Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 97 x 92 Kings

Quando topou pagar US$ 113 milhões nos próximos quatro anos para contratar Al Horford, o Boston Celtics não esperava “apenas” um pivô eficiente nos dois lados da quadra, mas também contava com o poder de decisão do dominicano em momentos mais difíceis na NBA, como os que apareceram na noite desta sexta-feira (2), em partida diante do Sacramento Kings, pela temporada 2016/2017. Para delírio da torcida celta no TD Garden, Horford foi Horford: com uma atuação brilhante do camisa 42, o Alviverde bateu os californianos por 97 a 92 e se recuperou da derrota sofrida na última quarta-feira, para o Detroit Pistons.

Com Horford inspirado no ataque e na defesa, o Boston Celtics rapidamente abriu 13 pontos de vantagem e deu a impressão de que venceria fácil. Entretanto, o Kings aproveitou a entrada da rotação celta e empatou o jogo antes do fim do primeiro quarto. No período seguinte, os celtas sentiram a pressão, não conseguiram ampliar a vantagem e tiveram que se contentar com uma liderança de apenas um ponto.

Na volta do intervalo, ainda sem conseguir encaixar uma boa sequência de jogadas no ataque, o Boston Celtics sofreu com um animado Kings e foi para o último quarto perdendo por três pontos. Já nos 12 minutos finais, o Alviverde começou a defender, abriu oito pontos de frente, mas Sacramento, esbanjando valentia, cortou a diferença e teve a chance de levar o jogo para a prorrogação. Na jogada decisiva, porém, DeMarcus Cousins parou no toco de Al Horford, que garantiu a grande vitória celta.

Al Horford fez, diante do Sacramento Kings, a sua partida mais espetacular com a camisa do Boston Celtics. Além de cestinha celta, com 26 pontos, o pivô esteve perto de um triplo-duplo, com oito rebotes e seis tocos, registrou o ótimo aproveitamento de 55,6% em 18 arremessos e converteu quatro bolas de três pontos, número excelente para alguém de sua posição. Depois de Horford, destaque para o armador Isaiah Thomas, com 20 pontos, e para o ala Jae Crowder, que fez 16. O ala-armador Avery Bradley, que anotou 15 pontos, ficou a um rebote do duplo-duplo.

Principal jogador do Sacramento Kings, o pivô DeMarcus Cousins travou um grande duelo contra Al Horford, conseguiu marcar 28 pontos e pegar nove rebotes, mas não teve um bom aproveitamento nos arremessos: em 26 tentativas, apenas 10 acertos. Cousins foi auxiliado pelo ala Rudy Gay e pelo armador Darren Collison, que fizeram 13 pontos cada. Na rotação, destaque para o duplo-duplo do experiente ala Matt Barnes, com 12 pontos e 16 rebotes.

Com a vitória em casa, o Boston Celtics chegou a 11 triunfos em 19 partidas e 57,9% de aproveitamento. O Alviverde permanece na quarta colocação da Conferência Leste, com duas vitórias a menos e um jogo a mais que o líder Cleveland Cavaliers. Já o Sacramento Kings, que perdeu 12 dos 19 jogos que disputou, ocupa a modesta 11ª posição da Conferência Oeste.

Depois de bater o Sacramento Kings no TD Garden, a equipe do Boston Celtics terá poucas horas de descanso, pois já encara o Philadelphia 76ers na noite deste sábado (3), às 22h30 (horário de Brasília), no Wells Fargo Center. O Kings vai repousar um pouco mais, já que seu próximo duelo só será no domingo (4), diante do New York Knicks, no Madison Square Garden.

Destaques do Celtics

Al Horford (26 pontos, oito rebotes e seis tocos)

Isaiah Thomas (20 pontos e sete assistências)

Jae Crowder (16 pontos, três rebotes e três assistências)

Avery Bradley (15 pontos e nove rebotes)

Destaques do Kings

DeMarcus Cousins (28 pontos e nove rebotes)

Rudy Gay (13 pontos e oito rebotes)

Darren Collison (13 pontos e três assistências)

Matt Barnes (12 pontos e 16 rebotes / duplo-duplo)

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

12 comentários

  1. Caraca, nosso banco está muiiiiiiito abaixo da temporada passada.
    Imaginem aí colocar o Cousins e o Horford no mesmo time.

    []s verdes

  2. De fato o banco Celta precisa melhorar e muito.

  3. Francisco Machado

    Segunda unidade muuuuuiiiito ruim.
    Nao tem como defender o Smart cara, o cara manda um airball e no lance seguinte tenta um chutr de 3 do meio da rua.
    O unico mais ou menos, foi o Rozier, que foi mal no atq, mas roubou umas bolas em momentos decisivos do jogo.

  4. Djiovanny

    Bom mesmo foi o Toronto meter 113 a 80 emcima do Lakers kkkkk…Chupa Lakers!!!

  5. Paulo

    Pelo o que tenho visto.. A diferença deste time para o do ano passado não teve tanto acréscimo entre as peças.
    Com o Horford no time ganhos um pouco em bolas de longa distância, poder ofensivo e um pouco melhor em Blocks em relação ao Sulli. Em termos de defesa e rebotes acho q seria pouca diferença entre ambos.

    Com a perca do Turner o time perdeu sua bola de confiança para pontuar na segunda unidade. Digamos que o Rozier tem feito um bom papel na distribuição de jogo e o Smart tem evoluído no quesito assistência tmb. O q mais ou menos se equivale ao que o Turner fazia. O Rozier até defende mais do q o Turner mais o q mais tem prejudicado o time é o fato de não ter alguém confiável para pontuar, algo que tem feito o Smart, porém com um aproveitamento pífio.
    O cara que teoricamente faria este papel seria o Gerald Green. Teoricamente!! Pois quando atualizado, até o momento não tem correspondido. O Brown tmb não tem entrado e não está em um bom momento.
    Resumindo… Nao estou me baseando em números. Mais a meu ver o balanço entre chegadas e saídas o acréscimo no time foi muito pouco. E ainda acho q nossa defesa ainda não esta ajustada como a do ano passado. Isso deve melhorar no decorrer da temporada. Mais acho q pra Offs ainda estamos longe de final de conferência.

    • Francisco Machado

      A defesa do Hordord é consideravelmente melhor q a do Sully.
      O Turner ta fazendo falta, ele nao so trazia pontuaçao, mas tambem era ele q carregava a bola. Hj a nossa segunda unidade ta com esses dois defeitos graves. O Smart nos ultimos jogos tem dado umas assistencias bem interessantes, q mostram uma boa visao de jogo, mas ainda é muito inconsistente.
      Rozier – Smart – Brown formam um banco interessante defensivamente, mas pra criar jogadas e chutes de longa distâncias, é um horror.

    • Não me lembro de ter visto um toco memorável do Sully.
      Só no jogo passado vi 2, pelo menos, do Horford.
      A diferença técnica entre eles é bem grande.

      Acho que o Ainge já está de olho em trades,

      []s verdes

      • Paulo

        Foi o q eu disse no comentário acima. O Horford é superior em muitos quesitos em relação ao Sulli. Porém o balanço entre chegadas e saídas não é muito grande.

  6. O “Party Block” do Horford salvou o time!

  7. Renato

    Acho o Horford um mega upgrade se comparado ao Sullinger, quem compromete a primeira unidade e o Johnson.

    Na segunda unidade Turner faz muita falta, em assistência e pontuação.

    Ainge tem que trazer um Noel ou Stein para primeira unidade e um scorer para segunda unidade Barton, Galinari

    • Sander

      Eu prefiro o Noel, mas o Stein deve ser mais barato. Faried tbm não seria uma má idéia(traz rebote).

      Não acho que o Denver vá liberar o Galo, mas o Barton pode ser.

      Para liderar vindo do banco, eu tentaria o Paul Pierce. Além de ser decisivo e ter identificação, ele ajudaria o Rozier e ao Brown a pegar confiança.

  8. Soares Philipe

    A realidade é que não mudamos muito de situação,o Horford foi um baita acréscimo no time titular,mas o problema no garrafão continua o mesmo,qualquer C mediano humilha os nossos bigs,um grande problema.
    A nossa segunda unidade é bizarra,acho que já desisti do Smart,nunca vai aprender a chutar na vida.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.