Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Nets 91 x 110 Celtics

Depois de três derrotas consecutivas para Oklahoma City Thunder, San Antonio Spurs e Detroit Pistons, o Boston Celtics visitou o rival de divisão Brooklyn Nets, na noite da última segunda-feira, 23 de março, em confronto direto na briga por uma vaga nos playoffs da conferência leste. Em uma partida tão importante para as pretensões da equipe, o Celtics teve grande atuação coletiva e não tomou conhecimento do adversário, vencendo o confronto por 110 a 91.

Mesmo desfalcado de dois de seus principais nomes – Jared Sullinger, que está fora da temporada com uma lesão no pé, e Isaiah Thomas, que ainda se recupera de uma lesão nas costas –, o Celtics teve uma vitória incontestável contra o Nets, em uma partida coletivamente muito boa de seu grupo. Para isto, a equipe de Boston contou com uma atuação sólida de todos seus jogadores que participaram do confronto, sendo que seis deles terminaram com dígitos duplos em pontuação, incluindo Evan Turner que registrou um triplo-duplo na noite, com 19 pontos, 12 assistências e 10 rebotes. Com esta marca, Turner se junta à Larry Bird (69), Rajon Rondo (32), Antoine Walker (13) e Paul Pierce (10) como jogador do Celtics que possui duas ou mais partidas com triplo-duplo pela franquia.

O primeiro quarto de partida, que acabou em vitória parcial do Brooklyn Nets por 28 a 23, foi preocupante para os torcedores do Celtics. O ataque do Nets começou mostrando o que viria a ser a tônica da partida: muitas jogadas dentro do garrafão explorando a grande deficiência que a equipe do Celtics tem no setor. Por conta disso, Thaddeus Young e Brook Lopez terminaram o período com 8 pontos cada, e ao término do mesmo, a equipe do Nets já havia coletado 7 rebotes ofensivos. Mas o que mais preocupou, não foi a fragilidade defensiva. Ela já era esperada. O que surpreendeu ao espectador do embate foi a falta de recursos do ataque do Celtics, que estava estático, escasso de jogadas melhor trabalhadas, que culminaram em inúmeros arremessos contestados e desperdícios de bola.

Já o segundo quarto apresentou uma abrupta mudança de cenário que acabou por ser mantido até o final da partida. A equipe do Celtics voltou para o segundo período com uma postura completamente diferente do anterior: defesa forte e um ataque com inúmeras variações e movimentações de bola. A parcial de 7 a 0 nos minutos iniciais do quarto apenas evidenciam essa mudança de comportamento. Desta forma, o Celtics acabou por virar o placar parcial do confronto e foi para os vestiários ganhando por 54 a 49.

Na volta do intervalo, o Nets evidenciou ainda mais seu jogo na fragilidade do garrafão do Celtics e o pivô Brook Lopez dominou completamente as ações da equipe de Brooklyn. Em decorrência disso, Lopez fez todos os 13 pontos da equipe do Nets nos primeiros 8 minutos do período. Ao final do quarto, Lopez contribuíra com 15 dos 25 pontos da equipe de Brooklyn. Do lado de Boston, o ataque mostrou-se ainda mais fluido e diversificado que antes. Por conta disso, o Celtics aumentou a vantagem que tinha sobre o Nets com o terceiro quarto acabando em vitória parcial do Boston Celtics por 83 a 74.

O último quarto veio apenas para solidificar a vitória do Celtics. O desempenho da equipe continuou em alto nível defensiva e ofensivamente e a liderança foi aumentando naturalmente. A diferença de 19 pontos no placar final de 110 a 91 para o Celtics traduz com precisão o domínio da equipe do Celtics sobre o Nets. Ao final do quarto, deu tempo até de Evan Turner lutar (literalmente e com companheiros) por rebotes que completariam seu triplo-duplo ao final da noite. No final das contas, Turner fez por merecer a marca, pois liderou o ataque quando necessário e defensivamente limitou o astro Joe Johnson (seu matchup em boa parte da noite) a 6 pontos.

