Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Quando vencer vira perder

O Boston Celtics vai vencer nesta sexta-feira (dia 04).

Apesar de ter perdido 6 jogos consecutivos, e 11 dos últimos 12 disputados, podemos dizer, com certa convicção, que o Celtics sairá vencedor na partida disputada logo mais. E as apostas em Las Vegas não deixam mentir, já que Boston está como favorito por 10 pontos. Detalhe: nenhum time, na história, que ostenta a campanha de 52 derrotas em 75 partidas, chegou a ter tal margem de favoritismo em um duelo. Entretanto, não se espantem, já que devemos levar em consideração o adversário desta sexta a noite.

E esse adversário é o Philadelphia 76ers.

Perder é o que a franquia da Pennsylvania mais tem feito nessa temporada. Desde a cesta no estouro do cronômetro, de Evan Turner, que garantiu ao 76ers a vitória por 95×94 em Boston (no dia 29 de Janeiro), o time de Will Smith só ganhou uma partida. Essa única vitória, inclusive, impediu o time de ser aquele que mais perdeu jogos de forma consecutiva, de forma isolada, na história da NBA.

Isso porque o 76ers perdeu incríveis 26 partidas seguidas (igualando-se ao recorde negativo do Cleveland Cavaliers, de 2011). A franquia que já teve craques como Chamberlain, Barkley e Iverson está com o retrospecto de 28 derrotas em 29 jogos, desde a vitória em Boston. A título de curiosidade, Evan Turner, o herói daquele jogo, já não veste mais a camisa do Philadelphia.

Com isso, uma coisa é certa: após a vitória do Celtics contra seu histórico rival, os torcedores do Philadelphia fatalmente comemorarão mais que os torcedores do Boston. Esse é o espírito da torcida de uma franquia em reconstrução.

Atualmente, o Celtics está empatado com o Utah Jazz, no posto de quarta pior equipe da temporada. Logo, toda vitória torna-se contraproducente no presente estágio do campeonato, ao considerar que mais vitórias diminuem mais nossas chances de conseguir uma escolha top na loteria do promissor 2014 NBA Draft.

Com isso, e a par que 2 dos 7 jogos restantes são contra o Philadelphia 76ers, a maior preocupação em Boston é que o Celtics passe a frente de outros times que estão no projeto tank, como o arquirrival Los Angeles Lakers.

Sim, amigos, em outros tempos, o começo de Abril era época de nos preocuparmos em poupar nossos jogadores para chegarmos inteiros aos Playoffs, na busca pelo 18º título. Contudo, os fatos são esses: o Celtics, a cada vitória nesses últimos jogos, será o maior derrotado.

Claro, é bom saber que nosso time tem jogado de igual para igual com muitas franquias que irão aos Playoffs. É agradável vermos que encaramos de igual para igual mais da metade dos adversários. Também sabemos que vencer é importante para o lado psicológico de um elenco jovem como o nosso, sobretudo quando vencemos equipes como o Miami Heat, na Flórida, ou o New York Knicks, por mais de 40 pontos, em pleno Madison Square Garden.

Um dia, talvez, a NBA mude o atual sistema de loteria para o Draft, a fim de erradicar o tank da vida da maior liga de basquete do mundo. Afinal, o que vimos nessa temporada foram times fazendo trocas propositais para piorarem seus elencos e, assim, terem maiores chances de perderem constantemente. Vimos times fazendo 4º quartos horríveis, de forma intencional, com o intuito de perder jogos. Não foi a primeira vez que isso aconteceu, tampouco será a última, mas a quantidade de times que se propuseram a isso, nessa regular season, foi descomunal.

Nas últimas 6 temporadas, nós, torcedores do Celtics, fomos mal acostumados, com equipes sempre brigando pelo título. Por mais que tenhamos nos preparado para uma temporada de derrotas, sempre é difícil ter que torcer para seu time perder. É paradoxal.

Todavia, o cenário é esse. Perder nunca foi tão bom. Ganhar nunca causou tanta raiva. O Celtics sonha em estar dando um passo para trás, para poder dar dois a frente, em um futuro próximo. Os torcedores também sonham, ansiosamente, por isso.

