Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 106 x 119 Clippers

Em uma noite de pouca inspiração, o Boston Celtics não conseguiu segurar a forte equipe californiana e desceu para a 9ª colocação da Conferência Leste empatado com o Indiana Pacers (10°), deixando escapar momentaneamente a última vaga para os playoffs que agora está nas mãos do rival de divisão Brooklyn Nets.

Primeiro tempo

Desde o momento em que a bola subiu, o time de Los Angeles mostrou-se mais organizado e com um ritmo ofensivo difícil de conter.  Com um garrafão muito mais forte do que o de Boston, DeAndre Jordan e Blake Griffin logo se destacaram nos rebotes e pontuaram constantemente na área pintada. Com um esquema ofensivo pra lá de versátil, a equipe comandada pelo treinador Doc Rivers tomou conta das rédeas da partida contando ainda com as bolas de 3 de Reddick e Barnes.

Enquanto isso, a equipe da casa parecia cansada e não demonstrava sinais de que poderia oferecer algum perigo ao jogo do Clippers. A principal arma celta no primeiro tempo foi Isaiah Thomas e suas infiltrações. O baixinho armador terminou o primeiro tempo com 15 pontos sendo 8 deles vindo da linha de lance livre.

Durante o segundo quarto, Brad Stevens ainda realizou tentativas para buscar alguma reação, como colocar Phil Pressey em quadra para aumentar a velocidade na transição, mas não obteve êxito. O Celtics abusou das bolas de 3, muitas vezes em arremessos forçados: foram 18 tentativas e apenas 4 convertidas.

Dessa forma, o primeiro tempo configurou-se como um verdadeiro massacre e o placar no intervalo de partida mostrava Clippers 68 x 47 Celtics.

Segundo tempo

Na volta para a segunda metade do confronto, o Clippers chegou a ampliar a vantagem para 33 pontos nos minutos iniciais, eliminando qualquer aspiração celta de virar o jogo. Após construir uma sólida vantagem, Doc Rivers aproveitou para dar tempo de quadra ao banco de reservas e ao mesmo tempo descansar seus titulares. Foi quando o time de Massachusetts enxergou uma pequena brecha para tentar o último suspiro antes da derrota ser oficialmente decretada. E conseguiu.

No último quarto, com as aparições de Kelly Olynyk e Gigi Datome na partida, o Celtics começou a encontrar alguma sintonia na tábua ofensiva que à altura era supreendentemente comandada por Pressey. Após algumas bolas de 3, e muitos lances livres desperdiçados pelo pivô DeAndre Jordan (3-15 FT) os torcedores presentes no TD Garden assistiram sua equipe cortar a diferença para 11 pontos e começaram a ganhar alguma esperança.

Mas o esboço da reação não chegou a se tornar um desenho concreto, de forma que o time californiano soube administrar o relógio para sacramentar uma vitória que mostrou mais uma vez que esse elenco tem condições reais de levar o título da temporada 2014-2015.

Mesmo vencendo o último quarto por 27 x 14, o Boston Celtics foi derrotado pelo placar final de 119 x 106 e agora precisa concentrar suas forças na partida decisiva de manhã contra o Charlotte Hornets, adversário direto na briga por uma vaga nos Playoffs.

Abaixo, segue o box score da partida:

Captura de tela 2015-03-29 22.08.26

Author avatar
Bruno Penna
Nascido e criado no Rio de Janeiro, é formado em Administração e apaixonado por esportes. Começou a se interessar por basquete em 2005 ao assistir um monstro chamado Kevin Garnett em quadra. Se apaixonou pela história do Boston Celtics e desde então dividiu o fanatismo que antes era ocupado só com o Botafogo.

4 comentários

  1. Fernando C S

    AB, Turner e Bass não foram bem. Em relação ao Bass a atuação é compreensível diante dos adversários. Já o AB e o Turner, sem desculpas. Péssimos dos péssimos.

  2. Danilo Jeolás

    Derrota previsível, o ruim foi chegar a tomar mais de 30 pontos de fremte.

    Decidimos nosso futuro hoje e contra o Pacers. Duas derrotas nos alijam da pós-temporada.

    Já estive mais confiante, sinceramente.

  3. Alefe Miranda

    Geralmente os melhores jogadores de um time jogam 34 36 min. O thomas joga 25 e o smart zerado jogou 18 . quando ele faz seus 8 10 pontos joga 6 7 min a mais que thomas. Que incoerencia e essa? Do que adianta a pressao defensiva dele se os numeros do mathup nao sao tao prejucados a ponto de compensar a falta de pontuacao do smart?

  4. Marcos

    Derrota esperada, com AB em seu triplo duplo particular (toco, airball e turnover) e KO em mais uma noite péssima.

    Os Nets tem mais dois jogos fáceis, depois complica muito para eles.

    Vai passar o time mais resistente e espero que sejamos nós.

    []s verdes

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.