Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Análise da temporada – Marcus Smart

Primeira escolha de loteria do Celtics no NBA Draft, desde Jeff Green (recrutado com a 5ª escolha no 2007 NBA Draft), Marcus Smart não decepcionou. Muito pelo contrário, o jovem jogador, de 21 anos, fez jus às expectativas e conseguiu, ainda, superar muitas delas.

Após o anúncio de sua escolha, no 2014 NBA Draft, Marcus Smart teve de conviver com a pressão de jogar na maior equipe da NBA e com o prenúncio que, em breve, viria a substituir Rajon Rondo – o ídolo da equipe até então. Ademais, teve de ver a imprensa elegê-lo como futuro melhor defensor de perímetro da NBA. Claro, esses status foram uma honra para um jogador que sequer havia pisado, profissionalmente, em uma quadra da NBA, mas não deixavam de ser uma imensa pressão. Muitos jovens jogadores sucumbiriam, seja por tamanha expectativa, seja pelo fato do sucesso subir suas cabeças. Felizmente, Marcus Smart fugiu a essa regra.

Com sua primeira temporada profissional já nos arquivos, chegou a hora de analisar o desempenho de Marcus Smart em 2014/2015.

Notas da equipe:

Daniel EmilianoFábio MaletLucas FrançaRômulo PortugalThiago Vinícius Matos
B-BB+BB+

Os pontos positivos:

A maior qualidade do camisa 36 de Boston, a ser destacada em 2014/2015, é a sua personalidade. Para um jovem de 21 anos, surpreende a maturidade do jogador. Além de lidar super bem com o cenário supracitado, o armador foi testado de diversos modos, ao longo da sempre difícil temporada de calouro, e saiu-se bem.

Smart, seus companheiros, a diretoria e a torcida celta sabiam que ele, cedo ou tarde, teria seu espaço na rotação. Porém, o camisa 36 não ganhou isso de presente. Pelo contrário, Smart conquistou esse espaço e, principalmente, o respeito de seus companheiros e torcida. Isso pode ser atestado ao vermos que o atleta já é o último jogador celta a ser anunciado nas partidas realizadas no TD Garden, o que representa um sinal de respeito.

Quanto ao seu desempenho dentro das quadras, mais elogios devem ser tecidos. Para quem esperava um jogador limitado a pontuar através de infiltrações, Smart surpreendeu. Mais uma vez. O calouro tornou-se, logo de cara, um dos melhores arremessadores de 3 pontos da equipe. O armador, inclusive, também chamou atenção por um possível potencial para ser decisivo, ao conseguir algumas cestas importantes, em momentos derradeiros, ao longo da temporada. As mais lembradas são as que conseguiu nos jogos contra Wizards, Grizzlies e, claro, a que decretou a vitória contra o Raptors, em Toronto.

Por fim, sua defesa. Poucas vezes, durante esses anos que acompanho NBA, vi um calouro ser tão impactante, no lado defensivo da quadra, quanto Smart. O calouro demonstrou um repertório completo de defesa: no 1 contra 1, noção de cobertura, marcação no garrafão e etc. O camisa 36 de Boston fez questão de mostrar que seu potencial defensivo não era superestimado e, se continuar assim, não será surpresa se, futuramente, vencer o prêmio de melhor defensor da temporada ou for membro dos times de defesa da NBA.

Alguns prêmios já foram conquistados por Marcus Smart em sua temporada inicial. O jogador, oriundo da Universidade de Oklahoma State, foi eleito o calouro, do Leste, no mês de Fevereiro e foi o quinto mais votado para o prêmio de calouro do ano. E não é só: provavelmente o armador será escolhido para integrar algum dos times de melhores calouros da temporada.

Portanto, as expectativas foram cumpridas e, algumas, superadas. Podemos dizer que o tank realizado em 2013/2014 não foi em vão e foi recompensado. O Boston Celtics conseguiu um ótimo jogador.