Bem-vindo de volta Olynyk!

O desempenho ofensivo de Kelly Olynyk desde que voltou de sua última lesão vinha sendo muito preocupante. Excetuando-se o jogo contra o Oklahoma City Thunder, Olynyk acertou apenas 2 de 27 arremessos tentados nas últimas 4 partidas. Mas hoje ele voltou a ser o Olynyk que conhecemos. O ala-pivô canadense contribuiu com 18 pontos, acertou 7 de 12 arremessos tentados, sendo 3 deles da linha de 3 pontos, pegou 5 rebotes, sendo 3 deles ofensivos e comandou o ataque enquanto esteve em quadra. Vale também registrar a magnifica assistência dada para a cravada de Jonas Jerebko no primeiro ataque do último quarto. Este lance deve aparecer entre os melhores lances da noite sem dúvida alguma.

Fragilidade no garrafão defensivo

Se há algo de negativo para corrigir desta partida, isto é a defesa no garrafão. O Celtics permitiu um total de 16 rebotes ofensivos ao adversário. Com um número tão alto no quesito, a equipe do Nets pôde anotar inúmeros pontos em segundas chances. Outra coisa que preocupou muito na defesa da área pintada foi o modo como a equipe de Brooklyn pontuou. O Nets acertou apenas um arremesso de 3 pontos em toda a partida, concentrando toda sua pontuação em arremessos perto da cesta e de alto aproveitamento (em geral ganchos, enterradas, bandejas e arremessos curtos desmarcados), ou em lances livres decorrentes de faltas cometidas perto da cesta. Para se ter uma ideia, enquanto a equipe do Celtics cobrou 14 lances livres (tendo convertido 10 deles), a equipe do Nets cobrou 30 lances livres e converteu 26 deles. Contra uma equipe com melhores arremessadores de 3 pontos, o desempenho defensivo apresentado pelo Celtics nesta noite dificilmente permitiria à equipe vencer.

Classificação e próximo confronto

Após essa vitória e ajudado pelas derrotas de Charlotte Hornets e Indiana Pacers, o Celtics volta à zona de classificação aos playoffs da conferência leste, na 8ª colocação. Agora, a equipe de Boston tem uma campanha de 31 vitórias e 39 derrotas. Seus perseguidores mais próximos são o Charlotte Hornets, 9º, com 30 vitórias e 39 derrotas, Indiana Pacers, 10º, com 30 vitórias e 40 derrotas e Brooklyn Nets, 11º, com 29 vitórias e 40 derrotas.

O próximo confronto do Celtics é em casa, contra o Miami Heat, 7º colocado da conferência leste, com 32 vitórias e 37 derrotas. O Brooklyn Nets, por sua vez, vai a Charlotte enfrentar o Hornets. As duas partidas ocorrem na quarta-feira, 25 de março, às 20h30 no horário de Brasília.

Destaques da Partida

Boston Celtics

Evan Turner: 19 pontos, 12 assistências, 10 rebotes
Avery Bradley: 20 pontos, 7 rebotes
Tyler Zeller: 18 pontos, 7 rebotes
Kelly Olynyk: 18 pontos, 5 rebotes

Brooklyn Nets

Brook Lopez: 31 pontos
Deron Williams: 10 pontos, 10 assistências, 9 rebotes
Thaddeus Young: 12 pontos, 9 rebotes

Author avatar
Fábio Malet
Gaúcho de Porto Alegre, bacharel em Ciência da Computação e engenheiro de softwares sênior. Apaixonado por esportes, tem o jornalismo como um hobby e pretende, futuramente, fazer pós-graduação na área. Acompanha NBA desde o começo de 2007 e, pé-quente, viu seu Boston Celtics ser campeão na primeira temporada inteira a que assistiu. Torce também para Grêmio, Tottenham Hotspur, Boston Red Sox e Green Bay Packers.

24 comentários

  1. drakes

    Excelente resumo do jogo mas vou retornar ao Nets no último quarto, deve ter sido ordem do Stevens forçar o jogo lá, por que na comcast deu para ver ele com um papel recebido na mão e lendo, se Jerebko não finaliza mal deveria o jogo ter terminado com o placar mais dilatado.

    Mesmo sendo o destaque do jogo, me deixa pensando quanto o Lopez aguenta mesmo de uma partida jogando com intensidade no ataque e defesa.

    Apesar de todas as falhas demostradas ontem, o time do Celtics demostra força de vontade diferente do de veteranos do Nets.

  2. Reinaldo

    2pts 1reb 0ast. Draftamos um bust

  3. Sander

    Vamos com tudo para cima do Miami.

    Temos que colocar o Smart na cola do Dragic e Bradley/ Crowder em cima do D. Wade.

    • Marcos

      Crowder no Wade é mismatch, além de afastarmos muito do garrafão o único cara no nosso time que sabe pegar rebote.

      Acho que o esquema é jogar o Smart no Dragic e REZAR para o Bradley/Turner segurarem o Wade em 20+.
      Com o IT voltando o time melhora 70% e ele também dropa 20+, isso fica equilibrado.

      Minha preocupação é com o Whiteside, torcer para um jogo encaixado do Bass e Crowder e Olynyk vindo bem do banco.

      Vamos ganhar, mas não vai ser fácil,
      []s verdes

      • Robson

        Eu jogaria com Turner no Dragic e Smart no Wade. O resto seria Crowder, Bass e Zeller. Sei que é impossível o Brad deixar o Bradley de fora, mas eu gostaria de ver esse quinteto iniciando. E o Thomas entrando depois pra botar o Chalmers no bolso.

  4. Guilherme

    O Celtics vem me supreendendo, sem Sullinger( toda a temporada) e o IT por uma boa parte dos jogos, ainda continuamos brigando pelos playoffs. Apesar do elenco atual ser limitado, da pra sentir vontade dos caras em ganhar e até na defesa, apesar de todos os problemas, eu vejo esforço. Tomara que na próxima temporada os jogadores que vierem para o Celtics, tenham a mesma disposição desses meninos!

  5. Patrick

    Sem querer fazer ofensa ou gerar discórdia, mas trata-se apenas de uma opinião minha; Não acho o Smart um grande jogador, acho ele mediano, e este mediano só se deve ao fato de ter um diferencial defensivo, mas em média geral ele é bem normalzinho. Sei que draft é muitas vezes sorte, mas em números de assistência na época de college Smart(6º escolha do draft) já ficava bem atrás, por exemplo, do Elfrid Payton que foi a 10º escolha, assim como em total de rebotes e pontos, e acho que o Elfrid Payton tem sido bem melhor do que o Smart e com maior potencial do que ele, ou pelo menos até o momento vem demonstrando.

    Smart não tem um FG% e nem 3P% alto, então não seria mais interessante o Boston ter pego o Elfrid Payton?

    • Barry

      Na verdade a pick 10 era do 76. Fico pensando se eles não teriam aceitado subir no draft trocando a pick10 + Noel (perdeu a temporada toda por lesão) por nossa pick6 + pick17 + KO + Picks futuras?
      Acho possível pos eles subiriam em um draft comparado com o de 2003 e quanto ao Noel era um ? pois perdeu a temporada toda por lesão e eles poderiam tentar trocá-lo, assim como queriam propostas pelo Embiid.
      Acho que o Smart será um grande jogador defensivamente, mas comum no atq, com lampejos em alguns jogos, no qual fará + de 20 pts.
      Seilá acho que seria legal Payton e Noel nos Celtics.

      • Patrick

        Resolveria muito dos nossos problemas! Concordo com vc!

