Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Wizards 111 x 113 Celtics

Após três derrotas seguidas e diante de uma série de 12 insucessos nos últimos 13 duelos, o Boston Celtics fez as pazes com a vitória na noite de quarta-feira (22). Mesmo atuando em Washington e com o desfalque do armador Rajon Rondo, que foi poupado pela comissão técnica, o Alviverde superou o cansaço de um back-to-back e de uma prorrogação para bater o Wizards por 113 a 111.

O triunfo na capital norte-americana serviu para aliviar um pouco a desastrosa situação que o Celtics se encontra na tabela: apenas 15 vitórias em 44 compromissos disputados e aproveitamento de 34,1%, ocupando a 12ª colocação da conferência Leste. Em situação bem superior, o Wizards agora está na sexta posição, com 20 vitórias em 41 partidas.

Tanto Celtics quanto Wizards voltam a atuar nesta sexta-feira (24), contra equipes da conferência Oeste. Enquanto a equipe verde recebe, em Boston, o Oklahoma City Thunder, a franquia da capital irá até o Arizona medir forças contra o Phoenix Suns.

O jogo

Mesmo sem contar com Rondo, o Celtics teve em seu reserva Phil Pressey e em Jeff Green os seus líderes: com uma boa atuação da dupla, o time verde abriu 10 pontos de diferença em apenas oito minutos de partida. Perdido em quadra diante do bom começo dos visitantes, o Washington contava com o armador John Wall para melhorar a situação, mas nem ele conseguiu parar o Celtics no Q1: com apenas cinco pontos, Wall viu Boston terminar o período na frente com certa folga.

No segundo período, o Wizards voltou mais atento e chegou até mesmo a cortar um pouco a diferença, mas o Celtics rapidamente retomou o domínio da partida. Green e Pressey, com cestas consecutivas de longa distância, abriram uma diferença de 17 pontos a favor dos celtas. Com as equipes alternando titulares e reservas, a situação não mudou e o Celtics foi para o intervalo vencendo e convencendo.

Já pelo Q3, temido por muitos torcedores celtas, a situação se alterou completamente: com a precisão de Trevor Ariza e Bradley Beal, o Washington foi diminuindo o prejuízo de maneira veloz. Jeff Green continuou inspirado, mas não foi o suficiente, com o Wizards vencendo o período por 15 pontos e se aproximando do empate.

Com um ritmo forte estabelecido no período anterior, a franquia da capital entrou no Q4 disposto a definir a partida e chegou ao empate em 81-81 após um jump shot de Bradley Beal.  Depois disso, o jogo ganhou um equilíbrio assustador, com nenhuma das equipes conseguindo disparar e vencer. A disputa foi tão acirrada que não poderia terminar de outro modo: com Jeff Green errando o último arremesso, a partida acabou empatada e indo para o overtime.

Overtime

Nos cinco minutos extras, aconteceu a continuidade do cenário estabelecido no Q4, com a diferença entre os dois times chegando a, no máximo, três pontos. A 13 segundos do término da prorrogação, o pivô polonês Marcin Gortat errou um lance livre que poderia colocar o Wizards na frente e deu ao Celtics a chance de definir a partida. E a franquia de Massachusetts conseguiu, com um herói bastante improvável: Gerald Wallace, conhecido pelas habilidades defensivas, se sobressaiu diante da defensiva do Wizards e anotou a cesta da suada vitória.

Destaques do Wizards

John Wall (28 pontos, 11 rebotes e 10 assistências / triplo-duplo)

Nenê (17 pontos e nove rebotes)

Marcin Gortat (11 pontos e 13 rebotes)

Destaques do Celtics

Jeff Green (39 pontos e nove rebotes)

Phil Pressey (20 pontos e quatro assistências)

Jared Sullinger (14 pontos e 11 rebotes / duplo-duplo)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

3 comentários

  1. Adilson

    Ah se o Green jogasse sempre assim… Por isso que se eu fosse o Ainge esperaria a próxima temporada para ter certeza de que ele não vingaria.

  2. No fundo eu ja esperava essa vitoria hahaha , nessa eles jogarão com garra !!

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.