Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Gordon Hayward lesiona tornozelo e deve desfalcar o Boston Celtics por quatro semanas

Depois de derrotar o Philadelphia 76ers por 109 a 101 e abrir vantagem no primeiro round dos playoffs da Conferência Leste, o Boston Celtics teve que lidar com uma dura notícia nesta terça-feira (18): após ser submetido a exames, o ala Gordon Hayward foi diagnosticado com uma entorse de grau 3 no tornozelo direito e está fora dos compromissos celtas por até quatro semanas.

Gordon Hayward se machucou no último quarto da partida contra o Philadelphia 76ers, após disputar um rebote contra o pivô Joel Embiid e cair de mau jeito sobre o pé do ala-pivô celta Daniel Theis. Em 34 minutos diante do Sixers, Hayward fez 12 pontos, pegou quatro rebotes, conseguiu quatro roubadas de bola e distribuiu três assistências.

“Ele está chateado. Ele investiu muito tempo e esforço para estar pronto nos playoffs. Ele jogou muito bem. É realmente um momento duro para ele e para nós, e sinto muito, mais por ele do que qualquer outra coisa. É nosso trabalho compensar as grandes coisas que ele faz pela nossa equipe, vamos tentar fazer isso, já vivemos isso antes e temos outros jogadores para se manifestar”, afirmou o técnico Brad Stevens.

A tendência é que Gordon Hayward seja liberado para as atividades relacionadas ao basquete em setembro, no início das finais da Conferência Leste, caso o Boston Celtics consiga chegar lá. Nesse período, entretanto, o camisa 20 deve deixar a “bolha” da NBA no Walt Disney World Resort para acompanhar o nascimento do quarto filho e terá que passar por quarentena para reforçar o time verde e branco de Massachusetts nos playoffs.

“Vi todos os meus filhos nascerem e acho que há coisas mais importantes na vida. Sei que a NBA tem um protocolo para essas situações, espero que eu possa fazer a quarentena e voltar para ajudar a equipe”, disse Hayward em julho.

Na temporada 2019/2020 da NBA, a terceira como atleta do Boston Celtics, Gordon Hayward disputou 52 partidas, todas como titular, registrando médias de 17,5 pontos, 6,7 rebotes e 4,1 assistências em 33,5 minutos, além de 50% de aproveitamento nos arremessos.

Sem Gordon Hayward, a tendência é que Brad Stevens promova o combo guard Marcus Smart ao quinteto titular do Boston Celtics. O time verde e branco de Massachusetts volta a enfrentar o Philadelphia 76ers na noite desta quarta-feira (19), às 19h30 (horário de Brasília), no HP Field House.

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

4 comentários

  1. Marcos

    O time titular deve ficar melhor com Smart liberando o Kemba.
    Cortar a historinha de gerenciamento de tempo pq vai ser final de temporada curto e nossos jogadores são todos jovens.
    Os craques todos jogando 32+ minutos…

    Os minutos do banco deviam ir para Green e Timelord que pode estar na quadra com o Theis na 4 (vendo aqui o Blazers combinar Nurkic e Whiteside com sucesso).

    Abs verdes,

  2. […] partida no jogo 1 da série, a equipe de Boston precisará substituir o ala Gordon Hayward que se lesionou no último período da primeira partida e desfalcará a equipe por 4 semanas. Além de contribuir com 12 pontos, Hayward foi muito bem defensivamente na primeira partida da […]

  3. Giovani Bruno

    Eu sinceramente não acredito na oportunidade de título depois dessa. A grande força desse time era poder ter 4 bons defensores entre a posição 2,3 e 4 (Smart, Hayward, Brown e JT) e jogadores que podem colocar a bola no chão a qualquer momento. Ou seja, forçar a defesa adversária a defender diversas opções ofensivas ao mesmo tempo.

    E agora o que é esse time? Um bom quinteto titular que contêm dois allstars, dois ótimos defensores (Theis e Smart) e um cara que é quase AllStar, além de um banco curto com jogadores que comprometem em um dos lados da quadra (Kanter, Ojeleye, Timelord,Williams). Acho que uma final de conferência é o topo para esse time, nós não temos o talento necessário para bater o Bucks, com Hayward era mais possível.

  4. Guilherme

    Já era ridículo ele deixar o time nos playoffs pra acompanhar o nascimento do filho… Entenderia essa situação com qualquer outro jogador, agora o Hayward, que recebeu praticamente meio contrato máximo sem dar nada em troca pra equipe, parece uma certa falta de gratidão. Esse contrato que comentei é que vai fazer que os filhos dele tenham a vida ganha no momento do nascimento.

    Sem o irresponsável, se vão as chances de passar por Toronto, que é uma equipe espetacular, são mínimas, pois isso os torna melhor que o Celtics em todos os aspectos.

    Até a série com Philly, que até agora parecia tranquila, vai equilibrar. Talvez seja até bom uma série mais longa, visando o retorno do GH ainda na série contra Toronto.

    A partir de agora, precisamos contar com a sorte…….

    Saudações

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.