Finais do Leste (Jogo 1) – Boston Celtics (0-0) x Cleveland Cavaliers (0-0)

Cleveland Cavaliers ( Cavs )

O que era esperado por todos, antes mesmo da temporada começar, finalmente aconteceu: Boston Celtics e Cleveland Cavaliers encontram-se nas finais da conferência Leste, reeditando o confronto decisivo da última temporada. Em 2017, o time de LeBron James e companhia levou a melhor, pelo placar de 4 a 1, conquistando, assim, o direito de enfrentar o Golden State Warriors nas finais da NBA daquele ano. Por conta disso, o embate desta temporada promete trazer ares de revanche para a equipe do estado de Massachusetts.

Uma revanche que começou já no primeiro compromisso de ambas as equipes na temporada atual, quando o Cavaliers novamente venceu o Celtics, pelo placar de 102 a 99. No entanto, a má notícia daquela partida não foi a nova derrota contra a equipe de Cleveland: em uma tentativa banal de ponte aérea entre os novos companheiros Kyrie Irving e Gordon Hayward, ainda no começo do primeiro quarto, o ala sofreu uma grave fratura na sua perna esquerda, tirando-o de toda atual temporada.

O Celtics logo conseguiu se recuperar da derrota para os principais rivais ao título da conferência e da perda de um de seus principais jogadores, quando embalou uma sequência de 18 vitórias consecutivas que colocou a equipe de Boston na liderança da conferência Leste. Todavia, o Celtics continuou a enfrentar problemas com lesões de seus jogadores, que superlotavam, semanalmente, o departamento médico da franquia da Nova Inglaterra. Apenas Jayson Tatum, Aron Baynes, Terry Rozier e Semi Ojeleye não sofreram com alguma lesão na temporada. Os outros integrantes do elenco alviverde perderam, no mínimo, dez partidas cada.

Com os inúmeros desfalques citados, incluindo as ausências definitivas de seus dois principais jogadores, Gordon Hayward, com fratura na perna esquerda, e Kyrie Irving, com uma cirurgia reparadora no joelho esquerdo, além do ótimo reserva Daniel Theis, que também perdeu o restante da temporada por conta de uma cirurgia em seu joelho esquerdo, o Celtics acabou tendo uma natural queda de produção e, embora tenha terminado a temporada no segundo posto da conferência, teve seu favoritismo a participação nas finais do Leste, em possível revanche contra o Cavaliers, posta em xeque, entrando nos playoffs como verdadeiro azarão. No final das contas, o espetacular trabalho do técnico de Boston, Brad Stevens, guiou sua desfalcada equipe para superar os prognósticos adversos e formar a revanche que muitos aguardavam.

O Cavaliers, por sua vez, começou a temporada com uma equipe muito diferente da que chega nesta Final de conferência, sua quarta consecutiva. Nomes como Isaiah Thomas, Derrick Rose e Dwyane Wade deixaram a franquia em trocas que visavam melhorar o panaroma da equipe, que em dado momento da temporada sofreu com atuações bastante criticadas, sobretudo em relação a seu sistema defensivo, um dos piores da liga. Assim, a equipe do estado de Ohio apostou em atletas físicos e com ótima capacidade defensiva: George Hill, Rodney Hood, Larry Nance Jr. e Jordan Clarkson.

Mesmo assim, a equipe continuou com desempenho aquém do que se espera para um finalista de conferência, tendo sido quase eliminada na primeira rodada da pós-temporada, diante do Indiana Pacers. Porém, foi nas semifinais do Leste que o Cavs mostrou significativa evolução em suas atuações, tornando-o, mais uma vez, favorito a representar a conferência nas finais da NBA. A acachapante vitória por 4 a 0 contra o primeiro colocado do Leste, Toronto Raptors, foi uma grande demonstração de força dos comandados de Tyronn Lue.

Para a primeira partida da série, além dos desfalques já conhecidos de Gordon Hayward, Kyrie Irving e Daniel Theis, já citados neste artigo, o técnico Brad Stevens não poderá contar com o armador Shane Larkin, que lesionou o ombro esquerdo numa colisão com o pivô Joel Embiid, durante a semifinal de conferência diante do 76ers. O Cavaliers, por sua vez, não tem desfalques para o confronto.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)
Horário (de Brasília): 16h30
Transmissão: ESPN e NBA League Pass
BOSTON CELTICS: Terry Rozier, Jaylen Brown, Jayson Tatum, Semi Ojeleye (Aron Baynes) e Al Horford. Treinador: Brad Stevens
Cleveland Cavaliers: George Hill, J. R. Smith, Kyle Korver, LeBron James e Kevin Love. Treinador: Tyronn Lue

Rômulo Lima
Rômulo Lima
Rômulo Lima tem 32 anos, é estudante de Jornalismo e apaixonado por futebol e NBA. O pai do Gabriel joga Fut7 nas horas vagas, ou não.

3 Comentários

  1. Marcos disse:

    Vamos lá Celtics, vamos ganhar jogo apertado.

    J. Brown vai aprontar pra cima do James e Morris vai dar respiro. No ataque eles precisam descontar, partir pra cima sem medo (o Morris já faz isso pq é meio maluco, mas o Brown também precisa gastar o cara quando estiver atacando).

    Destaques individuais hoje aposto em Tatum e Baynes.

    Abs verdes

    4

    0
  2. Fernando Silva disse:

    Fico em dúvida sobre a melhor estratégia a adotar na defesa.

    Por um lado podemos optar por tentar limitar o James, com dobras e etc.

    Creio que uma rotação de atletas (Morris, Smart, Brown, Semi e um pouco de AH) pode surtir um efeito interessante. Mas eu não usaria dobra.

    Eu tentaria cansar o James com um jogo muito físico do Morris, Semi e Smart. Cada um pode marcar em período distinto.

    Pop já usou zona contra James, com bom resultado.

    Outra ideia seria deixar o James jogar (cuidado só pelo Morris e pelo Semi) e focar no restante da equipe. Pagar para ver se James chega a 80/90 pts (seja pontuando, seja assistindo).

    Acho que o Rozier pode fazer um bom trabalho contra o Hill. Smart/Brown podem limitar JR. Tatum/Brown levam clara vantagem contra Korver. AH pode pontuar bem contra Love.

    O caminho no ataque é apostar no Brown, no Tatum e no AH.

    Se Stevens optar pelo Brown na 2 e Tatum na 3, que seria a minha preferência para início, eu concentraria o ataque no Tatum. A vantagem sobre Korver seria interessante.

    Obrigaria os Cavs a fazer rotações e se dedicar na defesa. Fora que o Lue demoraria alguns bons minutos para entender o que está acontecendo e tirar o Korver da quadra perdendo uma opção na bola de 3.

    É difícil mas acredito no Stevens!

    5

    0
  3. Guilherme Puskas Passos Sampaio disse:

    Que jogo e que aula de basquete! Parabéns aos nossos jogadores e, principalmente, ao BRAD! Que venha o jogo 2

    0

    0
  4. Anúncio

Deixe um comentário