Visite nossas Redes Sociais
Curta e siga nossas redes para ter acesso a conteúdos exclusivos, além de manter-se sempre atualizado sobre novos artigos no site.

Prévia – Boston Celtics (13-17) x Atlanta Hawks (17-14)

Na tarde desta terça-feira (31), o Boston Celtics se despedirá de 2013 com mais um duelo pela temporada regular da NBA. Atuando diante de sua torcida, no TD Garden, o maior campeão da história da liga receberá o Atlanta Hawks, disposto não só a melhorar sua campanha em casa (apenas 50% de aproveitamento), mas também na tabela tanto da Divisão do Atlântico quanto da conferência Leste.

Livre de um jejum de vitórias após bater o Cleveland Cavaliers no último sábado (28), o Celtics segue em sua caça ao Toronto Raptors, líder do Atlântico, e busca se consolidar na zona de classificação para os playoffs. Em sétimo lugar no Leste, o time verde está acompanhado bem de perto por Detroit Pistons e Chicago Bulls, que possuem campanhas similares e podem subir na tabela em caso de tropeço em Boston.

Ainda sem poder escalar Rondo, que já está treinando com a equipe e próximo de voltar após o problema sofrido nos ligamentos do joelho, o técnico Brad Stevens mantém o mesmo quinteto dos últimos confrontos e espera contar com um Jared Sullinger mais saudável no garrafão, já que o ala-pivô ainda sofre com dores na mão esquerda e está sendo o titular com menos minutos em quadra. A outra expectativa é por uma melhor utilização de Courtney Lee, que vem pontuando bem vindo do banco de reservas.

Presença habitual nos playoffs desde a temporada de 2007-2008, o Atlanta Hawks mantém o fôlego das últimas temporadas mesmo depois da troca de treinador: Larry Drew, que comandou a equipe por três anos, deixou a equipe rumo ao Milwaukee Bucks e foi substituído por Mike Budenholzer, que foi assistente de Gregg Popovich no San Antonio Spurs por quase 20 anos.

Budenholzer, por sinal, tornou o Atlanta Hawks uma das equipes mais eficazes do Leste: com 75% de aproveitamento atuando na Philips Arena e uma campanha geral de 54,8%, que a coloca abaixo apenas de Indiana Pacers e Miami Heat, a franquia da Geórgia vem dando trabalho aos concorrentes e mostra que é candidata não só a mais uma participação na pós-temporada, mas também ao mando de quadra no primeiro round.

Para enfrentar o Celtics e tentar manter a boa fase, o Hawks não terá o pivô Al Horford (músculo do peitoral direito rasgado), mas conta com o excelente momento do ala-pivô Paul Millsap, do armador Jeff Teague e do experiente ala Kyle Korver, que segue disposto a continuar seu recorde de partidas com pelo menos uma cesta de três convertida.

Em 2013-2014, Boston Celtics e Atlanta Hawks já se enfrentaram uma vez, no dia 23 de novembro. E o resultado foi excepcional para a franquia alviverde: vindo de uma série de sete derrotas (a maior nesta temporada), o Celtics não se intimidou e venceu o Hawks em plena Philips Arena, por 94 a 87, com direito a um devastador 30 a 13 no último período. Brandon Bass (17 pontos) e Jordan Crawford (12 pontos e 10 assistências) foram os principais nomes do time celta no duelo.

Ficha Técnica

Local: TD Garden (Boston, MA)

Horário: 16h (horário de Brasília)

Transmissão: @Celtics_Brasil

Boston Celtics: Jordan Crawford, Avery Bradley, Jeff Green, Brandon Bass e Jared Sullinger. T: Brad Stevens

Atlanta Hawks: Jeff Teague, Lou Williams, Kyle Korver, Paul Millsap e Elton Brand. T: Mike Budenholzer

Author avatar
Gustavo Arruda
Gustavo, 28 anos, é maranhense de São Luís, jornalista formado pela UFMA e repórter do Imirante.com. Fanático por esportes, principalmente futebol e basquete, é torcedor celta desde 2003, quando ouviu pela primeira vez o TD Garden lotado entoando "Let's go, Celtics!", e escreve no Celtics Brasil desde julho de 2011, com mais de 1.700 textos publicados. Nas horas vagas, é goleiro, armador, tio do João Gabriel e da Alice, e também dá seus pitacos sobre o maior campeão da NBA no Twitter: @gustavoarruda01.

12 comentários

  1. rafael taborda

    Let’s Go Celtics…! Hoje não tem boca não… 100 a 91 Celtão!

  2. drakes

    Resumo: Sully sentiu a mão, melhor partida do Olyk, por sinal quando o celtics jogou em transição o jogo ficou bonito (para nós claro).

    Mas, eles tinham Paul Millsap que joga muito e veio de graça para Hawks por que o Utah quis tankar. Créditos também para Mike Budenholzer que montou uma excelente defesa.

  3. Jordan Crawford afundo o time ¬¬

  4. Nakashook

    Sempre achei que o KO tinha potencial, foi uma ótima escolha do Draft 2013.
    Ele tem é que ganhar mais minutos em quadra pra se desenvolver.
    Agora, continuo insistindo que temos que trocar o Crawford enquanto o valor dele ainda está alto, ele só vem caindo de produção e daqui a pouco não vale mais nada.

  5. Fernando C S

    Mais uma vez um apagão. Vencíamos até os minutos finais. Tivemos 5, nada menos que 5 bolas para fechar o jogo. Foram 3 do Jordan. Minha percepção do jogo: por alguma razão o nosso time titular perderia a partida por muito. Foram os reservas que nos seguraram. Destaque para o Humphries. Não fui favorável à sua chegada. Mas está melhorando. Acho que o Stevens ficou em dúvida quanto ao cluch. Viria com o Green mal no jogo ou tentaria algum dos reservas? O Humphries teve a sua chance. Por outro lado, após os pedidos de tempo a bola foi direcionada ao Jordan. Outro assunto: alguém sabe porque o Vitor não entra em quadra? Lesão ou bench de vez? Feliz 2014 a todos!

    • Marcos

      Achei que o Stevens não pos o Green para o clutch de propósito para mostrar que ele que “manda no time”. Nos ferramos com isso, é claro.

      Sobre o jogo: Crawford comeu uma feijoada e estava simplesmente HORROROSO no jogo. Acompou no mal jogo o No-Pass Bass. E parece que o Sully está machucado de verdade (voltou jogando com uma mão só, que departamento médico zoado deixa o cara voltar com um braço só?), o que seria a perda do nosso melhor jogador na temporada.

      Cada um tem seus gostos pelo basquete: Pressey tem um estilo que gosto muito mais que crawf como PG. Vamos rezar para que as bolinhas do JCrawf continuem caindo e tradear ele quando o Rondo voltar.

      Sobre a season: Esse time do Hawks sem o Horford não vai cair na tabela, vai DESPENCAR. Incrível como deixamos escapar jogos ganhos como esse e os dos Bucks. As outras franquias não serão tão misericordiosas.

      []’s

      • drakes

        O Green teve um problema com o Bass por isso ficou no banco, mas um pouco antes o Crawford tinha conseguido uma bola espirita, não sei se foi errado focar nele sem pensar (agora) no resultado final.

        Uma coisa interessante no Hawks foi ver o Kyle Korver jogando, no sixers o cara nem marcava, ontem deu para ver como um esquema, trabalho do jogador, pode fazer o cara ser bem útil.

        Apesar do bom jogo do Olyk, me irrita a falta de tempo para o Vitor. O maior problema que eu via sem o R9 demorando eram para trades, esse time precisa urgente trocar dois por um com maior qualidade e não mais picks.

        A 3 é um buraco complicado sem o green, eu pegaria no draft o Kyle Anderson sem pensar muito em um dos picks e pensaria no outro.

        • Fernando C S

          O Vitor não entra em quadra, se não me engano, faz 2 ou 3 jogos….

        • Marcos

          O Green foi substituído quando o Stevens tirou o time titular inteiro da quadra no começo do 3o quarto, lembra? Daí os comentaristas da Comcast disseram que ele quis ficar em pé e estava com uma cara bastante p*** e reclamando da substituição.

          Não desaprovo o Brad, técnico tem que ser assim: poder perder o jogo mas não pode perder o vestiário.

          No jogo de ontem, eu mandaria (nem acredito que estou escrevendo isso) o Avery matar a última bola, pq o Crawf estava abaixo dos 20%. Devolveria o time com Sully e Bass para fazer uma parede dupla com GWall saindo com o lateral e o Crawf movimentando pra enganar a defesa…

          Cara, os minutos do Vitor já eram. Sei que o cara é odiado mas o Kardasha (Humpfries) vem jogando muito. Já faz uns dois jogos eu começaria com Sully + Kardasha na frente.

          Agora se o Vitor não está conseguindo fazer melhor que o Kardasha nos jogos e nos treinos aí fica difícil do cara ganhar minutos mesmo… Acho que ele ainda pode ganhar mais uma season mas a possibilidade vai esfriando…

          • Fernando C S

            Concordo sobre o Vítor e sobre o Green. Lamento pelo brasileiro. Mas temos que pensar no que é melhor para a equipe. E o fato é que o Humphries está melhor. Sinceramente, quando recebemos este “Go go boy” fiquei irritado. Ele não tem o perfil Celta. Mas reconheço que está ganhando espaço merecidamente (quieto, quieto, evaporou os minutos do Vítor e ontem fez a sua melhor exibição com a camisa Celta). Não ficarei supreso se ele começar no quinteto titular na próxima partida. Sobre o Sully penso que está na hora de dar uma segurada. Prefiro que ele se recupere. Não dá para te-lo em quadra com apenas uma das mãos.

  6. Danilo Jeolás

    Raptors venceram, abriram bastante já. Estava mole de ganhar a Atlântico, agora vai ficando complicado. Jordan é Crawford, não é Michael.

    O time caiu muito, periga perder todas na road pelo Oeste.

  7. Danilo Jeolás

    Os Raptors anularam os Pacers completamente. Se deram bem demais ganhando banco e se livrando do individualismo do Gay.

Postar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.