Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – New York Knicks (17-27) x Boston Celtics (15-31)

Vindo de duas derrotas seguidas em casa, o Boston Celtics volta a atuar como visitante na noite desta terça-feira (28). E o compromisso não será nada fácil: a equipe de Massachusetts enfrentará, no Madison Square Garden, um de seus maiores rivais, o New York Knicks. Será o 47º jogo do time verde e branco na temporada, o 24º longe de seus domínios e o terceiro contra a tradicional franquia da Big Apple.

Com a pior campanha dos últimos sete anos, o Celtics viaja para o clássico em Nova York sem muitas expectativas. Dono do quarto pior desempenho em toda a liga, o time verde já vê suas chances de classificação para os playoffs diminuírem dia após dia e até mesmo a possibilidade de obter vaga via Divisão do Atlântico já parece ser algo inalcançável. Depois das trocas recentes e da série de derrotas sofridas na metade inicial de janeiro, a toalha celta foi praticamente jogada ao chão e a equipe aproveitará a metade final de temporada para realizar alguns testes no elenco, já de olho na temporada de 2014/2015.

Para enfrentar o Knicks no Madison Square Garden, Brad Stevens terá dois desfalques: o ala-armador titular Avery Bradley (entorse no tornozelo direito) e seu reserva imediato Jerryd Bayless (torção no dedão do pé esquerdo) não deverão participar do jogo, fato este que deve contribuir na manutenção de bons minutos ao novato Chris Johnson, que tem agradado na função e poderá ter seu vínculo renovado em breve. No quinteto, uma dúvida: Brandon Bass e Kris Humphries disputam para ver quem formará a dupla de garrafão com Jared Sullinger.

Enquanto as coisas não estão boas em Massachusetts, em Nova York o clima é de incerteza em relação ao papel que o Knicks poderá exercer ainda nesta temporada. Cercado de expectativas após chegar até as semifinais da conferência Leste em 2012/2013, o NYK sofre com uma campanha bastante irregular, possuindo apenas 38,6% de aproveitamento e ocupando a 10ª colocação do Leste. Porém, seus fãs voltaram a ficar otimistas após duas contundentes vitórias sobre Charlotte Bobcats e Los Angeles Lakers, com destaque para as atuações magistrais do ala Carmelo Anthony, que marcou 97 pontos nesses dois jogos.

Nos Knickerbockers, o técnico Mike Woodson poderá contar com o quinteto considerado ideal e que foi utilizado na última edição dos playoffs, com o argentino Pablo Prigioni e Raymond Felton revezando na condução da bola, Carmelo Anthony com a função de pontuar e a dupla formada por Iman Shumpert e Tyson Chandler sendo responsável pelas ações nos garrafões de ataque e defesa. Porém, enquanto o time titular está completo, o banco de reservas sofre com o desfalque justamente de seus três maiores nomes: os ala-pivôs Andrea Bargnani e Amar’e Stoudemire e o pivô Kenyon Martin.

Se o momento celta é pouco inferior ao do adversário desta terça, na atual temporada o time de Boston tem sorrido por último quando o assunto é confronto direto: nos dois jogos disputados entre Celtics e Knicks, duas vitórias do maior campeão da história da NBA. No dia 8 de dezembro, no Madison Square Garden, a equipe celta teve a sua melhor atuação em 2013 e atropelou o rival por 114 a 73, com direito a um show de Jordan Crawford. Apenas cinco dias depois, desta vez em Boston, o Alviverde voltou a vencer, mas desta vez com um placar bem mais apertado: 90 a 86.

Ficha Técnica

Local: Madison Square Garden (New York, NY)

Horário: 22h30 (horário de Brasília)

Transmissão: @Celtics_Brasil

New York Knicks: Pablo Prigioni, Raymond Felton, Carmelo Anthony, Iman Shumpert e Tyson Chandler. T: Mike Woodson

Boston Celtics: Rajon Rondo, Gerald Wallace, Jeff Green, Brandon Bass (Kris Humphries) e Jared Sullinger. T: Brad Stevens

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

22 comentários

  1. Renato

    Mesmo jogando no modo “Tank” vamos judiar da freguesia.

  2. Renato

    Esse site é sensacional, e prova como nosso futuro é promissor:

    http://www1.realgm.com/nba/draft/future_drafts/detailed

    Há exceção do Suns em 2014, somos a equipe com maior número de first pick draft até 2016.

    Muitos tem o hábito de comparar o Celtics com o Lakers, e vejam que eles estão mal
    já que não tem escolhas draft adquiridas de nenhuma equipe, logo dependem de forma exclusiva de sua escolhas.

    Todos os analistas da NBA, falam que eles não estão reconstruindo, na verdade eles estão sem rumo mesmo, porque apesar de ter espaço CAP, eles não tem flexibiliade negocial para montar um elenco vencedor., dependendo exclusivamente dos agentes livres.

    O Celtics ao contrário, está fazendo bem certinho o dever de casa, além de livrar espaço CAP, tem uma flexibilidade negocial enorme, e já alguns jovens talentos com salários aceitáveis dentro da equipe como Sullinger e Bradley.

    Olhando friamente as perspectivas da equipe, acredito que realmente seremos forte candidados daqui a uns 2 anos

    • prometheu

      ai sim eim… boas noticias são sempre boas noticias… e lembrando que eles deram um caminhão de dinheiro pro kobe …. outra coisa, houvi por alto uns candangos falando que o Boston não atrai free agents… mano, depois daquelas homenagens ao KG e PP duvido que tenha algum jogador de verdade que não queira vir pro Celtics

    • Marcos

      Sempre disse que não há comparação em termos de picks entre nós e os amarelinhos. Eles dependem do ‘glamour’ (ler mídia) e de FA.

      Aí entra o segundo fator: o técnico e comissão técnica deles são H-O-R-R-O-R-O-S-O-S e tendem a fazer péssimas escolhas.

      Tenho um amigo lakerino e ele não para de se lastimar sobre o time agora e enquanto estiver o D’Antoni.

      Go C’s
      []’s
      P.S.: Temos de usar as picks sabiamente pq o time dessa temporada está uma draga danada e nos custou PP34 e KG5, não podemos nos esquecer disso.

  3. Vinicius

    Como que funciona o draft? o Bucks é o pio time atualmente, isso significa que eles terão a firt pick no draft?

  4. Wallace Souza

    se anthony fez chover contra o bobcats o que ele vai fazer hoje?

  5. rafael taborda

    Torcendo para Celtics meter Bucha kkkkkkk

  6. Fernando C S

    Estou conformado: estamos em tank. Então: derrota! Sobre os Rayovac, como escrevi antes do jogo, o time deles não tem concerto e não tem perspectiva. Entregaram uma década para manter o Kobe. Para eles só há um caminho: pagar muito para ter bons FA.

  7. João guama cabano

    eu nunca vi essa coisa de draft dar certo um time so de drafts vai levar coro dos outros times então calem essa boca e vcs querem apostar que nós so vamos levar couro otariosssssssssssssss falsos torcedoressssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

  8. Renato

    João Guama Cabano,

    Em primeiro lugar respeite esse blog, e não ofenda os participantes, os quais você não conhece.

    Em segundo lugar,ninguém aqui está dizendo que um time é campeão apenas a base de “Tank”, mas essa estratégia é válida com certeza.

    A idéia é muito simples,você busca uma grande estrela via draft e caso de certo,você busca para outras posições jogadores All Star que sejam agentes livres.

    Onde entra as first pick??? Servem como base negocial para adoçar uma troca,semelhante o que o Nets fez com a gente, para levar 2 jogadores All Star veteranos nos deram 4 first pcik,ou melhor 3 first pick+swap de 2017.

    Ou seja a estratégia do Ainge é muito clara:

    A) Já tenho 1 All Star: Rondo

    B) Já tenho 1 All Star em Potencial: Sullinger

    C) Já tenho 1 All Star de defesa: Bradley

    Ou seja,Preciso de 1 cara para posição 3 e 1 cara para posição 5, mas ó tenho CAP para 1 All Star,logo tentarei trazer o outro via Draft.

    Imagina um time:

    Rondo – Bradley – Carmelo – Sullinger – Embiid

    ou

    Rondo – Bradley – Parker – Sullinger – Monroe

    Ou seja, faremos a reconstrução em relação ao que tivermos a disposição como escolha, agora pense que esse time pode ser montado e ainda ter várias first pick até 2018…
    Não tenho dúvidas que seremos candidatos ao título a partir de 2016, e em 2015 já vamos dar dor de cabeça para muita gente.

  9. RICARDO RJ

    Não acho o Bradley esse jogador todo não, pode ajudar mas projetando um time campeão espero outro cara na posição dele. Até porque é dificil para nosso time pegar no Draft jogadores como o Parker ou Embiid.

    Na atual situação mesmo estando em modo “Tank” não teremos um das 3 primeiras escolhas, então devemos pensar num ala-armador via draft que temos varios excelentes jogadores nessa posição, no C.A e um Pivô via trocas como aconteceu em 2007.

    • João guama cabano

      é que esse otario desse brad stevens tirou a capacidade defensiva do nosso time e como ele não mando o bradley usar todo o seu potencial na defesa

  10. Danilo Jeolás

    O time atua de forma bem desanimada. Me causa a impressão que o Green desmotivou-se por completo.

    Sou contra o tank, mas respeito quem apóia. Mas é bom lembrarmos que temos dois contratos horrorosos, no caso do próprio Green e do Wallace.

    Não me assustaria em nova entrega na próxima temporada. O Projeto Tank me parece ser de dois anos.

    • Marcos

      A lógica diz isso. Na proxima janela da proxima season vão chover grandes pivos e alas na FA.

      []s
      P.S. Odeio q meu time perca. Mt ruim ver os caras entregues em quadra.

  11. Thiago

    Beleza familia Celta!!

    Infelizmente quando se reconstroi uma franquia decisões devem ser tomadas, Ainge e a cupula optaram por picks (que estão valendo ouro)e abertura de cap.

    Muito dificil viabilizar tudo em um ano, mas o modo tank esta ligado e em meu campeonato somos quarto, muito atrás do Bucks, Orlando e praticamente empatados com sixers.

    Alguns colegas dizem que tank não é garantia, mas a estrategia Celta é picks, que podem ser trocadas junto com jogadores como foi em 2007/08 onde trouxemos KG/Allen, ou podemos trocar por uma first pick…. enfim o Celtics tem bala na agulha para negociar e o cap está ficando interessante para nosso lado.

    Quero ser campeão sempre, mas esse ano não será possivel, então quero ano que vem, e para isso ocorrer é tank, mais trocas e abertura de cap. Ainge está correto.

    Abraço a todos.

  12. Fernando C S

    Podemos discutir sobre o tank. Eu não gosto. Mas, no atual momento, como torcedores só nos resta torcer para dar certo. A decisão do D.A. está em execução e nada podemos fazer (podemos reclamar, mas não vai mudar a posição da direção). É provável que não consigamos o jogador sonhado via draft. Mas podemos usar as picks para fazer bons negócios. Acredito que vamos torcer muito pelo D.A. ter sucesso nas trocas e na F.A.

  13. Adilson

    D. A. é bom de negócio, com certeza ele mais acerta do que erra, vamos torcer. Eu não gosto de tank, mas é uma boa alternativa, também concordo que se não conseguirmos o jogador alvo, usaremos a escolha para troca.Infelizmente não acho Bradley um ]all star, mas acho que deve ser mantido no elenco, acho Green um all star em potencial, mas precisa de mais alguém além de Rondo. Agora vamos pra parte legal, discutir nomes eu acho que deveríamos pegar um cara da posição 2 e dois FA de posição 3 e 5. ,

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.