Os pontos negativos:

Apesar do bom desempenho, Smart cometeu alguns erros em 2014/2015 – dentro e fora das quadras.

Sua defesa não merece críticas, mas seu jogo ofensivo precisa de avanços. O jogador, apesar do físico acima da média para um calouro, não procurou atacar as cestas como devia. Smart tem força e agilidade suficientes para tornar-se um bom infiltrador e cavar faltas. Já na reta final, o calouro buscou progredir nessa área, mas, sob um olhar geral, deixou bastante a desejar nesse ponto. O camisa 36 de Boston precisa pontuar mais dessa forma, caso contrário será um jogador previsível, que somente conquista seus pontos com tiros de longa distância.

Outrossim, Brad Stevens elegeu Evan Turner a ser o real armador do ataque celta na última temporada. Marcus Smart decidiu disputar sua segunda temporada universitária, em 2013/2014, justamente para poder desenvolver seu jogo como armador, mas precisa convencer a todos em Boston, incluindo a si próprio, que também é capaz de armar a nível de NBA. O atleta já declarou que passará boa parte de suas férias em Boston, a fim de trabalhar essa parte de seu jogo. Torcemos para que dê resultado.

Por fim, Smart cometeu alguns atos de indisciplina e que custaram caro ao Celtics. Dois ocorreram dentro das quadras: Marcus Smart foi ejetado de 2 partidas por cometer faltas flagrantes e desnecessárias contra o adversário. A primeira ocorreu contra o Magic, em Orlando, quando o calouro celta agrediu o também calouro Elfrid Payton. A segunda, e mais comentada, ocorreu contra o San Antonio Spurs, no Texas. Em um jogo sem maiores polêmicas, apesar do placar dilatado, Smart agrediu Matt Bonner e foi, justamente, expulso. Essa falta, inclusive, prejudicou o time celta, já que o armador foi suspenso por 1 jogo pela NBA.

Por fim, logo no último jogo do Celtics em 2014/2015, Smart decepcionou a todos. Às vésperas do Game 4, contra o Cavaliers, Smart perdeu a hora e chegou atrasado à concentração do elenco. Talvez tenha sido apenas um descuido, mas o fato do calouro saber que perderia a vaga de titular, naquela partida, para Jae Crowder, pode ter o desestimulado. Isso não pode ocorrer com um jogador profissional, sobretudo em época de Playoffs. Brad Stevens e Danny Ainge precisam corrigir e punir essa falha.

Estatísticas na temporada:

StatsJogosMinutosFG%3P%eFG%FT%RebAstStlBlkTOPontos
Total671.80836.7%33.5%46.2%64.6%222208991890523
Média6727.036.7%33.5%46.2%64.6%3.33.11.50.31.37.8
Por 36 Minutos673636.7%33.5%46.2%66.6%4.44.12.00.41.810.4

O que esperar da próxima temporada:

Ao disputar sua segunda temporada, mais e maiores expectativas cairão sobre os ombros do camisa 36 de Boston. Sobretudo, nos quesito liderança e poder ofensivo. Além disso, ao tornar-se um secundanista, ficará a expectativa sobre o desempenho defensivo de Smart e se o jogador será capaz, já em seu segundo ano, de aparecer nos times de defesa da NBA, ao final da temporada.

No ataque, espera-se que o armador pontue de forma mais variada, conciliando cestas de 3 com ataques ao garrafão. Não obstante, Smart precisa melhorar seu aproveitamento à linha do lance-livre e apagar os traumas que a torcida celta adquiriu na última temporada, quando via Rondo cobrar lances-livres. Outrossim, fica a curiosidade para saber se o armador conseguirá, enfim, fazer o time jogar, ao tentar ser um armador mais passador e condutor de bola.

Outra ponto a ser observado é sua auto-disciplina, ao ver se o jogador continuará cometendo agressões bobas, deixando seus companheiros na mão, ou se os atrasos se repetirão.

Melhores momentos na temporada:

https://www.youtube.com/watch?v=yXD2ruZbtcU

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

55 comentários

  1. Wallace Souza

    B+
    Surpreendeu o seu primeiro ano, ótimo na defesa e dedicado em melhorar seus pontos fracos. O ataque ainda precisa ser trabalhado, a infiltração tem que ser mais constante e os tiros de 3 precisam evoluir também. Em Boston, espero que Smart tenha muito sucesso e que conquiste títulos com a nação Celta.

  2. Pedro

    Pequena parte da evolução foi atrapalhada por causa da lesão que sofreu. Tendência é evoluir e acredito que ele será um PG top 10 na NBA um dia!

  3. Jota

    Excelente análise, Rômulo.

    A temporada de estreia do Marcus Inteligente foi acima do esperado para mim, que normalmente não consigo e não costumo ser imediatista com calouros, principalmente abaixo do top 5.

    A defesa, que é seu ponto forte, foi sim demonstrada muito bem nessa temporada, causando impacto na tábua defensiva do time, principalmente nas dobradinhas com o Bradley (Que é algo que eu quero ver mais na próxima temporada). Smart consegue marcar além até de sua posição, já que ele cobre a posição 1, 2 e também o vi marcar e cobrir a posição 3 (Perseguiu bem o James nos playoffs, inclusive, quando precisou). Não tem nem o que falar de sua defesa… Só tende a melhorar e realmente provar que fará parte do time defensivo e brigará pelo título de defensivo do ano, assim eu espero.

    Quanto ao seu ataque… O draftexpress ditou na época do draft que o Marcus Smart tinha os seguintes pontos fortes, vistos em suas 2 temporadas:

    Tamanho e Força, Atacando o Aro, Instinto para passar, Defesa e Competitividade.

    E seus defeitos:

    Chutes do perímetro, Seleção de chutes e Turnovers.

    Agora, vamos ver seus números na faculdade:

    18 pontos, 5 assistências, 6 rebotes e 3 stls.
    2.7 TO, 51% FG 2pts, 29% FG 3pts

    Nessa temporada o Smart focou em jogar, insistir, treinar e evoluir em TUDO o que ele mais errava e era ruim (Dito como falha em seu jogo), de acordo com a própria draftexpress. Na liga de verão ficou claro para nós, com tantos chutes, que ele estava buscando uma mecânica de arremesso melhor, e durante a temporada foi o que se viu.

    Smart tentou chutes de perímetro, arremessos de longa distância, tentou selecionar todos os chutes bem e diminuiu drasticamente seus turnovers (De 2.7 na NCAA para 1.3 na NBA). Ou seja, pra mim – e eu não sei se essa ordem veio dos treinadores, mas muito provavelmente sim – o Smart jogou essa primeira temporada para corrigir tudo em que era considerável ruim, que eu citei acima. Seu arremesso de 3pts melhorou (De 29% na NCAA para 33% na NBA). Apesar do seu FG% 2pts ter diminuído (De 51% na NCAA para 46% na NBA), mostrou uma melhora na seleção de chutes e principalmente atrás do arco.

    Alinhando essa evolução, para os seus pontos fortes citados lá em cima que devem ser desenvolvidos na próxima temporada, Smart vai passar de um “promissor defensor” para quem sabe alguém que possa contribuir mais ativamente nos dois lados da quadra. E pensando um pouco na competitividade dele (Citado como um dos seus atributos) eu não vejo como isso não possa acontecer. Ele já evoluiu e corrigiu bastante tudo que era considerado uma falha em seu jogo, quanto aos seus atributos positivos só tende a crescer e melhorar.

    Pensando nisso, e é algo que tenho feito durante toda a temporada para justificar, principalmente, a falta de infiltração e sua estranha obsessão, “de repente”, de só ficar chutando, eu daria um A- para ele.

