Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Brad Stevens admite culpa por instabilidade do Boston Celtics: “tenho que melhorar”

Considerado o principal favorito ao título da Conferência Leste na temporada 2018/2019 da NBA para a maioria dos jornalistas e torcedores, o Boston Celtics ainda encontra dificuldades para deslanchar nesta edição da liga. Quarto colocado do Leste, com 37 vitórias em 58 partidas e 63,8% de aproveitamento, o Alviverde está a 6.5 jogos de distância do líder Milwaukee Bucks e continua alternando entre bons e maus momentos: depois de emplacar 10 vitórias em 11 jogos, o Celtics perdeu fôlego na luta pela liderança após ser derrotado em casa por Los Angeles Lakers e Los Angeles Clippers na última semana.

Em sua sexta temporada no Boston Celtics, o técnico Brad Stevens é um dos que mais sofre com a irregularidade do time verde e branco de Massachusetts. Louvado como o principal nome da nova geração de treinadores da NBA e potencial candidato ao prêmio de técnico do ano (COY), Stevens está tendo que lidar com questionamentos incomuns sobre suas habilidades de gerenciamento de grupo e capacidade de liderar atletas talentosos.

Entrevistado pelo jornalista Gary Washburn, do Boston Globe, Brad Stevens relembrou as declarações polêmicas do ala-pivô Marcus Morris após a derrota para o Los Angeles Clippers, admitiu que o Boston Celtics ainda precisa de alguns avanços para brigar pelo título e chamou para si a responsabilidade, não só dessa melhora, mas também das oscilações dentro da competição.

“Eu acho que Marcus disse um monte de coisas que, realmente, não dá para argumentar. Precisamos ser muito melhores em terminar os jogos e lidar com situações adversas. Se você está conectado com o time e joga com grande esforço físico, se torna divertido, mas, quando isso vai e volta, não é tão divertido. Tenho que fazer um trabalho melhor, para ter certeza de que estamos jogando no padrão certo. Isso é trabalho do técnico. Não perco noite de sono com resultados, perco quando não fazemos as coisas do jeito que precisamos. Essa cidade merece uma equipe que joga com muito esforço e companheirismo”, avaliou o treinador.

Com a pausa para a All-Star Weekend, o Boston Celtics terá uma semana de descanso e preparação até o jogo que pode ser decisivo para as suas pretensões na temporada: na próxima quinta-feira (21), às 22h, o Alviverde encara o Milwaukee Bucks, líder da Conferência Leste, em duelo que será disputado no Fiserv Forum.

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

7 comentários

  1. Marcos

    Grande atitude em reconhecer e querer melhorar.

    Abs verdes,

    • Diego Araújo

      E nítido que ele não tem total controle do vestiário, algumas escolhas na rotação da equipe de jogadores durante os jogos sem nenhum sentido, obviamente ele chegar ao público e admitir que ele precisa melhorar é um começo, mas não é somente falar isso, ele nunca ganhou um anel, nem uma final de conferência, no seu ano de mostrar capacidade na administração de um plantel cheio de talentos, ele demonstra incapacidade em lidar com as ‘estrelas’, devo lembra que a NBA é uma liga que na maior parte de sua história, são os jogadores que dominam, espero melhoras de Brad, mas esta temporada, na minha opinião uma 4a colocação no leste é lucro, se fosse no oeste enfrentando melhores equipes estaríamos numa briga pela última vaga dos offs.

  2. Marcos Pastich

    Boa Stevens! Esse ano nós éramos apontados como favoritos da conferência… Mas sabíamos que brigar pelo título da NBA estava bem mais distante… Temos que reconhecer e concertar todos esses erros para sermos campeões no ano que vem ( ou pelo menos chegar a decisão com expectativa real de título) Ao meu ver, alguns integrantes do elenco deram passos importantes essa semana para isso acontecer. Ainda é só um começo mas já é um começo!

  3. Erondi Nunes

    Olha só o q um líder tem q fazer, ele não precisava da a cara a tapa mas mesmo assim o fez.

    Ele tá certo em ter certa culpa, mais na minha opinião jogar sem vontade é culpa dos jogadores.

    • Diego Araújo

      Motivar jogadores na era atual é responsabilidades dos técnicos, seja no futebol, na NBA, não importa, atualmente lidar com super estrelas, ganhando salários foda da realidade é trabalho dos técnicos, infelizmente lidar com isso é responsa deles.

  4. Fernando Silva

    Nosso time se porta de forma relaxada em jogos menores. Não é de hoje.

    A declaração do Stevens, concordo, foi exemplar a um líder.

    Entendo como líderes da equipe AH e Stevens.

    KI gostaria de ser: liderança pela capacidade.

    Morris e Smart são o coração do time.

    Se Morris falou foi sim sobre o emocional.

    Stevens sabe da importância do aspecto e embora Morris tenha ido ao público, não foi criticado.

    O time está ficando sério e mudando na hora certa.

    Acredito em uma arrancada firme do ASW em diante.

    ET: o leste está bem mais forte e competitivo esta season, com as melhores companhas, reforços. Parece que no Oeste GSW é quase consenso e a disputa no leste está aberta, com 4 times.

  5. Diego Araújo

    Na moral turma, se ele não consegue controlar jaylen brown, quem ele vai controlarA?
    A. Davis?
    K.I.?
    K.D.?

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.