Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Há uma luz no fim do túnel

O mês de Novembro se aproxima do fim e nele o Boston Celtics, até o presente momento, sofreu o dobro de derrotas (8) em relação ao número de vitórias (4).

Contudo, há, ainda, esperança de dias melhores para o maior campeão da NBA. Claro, ninguém aqui é ingênuo de acreditar em título nessa temporada, mas, com toda certeza, há uma promessa de dias melhores. E essa promessa tende a virar realidade mais cedo do que muitos pensam.

As esperanças celtas estão todas depositadas no mês de Dezembro. Vejamos o porquê.

No próximo mês, o calendário de partidas do Celtics torna-se menos hostil, visto que 12 dos 15 jogos, previstos para ocorrer no último mês do ano, serão contra adversários da Conferência Leste.

As outras 3 partidas, a ser realizadas contra franquias do Oeste, serão contra Los Angeles Lakers, Minnesota Timberwolves e Sacramento Kings. As 2 primeiras citadas aparecem como duas das piores equipes da NBA, nessa temporada.

Então, sim, há esperanças.

Boston tem um retrospecto de 4 vitórias, em 6 jogos, quando enfrentou equipes de sua própria conferência. Isso inclui uma grande vitória, em pleno United Center, contra o Chicago Bulls, equipe que visitará o TD Garden na próxima sexta-feira.

Assim, o próximo mês tem tudo, também, para nos oferecer o melhor dos jogadores celtas.

O pivô Kelly Olynyk, que tem apresentado dificuldades em pontuar contra equipes do Oeste (apenas 7.5 pontos, por jogo, de média), possui uma média de 16.2 pontos, por jogo, em partidas contra times do Leste. Essa média o torna o segundo maior cestinha do Celtics nesses duelos.

Jared Sullinger, por sua vez, também apresenta um significante crescimento de rendimento contra equipes do Leste. Muito embora apresente uma média de 15.3 pontos, por jogo, contra adversários do Oeste, o camisa 7 do Celtics vê sua média de pontos subir para 16.7, por jogo, quando se depara com um rival de conferência. Ele lidera o Celtics, em pontuação, quando o rival é do Leste.

Por fim, o fato do Celtics ser presa fácil para as equipes do Oeste (perdeu todos os 6 jogos até aqui disputados), não deve ser encarado como surpresa.

Afinal, o Boston Celtics não difere das demais equipes do Leste, que sofrem ao enfrentar as franquias da Conferência mais forte da NBA.

Contando apenas os jogos realizados até a última 2ª-feira (dia 24/11), o Celtics é uma das cinco franquias do Leste que realizaram 6 ou mais jogos contra equipes do Oeste. Todas essas equipes (Cavaliers, Nets, Celtics, Hornets e Pistons) obtiveram mais derrotas que vitórias.

Outrossim, a esperança aumenta ao vermos que os 6 primeiros colocados do Leste não jogaram mais do que 4 partidas, cada, contra equipes do Oeste.

Lógico, ninguém aqui está afirmando que jogar contra equipes do Leste, implicará, automaticamente, em aumento substancial de vitórias.

Todavia, após encarar um duro mês de jogos em Novembro, o Celtics vê, no mês de Dezembro, a oportunidade de ressurgir e voltar a ser respeitado na NBA.

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

28 comentários

  1. Augusto

    Certamente teremos mais vitórias nesse período mas creio que a luz no fim do túnel que todos nós esperamos é ter uma equipe mais equilibrada, constante e que possa brigar de igual pra igual com todos, incluindo adversários do Oeste.

    Maquiar a temporada ganhando dos fracos adversários do leste não me parece muito animador.

  2. Gabriel

    Novembro foi o mês mais difícil do nosso calendário, Brad tinha falado isso antes da temporada começar, já sabíamos que ia ser difícil sair com uma campanha positiva, encaramos vários concorrentes ao título.

  3. Danilo Jeolás

    Ano passado tivemos 0-15 em jogos no Oeste, a diferença é realmente gritante.
    Mas minha maior preocupação continua residindo na proposta de jogo do Stevens, com excesso de tiros de três e uma defesa nada agressiva.
    Continuo crendo que Ainge piorará o plantel, visando o recrutamento. E dependendo da oferta, irá mover Rajon Rondo.

  4. Jackson Monteiro Barros

    Tomara que o mês de dezembro seja melhor do que novembro; temos que ganhar mais em casa, estamos vacilando muito no “TD Garden”.
    Isso já tem mudar amanhã contra o “Chicago” e domingo contra o “San Antonio”. Vamos! “CELTICS”

  5. drakes

    Excelente resumo do que foi a temporada até aqui e prognóstico do que pode ser, mas eu tenho que foi importante o Celtics ter pegado tantas pedreiras até por que já deu para ver os limites do time, as forças e fraquezas.

    A luz realmente do fim do túnel para mim é o fim dessa temporada e o que poderá ocorrer, acredito que a espinha dorsal do time já está montada, agora falta trazer peças para melhorar cada posição que se vê deficiente.

  6. Jota

    Excelente resumo, realmente.

    Todos nós esperávamos um mês complicado, ou uma temporada complicada, contra times do Oeste. Jogamos contra principais forças e tranquilamente candidatas ao título.