Author avatar
Rômulo Portugal
Rômulo é carioca, advogado, e fã de futebol, NBA e NFL. Acompanha o Celtics desde 2003. Seu fanatismo pelo maior campeão da NBA o fez torcer para os demais times de Boston. Como bom carioca, é Vascaíno. Tem Paul Pierce como primeiro e grande ídolo na NBA.

16 comentários

  1. Daniel Emiliano

    Não da pra criticar o Tank em meio a um regulamento que prejudica de forma extrema o time que “quase chega” nos playoffs e favorece aquele que for o pior.

    Enquanto a NBA mantiver esse sistema, o Tank nunca vai deixar de existir e eu nunca vou critica-lo.

  2. Danilo Jeolás

    Entregar temporadas é lamentável, mesmo que o sistema de disputa e emparceiramento justifique, como no caso da NBA. Principalmente para uma franquia top como os Celtics.

    Acontece desde sempre, mas neste ano foi bem pesado, mais até do que na temporada que antecedeu o Draft de 1996. Talvez culpa de uma classe de jogadores que promete muito, ainda que alguns propspectos cobiçados tenham decepcionado na temporada universitária.

    Que dê certo para 2015. Ainda que eu entenda que o projeto é de dois anos, até para se tentar um dos pivôs do draft seguinte, que promete demais para a Posiçäo 5.

  3. Augusto

    Também não sou de criticar o tank, até porque isso não é garantia de sucesso.

    O fato é que mesmo jogando pra valer, a equipe não iria longe. Então é melhor juntar o útil ao agradável e conseguir uma escolha boa.

    Após isso vem ainda uma série de coisas que precisam ser feitas para que a equipe brigue por títulos novamente, somente a escolha de draft não irá adiantar.

  4. Thiago Matos

    Excelente texto.

    Perder é dificil e se pararmos pra pensar nao é tão “honesto” assim mas concordo com o Daniel, as regras permitem então ….. paciencia que o martirio está acabando.

  5. PHABIO PASSOS

    bem e hj, e bom vencer o sixers ou nao? ou torce pela vitoria do larkers ou derrota deles?? e ou torce pela vitora do uthar?? e esta noite vai uma daqueles….

    • Thiago Matos

      O Melhor cenario seria perdermos e Jazz e Lakers vencerem seus confrontos.

      Lembrando que Jazz enfrenta o Pelicans (alguem sabe se Davis ja está 100%? se não o Jazz podem vencer) e o Lakers enfrenta o Mavericks ( Pau Gasol fora da temporada)

  6. drakes

    Nesse momento do campeonato é óbvio que mesmo em draft fraco, médio, e forte, quem não tem chance a nada é melhor perder deixando os jogadores mais novos com mais tempo de quadra.

    Aumentar as chances de pegar um top que pode não ser sinônimo de sucesso, mas você não precisa torcer para outros times errarem nas escolhas anteriores e te deixar um jogador produtivo.

    Ainda, o Gm/treinador tem mais chance de convidar e ver em seu campo de treinamento os jogadores considerados os melhores que participam do projeto, e lá tirar algumas dúvidas, não é raro jogadores caírem posições e o time pegar sem ter feito nem entrevista, acho que foi o caso até do Pierce.

    O negativo é que existe uma pressão muito forte sobre os GMs para pegar os tops dos mocks, que nem sempre demostram ser os melhores no próximo estágio, as expectativas geradas claro que influenciam até em profissionais, existe o efeito halo*

    Tenho que concordar com o Danilo, pensando no projeto do Houston que é de um auxiliar do Ainge, a reconstrução vai demorar uns 2 a 3 anos, a não ser que tenhamos pelo menos uma troca muito boa.

    2015 está aí vem bons big mens e Stanley Johnson.

    * o efeito halo é a interferência causada devido à simpatia ou antipatia que o avaliador tem pela pessoa que está sendo avaliada,

  7. Thiago Matos

    Analizando aqui algumas possibilidades cheguei a alguns numeros, vejam abaixo.

    A 4ª pior equipe (Utah Jazz) possui 10,4% de ser a First Pick e 33,7% de estar no TOP3.

    A 5ª pior equipe (nossa campanha atual) possui 10,3% de ser a First Pick e 33,4% de estar no Top3.

    A 6ª pior equipe (L.A. Lakers) possui 6,3% de ser a First Pick e 21,5% de estar no Top3.