        • Alefe Miranda

          Como nós somos torcedores defendemos ao maximo nossas “Promessas” mais eu particulamente prefiriria o payton ao marcus. marcus e um futuro especialista defesivo top 5. mais suas decisões na parte ofensiva são muito mais muito precipitadas. acho que de nivel ofensivo o maximo que ele chega é a um nivel (Bradley)
          que assim como smart na primeira temporada foi so defesa, na segunda mostrou um pouco de evolução ofensiva, e na terceira decaio defensivamente para que melhorasse ofensivamente. E ainda tem o fator de que nosso Playbook e bem favoravel ao bradley, entregando pra ele sempre arremessos atrás de bloqueios(similar ao que ray allen fazia) enfim. prefiro jogadores que possam contribuir dos dois lados da quadra. e payton e esse cara; monstra muita maturidade logo no seu primeiro ano. alias tenho visto o smart com muita deslealdade nos jogos, e isso ao meu ver pra um rookie e muito ruim. jogadores maldosos (com exeção de kevin garnett) geralmente são perceguidos pelos arbitros; e por serem perceguidos diminuem e muito o seu papel em jogos e as vezes são até prejudicados por sua fama.

    • Marcos

      Patrick, o Payton tem um arremesso muito ruim que pode nunca melhorar (Rondo-like).

      Acho que o Smart tem grande potencial, arremessa razoável de 3 e é bom defensor.
      Acho que ele nunca será o PG condutor que o Payton é, mas tem potencial para se tornar o defensor que o Bradley nunca será.
      Aliás, ele já defende melhor que o Bradley e pelo menos não dá air-ball todo jogo.

      Não acho que seja bust, apenas não é o Larry Bird ou Bill Russel que foi draftado.
      Aliás esse draft só tinha hype mesmo, os únicos que salvam são o Parker (Bucks) e o Mirotic (esse já sabia que jogava mt no Madrid).

      Comparando acho o Smart melhor pick que o Payton.

      O problema do Smart é FLOPPING, observem como ele se joga para forçar as coisas no ataque.

      []s verdes

      • Patrick

        Só retificando, não falei quem o Elfrid Payton é um exímio arremessador, apenas salientei que o FG% dele no college era maior que o de smart, tipo, o elfrid tinha 42% e o smart apenas 36%, seria até compreensivo se o Smart tivesse uma média de pontos maior do que a de Elfrid, mas não o é, esse tinha média de pontos por partida de 8,6, e aquele(smart) tinha 7,8. e tipo, em assistência 6,2 elfrid contra 3,3 do smart; e rebotes 4,2 para elfrid e 3,4 Smart.

        Ratifico, que apenas comentei quanto ao momento de escolha do Draft e situação que eles apresentaram no college, pois detivemos a 6º escolha e levamos o Smart, que do meu ponto de vista teria sido mais viável ter escolhido o Elfrid que foi apenas a 10º escolha.

  6. The Real Jay

    Cara, Evan Turner é peladeiro demais rs, o cara sai batendo a bola toda errada, vai lá e cesta. Celtics tem q deixar ele pro banco na próxima temporada.

  7. Leonardo

    Jogo duro contra o beat, a defesa vai dizer como sera o resultado, Crowder, Bradley, Smart e Turner durante o jogo geram que se desdobrar.

  8. Vítor

    Thomas joga amanhã?

  9. Danilo Jeolás

    Esse plantel merece jogar a pós-temporada. Foi dinamitado por Ainge e se mantém coeso, perseverante e praticando um bom jogo coletivo, apesar das imensas dificuldades defensivas no paint.

    O jogo amanhã será muito complicado e me preocupa bastante o matchup com o Wade. Mas acredito numa vitória apertada, principalmente aproveitando os momento de segunda companhia do Heat, cujo nível de jogo despenca.

  10. Fernando C S

    Depois do golpe de judô do Wade sobre o IT, esperava a sua volta justamente contra o algoz. E mais, vencer é questão de honra.

  11. Renato

    Boa noticia para o Celtics, Whiteside se machucou na derrota do Heat para o Bucks, e nao vai jogar amanha aparentemente, nesse caso somos grandes favoritos para esse jogo

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *