Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 108 x 98 Hornets

Um dos mais tradicionais caldeirões da NBA, o TD Garden foi decisivo em mais um compromisso do Boston Celtics na temporada 2016/2017. Contando com o incentivo da torcida verde e branca na noite desta segunda-feira (16), a franquia de Massachusetts manteve o forte ritmo dos últimos compromissos, bateu o Charlotte Hornets por 108 a 98 e chegou a sete vitórias consecutivas como mandante nesta edição da liga. Foi o terceiro triunfo consecutivo do Alviverde sobre a franquia da Carolina do Norte na competição.

Contando com o retorno do ala-armador Avery Bradley ao quinteto titular, o Boston Celtics começou bem a partida e venceu o primeiro quarto por 34 a 30. No período seguinte, o armador Kemba Walker fez boas jogadas e colocou o Hornets na liderança, só que por pouco tempo: liderado por Olynyk, a equipe celta freou a reação dos visitantes e foi para o intervalo vencendo por seis pontos.

No terceiro quarto, o Charlotte Hornets se esforçou, principalmente na defesa, para frear o Boston Celtics, mas não foi o suficiente. Com participações sólidas de Jae Crowder e Al Horford, o Alviverde ampliou a vantagem para nove pontos. Já no último quarto, o show foi do armador Isaiah Thomas: com 17 pontos nos minutos finais, o camisa 4 confirmou mais uma vitória do Celtics na temporada 2016/2017 da NBA.

Vivendo o seu melhor momento na carreira e na expectativa pela segunda participação em um All-Star Game, Isaiah Thomas fez, diante do Charlotte Hornets, mais uma grande partida com a camisa do Boston Celtics: foram 35 pontos, cinco rebotes e quatro assistências em apenas 31 minutos. O principal auxiliar de Thomas foi o pivô Al Horford, que fez 22 pontos e pegou seis rebotes. Destaque também para o ala Jae Crowder e o ala-pivô Kelly Olynyk, com 15 pontos cada.

Principal jogador do Charlotte Hornets, o armador Kemba Walker foi o cestinha de sua equipe, com 24 pontos, mas teve aproveitamento de apenas 38,1% nos arremessos. Depois de Walker, destaque para os 21 pontos do ala-pivô Marvin Williams, e para o pivô Cody Zeller, que fez 13 pontos e pegou oito rebotes. O ala-armador francês Nicolas Batum, que pegou 10 rebotes e distribuiu 10 assistências, ficou a dois pontos de um triplo-duplo.

Invicto há três partidas e com sete vitórias nos últimos oito jogos que disputou, o Boston Celtics chegou a 26 triunfos em 41 jogos e tem aproveitamento de 63,4%. No momento, o Alviverde é o terceiro colocado da Conferência Leste, com uma vitória a menos e um jogo a mais que o vice-líder Toronto Raptors. Já o Charlotte Hornets, que não vence há cinco partidas, permanece na nona posição do Leste, fora da zona de classificação para os playoffs, com 48,8% de aproveitamento.

Boston Celtics e Charlotte Hornets só voltam a jogar na noite desta quarta-feira (18). Enquanto a equipe celta fará um dos maiores clássicos da NBA contra o New York Knicks, às 22h30 (horário de Brasília), no TD Garden, o Hornets inicia, diante do Portland Trail Blazers, uma série de cinco partidas em seu Spectrum Center.

Destaques do Celtics

Isaiah Thomas (35 pontos e cinco rebotes)

Al Horford (22 pontos e seis rebotes)

Kelly Olynyk (15 pontos e nove rebotes)

Jae Crowder (15 pontos e sete rebotes)

Destaques do Hornets

Kemba Walker (24 pontos e quatro rebotes)

Marvin Williams (21 pontos e quatro rebotes)

Nicolas Batum (Oito pontos, 10 rebotes e 10 assistências / duplo-duplo)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

5 comentários

  1. Gbrunus

    Quem tava no podcast viu q eu falei q o Cody Zeller é underated. Meteu 10 pts e 8 rebs bons números.