  4. Danilo Jeolás

    B+ – Temporada bem acima das expectativas e melhor defensor da classe, já que o Noel é da turma anterior.

    Foi muito importante para chegarmos à pós-temporada. Ofensivamente, ainda um pouco cru, mas mesmo assim seu chute evoluiu bastante na segunda metade do campeonato, após a saída de Rondo.

    Excelente escolha do Ainge.

  5. Marcos

    Esse esquema de nota não fica muito claro para mim, sempre parece que a galera está sendo gentil demais.

    Bom, de 0 a 10 ele fica com um 6.

    Acho que um B+ seria 8,5 e aí o cara teria de ser um K Irving – type of rookie (um A+ seria um 10 da categoria HOF). Na boa, ele não é uma coisa, nem muito menos a outra.

    Grande defesa e envergadura, sente-se confortável para jogar e tem personalidade. This is M Smart, Celtics combo-guard.

    No começo da temporada os chutes de 3s eram horrorosos (me lembro de vários airballs), mas o garoto insistiu e melhorou no quesito. É esforçado acima da média para corrigir seus defeitos, e essa é uma senhora qualidade. Defesa inquestionável, fast-break decente, passe decente. Penetração duvidosa, posicionamento peca muitas vezes.

    Tenho fé no garoto. Só trocaria por uma oferta muiiiito boa – do tipo trazer um center All-Star.

    DOIS pontos importantes e negativos:

    1 – Ele não sabe conduzir a bola e driblar. Isso é LASTIMÁVEL para um PG nessa Liga tão disputada. E isso já vem com o cara, não se ensina. Eu deslocaria ele para jogar permanentemente na 2, tipo um Tony Allen mais ágil e com melhor pontuação. De armador não vai rolar, só não vê quem não quer.

    2 – Ele é FLOPPER demais, se joga o tempo todo e tem episódios desagradáveis como o ‘soco nas nozes’. Smart parece jogador de futebol brasileiro, sabe que tem talento mas parece que está em um teatro em vez de uma quadra de basquete as vezes. O Stevens tem feito grande trabalho nisso, não foram poucos os jogos que ele foi pro banco e/ou jogou pouco ou nada por essa atitude ridícula.

    Ansioso pela off-season,
    []s verdes

    • Marcos Hiroshi

      EU acho que a nota é mais pelo que os jogadores fazem diante de suas possibilidades do que uma classificação geral da NBA. Mas isso aí eu só acho, não sou analista do site pra saber.

      No entanto, discordo de vc em duas coisas:

      1) Diferente de alguns fundamentos que o cara ou nasce ou não, a condução de bola SE APRENDE SIM. Eu ja treinei basquete por anos e com muito treino, ano pós ano, evoluí em muito esse fundamento.
      Alias…são raros os Rookies que chegam a NBA com uma condução primorosa. A maioria tem ajustes a serem feitos.

      2) Smart está longe de ser o mau condutor que você explanou.
      Ele pode não ter sido um grande infiltrador, mas condutor, aquele que leva bola ao ataque….isso ele fez tranquilo, quando preciso. No entanto o Celtics joga em um esquema onde a condução de bola é bastante compartilhada, então vc não vai ver ele , nem ninguém nesse time carregando ela otempo todo. Nem o fominha do Thomas conduz ela o tempo todo.

      • Marcos

        Denis Schroeder e o Payton, só para citar exemplos, são (muito) melhores condutores que o Smart.

        Aliás para PG os vejo bem a frente do Marcus, o que não significa que sejam melhores jogadores, como disse, para mim, esse tipo de coisa vem com o cara.

        O Smart driblando é terrível. Mas o potencial do garoto é muito alto. Na posição 1 pura ele vai ter mais dificuldades para superar os concorrentes, só digo isso.

        []s verdes

        • Eduardo Rocha

          Eu não acho que ele seja um mal condutor de bola, acho que com o Turner e o Thomas no time ele tem menos tempo para faze-lo, daí também o fato dos to’s dele terem diminuído da faculdade pra NBA.
          Provável que nessa temporada ele tenha mais a bola nas mãos, e nesse caso poderemos avaliar se ele vai ser ou não um bom ou mal condutor de bola.

  6. Renato

    Smart (Nota B)

    Gostei demais das atuações do SMART, é o tipo de jogador com a cara do CELTICS.

    Ele tem todas as ferramentas para ser um jogador dominante na posição 1, inclusive sua condução de bola e infiltração, podem e devem se tornar melhores.

    Marcos,

    SMART é um calouro, logo é bem natural que tenha aspectos a evoluir, mas se levar em consideração sua imaturidade de NBA, acho muito justo uma NOTA 8.

    Defesa absurda, já reconhecida pela NBA, Atitude para decidir jogos, Arremessos de 2 e 3 pontos acima do esperado, FT até certo ponto aceitável para um calouro.

    Como você disse faltou ter mais a bola em suas mãos para conduzir o jogo, e faltou infiltrar com mais regularidade, mas isso certamente virá na próxima temporada, pelo menos sua infiltração sei que ficará melhor já que ao fim da temporada ele estava muito mais seguro para faze-la e na NCAA ele era um dos melhores nesse aspecto..

  7. Luiz

    Pessoal não existe nenhum grupo de whatsapp para conversar sobre NBA e até comentários durantes os jogos não?

  8. Billy Costigan

    Eu nunca torci tanto para jogadores como para Smart e Young acertarem as jogadas, aposto o que for necessário nesses caras ,nos arremessos Smart melhorou notavelmente, falta infiltrações com melhor qualidade e uma condução de bola adequada e acho que Stevens vai trabalhar muito isso nele nesse verão

  9. Fernando C S

    Acredito na sua evolução, desde que mantenha a disciplina. E neste ponto que gostaria de perceber o trabalho do DA e do Stevens: o rapaz.precisa de disciplina não apenas nos treinamentos. Temperamento explosivo é prejudicial ao seu desenvolvimento e ao time.

  10. Alefe Miranda

    Galera quem tiver afim de um grupo so sobre o celtics no whatsapp deixa o numero aqui… Que eu add…

  11. drakes

    Em termos de defesa pensei que seria muito boa, mas pelos números dos analytics superou a minha expectativa, assim como do Noel (nono melhor), sendo a décima segundo melhor jogador.

    A bola de três foi típica insistência do Stevens e as necessidades da regra para posição, acho que ele ao final se saiu bem, afinal ele é projeto como os próprios analistas americanos escrevem ele tem um período de 3 a 5 anos para evoluir,

    A falta dele ser sentida e o time dificilmente ganhar nos jogos que ele não esteve e a melhora da defesa do time também quando retornou da contusão ainda com Rondo, são bons indicativos.

    Sobre a disciplina em quadra ele me pareceu bem focado nas determinações do técnico, não procurou “stats” como outros rookies que foram bem, e seus times lá embaixo. Por sinal, outro que merece elogio nessa parte é o Noel que poderia fazer melhores números, mas lutou para ser eficiente em um time “tank” (dá para ver que o ex-Kentucky era o meu favorito para calouro do ano).

    Números de passes pelo sistema do Stevens não deve ser alto, vide se vê o Spurs etc, irá ser de 4 a 6 mesmo, já que a bola deve rodar e o atual elenco tirando o AB, todos são acima da média nessa característica.

    Próximo ano, eu espero melhor infiltração e condução de bola, acho que a defesa individual agora vai ser mais complicado ele melhorar, apenas na posicional e apreender algumas regras.

    O teto dele é ser um first defense team, algo abaixo do T. Allen na defesa, devendo ser um ataque eficiente, mas sendo no máximo o quarta opção de ataque.

    • Marcos

      Boa Drakes,

      Existe uma teoria conspiratória que o 76ers ia por o Noel no mercado para deixar o Embiid ainda mais livre para jogar.
      Você viu algo a respeito?

      []s

      • Danilo Jeolás

        Acho mais factível o Hinkie fazer o contrário. Aliás, diria que é bem possível de acontecer. Se o Sixers tiver a pick #1 ou #2, vão escolher Towns ou Okafor e trocar o Embiid.

      • drakes

        Já li, mas acho que é teoria conspiratória, Marcos, nos dois últimos drafts, ele escolheu quem os modelos informavam ser os com maiores tetos, apesar dos problemas físicos.

        Por isso, eu não vou ficar surpreso se escolha for o D’Angelo Russell, divergindo do Danilo (mas, claro respeitando já que Towns é muito bom).

        Eu não vejo ele já querendo ganhar nesse ano, logo para que abrir mão do melhor projeto tão cedo.

  12. Renato

    Já imaginou Embiid no Celtics, seria a aposta perfeita, nada a perder e muito a ganhar.

    Acho muito dificil o Sixers abrir mao do Embiid sem ao menos testa-lo em quadra, mas como eles são doidos mesmos rsrs.

  13. drakes

    Hoje até dia 17 ocorre o 2015 NBA Combine, agora sim as informações começam a ser refinadas até por que todos os times e jornalistas estão lá.

  14. Renato

    ESPECULAÇÃO:

    Parece que La Marcus Aldridge pode pintar no Celtics em 2015.

    Não sei até que ponto é confiável a fonte Sherrod Blakely, mas diz que o Celtics tem sido criativo, e tentará trazer Matthews junto, e ele é um dos melhores amigos de Aldridge.

    Outro fator importante, é que La Marcus quer ter a maior chance possível de sucesso nos Playoffs, algo que o leste lhe permite com mais facilidade.

    Já imaginou se isso acontece? Poderíamos ir com tudo em um center de alto nível e teríamos uma equipe MUITO FORTE.

    Vale lembrar que se necessitar de espaço CAP, podemos mover G Wall e Bradley em um piscar de olhos.

    • Jota

      Muito improvável, principalmente quando se tem o Spurs disputando sua contratação.

      Faria sentido se pudéssemos absorver o Wesley Matthews também, já que parece que o Aldrige tá dando uma de Garnett (Só sai pra onde e se o amigo for junto). Celtics corre na frente então para absorver os dois e por estar em uma conferência onde ele doutrinaria mais fácil.

      Mas é muito improvável a vinda dele. Na minha opinião ele nem sai de Portland. Parece mais uma das fumaças soltadas pela imprensa de Boston para camuflar outras negociações.

  15. Renato

    Jota,

    Em um primeiro momento também pensei que fosse fumaça, mas vamos raciocinar juntos:

    Times que a princípio teriam vantagem na sua contratação:

    Dallas – Na mesma posição tem o DIRK, que já garantiu que não irá encerrar a carreira até 2018, logo teria que dividir minutos de quadra.

    Spurs – Tem o Duncan que pelo jeito irá jogar mais uma temporada, e o Popovic já declarou que irá se aposentar junto a ele e ao Ginobilli.

    Ou seja, ele poderia em ambos os casos prejudicar sua carreira.

    No Caso do Blazers acho que ficou bem claro que não será um time campeão, apenas um eterno candidato.

    Agora vamos pensar as vantagens dele jogar pelo Celtics:

    A) Conferência Leste

    B) Melhor jogador da posição 4 na conferência.

    C) Time Jovem e talentoso, executivo e técnico TOP 5 da NBA, com milhares de ATIVOS nos próximos anos e CAP.

    D) Idolatria, ser o CARA do time

    E) Jogar ao lado de seu melhor amigo que pode ser recebido pelo Celtics.

    Ou seja, acho muito possível que ele possa vir jogar para gente, até pq já declarou que quer jogar por uma equipe de tradição.

    SPURS, MAVS e BLAZERS tem coisas boas a oferecer, mas em termos de futuro o melhor caminho para ele é aqui.

    • Jota

      É um bom raciocínio, e fiquei até inclinado a imaginar. Mas como eu falei há alguns posts: o fato do Celtics, historicamente, quase nuca conseguir recrutar estrelas já consagradas me faz ficar com o pé atrás.

      Blazers não é uma “promessa”. Com poucas peças se formaria um time campeão ali mais rápido do que em Boston. Um C e um SF talvez já se poderia lutar bem mais forte. Contenders eles já são! Lá ele já é ídolo e pode ter, inclusive, camisa aposentada caso leve o time pelo menos para final de conferência. Coisa que provavelmente não acontecerá no Celtics – pendurar a camisa, digo. Ele vai pesar isso, tenho certeza. Aldrige parece, PARECE, ser do tipo que prioriza idolatria e história, do contrário já teria saído dos Blazers há MUITO tempo.

      A única vantagem real do Celtics é se o Aldrige avaliar em um todo: Técnico e Comissão técnica top 5 da NBA; ativos para o futuro, ou seja, podemos formar um time forte pelo CAP e ativos e ainda teremos sementes par plantar e permanecer forte por uns 3 a 7 anos no mínimo, se bem administrado. Jogar na conferência leste, onde ele em pouco tempo, certamente, fará pelo menos final de conferência (Olha o time do Cavs como saiu da [email protected] e tá forte do jeito que está).

      Mesmo sendo torcedor, eu não vejo essas vantagens o tirando de Portland. A não ser, claro, que ele queira MUITO ganhar um título acima de ser ídolo (Ele já declarou diversas vezes que a prioridade dele é ser ídolo e ter camisa aposentada lá). Então vai pesar muito essa decisão dele, de perseguir um título, ir mais afundo nos playoffs, dominar uma conferência, provavelmente ser o PF titular do allstar e tudo mais. Aí, então, acredito que ele possa realmente vir para o Celtics.

  16. Renato

    Jota,

    Acredito que ele até não venha para o Celtics, mas acho que no Blazers ele não fica.

    Se ele tivesse interesse em continuar no Blazers para que ir a FA??? Ou existe alguma dúvida que receberá o Máximo???

    Idolatria ele terá no Blazers, Celtics, Spurs em qq lugar já que é um gênio, e terá sua camisa aposentada se ganhar um título.

    Nosso principal concorrente é o SPURS na minha opinião pq tem o Leonard como atrativo.

    • Danilo Jeolás

      Aldridge é excelente jogador, mas para ser um HOF ainda falta muito.

      Uma sign and trade é bem possível, mas provavelmente iriam pedir as picks do Nets.

      Näo creio nesta hipótese, sinceramente.

      • Marcos

        Exatamente, de ser um jogador double-double para chegar no nível de prime Garnett/Duncan vai muiiiiito chão (acho que não chega).

        Podem não acreditar, mas para mim o que vale é o GM ‘xuxando’ dinheiro na cara do empresário. E eu abriria máximo para o Aldridge sem pensar, dada nossa carência de estrelas.

        Um time com Thomas-Smart-Crowder-Aldridge-Hibbert seria interessante e um muro defensivo.

        []s verdes

  17. Fernando C S

    Eu já escrevi algumas vezes que gostaria muito do Lamarcus no time. Concordo que é difícil, improvável, mas vale o esforço pelo desempenho, ética de trabalho, atitude. Eu aceitaria sacrificar as picks dos Nets e o KO, por exemplo. Temos espaço, podemos ser agressivos em pelo menos 1 contratação. Na minha opinião seria o caso de fazer a famosa pergunta: quer jogar no Celtics? Se ele disser sim…

  18. Fernando C S

    Ah. E ser der certo, que entregue todas as picks que sobrarem e um contrato máximo para trazer o Cousins.

  19. Rogério Silva

    81 87965914

  20. jesse santana jr

    spliter e ginobili – celtics
    bass, olynyk e gw – blazers
    lma – spurs

  21. drakes

    O Celtics também entrevistou três jogadores que os mocks colocam acima da sua pick ontem Justise Winslow, Willie Cauley-Stein e Stanley Johnson. Hoje deve ainda entrevistar Myles Turner.

    Acho que é indicativo se Ainge realmente gostar de um jogador ele irá TENTAR subir.

    Mesmo assim, ainda acho que o plano é trazer jogadores já “estabelecidos” e não calouros.

  22. Renato

    Acho que o Ainge irá subir para trazer o Stein, o mesmo foi informado pela franquia que se tivesse no último draft teria sido selecionado na escolha 17.

    De qualquer forma os 3 jogadores são boas opções e satisfazem carências do elenco.

  23. pessoa

    Ouvi falar na possibilidade de uma troca envolvendo avery bradley e taj gibson.Se for verdade acredito que seria muito lucrativo pro celtics,apesar que bass ou jerebko com certeza dançariam(o que é uma pena,gosto do jogo dosdois apesar de não serem jogadores nivel gibson,possuem caracteristicas distintas e interessantes).

    Se bradley realmente for pra chicago,é obvio que o ainge precisaria correr atras de algum bom ala-armador na FA ou no draft.Acredito também que essa é a oportunidade perfeita pro stevens usar o james young vindo do banco,dando mais alguns minutos para ver o que ele aprendeu na D-league. Outra opção é deslocar o smart para a posição 2 e correr atrás de um armador.

    O que acham?

  24. Fernando C S

    Eu não gostei da ideia. Acho o Gibson bem mediano. Não vejo nada demais. Perder o AB? Ok temos o Smart para a posição. Mas não entendo como um bom movimento se vier o Gibson.

  25. Sander

    Se for perder o AB, que seja por um jogador que venha para resolver problemas.

  26. Renato

    Na verdade nao tem nada disso. O Celtics life levantou essa ideia, mas nao tem nenhuma fonte que confirme isso.

    O Bradley so sera trocado pelo Ainge para trazer um grande jogador. Gibson e um Bass melhorado, logo nao vale a pena.

  27. drakes

    Se o Celtics for atrás do Taj Gibson irá ser CAP Space + pick final de 1 round com isso eles não entram na luxury tax e eles assinam com o Butler “sem problemas”.

  28. Renato

    Uma informaçao interessante…

    Um executivo de uma das franquias da liga pediu anonimato, mas considera James Young um bem valioso do Celtics, ja que entende que nesse draft ele seria TOP 10 escolha.

    Se isso for verdade acredito em um pacote de James Young + Olynyk + Celtics 2015 por escolha TOP 5.

    • drakes

      Se vc projetar o Young nesse draft com a idade dele para os outros alas, ele é mais novo que o Mario Hezonja e Sam Dekker, e nem um ano para o resto (exceção do Devin Booker).

      Tanto que nesse artigo o GM coloca-o no top 10 desse draft, acho bem coerente.

  29. Marcos

    Meu Deus, o Curry matou uma bola que foi praticamente um chute de futebol americano ontem…

    E Pierce não foi suficiente para os Wizards (Beal deu aquela amarelada) e sera Atlanta x Cavs e do outro lado Warriors x (Ausência de Defesa)…

    Grandes jogos nessa reta final…
    Se o Horford jogar bem como vem jogando também seria um possível alvo do Ainge para big money, ele ainda não me convenceu em jogos realmente importantes….

    []s verdes

  30. […] ao meu ver, a principal peça pra troca será o jogador escolhido com a 6ª pick no 2014 NBA Draft: Marcus Smart. Após apenas 1 temporada em Boston, o camisa 36 já foi envolvido em diversos rumores ao longo da […]

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.