegeu nada na defesa. Aliás, que garrafão fácil de se penetrar do Celtics. Crowder jogando bem na defesa, cada vez melhor. E pontuou muito bem, principalmente no final do jogo, infiltrando bem, batendo para dentro. Lin, Johnson e Young fizeram a festa e ninguém foi capaz de pará-los. Inacreditável!

    Isaiah Thomas teve uma estreia para dar uma esperança grande. Apesar de ter sido contra os Lakers fraco, todo o jogo dele demonstrado nas últimas duas temporadas esteve nessa estreia. Infiltração, trabalho no pick’roll, finalização apurada no garrafão, jump, bolas de três, marcação boa (Apesar de desligado nível Harden às vezes). Gostei bastante do jogo dele. Tomou dupla técnica de forma injusta. Primeiro que a andada é questionável. A 1ª Técnica foi justa pela reação dele, mas a segunda foi desnecessária.

    Enfim, garfado no Staples Center não foi a primeira e nem a última vez que isso vai acontecer.

  11. Renato

    Não gosto de desculpas, e acho que o Celtics perdeu para o Kings e para o Lakers, pq faz muita falta o Sullinger nesta equipe.

    Além de ser nosso maior pontuador, tinha uma presença defensiva e pegava rebotes com muita facilidade.

    A arbitragem favoreceu o Lakers? SIM, mas não dá para perder para essa equipe pífia, e justificar com isso.

    Celtics vai continuar lutando, mas playoffs já era, devemos ficar entre 7 a 9 no draft, acho possível embalar a first pick Clipper e nossa second pick e subir para o TOP 4.

    Acredito que o Wolves ou até o Sixers fariam essa troca com a gente.

    • Barry

      Sim, mas é mais facil trocar uma pick 6 outra 18, do que uma pick 9 e outra 23.
      Temos que continuar perdendo e torcermos contra os Clippers tbm.
      Pelo que eu to vendo nos sites, muitos já colocam o Russell top 3, e eu acho que ele será msm pelo o q vem jogando. Quem vem caindo é o Cidades, se conseguirmos efetuar trocas e subir no draft acho q é possível. Mas ainda acho que nossa realidade é Winslow/Oubre ou WCS/Kaminisky

  12. Renato

    Barry,

    Minha lógica vem da análise de Ativos e espaço CAP:

    Knicks Ativos (Não) – CAP (Sim)

    Sixers Ativos (Sim) – CAP (Sim)

    Wolves Ativos (Não) – CAP (Não)

    Lakers Ativos (Não) – CAP (Sim)

    Magic Ativos (Não) – CAP (Sim)

    Kings Ativos (Não) – CAP (Sim)

    Nuggets Ativos (Sim) – CAP (Sim)

    Jazz Ativos (Sim) – CAP (Sim)

    Sixers, Nuggets e Jazz são times difíceis de negociar pq tem CAP e ATIVOS, mas vale lembrar que o Sixers trocam tudo por ativos.

    Knicks, Magic, Lakers e Kings precisam de Ativos, logo podemos tentar oferecer mais picks por sua escolha

    Wolves precisam de Ativos e espaço CAP, além do que algo me diz que eles irao para os Playoffs em 2016.

  13. Danilo Jeolás

    Essas duas derrotas provavelmente farão falta para os playoffs. Não dá para perder para um Lakers com Lin, Black e Ellington, sejamos sinceros. Nem se o Jack Nicholson estivesse apitando.

    Com relação ao draft, o Okafor será a primeira escolha de qualquer um. Depois dele, está bem equilibrado, mas a maioria das franquias candidatas à pick “amaldiçoada” tem grande carência na Posição 2, o que me faz crer que optarão pelo D´Angelo Russell.

    Towns tem caído um pouco e muita gente já aposta que poderá ficar de fora do Top 5.

    Entendo que além de pivô obviamente, nossa maior carência está na 3. O Justise Wislow é capaz de sobreviver até uma décima escolha, caso se eleja ao Draft. Mesmo sendo calouro, um ano de Duke potencializa bastante qualquer jogador, pode ser uma aposta do Ainge.

    Muitos apontam o Oubre como uma escolha mais segura e de repente seria mesmo. Mas Wislow é apontado por muitos como o prospecto de perímetro mais atlético da classe.

    Já o Caulie-Stein, tenho minhas dúvidas. Terceiro ano de Kentucky e ainda oscila bastante. Muitos dizem que é um Dalembert com menos QI. Não tem nenhuma nuance de escolha do Ainge.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.