Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Raptors 114 x 106 Celtics

Na teoria, o duelo entre Toronto Raptors e Boston Celtics, disputado na noite de terça-feira (11), no Air Canada Centre, era apenas mais um compromisso na temporada 2016/2017 da NBA, mas valia muito mais do que isso: quem vencesse a partida em terras canadenses, dormiria na segunda colocação da Conferência Leste, atrás apenas do Cleveland Cavaliers. Pressionado por uma vitória nos jogos de maior peso nesta edição da liga, o Celtics encarou bem o “clima de playoffs” em Toronto e registrou, por 42 minutos, a sua melhor atuação na competição e deu uma boa impressão aos seus fanáticos torcedores. Entretanto, em apenas seis minutos, o Alviverde colocou tudo a perder: empurrado pela sua torcida e pela grande atuação do ala-armador DeMar DeRozan, o Raptors virou o jogo, venceu por 114 a 106, e aumentou o jejum celta nos confrontos diretos: diante dos dois primeiros colocados de cada Conferência, Boston sofreu sete derrotas em sete jogos.

Como já era esperado, o jogo entre Raptors e Celtics começou em um ritmo intenso e foi marcado pelo equilíbrio: os canadenses abriram sete pontos no primeiro quarto, com boas atuações de Kyle Lowry, DeMar DeRozan e do brasileiro Lucas Nogueira, mas o Alviverde reagiu no período seguinte, graças a uma ótima atuação de Marcus Smart, e levou uma vantagem de nove pontos para o intervalo.

Embalado pela reação no final do segundo período, o Boston Celtics não diminuiu o ritmo no terceiro quarto. Com uma defesa atenta, jogadas rápidas na quadra de ataque e o nervosismo do Toronto Raptors, o time verde e branco abriu 16 pontos de vantagem, silenciando o Air Canada Centre. O Toronto, entretanto, não estava morto na partida, e aproveitou uma série de erros defensivos do Celtics para cortar rapidamente o prejuízo. O Alviverde até manteve a liderança durante metade do último quarto, mas o Raptors, com DeRozan inspirado no ataque, Valanciunas firme nos rebotes e a torcida a favor, conseguiu uma virada histórica no Air Canada Centre.

Líder da virada do Toronto Raptors, o ala-armador DeMar DeRozan foi o cestinha da partida, com 41 pontos, e ainda registrou um duplo-duplo com 13 rebotes, sua melhor marca na carreira neste fundamento. Assim como DeRozan, o pivô lituano Jonas Valanciunas registrou seu recorde em rebotes contra o Celtics: foram 23 em 27 minutos. Valanciunas também fez um duplo-duplo, já que marcou 18 pontos. O armador Kyle Lowry, com 24 pontos e nove assistências, também foi peça decisiva no triunfo canadense.

Mesmo tendo uma atuação mais tímida que o normal, o armador Isaiah Thomas foi o cestinha do Boston Celtics, com 27 pontos, e ainda contribuiu com sete assistências. Improvisado como ala-armador, na ausência do titular Avery Bradley, o armador Marcus Smart fez 16 pontos, distribuiu cinco assistências, pegou quatro rebotes e conseguiu quatro roubadas de bola. O pivô Al Horford e o ala-armador Gerald Green fizeram 14 pontos cada.

Com a vitória em casa, o Toronto Raptors chegou a 25 triunfos em 38 jogos, manteve a segunda colocação da Conferência Leste e encurtou a distância para o líder Cleveland Cavaliers. O Boston Celtics, que venceu 23 dos 38 duelos que disputou, continua na terceira posição, com uma vitória a mais que o quarto colocado Atlanta Hawks.

O Boston Celtics terá pouco tempo para descansar e lamentar a derrota para o Toronto Raptors, pois já volta a jogar na noite desta quarta-feira (11), às 23h (horário de Brasília), contra o Washington Wizards, no TD Garden. O Raptors só entra em quadra novamente nesta sexta-feira (13), quando recebe o Brooklyn Nets no Air Canada Centre.

Destaques do Raptors

DeMar DeRozan (41 pontos e 13 rebotes / duplo-duplo)

Kyle Lowry (24 pontos e nove assistências)

Jonas Valanciunas (18 pontos e 23 rebotes / duplo-duplo)

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (27 pontos e sete assistências)

Marcus Smart (16 pontos e cinco assistências)

Al Horford (14 pontos e nove rebotes)

Gerald Green (14 pontos e cinco rebotes)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

9 comentários

  1. Fernando C Silva

    Devemos dar alguns créditos na derrota para o Toronto:

    1. Green muito bem, contribuindo com os pontos que tanto precisamos do banco.

    2. Smart com uma produção ofensiva melhor.

    Por outro lado:

    1. Embora o desempenho em boa parte do jogo tenha sido animador, o Toronto jogou 100% no último quarto. E neste período observamos a vantagem celta ser reduzida pouco a pouco.

    2. Os últimos 4 minutos foram de desequilíbrio de equipe. Péssimos realmente.

    3. Gostaria de uma participação maior do AH nas situações de dificuldade dentro das partidas. As últimas jogadas da nossa equipe (atrapalhadas por sinal) partiram do Smart.

    4. Valanciunas se aproveitou da dificuldade do Amir. Porém a ausência do último ao final da partida foi inexplicável.

    De toda a forma eu não fiquei desanimado. Eu já entendia nossa posição como a 3 na conferência. A partida de ontem mais serviu para mostrar que podemos sim encarar o Toronto.

    Com AB e Crowder motivado podemos vence-los. Certamente seria uma série de 6 a 7 jogos nos offs.

  2. Francisco Machado

    Falei q o Zeller ia fazer falta.

    • Fernando C Silva

      Ôôô Chicão, já, já você está pedindo o gordinho de volta (Sully). Ele estava todo animado ontem com a virada do Toronto ao final.

    • Lucas Oliveira

      Kkkk ter saudades do Zeller e do Sulli é triste mesmo! Pior de tudo é que ele parecida mais em forma sem jogar do que quando estava jogando… ou o alfaiate dele é muito bom kkk

  3. Francisco Machado

    Mickey titular hj?
    É isso msm produção?

  4. Francisco Machado

    E as lesões começaram a aparecer.
    Q todos estejam cem porcento nos offs.

  5. Carlos

    Acho que ficou bem claro que precisamos de um reforço. Que venha o Hayward ou o Butler.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.