    Muito mais valido tomarmos cuidados para o Lakers não nos passar na classificação. Hoje eles estão duas vitórias a nossa frente e estamos empatados com o Jazz.

  8. Se boston não conseguir draftar o Wiggins eu preferia o Julius Randle, ou Joel embiid..

    Eu jogo NBA 2k14 e tenho esse tal de James Young, e digo pra vocês esse cara joga muito, e tem bom arremesso de 3 pontos. Gostaria de ver eles no celtics também.. Mais minha preferencia é Andrew Wiggins, e acho que agente vai conseguir draftar ele to sentindo isso…

    • Vittos

      Ahahahaha…Eu tenho o 2K 2013 e não tem como analisar alguém por video game. Bola de 3 é relativo demais, faço no mínimo 30 pts com Gallinari em tds os jogos.
      Minha ordem seria
      1 – Parker
      2 – Wiggins
      3 – Embiid
      4 – Randle

      Mas realmente acho que os dois primeiros seriam mais vantagem. Pq pro garrafão temos Sully e Olynik, e se não me engano Monroe vai pra FA, o que seria uma boa pro Celtics, acredito que os 3 tenham muito potencial.
      E o draft 14/15 promete apresentar bons centers.

  9. Renato

    Ao contrário de alguns colegas, não acredito que 2015 seja uma ano “Tank” para o Celtics, pelos motivos a seguir:

    A) Rondo – Mesmo não irá acatar mais uma temporada Tank, e se o Celtics não provar que pode ser competitivo irá perde-lo.

    B) Ainge – Já disse que fará todo o possível para motivar Rondo a extender o contrato, e sabe que é necessário rodeá-lo de talento para poder convence-lo a renovar.

    C) Wyc (proprietário da franquia) – Deu entrevista dizendo que pode ter fogos de artifício em 2015. Deu ao Ainge autonomia financeira para contratar em pró de uma equipe competitiva já em 2015.

  10. Renato

    No início dessa temporada disse que se fosse executivo na posição do Ainge, faria essa transição em 3 anos.

    A) Primeiro Ano “Tank” e/ou limpeza de CAP,
    manter contratos úteis e tentar retirar os ruins. Fazer experiências.

    B) Segundo Ano “Construção” trazer jogadores para qualificar a equipe, definir um sistema de jogo e cultura dentro do time, fazer Playoff para dar experiência aos mais jovens.

    C) Terceiro Ano “Contender” Contratar pontualmente, trazer All Star e/ou jogadores de grande talento com experiência em Playoff

  11. Renato

    Acredito que o Celtics em 2015 se tornaria um time forte, certamente de Playoff, ainda não candidato a título com 2 contratações:

    Asik e Deng

    Negócios muito simples de serem feito:

    A) Trade Asik por Green

    B) FA Deng

    Time titular: Rondo – Bradley – Deng – Sullinger e Asik

    Time Reserva Bayless – G Wall – Draft (1) – Olynyk – Draft (2)

    Obs: Estou levando em consideração que o Bass será negociado.

  12. PHABIO PASSOS

    Bem, a sugestao de renato e otimo e mais praticamente mais facil de fazer, podemos uusar, pressey,vitor,antony ,babb nos pacotes de negociaçao, e se conseguirmos renovar com kris e se ele diminuir o salario pra metado sera tambem um bom reforço….pelo que vejo unico soluçao pra nosso equipe ano que vem…

  13. Jairo_Celtic

    Eu prefiro que o Celtics pegue o Smart no draft e não renove com o Bradley,assim aproveitaríamos o Bayless na 2.

    Time Titular:Rondo – Kevin Martin – Green – Sully – Drummond

    Time Reserva:Smart – Bayless – Jhonson – Olynyk – Faverani

    Time Reserva2:Pressey – Draft(2) – FA – FA – Anthony

    OBS:O time titular é o meu time no NBA 2K14

    OBS2:Tem um recorde de 10 vitórias e 1 derrota na temporada.

    OBS3:No banco desse time possuo dois jogadores que no futuro podiam aparecer no Boston que são o Jeremy Lamb e o Terrence Ross.

  14. Jairo_Celtic

    O nível em que jogo é o profissional.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.