  2. tomas p.

    Queria muito pegar o Hornets em playoffs, freguês de carteirinha nosso
    To gostando, time crescendo.. vamos continuar competitivos e subindo na tabela
    Só espero que no meio desses rumores, agente não faça nenhuma loucura

  3. Lucas Oliveira

    Brown fez um primeiro tempo muito bom também, carregando a bola em fastbreaks e tomando boas decisões. Segundo tempo mais apagado, muito em função de jogar no começo do 4/4 ao lado do Thomas, sinto que fica deslocado e que a equipe ainda não confia nele em momentos importantes.
    De qualquer forma uma boa partida depois de uma partida ruim.

    Olynyk com uma media de 14.4 pontos, 6.2 rebotes e 3 assistências nos últimos 5 jogos. Odeiem o quanto quiser, mas com ele em quadra somos um time melhor, vamos torcer para que essas médias sejam uma melhora real e não fogo de palha.

    • Mauricio Green

      Acho q isso aí mesmo p o Brown, caloro vai oscilar mesmo. Em um bom time como o nosso ele tem q suar p ter seus minutos. Achei ele meio perdido na defesa no primeiro tempo, mas bem. O ataque e o inverso no segundo tempo. Mas concordo que no 4/4 não sobra ataque nenhum p ele, inda mais com IT na quadra. Vai chegar a hora dele.

      KO teve um puta Janeiro temporada passada, estava até se forçando uma vara p ele disputar o torneio de 3 na fim de semana do All Star. Dai vei De Andre e martelou o ombro do KO. Tomara que nessa temporada ele mantenha o jogo de Janeiro até o fim dos offs. Se isso acontecer ele vai virar o “titular”, não digo sair jogando mais vir nos 5 que começam o segundo tempo e estar no time q fecha o jogo. Com ele e o All no time a quadra fica tão aberta que o IT consegue fazer o q quer. Fora isso Amir, que já é limitado, do não consegue nos dar mais q 20 min parece q por causa de problemas nos joelhos.

      Para mim KO tem q melhorar muito na defesa sim. Apesar dos números dizerem q ele vai bem, o que vejo não e bem isso. Ele vai bem contra bigs q jogam abertos e contra times q movem a bola. Mas no low post ele simplesmente é engolido. Acho q o problema é q sua defesa e bem posicionado mas não é nada física.
      O q acontece hj é q ele fica se movendo lateralmente, nuca avança e quando encostam nele ele está reto q nem um poste. Dai toma o primeiro trombada, vai para trás e pula verticalmente, sendo então engolido e/ou fazendo a falta.Ele tem q recolhecer quando os bigs irão p cima dele para encurtar a distância, ele trombar (se inclinar p ter mais base), empurrar o opener p fora do garrafão e tentar tomar a frente encostando q o cara receba a bola. P começar ele podia ver Smart x Milsep ou Porzingis ou até Embid. Ou até mesmo AB x Batun em suas posses ontem mesmo.
      Mas isso nem é um agiste p essa temporada se ele jogar o q está jogando em Janeiro já vai ajudar muito.

  4. Fernando C Silva

    Lucas, creio que uma parte da desconfiança com o KO foi superada.

    Eu me sinto a vontade para afirmar, pois diversas vezes propus a troca do KO por um pote de amendoim, sem amendoim.

    Mérito do KO que trabalhou os seus pontos fracos, continua a trabalhar e, assim, demonstra evolução.

    Não defendo a sua promoção ao quinteto inicial porque perderemos pontuação na segunda unidade.

    Mas gostaria de que KO recebesse alguns bons minutos do Amir.

    A melhora na defesa é perceptível, continua com um bom jogo de ataque, parece mais forte fisicamente.

    Ainda percebo alguma insegurança, o que faz com que KO tenha dificuldade de se recuperar quando comete algum erro mais grosseiro. Questão de amadurecimento, e, creio que ele ainda não atingiu o seu teto potencial.

    Talvez, para a próxima season, tenhamos encontrado uma boa peça para o nosso garrafão.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.