Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Boston Celtics (26-7) x Miami Heat (15-15)

De volta ao TD Garden, após duas partidas duríssimas como visitante pela temporada 2017/2018 da NBA, o Boston Celtics passará por um tira-teima contra o Miami Heat na noite desta quarta-feira (20), a partir das 22h30 (horário de Brasília). Será o terceiro e último jogo entre o Alviverde e a franquia da Flórida nesta edição da liga, com uma vitória para cada lado: no dia 28 de outubro, o Celtics levou a melhor, enquanto o Heat deu o troco no dia 22 de novembro, encerrando a série invicta de 16 jogos do time de Massachusetts.

Pressionado pela derrota em casa para o Utah Jazz e pela aproximação do Cleveland Cavaliers na classificação, o Boston Celtics não se intimidou e conquistou duas vitórias fora de casa sobre Memphis Grizzlies e Indiana Pacers, que mantiveram a equipe verde e branca na primeira colocação da Conferência Leste. Com um pouco mais de tranquilidade para trabalhar e o apoio da torcida em Boston, o Celtics quer desempatar a questão com o Heat, continuar firme na liderança e ganhar moral para o clássico contra o New York Knicks, no Madison Square Garden.

Além de não contar com o ala Gordon Hayward, que se recupera de uma grave fratura no tornozelo esquerdo, e o ala-pivô Marcus Morris, poupado por conta de uma lesão no joelho, o Boston Celtics terá mais um desfalque contra o Miami Heat. Depois de disputar dois jogos com uma fratura no nariz, o ala-pivô alemão Daniel Theis não deve atuar nesta quarta. O quinteto titular dos últimos dois jogos, com Al Horford e Aron Baynes formando o garrafão, será mantido.

Sonhando com o retorno aos playoffs da Conferência Leste, depois de ter batido na trave em 2016/2017, o Miami Heat ainda passa por altos e baixos. Com 15 vitórias e aproveitamento de 50% na temporada, a franquia da Flórida continua fora da zona de classificação, e uma vitória em pleno TD Garden sobre o Boston Celtics, além de aumentar a confiança da equipe, é fundamental para não se desgrudar do G8, já que o oitavo colocado New York Knicks tem uma vitória a mais.

Para o jogo em Boston, entretanto, o técnico Erik Spoelstra terá alguns problemas para escalar o Miami Heat. O ala James Johnson, com uma lesão no tornozelo direito, e o pivô Hassan Whiteside, em recuperação de um problema no joelho esquerdo, foram vetados pelo Departamento Médico. Sem Whiteside, o Heat aposta todas as suas fichas no garrafão formado pelo ex-celta Kelly Olynyk e pelo calouro Bam Adebayo, além da criatividade do armador esloveno Goran Dragic.

FICHA TÉCNICA

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário (de Brasília): 22h30

Transmissão: NBA League Pass

BOSTON CELTICS: Kyrie Irving, Jaylen Brown, Jayson Tatum, Al Horford e Aron Baynes. Treinador: Brad Stevens

MIAMI HEAT: Goran Dragic, Dion Waiters, Josh Richardson, Kelly Olynyk e Bam Adebayo. Treinador: Erik Spoelstra

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

26 comentários

  1. romuloe2

    Não sei se é impressão minha, mas tenho percebido uma queda razoável na organização da defesa do Boston… vamos ver se contra um miami desfalcado conseguimos fechar os buracos e ter uma vitória convincente para espantar as desconfianças!

  2. Renato

    Na teoria um jogo bem fácil, 110 x 92 a favor do Celtics

  3. Marco Ferreira

    Infelizmente ou Felizmente, no Celtics 2017/2018 não tem como falar em teoria…

    Do mesmo jeito que tivemos uma sequencia magnifica de vitórias, vencemos Golden e Spurs, jogamos sem nossas estrelas e vencemos, do outro lado, passamos aperto na prorrogação com o Menphis, perdemos para o Miami e para o Jazz, e vencemos no último segundo, na última bola o Indiana após estar vencendo por 19 pontos, tipo inexplicável.

    Neste caso, acredito em jogo apertado de novo, juntando com o cansaço e com a baixa rotação em relação a um back to back (sei que é o primeiro jogo de dois, mas estamos com um calendário de dezembro muito exaustivo)…

    Lets Go Celtics…

  4. Fernando Silva

    O Jordan Mickey fez 3 cestas!!! Deve chover muito hoje.

  5. Oberdan Gonzalez

    Esse negócio de três armadores(KI, Smart e Rozier), tá começando a dar no saco…

  6. Marcelo SM

    Além dos 3 armadores estar enchendo o saco, o único com +/- positivo é o Baynes…e ele tem só 17 minutos em quadra!!!!!

  7. Iago Pacifico

    Perder pro Olynyk é brincadeira. Esses últimos 10 jogos tem sido uma vergonha

  8. Marcelo Signori

    Tomar 30 pontos olynyk é complicado

  9. Lucas Oliveira

    Horford apanhar do KO é de chorar… Achei que era só Bigs mais físicos, mas tá apanhando até de gato morto ultimamente.

  10. Gustavo Rangel

    Stevens está oficialmente fora da briga pelo prêmio de Coach Of The Year nesse ano. O prêmio deve ir para o técnico do Pacers caso eles ficam em 5° ou em diante, ou para o D’Antoni. Estou perdendo o prazer em assistir os jogos graças à essa estupidez de colocar 3 Point Guards em quadra. Errar é humano, insistir no erro é burrice. E no mês de dezembro o Stevens vem sendo excessivamente burro. No mais, espero que não seja nada grave o que houve com o Tatum, é um dos pilares da equipe, mesmo com apenas 19 anos. Só perde em regularidade para o Irving e tem tanto potencial de jogo quanto o próprio.

    []s Verdes

  11. Ethan

    Pegar na minha pinça ninguém quer né, falta consistência. CONSISTÊNCIA OU PEGUEM NA MINHA PINÇA, SIMPLES E RÁPIDO

  12. Marco Ferreira

    Alertei no inicio do post que mesmo com desfalques eu esperava um jogo apertado com o Miami devido ao nosso desgaste, mas não esperava perder com o KO destruindo! Rsrsrsrsrsrsrs

    Ponto positivo no meu ponto de vista foi a atuação do Yabussele, mostrou habilidade.

    Lets Go Celtics…

  13. Marchall

    Ou trás um pivô de qualidade ano que vem ou ficaremos sem títulos durante muito tempo.

    Os caras com jogadores mais altos fazem o que querem com o Celtics. Ex: Aldridge, Drummond e pasmem K.O (ridículo)!

    O tal “coach of the year” toma invertida todo jogo e coloca Irving e Rozier juntos. Que porra é essa?

  14. Ta me parecendo torcedor de futebol. Aqui é basquete e NBA essa é a hora do Brad testar e testar e testar o time ta nos off. Lá sim os caras vão ter que mostrar aqui veio….. No mais pode Testar Brad. ……

  15. ray

    ô povo engraçado, o time oscila como é normal num time jovem, q joga junto a pouco tempo e ainda com calendário apertado. Daí acham um bode espiatório e adivinha quem é: o técnico, claro kkkk

    • Marco Ferreira

      Concordo com o pensamento de que é hora de testar e não crítico isso, claro que fico no desespero pois realmente sou um fã Celta e não gosto de ver minha equipe perder, porém entendo esses movimentos malucos no elenco, apenas defendo que se é para fazer esses movimentos malucos que utilize nossos jovens tambem (Bird, Nader e Yabussele), ontem por exemplo foi um bom jogo do Yabussele e com certeza teremos que utiliza-lo mais vezes.

      Agora sobre o bode espiatório, primeiro foi o Smart e agora é o Brad… É assim mesmo, isso somos nós brasileiros!

      Lets Go Celtics…

    • Gustavo Rangel

      Se o seu time tem um Point Guard jogando na posição de Small Forward e perde 4 jogos, exclusivamente pelo péssimo desempenho apresentado pelo time por causa dessa “improvisação” a culpa é de quem? Do Ainge? A culpa é minha por criticar? Quando o time estava jogando bem e as decisões estavam acertadas, só haviam elogios ao Stevens. O rendimento caiu e as escolhas estão equivocadas. Portanto, críticas surgem. Simples. Elementar. Óbvio. Nítido.

  16. Rafael

    Pessoal,

    O Miami tem um time e um tecnico muito bom tambem, precisamos ter calma. Estamos ainda na liderença.

    Não adianta comparar nosso time com Rockets, Warriors, Cavaliers….temos um time muito bom, um técnico muito bom…defeitos e qualidades.

    Morris faz muita falta, precisamos de mais um pontuador consistente (Hayward era o cara). Enfim estamos fazendo uma temporada muito boa…

    Steve aposta muito na Small ball, muito natural que os times que tem Bigs se aproveitem disso…mas em 75% das vezes isso está dando certo…

    Só precisamos saber controlar o jogo, abrimos 15/20 e deixamos os caras chegar…sao tudo ajustes, antes era o contrario, ficamos 15/20 atrás e buscavamos a virada…chegaremos fortes nos playoffs

  17. Lucas Oliveira

    Questão de jogar em small ball com vários armadores é claramente uma questão de limitação de elenco, não adianta reclamar, enquanto o Morris estiver fora, Hayward estiver fora, e o Yabu / Nader / Ojeleye não se demonstrarem confiáveis nos dois lados da quadra nós vamos sofrer.

    A minha decepção do ano, que já venho falando a tempos é o Horford, não pelo desempenho geral, mas pelo que ele pago ser. Ele está fraco para marcar pivôs maiores na 5 e lento (até pelo desgaste físico) para marcar a 4… Marcação de perímetro uma vez excelente, está muito distante, marca a dois passos para trás quando deveria marcar a 1 e com os dois braços abaixados… Média de rebotes ruim para a posição, FG% não especialmente de 3 pontos caiu e por mais que eu goste da qualidade dos passes ter um PG do tamanho de um Big não é o fundamental para essa equipe.

    No mais a importância dele para facilitar a condução do ataque titular com screens, pico and Roll /pop são inegáveis, mas é pouco para um dito All Stars.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.