    Porém, o que não foi dito é que apesar das derrotas, em alguns jogos, na maioria na verdade, jogamos “bem”. Aceitável. Entregamos com dificuldade quase todos os jogos, e outros perdemos por incompetência nossa (Contra Leste e Oeste).

    Como já disseram em outro post, está começando a cheirar derrotas propositais. Não tem explicação o time simplesmente sumir no último quarto depois de abrir vantagem. Não tem explicação o Stevens mudar a rotação de forma tão agressiva, que muda o estilo de jogo do time.

    Eu espero que dezembro seja melhor, que o Smart volte arrebentando, logo contra os Bulls (Espero que ele jogue, ainda não sei se vai realmente jogar). Quem sabe o Smart não dê um choque de vontade na defesa desse time, que parece bastante relaxada. Quem sabe ele não entra na posição 2 e complete o Rondo de vez. Quem sabe o Young, que tá jogando bem na D-League (Teve um jogo de 22 pontos esses dias) não volte e ganhe minutos contra esses times do Leste mais fracos.

    Não quero nem números expressivos de vitórias, por assim dizer, quero que o time mostre uma base boa, um bom basquete, uma boa espinha, que o Stevens tenha o time na mão, que os nossos jovens talentos desenvolvam de forma tranquila e sem pressão, para atrair o Center que tanto precisamos.

  7. Teobaldo

    Rômulo Portugal, um otimista, sem dúvida. Resta-me torcer e acreditar. Um abraço aos amigos do blog!

  8. Marcos

    Torço para a FA e que consigamos boas trades.

    Vale lembrar que nesse elenco temos pick 2 (Turner), pick 6 (Smart) picks first: Bradley, Sully, Olynyk, Rondo…

    A menos que consigamos pick-3 o melhor é sempre tradear…

    Lets go C’s
    (Stevens ACORDA para montar jogadas e coloque os MELHORES em quadra se quiser ganhar)

  9. Maurício Green

    O jogo contra o Bulls começou as 4 pm. Bom jogo Intervalo Bulls 54 x 60 Celtisc (24-35 / 30-25). Bora Celtics!!!

  10. Danilo Jeolás

    Pontuação alta, como tem sido comum nos nossos jogos.

    Vamos ver se conseguimos fazer um bom segundo tempo e ganhar outra deles.

  11. Danilo Jeolás

    68 x 68, já degringolou.

    Mais uma derrota vindo aí…

  12. Danilo Jeolás

    Esse final de jogo, com o Rondo errando os lances livres, Sullinger chutando quase da metade da quadra e o Turner desperdiçando a bandeja, além das faltas bobas, me deixam enojado.

    Realmente começo a crer que exista um tank disfarçado, algo ridículo, lamentável e que não condiz com a nossa história.

    • Jonas

      Não acredito nas teorias conspiratórias de tank. Eu até ia escrever um post longo comentando as atuações do jogo, mas sempre acabo frustrado por tentar pensar sobre o jogo, ter os argumentados ignorados porque todo mundo vai escrever que é tank mesmo. Vou economizar tempo.

    • Marcos

      Eu acho que falta é técnico no final do dia…
      Center, todos sabemos que falta, mas 4 e 5 chutando de 3 igual loucos…

      Desculpa ae, mas nem o Derek Fisher ou o Kidd (para citar dois noobs no começo de carreira) deixa o time se descontrolar desse jeito…

      Tempos e mexidas erradas já cansei desse cara… Estou torcendo mt para que não, mas a comparação com o Pitino (20 anos sem títulos) começa a aparecer na minha cabeça…

      []s verdes

  13. Renato

    Outro jogo “tank”, a equipe parece orientada a evitar vencer.

    Sem mais comentários. Mais uma temporada torcendo para o fim, e assistindo os jogos das outras equipes por causa do “fantasy”

  14. drakes

    Eu não acredito também em tank, Jonas, mas não assisti o jogo, então nem dá para falar o que ocorreu.

    Mas, também não vou assistir…

  15. The Real Jay

    É como o Jonas ja disse, é TANK!! Totalmente sem necessidade, pq o celtics não vai pra nenhum lugar. com esse tank na minha opinião. Nunca tivemos sorte com draft, e n vai ser diferente agora.

  16. The Real Jay

    Sei que não tem nada com o post, mas muito feliz em ver na página oficial da NBA, uma parte dedicada ao Bruno Caboclo com a legenda ” The Future”. Feliz para o basquete brasileiro.

  17. Jack

    Triste, Time sempre entrega tudo.

  18. Digor33

    Não sou um conhecedor técnico como vários aqui, mas falo o que vejo.

    FALTA UM LÍDER EM BOSTON, ESTÁ CADA UM POR SI. RONDO JAMAIS SERÁ UM LÍDER, SEJA PELA POSTURA, FORMA QUE SE RELACIONA, COMO TABEM PELA FALTA DE CONDIÇÕES DE SER AQUELE QUE ASSUME A RESPONSABILIDADE E RESOLVE NOS MINUTOS FINAIS.

    ele chama a responsabilidade, mas não finaliza!!!

    • The Real Jay

      Concordo com vc, Rondo é excepcional, mas pra ser um líder não acho, nos offs ele arrebenta, mas o celtics precisa de um líder urgente, agora me diga, quem?

  19. Cadu#5

    tem uma luz… mas é uma luz bem fraquinha e que tá quase queimando.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.