Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Miami Heat (12-15) x Boston Celtics (10-14)

Nos últimos quatro anos e meio, Miami Heat e Boston Celtics protagonizaram uma das maiores rivalidades da NBA, com duelos emocionantes em temporadas regulares e decisões acirradas em playoffs, com destaque para a velha rivalidade entre os alas Paul Pierce e LeBron James. Neste domingo (21), as duas equipes se reencontram na Flórida, mas sem a presença de seus maiores ídolos e com poucas expectativas dos dois lados, já que o processo de reformulação impede uma campanha melhor dos dois times. O jogo na AmericanAirlines Arena vale a sétima posição da Conferência Leste.

Campeão da NBA em 2006, sob a batuta de Dwyane Wade, Shaquille O’Neal e tendo Pat Riley no comando técnico, o Miami Heat subiu ainda mais de patamar com a aquisição de James em 2010-2011. De time apenas mediano e com pouca tradição, o Heat teve uma era de ouro ao comando de ‘King James’, conquistando quatro títulos de divisão, quatro troféus da Conferência Leste e dois títulos da NBA em quatro decisões disputadas. Porém, os tempos são outros em South Beach: sem o camisa 6, a franquia treinada por Erik Spoelstra atravessa um momento de muita irregularidade, mesmo com a base mantida.

Atualmente na sétima posição da Conferência Leste e ameaçado por Brooklyn Nets e o próprio Celtics, oponente desta noite, o Miami Heat não contará com Josh McRoberts e terá o desfalque importantíssimo do ala-pivô Chris Bosh, titular absoluto e um dos pilares do antigo ‘Big Three’. Sem CB, a franquia da Flórida aposta as suas fichas na experiência de Wade e na força de Luol Deng, contratado para ser o substituto de LeBron James.

Enquanto Miami tenta viver sem James, Boston busca se reorganizar após o desmanche de seus principais atletas dos tempos áureos. Depois de ver Paul Pierce e Kevin Garnett serem negociados com o Brooklyn Nets, o torcedor celta ainda lamenta a troca do armador e capitão Rajon Rondo, que foi para o Dallas Mavericks na última quinta-feira (18). Por ora, o Celtics ainda não sentiu o peso da negociação, já que vem de três vitórias seguidas e está na zona de classificação para os playoffs, mas o jogo contra o Heat, pela tradição e dificuldade, já deve servir como uma análise dos tempos que estão por vir.

No quinteto titular, o técnico Brad Stevens manterá a espinha dorsal, com Jeff Green encarregado de pontuar e a dupla Sullinger-Zeller no garrafão. Na armação, ainda carente com a saída de Rondo, a tendência é que Evan Turner siga improvisado no setor, mas o calouro Marcus Smart ainda tem uma chance de começar jogando diante do Heat. No banco de reservas, Kelly Olynyk deve continuar sendo muito utilizado e pontuando em momentos importantes do jogo.

Ficha Técnica

Local: AmericanAirlines Arena (Miami, FL)

Horário: 21h (horário de Brasília)

Miami Heat: Mario Chalmers, Dwyane Wade, Luol Deng, Shawne Williams e Chris Andersen. T: Erik Spoelstra

Boston Celtics: Evan Turner (Marcus Smart), Avery Bradley, Jeff Green, Jared Sullinger e Tyler Zeller. T: Brad Stevens

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

8 comentários

  1. Danilo Jeolás

    Vitória possível. Mas Turner na 1 é invencionice.

  2. Renato

    Danilo,

    Turner ta jogando muito bem nessa posicao, mesmo improvisado.

    Vejo o time do Heat um pouco superior pelo quinteto titular, mesmo sem o Bosh, mas os reservas do Celtics sao superiores, logo acredito em jogo equilibrado.

  3. Marcos

    Galera,

    O que vcs disserem, mas nosso coach é mtttt inexperiente e levanta mts dúvidas…

    Nosso primeiro tempo gastando um tempo GIGANTESCO com jogadores que nem treinaram direito comendo minutos preciosos de Green, Sully….

    E depois o mané me volta na quadra com mais de 5 mins com Olynyk + Sully de novo… Sem explicação…

    Enfim 10 baixo e jogo plenamente vencível…

    Eu sou C’s e esse time tem condições de Offs… Se nosso técnico fosse o Pop ou o Thibs diria que chegaríamos com certeza as semis….

    []s verdes

    • drakes

      Olynyk + Sully + Ab + Smart + Green foi a linha do fim do segundo quarto, a única que o time realmente ganhou. Por sinal, no tempo dividido do popcornmachine, o Boston só foi melhor em pontos quando o KO estava em quadra.

      Eu achei que o erro foi não começar com o Evan Turner, eu ainda acredito que nada mudou o Celtics é time para 30 vitórias a 32 vitórias.

      Abraço,

  4. The Real Jay

    Eu não vejo, futuro positivo nenhum pro Celtics, principalmente com esse conceito.

  5. Danilo Jeolás

    O time ganha em rebotes, assistências e tocos e perde por 14 pontos.

    São muitos turnovers e chutes errados de três. Concordo com o Drakes, com esse direcionamento + implosão do plantel, vamos ficar pelas trinta vitórias.

    E nem serão tão úteis para a bolinha, já que Sixers, Knicks, Pistons e Wolves farão menos que isso. Sem contar Lakers, Jazz e Pacers.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *