Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Isaiah Thomas é nomeado Jogador da Semana na Conferência Leste

No fim da tarde desta segunda-feira, 26 de dezembro, a NBA divulgou os atletas eleitos como Jogador da Semana, de cada uma das conferências, para os jogos disputados entre 19 e 25 de dezembro. Do lado Leste, o jogador escolhido para este prêmio foi o armador do Boston Celtics, Isaiah Thomas. Pelo Oeste, foi Russell Westbrook, armador do Oklahoma City Thunder, o eleito para a honraria.

Voltando de uma lesão muscular que o deixou longe das quadras durante cinco jogos, Isaiah Thomas deu uma nova cara ao Celtics, que vinha de três derrotas consecutivas sem o armador. Thomas liderou a Conferência Leste em pontuação nesta semana, com 33,3 pontos por jogo, além de ficar na sexta colocação em assistências no período, com 7,3 de média em passes decisivos. Além disso, Thomas teve 48,8% de aproveitamento nos arremessos de quadra e 90,7% nos lances livres. Neste intervalo de tempo, o Celtics teve três vitórias e uma derrota, sendo todos estes triunfos fora de casa.

O prêmio de melhor jogador da semana não é surpresa para o que Thomas vem fazendo nesta temporada. Thomas é o sexto maior pontuador da liga, com 27 pontos por jogo, o terceiro maior pontuador da liga por minuto jogado, atrás apenas de Russell Westbrook e DeMarcus Cousins, tem o décimo maior aproveitamento de lances livres da liga, com 89%, é o 15º jogador que mais dá assistências na liga, com 6,3, e é o décimo atleta com maior índice de eficiência de jogador, PER, da NBA.

Além disso, Thomas vem se tornando uma ameaça gigantesca nos momentos finais dos jogos (os momentos clutch). Tanto é que ganhou o apelido de “Senhor Quarto Período” de torcedores do Celtics, alcunha que já vem sendo utilizada por parte da mídia que cobre Boston. E não é por menos. Thomas é o segundo maior pontuador da NBA no último período de tempo regular, com 8,4 pontos de média, atrás apenas de Russell Westbrook. Thomas também figura na segunda colocação entre os melhores jogadores em clutch time, também atrás de Westbrook. Mas em se tratando do índice de eficiência do jogador, PER, do último quarto, Isaiah Thomas figura na primeira colocação nesta situação na NBA, acima do armador do Thunder.

Relembre os jogos de Isaiah Thomas na semana:

20/dez: Vitória contra o Grizzlies, em Memphis, pelo placar de 112 a 109, na prorrogação. Nesta partida, Thomas teve o recorde em pontos da carreira, com 44, sendo 36 deles após o intervalo. Isso tudo em apenas 16 arremessos de quadra. Além disso, Thomas foi perfeito da linha de lance livre em seus 17 arremessos, acertou 7 de 10 arremessos longos e adicionou ainda seis assistências.

22/dez: Vitória contra o Pacers, em Indianápolis, pelo placar de 109 a 102. Thomas fez 28 pontos e deu nove assistências para liderar o Celtics a mais uma vitória fora de casa.

23/dez: Derrota contra o Thunder, em Boston, pelo placar de 117 a 112. Menos de 24 horas após a vitória contra o Pacers, em Indianápolis, o Celtics voltou a quadra para enfrentar Russell Westbrook e sua trupe. Thomas mais uma vez teve boa atuação, marcando 34 pontos e dando 10 assistências, igualando sua melhor marca de passes decisivos na temporada.

25/dez: No jogo de Natal, vitória contra o Knicks, em Nova Iorque, por 119 a 114. Thomas foi o cestinha do Celtics na partida com 27 pontos.

Glossário

Clutch Time: Período decisivo da partida, em que o placar está apertado. Convenciona-se que são os últimos cinco minutos do quarto período ou da prorrogação em que a diferença do placar não é maior do que cinco pontos.

PER: Estatística avançada que mede o índice de eficiência de um jogador para sua equipe.

Author avatar
Fábio Malet
Gaúcho de Porto Alegre, bacharel em Ciência da Computação e engenheiro de softwares sênior. Apaixonado por esportes, tem o jornalismo como um hobby e pretende, futuramente, fazer pós-graduação na área. Acompanha NBA desde o começo de 2007 e, pé-quente, viu seu Boston Celtics ser campeão na primeira temporada inteira a que assistiu. Torce também para Grêmio, Tottenham Hotspur, Boston Red Sox e Green Bay Packers.

5 comentários

  1. Passando aqui só pra ver se o Rômulo já leu…..rs

  2. Gustavo Arruda

    O Rômulo ainda não se pronunciou? Poxa.

  3. Teobaldo

    Acompanho a NBA desde 1979, portanto não posso falar de anos anteriores a esse, mesmo porque a cobertura para o Brasil só foi intensificada a partir do final da década de 1980. Mas o que eu vi no último jogo entre Cavaliers e Warriors, foi surreal. A intensidade daquele jogo, o “sangue nos olhos” de todos aqueles caras, a velocidade dos ataques e dos contra-ataques, foi inacreditável. Não tenho o conhecimento tático do esporte que alguns colegas aqui do blog demonstram, mas tenho a paixão pelo pelo basquete. E assistir aquele jogo e, depois, assistir “os outros jogos da NBA” fez-me acreditar que não era o mesmo esporte. Ou melhor, que era o mesmo esporte, mas praticado em épocas diferentes. Como se eu assistisse um jogo dos tempos atuais e outro na década de 80. Amigos, eu senti inveja dos torcedores daqueles times. Oxalá um dia vejamos isso no Celtics. Um abraço!

    • Lucas Oliveira

      Teobaldo, são os dois melhores times dá liga hoje, mas há um porém. O ritmo dá partida (ou pace) foi alto pq os dois times se propõe a jogar assim (principalmente o Warriors), o Spurs, por exemplo, que para mim está praticamente no mesmo nível (até apostaria neles em um embate contra os cavs em uma final) joga um jogo muito mais cadenciado e não permite que o time oposto proponha um jogo tão acelerado.

      É lógico que em termos de espetáculo, é bem menos surpreendente, mas para mim é algo igualmente bonito de se ver .

    • Teobaldo,

      Foi realmente um jogaço especialmente por causa dos jogadores na quadra.

      Exceção feita a alguns “cabeças de bagre” (quote JR. Smith), os dois times tem jogadores de nível excelente e que, provavelmente, devem protagonizar as melhores finais da década 2010-2020.
      Jogadores desses dois times serão HoF e integrarão os melhores times da Liga em vários quesitos.

      Não seria exagero dizer que estará bem perto dos Pistons x Bulls de ’90 e C’s x Fakers dos ’80.
      Vamos torcer para conseguir mais umas duas peças e conseguirmos nos colocar em um nível próximo e, com o tempo, no mesmo nível.

      No Oeste sou Spurs e admirador convicto do técnico da franquia do Texas, mas acredito que não conseguirão nem ganhar 2 partidas desse super time de Oakland nos offs.

      []s verdes

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *