Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

1960 – Esquadrão celta em busca do terceiro título

Na temporada de 1959-60 uma nova força surgia na liga. O ‘rookie’ Wilt Chamberlain surgia na liga mostrando grande dominância sobre seus adversários, individualmente a liga não havia visto ninguém igual a Chamberlain. Em sua primeira temporada com o Philadelphia Warriors, Chamberlain venceu o prêmio de ‘Rookie of the year’(ROY) e de ‘Most Valuable Player’(MVP), liderando a liga em pontuação com 37.6 pontos por jogo e liderou também em rebotes com 27 rebotes por jogo. Chamberlain marcou 50 pontos ou mais em sete oportunidades. Um time que na temporada passada havia terminado com a marca de 32 vitórias e 40 derrotas subiu para 49 vitórias e 26 derrotas. Apesar da chegada de Chamberlain ter mudado o patamar dos Warriors, o grande time da liga ainda era o Celtics, isso foi pontuado ao longo da temporada pelas 59 vitórias alcançadas pela equipe de Bill Russell.

Abaixo podemos ver o elenco celta da temporada de 1959-60:

Aqui também temos as médias dos jogadores celtas por jogo durante a temporada:

Campanha do Celtics na temporada regular que levou o time as finais de conferência:

Nessa temporada se iniciava uma batalha que iria perdurar por muitas temporadas. Chamberlain e os Warriors contra a equipe do Boston Celtics de Bill Russel. Ainda antes de enfrentar o Cetlics, a equipe do Warriors teve que encarar o Syracuse Nationals nas semifinais de conferência, e liderados por Chamberlain saíram vitoriosos por 2 a 1. A equipe dos Warriors venceu o primeiro jogo por 115 a 92 com destaque para os 40 pontos de Paul Arizin. Os Nationals se recuperaram na segunda partida impondo uma derrota aos Warriors pelo placar de 125 a 119 contando com 40 pontos de Dolph Schayes. No terceiro e decisivo jogo Chamberlain chamou a responsabilidade e com seus 53 pontos a equipe dos Warriors venceu por 132 a 112 garantindo vaga na final de conferência.

Do outro lado, no Oeste, a equipe do St. Louis Hawks aguardava o vencedor de Minneapolis Lakers e Detroit Pistons para conhecer seu adversário nas finais de conferência. Em um primeiro duelo de muito equilíbrio os Lakers conseguiram uma importante vitória por 113 a 112 apoiados nos 40 pontos de Elgin Baylor. Já na segunda partida a equipe venceu com um pouco mais de tranquilidade fazendo 114 a 99 nos Pistons, destaque para Frank Selvy com 30 pontos.

Definidas as finais de conferência era hora do aguardado encontro entre Celtics e Warriors. Bill Russell x Wilt Chamberlain. O duelo durou 6 jogos com vitória do Celtics de Bill Russel. Na primeira partida o Celtics venceu pelo placar de 111 a 105, os destaques? Wilt Chamberlain com 42 pontos e Bill Russel com 30 rebotes. Na segunda partida a equipe dos Warriors se recuperou e empatou a série, Paul Arizin anotou 30 pontos na vitória da equipe da Philadelphia, enquanto Chamberlain contribuiu com 28 rebotes. O terceiro jogo foi a vitória mais elástica da série, terminando com o Celtics 30 pontos a frente de seu adversário, o placar final foi de 120 a 90, destaque para Bill Russell com 26 pontos e 39 rebotes. A quarta partida foi vencida novamente pelo Boston Celtics, deixando o time a um passo de voltar as finais da NBA, vitória de 112 a 104, apesar da vitória celta os destaques da partida ficaram com dois jogadores dos Warriors, com Paul Arizin chegando na marca de 35 pontos e Chamberlain pegando 34 rebotes, mas como dito no inicio do texto, a equipe do Boston Celtics era melhor, ou seja, o Celtics tinha um coletivo mais forte que os Warriors e mesmo sem ter um grande destaque no jogo foi capaz de sair com uma importante vitória. No jogo 5 a equipe dos Warriors foi capaz garantir uma sobrevida na série com uma vitória por 128 a 107 em uma belíssima partida de Chamberlain, o pivô anotou 50 pontos e pegou 35 rebotes. Apesar dos esforços de Chamberlain a série não passou do jogo 6, com um placar apertado o Celtics encerrou a série em uma vitória de 119 a 117 com destaque para os 25 rebotes de Russell, o Celtics estava novamente nas finais da NBA.

Do outro lado St. Louis Hawks encarava o Minneapolis Lakers em duelo de muito equilíbrio que durou sete jogos. No primeiro encontro a equipe de St. Louis saiu com uma vitória por 112 a 99 liderados pelos 29 pontos de Cliff Hagan. Na segunda partida os Lakers se recuperaram contando com um Elgin Baylor inspirado que anotou 40 pontos na vitória por 120 a 113. O terceiro jogo foi vencido pelos Hawks com um placar apertado de 93 a 89, Bob Pettit foi o destaque da equipe com 35 pontos. Mantendo a narrativa dessa série equilibrada os Lakers voltaram a vencer e empatar a série, 103 a 101, novamente Elgin Baylor foi o destaque da equipe, dessa vez com 39 pontos e 16 rebotes. O jogo 5 foi marcado pela virada do Lakers na série, com uma vitória por 117 a 110, a equipe de Minneapolis virou a série para 3 a 2, Elgin Baylor mais uma vez liderou a equipe anotando 40 pontos. Apesar da vantagem a equipe dos Lakers não foi capaz de segurar o St. Louis Hawks nas duas partidas seguintes, foram duas vitórias seguidas da equipe, por 117 a 96(Elgin Baylor anotou 38 pontos mas não conseguiu impedir a derrota dos Lakers) e 97 a 86, com Baylor deixando 33 pontos na partida, mas incapaz de impedir a derrota de sua equipe, a final voltava a ser entre St. Louis Hawks e Boston Celtics.

As finais

As finais além do encontro desses rivais marcava o encontro entre Bob Cousy do Celtics e Slater Martin, dos Hawks. Bob Cousy tinha vantagem contra outros armadores da liga que eram maiores que ele devido a sua velocidade e agilidade, no entanto o duelo com Martin era diferente, já que Martin era menor que Cousy e igualmente rápido. Porém esse duelo não ocorreu nas finais. Pela primeira vez em sua carreira Slater Martin sofria com problemas de lesões.

Naquele ano Slater Martin se machucou durante o All-Star Game, que ocorreu na casa de seu time, em Saint Louis. Essa lesão manteve Martin afastado por algumas semanas. Durante os playoffs Martin se machucou novamente dessa vez foi o músculo da perna. Ocorreu que vendo o aperto que o time estava passando nas finais de conferência contra o Minneapolis Lakers, Ben Kerner, dono dos Hawks, pediu a Martin que tomasse novacaína(analgésico) para amenizar as dores, o jogador acatou ao pedido e ajudou seu time a passar para as finais de conferência. No entanto isso teve suas consequências e Slater acabou fora do resto da temporada. Além disso a equipe dos Hawks tinham outros problemas Jack McMahon havia jogado apenas 25 jogos naquela temporada, o time que já havia perdido Slater, também não tinha o máximo de entrosamento em sua equipe que havia passado por várias mudanças desde a ultima temporada, perdendo Jack Coleman, Charlie Share e Macauley. Para essas lacunas a equipe contratou Larry Foust e Clyde Lovellete que foram adquiridos junto ao Minneapolis Lakers e Dave Pointek que veio de Cincinnati. A equipe ainda contava com o novato Bob Ferry para ajudar no garrafão. Apesar de ter vencido a divisão a equipe do técnico Ed Macauley não era tão forte quanto o Celtics.

O Boston Celtics vinha de uma impressionante temporada de 59 vitórias mesmo atuando na conferência do dominante Wilt Chamberlain, a equipe de Boston não era favorita atoa. Equipe tinha como base Bill Russell e sua média de 24 rebotes por jogo, mas contava também com talentos como Bob Cousy, Bill Sharman e o ótimo reserva Sam Jones, não podemos esquecer de citar também Tom Heinsohn que vivia seu auge com médias de 21.7 pontos por jogo e ainda vindo do banco junto com Sam Jones havia Gene Conley. O Elenco celta era uma sólida explicação para a temporada de 59 vitórias.

O primeiro jogo das finais foi marcado por uma dominância da equipe do Boston Celtics que chegou a vitória pelo placar de 140 a 122, apesar da vitória celta o cestinha da partida foi Cliff Hagan dos Hawks com 25 pontos, pelo lado celta o destaque foi Bill Russell com 19 rebotes. Na segunda partida a equipe do St. Louis Hawks surpreendeu o Celtics e venceu por 113 a 103 em pleno Boston Garden, a equipe do Hawks foi liderada por Bob Pettit que anotou 35 pontos, já pelo lado celta o destaque foi Bill Russell novamente com a impressionante marca de 40 rebotes. Na terceira partida a equipe do Celtics não deu chance ao adversário e mesmo fora de casa no Kiel Auditorium venceu por 102 a 86 com Tom Heinsohn sendo o cestinha com 30 pontos e Russell mais uma vez dominando os rebotes, com 19. Mas na segunda partida fora de seus domínios o Celtics acabou sofrendo sua segunda derrota pelo placar de 106 a 96, com mais uma vez Bob Pettit liderando os Hawks com 32 pontos, os rebotes como de costume foram o destaque de Bill Russel, mais uma vez pegando 19 rebotes.

De volta ao Boston Garden o Celtics novamente dominou o adversário, impondo uma derrota por 127 a 102 e colocando Tom Heinsohn e Bill Russell em destaque novamente, o primeiro com 34 pontos e o segundo com 26 rebotes. Mas a equipe dos Hawks não iria entregar nada fácil e em St. Louis a equipe voltou a vencer o Celtics pelo placar de 105 a 102 em um duro jogo, Cliff Hagan voltou a ser o destaque da equipe com 36 pontos, pelo lado do Celtics Bill Russell mantinha seu alto número de rebotes, mas teve nesse jogo seu pior número das finais, 16 rebotes. A partida decisiva foi realizada no Boston Garden e o Celtics dominou a partida e se sagrou campeão com uma vitória de 122 a 103, surpreendentemente liderados por Frank Ramsey que anotou 24 pontos para a equipe celta, que ainda contou com 22 pontos e 34 rebotes de Bill Russell e 19 pontos e 14 assistências de Bob Cousy. Slater Martin até voltou para ajudar sua equipe, mas sem condições físicas de causar impacto no jogo. A equipe Celta chegou ao seu terceiro título, um que trazia consigo um cheiro de dinastia.

Números do elenco celta nos playoffs:

Bônus:

References:

nba.com

www.basketball-reference.com

Author avatar
Henrique Correia
Paulista, morador de Bauru no interior do estado de São Paulo, analista de suporte e corredor de rua nas horas vagas. Apaixonado por basquete, descobriu no jornalismo um hobby e quem sabe futuramente pode encontrar uma profissão. Acompanha a NBA desde 2010, torcedor fiel do Celtics, aguarda ansiosamente pra ver seu primeiro titulo.

1 comentário

  1. Lucas Soares Jardim

    Que saudades do celtics me fazendo raiva!!!

    Porém, o momento é de se preocupar com a saúde, então fica uma dica aqui pra galera celta que não sei se foi dada, o NBA league pass tá liberado sem precisar nem de colocar cartão de crédito. Vários jogos dessa temporada valem a pena demais assistir, tipo o jogo contra o bucks no TD garden, os 2 contra o clippers e os 2 contra o Lakers, entre outros pra matar a saudades kkk

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *