Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Celtics 107 x 99 Heat

O torcedor presente no TD Garden, na noite da última segunda-feira (21), testemunhou a quarta vitória seguida do Boston Celtics, desta vez sobre o Miami Heat, pelo placar de 107 a 99. O confronto foi marcado pelo alto nível apresentado pelo quinteto titular do maior campeão da história da NBA e também pelo fraco desempenho do time reserva, que por duas vezes permitiu ao time da Flórida encostar no placar.

O início da partida foi bom para o Boston Celtics, especialmente para os alas Jayson Tatum e Marcus Morris. Dos primeiros 23 pontos da equipe, 17 foram contabilizados pela dupla, que deixaram a quadra juntos para as entradas de Jaylen Brown e Gordon Hayward. O bom desempenho do time no primeiro quarto foi o suficiente para abertura de uma vantagem de 10 pontos, terminando o primeiro período com o placar parcial de 33 a 23.

No segundo quarto, a história foi completamente diferente. A entrada da segunda unidade não foi benéfica, já que o time reserva acertou somente dois arremessos de quadra em 13 tentados, além de 4 lances livres, convertidos por Gordon Hayward e Aron Baynes. A diferença conquistada no começo do jogo havia sido dizimada quando o quinteto inicial voltou ao jogo, com o time do estado da Flórida liderando a partida com uma vantagem de 5 pontos. Kyrie Irving, que vem de uma impressionante sequência de jogos, voltou a salvar o time e, ao intervalo, havia anotado 16 pontos, além de ter distribuído 5 assistências e roubado 4 bolas. Com isso, o placar do final do segundo quarto foi de 50 a 50.

Com os titulares jogando a maioria dos minutos no terceiro quarto, a vantagem novamente aumentou, chegando a 21 pontos ao final do período. Al Horford, muito ativo no lado defensivo da quadra, foi o responsável por ancorar a defesa que impediu o time do técnico Eric Spoelstra de alcançar a marca de 20 pontos no quarto. A bela atuação do time de Massachusetts, no retorno do intervalo, rendeu a vitória no terceiro período por 37 a 18. O destaque foi para a eficiência do time, que alcançou 73% de aproveitamento nos 12 minutos.

O retorno da segunda unidade no, começo do quarto final, fez a vantagem cair novamente. A distância de mais de vinte pontos reduziu para somente treze, após um arremesso de três pontos convertido por Tyler Johnson, forçando o técnico Brad Stevens a pedir tempo e esfriar a reação do time de Miami. Faltando pouco menos de 6 minutos para o final do jogo e com a vantagem em apenas 7 pontos, o time titular voltou para a quadra e tomou conta do jogo até o seu final.

Pelo lado celta, os destaques ficam por conta de Kyrie Irving, que quase conseguiu um triplo-duplo curioso: anotou 26 pontos, distribuiu 10 assistências e roubou 8 vezes a bola do adversário. Tais números credenciam Irving a um feito digno de nota: é o primeiro jogador do Boston Celtics, desde Larry Bird, a conseguir pelo menos 20 pontos e 10 assistências em 10 ou mais jogos numa mesma temporada. Além do astro, Al Horford foi muito bem, especialmente nos rebotes, conquistando um total de 12, sendo 6 deles ofensivos, além dos 16 pontos e 3 tocos. Marcus Morris, que não vinha atuando tão bem nos jogos recentes, anotou 17 pontos. Por fim, Jayson Tatum deixou a quadra com 19 pontos marcados, além de 6 rebotes.

Os destaques do Miami Heat são majoritariamente do banco de reservas. Derrick Jones Jr. marcou 18 pontos e pegou 9 rebotes, enquanto Bam Adebayo anotou 13 pontos e pegou 7 rebotes. O ala-armador Dion Waiters, como de costume, pontuou bastante sobe a segunda unidade celta, terminando o jogo com 18 pontos. Por fim, o único titular da equipe que merece ser citado como destaque é Josh Richardson, com 11 pontos e 4 roubos de bola.

O Boston Celtics retorna às quadras na próxima quarta-feira (23), quando receberá o Cleveland Cavaliers, partida que terá início às 22h30 (horário de Brasília). O Miami Heat volta para Florida para receber o Los Angeles Clippers, também amanhã (23).

Destaques do Celtics

Kyrie Irving (26 pontos, 10 assistências e 8 roubos de bola – duplo-duplo)

Jayson Tatum (19 pontos e 6 rebotes)

Marcus Morris (17 pontos e 4 rebotes)

Al Horford (16 pontos, 12 rebotes e 3 tocos – duplo-duplo)

Destaques do Heat

Derrick Jones Jr. (18 pontos e 9 rebotes)

Bam Adebayo (13 pontos e 7 rebotes)

Dion Waiters (18 pontos)

Josh Richardson (11 pontos e 4 roubos de bola)

Boxscore


Melhores Momentos

Author avatar
Eduardo Quirino
Eduardo, 32 anos, nascido em Niterói/RJ, mas é Resendense de coração. Bacharel em Direito, estudante de Administração e flamenguista, é apaixonado por esportes e envolvido com o basquete desde os 14 anos. Ex-pilar do Volta Redonda Rugby, ex-capitão do Resende Rugby e atual ala-pivô do Basquete Resende, tem como espelho a lenda Kevin Garnett, razão pela qual começou a torcer para o Boston Celtics em 2008. KG se foi, mas o amor pelo Celtics é pra sempre!

8 comentários

  1. Erondi Nunes

    É por isso q o Kirye é o dono do time.

    O Boston ser dependente dele é absolutamente normal, todos q tem um jogador assim seram reféns desses.

    Rozier além de jogar mal tira minutos dos outros, tem q ser trocado.

  2. Marchall

    Tem um rumor forte de que o Celtics estaria interessado no Bradley Beal e no Joel Embiid!

    Pelo Bradley seria oferecido Horford e Rozier e pelo Embiid seria oferecido Hayward e Brown.

    O que acham?

    Morris
    Tatum
    Irving
    Beal
    Embiid

    Daria jogo?

    • Lucas Soares

      Único jeito de tirar o Embid do 76ers é dando o TD Garden, O Ainge, Brad Stevens, Kyrie e uns 8 anéis.

    • JailtonSV

      Acho que o Ainge só consegue essas Trades por intermédio de chantagens e ameaças.

      Bradley Beal é até cogitável (vai saber o quão desesperados estão os Wizards para livrar-se de contratos altos). Agora do Embiid… Somente se o atleta chegar no GM do 76ers e disser “Estou cansado de perder para eles, troque-me com o Celtics”.

  3. Fernando Silva

    As vezes fico refletindo sobre a nossa segunda unidade. Rozier, GH e Brown. No papel muito bom mesmo. Mas nem sempre na prática.

  4. Já havia citado a mais de 1 mês atrás a chegada do bradley beal aqui, ninguém havia falado ainda, algumas pessoas concordaram e outras não, eu ainda continuo apoiando muito essa troca, principalmente pelo mal momento do rozier, e estamos vendo oq beal está fazendo naquele time do wizard sem o wall machucado, é um jogador excelente em arremesso de qualquer posição na quadra, seja no garrafão, perímetro ou média distância, tem uma deficiência na defesa, mas acho q com a qualidade defensiva q temos, ele vale muito a pena na troca certa, ele elevaria o nível do nosso time, não colocaria em outro patamar como o anthony Davis, mas seria uma ótima troca

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *